Princípio de Pareto: 80/20

10
5354

O economista italiano Vilfredo Pareto (1848-1923) introduziu uma “lei” ou “princípio” matemático para aplicar nos resultados relacionados à prosperidade das pessoas. Ele descobriu que 80% da prosperidade do mundo era gerada por 20% das pessoas, em todos os países. Essa “lei de Pareto” passou a ser associada como uma lei para qualquer tipo de resultado, afirmando que 80% de todos os resultados, sempre, dependem dos 20% de esforço que você emprega naquilo. Por exemplo: 80% das vendas de uma empresa vêm de 20% dos vendedores ou 80% do seu faturamento vem de 20% das suas atividades profissionais. Você pode brincar de aplicar isso em exemplos pessoais, em sua própria vida.

Trazendo para a questão do nosso foco diário, podemos elaborar que 80% dos resultados que alcançamos, das entregas que fazemos, vêm de 20% dos nossos esforços. Sendo literal aqui: se você tiver uma lista de 100 tarefas, 20 delas trarão 80% dos resultados que você precisa ou quer. O resto seriam tarefas menos importantes ou que talvez não tragam tanto impacto.

Veja só: reconhecer essa “lei” não significa que você vai apenas se dedicar a 20% das suas tarefas, por exemplo. Significa apenas compreender que existe essa proporção e que essas tarefas devem ser prioritárias, ou seja, você deve fazê-las primeiro que as outras, pois elas trarão mais impacto na sua vida e no seu trabalho. Em vez de perder tempo se distraindo com 100 tarefas de uma vez, você reconhece que 20 delas são as mais importantes e, por isso, consegue focar naquilo que te trará mais resultados.

É matemática e a regra é simples, mas obviamente que no dia a dia pode ser confuso. Tente brincar com exemplos pessoais para exercitar o raciocínio. Por exemplo: abra a sua agenda para hoje e pergunte-se: de todas essas atividades inseridas aqui, quais são os 20% que me trarão mais impacto, que são mais importantes? E então você pode focar nessas. Depois, se der, você faz as outras. Com o tempo, a ideia é ir reduzindo o que não for importantes, e você mesmo/a vai tendo esse critério, conforme for aumentando a sua experiência.

A maioria das pessoas trabalha sem foco o dia inteiro, ou perde um tempão com atividades que nem trazem resultados, ou são resultados pífios. Fazer mais daquilo que realmente importa não é algo que simplesmente acontece – depende de VOCÊ assumir a responsabilidade e fazer uma limpa nas suas listas.

Você pode aplicar essa regra para todas as suas atividades e áreas da vida.

Quanto mais você exercitar essa regra, mais você vai refinar o seu foco diário, e mais você perceberá que está fazendo aquilo que é realmente importante, sem tanto esforço e estresse.

10 comentários

  1. Eu li 80/20 já me veio os incels na cabeça e fiquei com medo. Ainda bem que você explicou essa regra de um jeito esclarecedor, queria que as pessoas não a distorcessem para justificar ideias misóginas.

    • Comece trocando a frase “só hoje” por “hoje não”. Exige esforço, mas é uma atitude simples que te trará resultados significativos.

  2. Excelente! Thais, grande parte dos seus textos me ajudam tanto!! Parabéns pelo seu trabalho! Te agradeço grandemente. #gratidão #obrigada #sougrata

  3. Thais, será que você pode falar um pouco sobre procrastinação? Acho que tem tudo a ver com o tema desse mês. A respeito de estabelecer prioridades eu tenho um processo muito distinto. Bom eu sou uma procrastinadora compulsiva, funciono, até o momento pelo menos, a base da pressão e minha vida no geral tem tido bons frutos – ainda tenho a percepção, as vezes, que eu teria mais se eu fosse mais focada, mas né? A gente vai fazendo o que consegue. Demorei anos para aceitar isso. Inclusive tentei aplicar esse método 20/80, estabelecendo o que realmente vai dar resultado – em tese – e descobri que estabelecer pequenas ações (os 80) para dar gás durante o dia me fazia ter um dia mais leve.
    Abraços

  4. Eu estava querendo ler pelo menos teus dois livros e mais dois da sua lista de indicados (e 15 comprados na Amazon Day pelo teu link), que lendo esse post, aproveitei pra responder por aqui a pergunta feita na newsletter de hoje… O que eu ensinei hoje? Sobre gentileza, afeto, como lidar com situações que estão fora do controle – dentro do nosso planejamento possível – e também aprendi que feedbacks positivos não podem ser protelados. Já pensei que esse post pode ser lido por alguma pessoa em algum momento que vai surtir algum insight positivo e, de repente, um gesto de carinho, uma palavra de amor que está esperando em algum lugar pra ser semeada, pois temos muito terreno fértil. Muito obrigada, Thaís! <3

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui