Hábitos de alimentação

25
6071

Neste post eu gostaria de trazer os meus hábitos atuais de alimentação. Já fiz uma pequena introdução no post que fiz da resenha de um livro sobre ayurveda, então o foco deste é na rotina de alimentação mesmo.

Café-da-manhã

Não me alimento logo após acordar. Quando acordo, bebo MUITA água e, ocasionalmente, água morna com meio limão espremido. Faço minha rotina de meditação, exercício etc, e então eu tomo meu café-da-manhã, que geralmente é composto por ovos mexidos, torrada com requeijão, frutas ou iogurte com granola. Eu como em pouco quantidade, então no dia a dia opto por algum desses. Depende do que tenho vontade mesmo.

Lanches ao longo da manhã

Não “como” nada. Procuro beber sucos, se der fome. Se me der MUITA fome, eu como uma fruta ou um iogurte desnatado sem mais nada (granola, por exemplo). Bebo muita água.

Almoço

O almoço é a minha principal refeição do dia. Procuro almoçar sempre ao meio-dia, sem grandes variações de horário para acostumar o meu organismo mesmo. Busco compô-la com a mais enriquecedora combinação de ingredientes possível. Geralmente é uma proteína (ovos, peixes ou aves) + legumes ou verduras + carboidrato (batata, arroz, massa).

Lanches ao longo da tarde

Mesma coisa da manhã, com a diferença que reforço a hidratação com água para oxigenar o cérebro. Parei de tomar café por conta disso (a gente acha que precisa de café para dar aquela acordada mas a água faz isso até melhor).

Jantar

Tenho jantado às 18h. É a minha última refeição do dia, por assim dizer. Já são alimentos leves, como sopas e saladas. No máximo uma proteína, se eu tiver bastante fome.

O pessoal em casa janta mais tarde, mas quando sento com eles para jantar eu bebo um suco, um chá, tomo uma sopa ou no máximo como uma saladinha.

Se vou sair para jantar ou tenho algum evento relacionado, eu continuo jantando em casa e repetindo o que falei acima no restaurante ou evento que eu estiver.

Não sinto muita fome porque meu corpo já se habituou. Caso eu sinta fome, ingiro líquidos ou, como falei, no máximo outra saladinha. Nada que sobrecarregue meu sistema digestivo. A ideia é proporcionar o melhor sono possível mais tarde.

Alguns pontos importantes:

  • não como mais carne vermelha e, para falar a verdade, quase não estou mais comendo carne de modo geral
  • diminuí muito o sal da minha comida
  • evito industrializados e procuro sempre as opções mais naturais para os alimentos
  • prefiro cozinhar em casa a pedir comida, por saber a procedência e também pelo prazeroso ato de cozinhar
  • costumamos sair para jantar uma vez por semana
  • toda refeição para mim é um ritual – gosto de sentar com calma, arrumar o prato, a mesa, sentir o alimento, comer sem pressa
  • claro que vez ou outra saio da rotina e dou uma abusadinha, mas não faço isso com frequência porque o meu corpo sente bastante

Como todo hábito, levou anos para ser implementado. Estou muito satisfeita com essa rotina atual e me sentindo muito bem. 🙂

Como você vê seus hábitos de alimentação hoje em dia? Gostaria de mudar alguma coisa?

25 comentários

  1. Olá Thais,
    Eu sou muito curiosa na linha Ayurveda, realizo algumas práticas e espero no futuro fazer uma formação.
    Quanto aos hábitos alimentares estou aprimorando e conhecendo mais sobre o tema e o que dá certo para mim.
    Este ano li os livros “Reprogramando seus genes pela alimentação e Keto plant”. Ambos são atuais no campo da nutrição e o primeiro capitulo do reprogramando apresenta muitas evidências recentes. Os demais capítulos tem estratégias e receitas.

  2. Thais, adorei o post! Parabéns pela conquista! A gente tende a dar pouca importância para os hábitos alimentares, mas ao meu ver, isso é o que mais importa. Infelizmente, nunca estive tão desregrada com a minha alimentação como agora. Tenho comido mais besteiras do que alimentos saudáveis e isso tem me desmotivado muito. Eu sei que preciso mudar, mas sinto que tem um fundo emocional nessa minha atitude. Comecei a ir numa psicóloga inclusive. Como você conseguiu chegar até esse ponto? Você acredita que é possível que a organização mude esse meu cenário por completo?

    • Invista na sua mente primeiro. Se ela estiver, você vai ter sua força de vontade turbinada. Aí é ir numa boa nutricionista para montar sua dieta, adequar sua alimentação no geral e VOCÊ VAI CONSEGUIR. Primeiro a mente.

      • Obrigada, Poliana! <3
        Realmente, a nossa mente comanda tudo, e se ela está doente, o corpo também segue. Estou buscando formas de desacelerar, tentar meditação ou me conectar com alguma religião. Isso faz muita diferença mesmo! E sobre ir numa boa nutricionista, você disse tudo. Recentemente, fui numa que me decepcionou. Ou eu que não sabia que o procedimento era esse. Mas achei estranho o fato de ela me passar um cardápio sem fazer exames e se basear apenas no que eu falei durante a primeira consulta. Eu que pedi exames, pois estava curiosa para saber como andava a minha saúde. Mas, seguimos tentando. Obrigada mesmo!

  3. Oi, Thais!

    Também fiz a cirurgia bariátrica há 10 meses e estou tentando me adaptar. Gostei das suas sugestões, mas fiquei pensando em duas coisas:

    Você toma suplementos? Como se organiza para tomá-los? Tenho tentado tomar whey pela manhã com uma banana amassada e os polivitaminicos no almoço, mas nem sempre consigo. Principalmente quando não almoço em casa. Simplesmente me esqueço de tomar!

    Outra coisa: como você consegue tomar tanta água? Rs. Sei que precisamos de 2 litros, mas simplesmente não consigo! Trabalho em um laboratório e sempre levo minha garrafinha, mas como tenho que tirar aparatos para beber água, acabo não tomando muito por causa do tempo.

    Um beijo grande!

    • Eu parei de tomar o whey depois de 1 ano e meio da cirurgia, mais ou menos, por suspensão da nutricionista.

      As vitaminas tomo diariamente (de manhã e de noite).

      Eu dou um gole aqui na água, outro ali. Depois de um tempo você consegue beber mais.

      Bjo e bom processo. Eu achei que acabava com 1 ano mas estou completando 2 agora e ainda tem novidades. 🙂

  4. Oi Thais,

    Estou conseguindo melhorar a qualidade da minha saúde através de um trabalho “interno e integrado”: estava me sentindo completamente sem energia e iniciei um tratamento com homeopatia e medicina chinesa, além de drenagem linfática 1x por semana. Passo horas sentada no trabalho e incho bastante as pernas. Reduzi a carne vermelha consideravelmente e o vinho também. Cortei o glúten. Comecei a fazer 30 minutos de caminhada todos os dias de manhã.

    Há 1 mês iniciei este processo e estou me sentindo outra pessoa. Impressionante como a mudança de pequenos hábitos fazem revoluções na nossa vida 😊

    • kelly eu trabalho o dia todo sentada e é horrível,
      ela deu mais alguma sugestão além da drenagem ?

  5. Oi, Thaís. Tudo bem?
    O meu comentário não tem nada haver com o post, mas gostaria de pedir por favor escrever dicas para quem trabalha 12 por 36, tudo indica que em breve vou trabalhar assim e tô um pouco perdida em como me organizar. Procurei na lupa, mas não achei nem um conteúdo sobre isso.

  6. Oi, Thais!
    Eu amo esse assunto de alimentação e considero extremamente importante.
    Acredito de verdade que a chave para organizar a alimentação é a simplicidade, como vc colocou aqui. É a mesma ideia que vc ensina para a organização em geral: tornar a organização mais fácil que a bagunça, ou, neste caso, a alimentação saudável mais fácil que a porcaria.
    Uma das coisas que incorporei na minha vida há anos foi comer sempre um abacate amassado com outra fruta (mamão, banana ou ameixa desidratada) pela manhã. Sinto que meu corpo amaaaaaa, digere tão bem e é tão fácil de preparar! Não tem pq eu comer pães e guloseimas se eu tenho meu abacatinho de todo o dia.
    De resto, tenho alguns princípios gerais (evitar industrializados, frituras e açúcares) que me guiam na hora de fazer as compras (sabe aquela ideia de que força de vontade se compra no mercado?), e só me atiro num pecado quando (muito raramente) vou comer fora.

  7. Ei, Thaís; Muito boa a matéria. Não só mudaria os hábitos alimentares como preciso/necessito fazer isso. Descobri que tenho intolerância a lactose na semana passada. Estou diminuindo bastante o consumo dos alimentos derivados do leite. Mas digo que é bem desafiador o processo. A começar pelas próprias informações nutricionais nos produtos, muitos deles não dizem se há lactose e outros dizem que há rastros de leite (risos… para mim seria suficiente dizer se tem ou não tem). Além disso, antes de descobri a intolerância a lactose sentia muita dor de cabeça… Descobri a partir de exames que tinha enxaqueca e uma das formas de amenizá-la seria também mudar a alimentação (evitar queijos amarelos, frutas ácidas, chocolate) e, claro dormir o mesmo número de horas todas as noites (por volta de 8 horas), não variando o horário de ir para cama todos os dias…. Enfim, vi resultados e creio que posso construir uma melhor qualidade com melhores hábitos alimentares dia a dia.
    Abraços;

  8. Gostei da ideia da sopinha de noite. Vou pesquisar algumas receitas, fazer no final de semana e congelar. Assim , quando chegar em casa é só esquentar! Já não sinto muita fome à noite mesmo, acho que será uma ótima opção pra mim. Se mais alguém da família quiser embarcar nessa, é só aumentar a quantidade de sopa…
    Seus posts sempre trazem boas ideias! <3

  9. Eu AMEI esse assunto aqui pois desde que eu fiz um curso de meditação de 10 dias (Vipassana) eu percebi que a nossa fome é mais emocional do que de fato necessidade. Rs

    Nossas refeições lá eram:
    Café da manhã às 06h
    Almoço às 11h
    Lanche da tarde: fruta + chá às 18h
    Apenas 3 refeições por dia e por incrível que pareça eu não senti fome! Claro, que lá não tínhamos as tarefas do dia a dia que exigem mais esforço físico como trabalho, exercícios físicos e etc!

    Atualmente faço basicamente 3 refeições por dia também (pelo menos durante a semana) e MUDOU a minha vida, a minha energia, o meu ânimo, a minha saúde e como consequência mudou o meu corpo, pois não me sinto mais inchada!

    Obrigada pelo POST. Vou pesquisar mais sobre a ayurveda!

  10. Como eu queria conseguir. Estou no quadro de obesidade, tudo desconto na comida.
    Estou tentando mudar, parei de fumar, estou arrumando a casa inteira, desentulhei tudo, seus vídeos me ajudam muito nisso também.
    Tenho tentado vencer essa compulsão que toma conta do meu coração e da minha alma. Obrigada pela dica

  11. Aqui em casa não tomamos mais refrigerante por iniciativa do meu filho, que aboliu há dois anos. Eu também tenho evitado alimentos prontos, congelados. Prefiro fazer a mais e congelar em casa. A organização ajuda a comer saudável e economizar.

  12. Oi Thaís, muito boa sua alimentação.
    Preciso me organizar e começar a fazer a mesmo coisa.
    Alguns anos atrás seguia estas regrinhas, mas o stress do trabalho e a correria do dia-a-dia acabei me perdendo e sei que não estou me alimentando corretamente.
    Acho que devo começar pela meditação e colocar a cabeça em ordem primeiro.
    Muito obrigado por compartilhar estes conteúdos em seu blog
    Grande abraço

  13. Oi Thais!
    Obrigada pelos posts, vc sempre me ajuda mto!
    Eu tb estou mudando a minha alimentaçâo para plant based e estou me sentindo mtooo bem! Parei de comer carnes com ajuda do livro Diario de uma vegana da Alana Rox, alem das receitas, tem um passo a passo pra vc fazer o desafio de 1 semana sem carnes, mto bom!
    Agora estou fazendo o curso de plant based dela tb! la ela explica tudinho!

    Quanto a espiritualidade, sou messiânica, nós temos o JOHREI que é uma oração que eleva o espiríto e consequentimente a matéria se eleva tb…vc sente uma grande sensação de paz! na maioria dos bairros temos os Johreis centers (locais que vc pode ir pra receber johrei).

    Boa sorte! e parabéns por compartilhar tanta coisa maravilhosa que ajuda tantas pessoas!!!

Deixe uma resposta para Thais Godinho Cancelar resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui