Armário-Cápsula – Verão 2018/2019

12
10266

Armário-cápsula é um método de organização do guarda-roupa que utilizo desde 2015. Clique aqui para ler outros posts a respeito.

Basicamente, a ideia do armário-cápsula é que você limite seu guarda-roupa a uma quantidade mínima de peças que combinem entre si, e uma das maneiras de fazer isso é organizando a cada estação, de acordo com o clima da sua região (você pode organizar utilizando outros critérios).

Comecei a definição do armário-cápsula com cores bem claras na minha cabeça: branco, azul e verde. Branco, porque calor é “só por deus”. Azul, cor do mar e do céu. Verde, cor da natureza. E pronto. Verão para mim é isso. <3

Começar definindo as cores foi bastante útil porque isso me ajudou a ver o que já tenho e o que eu não tenho. Minha meta é fazer apenas duas compras nesta estação: uma calça de brim branca da Levi’s e uma sandália de dedos de pedraria. Só isso. Ainda não encontrei nenhuma das duas do jeito que eu quero (tenho até o final do verão para isso).

Outra coisa que ajuda demais no armário-cápsula de verão é a definição dos tecidos. Só quero saber de tecidos naturais! O dia a dia é tão quente que simplesmente não tem condições usar roupas de poliéster. Isso eu aprendi com a Ana, como todas as outras coisas (sigam essa mulher <3).

Comecei então definindo as partes de baixo (calças, saias, bermudas, vestidos, macacões). As partes de baixo (quantidades) definem as partes de cima (quantas), pois uso a proporção que a Ana me ensinou de 5 partes de cima para 1 parte de baixo (lembrando que as partes de cima podem combinar com diferentes partes de baixo, então isso não significa que, se eu tiver 5 partes de baixo, terei 25 partes de cima – pode ser menos, e geralmente é!).

Apesar de ter focado nas cores que falei, precisei manter o preto. O preto é meio curinga, gente. Sorry, já tentei mudar, mas faz muito parte da minha natureza roqueira. Assumo que fica ali como zona de conforto, e porque às vezes a ocasião pede uma roupa preta (não dá pra ir em barzinho de rock usando calça amarelo pastel).

Eu gosto do preto para o verão especialmente pelo aspecto navy da coisa, mas ele definitivamente não é o foco e estou tentando ao máximo não usar qualquer roupa preta no meu dia a dia. Por hora tem funcionado e uso preto apenas nas situações específicas que comentei.

Ao compôr esse armário-cápsula, eu percebi que não tenho muitas saias fresquinhas para o verão. Tá tudo certo também. Vamos ver como eu me saio. As bermudas têm sido os itens mais usados até então (e mal começamos… está um calor totalmente sem condições aqui em São Paulo). Esse par de shorts bege / off-white eu usei demais nos últimos dias. É confortável, bonitinho e combina com praticamente tudo.

Tenho alguns vestidos interessantes para o verão. Resgatei um kaftan que foge da cor do armário mas é tão gostoso e tão “verão em casa em SP” que resolvi manter. O armário-cápsula não serve para limitar e irritar, e sim para organizar e direcionar, mas sou livre para usar o que eu quiser, mesmo que fuja à regra (veja bem).

Eu tenho a segunte separação para partes de cima: as que eu penduro e as que eu dobro.

As que eu penduro geralmente são jaquetas, blazers, camisas e blusinhas de tecido mais fluido, que geralmente uso em eventos profissionais (reuniões, palestras e treinamentos). Costumo guardar em prateleiras e gavetas blusinhas de malha (tenho muitas, mas no verão a gente sua mais e usa mais peças mesmo).

Para mim, o verão é a estação das blusinhas fáceis, leves, em cores naturais e que combinem bem entre si. Sou muito fã do branco, do off-white, do bege, do champagne nesta estação. Eu também vou tentar usar mais regatas (era algo que eu não gostava de usar antes).

Desta vez eu resolvi incluir os sapatos no armário-cápsula também. O verão é a estação de deixar os pés livres, mas eu não sou muito fã de sandálias.

Uma pergunta que todo mundo sempre me faz quando falo sobre armário-cápsula é se eu organizo as peças que não são do armário da estação em outro lugar. Sim, gente. Basicamente, essa é a essência da coisa toda. rs

Algumas reflexões que eu tive montando especificamente este armário-cápsula de verão:

  • Tirando o lance do preto, foi o armário-cápsula mais “redondinho” que já montei, em termos de cores. Acho que é normal a gente ir montando esse inventário de peças aos poucos.
  • É maravilhosa a sensação de não precisar comprar nenhuma roupa além daquelas que você estabeleceu (no meu caso, duas peças, sem pressa).
  • Verão no Brasil é uma das estações mais fáceis de compôr, porque é super previsível.

Siga-me no Instagram para acompanhar os looks diários desse armário. 🙂 Como já falei por aqui algumas vezes, não sou profissional da área de moda e me visto de maneira normal, comum, com erros e acertos. E acho que isso é uma coisa bem legal de compartilhar. Não consigo postar todos os dias, mas posto sempre que dá.

12 comentários

  1. Já eu não gosto de preto, não importa a época do ano vou estar usando roupas coloridas e/ou estampada.
    Uma dica que aprendi já que tenho que ter umas peças neutras pra combinar é usar cinza ou azul marinho.

  2. Como sempre, adorando as dicas, Thais.

    Um dúvida, as roupas de ficar em casa entram no armário cápsula?

    Adoro seu site, parabéns por ajudar as pessoas com dicas simples de como se organizar.
    Aprendi o método GTD com você e estou levando para uma vida com mais clareza e menos confusões. Gratidão!!

    • Não tenho roupas de ficar em casa especificamente. São todas roupas que alterno entre ficar em casa e sair. De uns anos para cá passei a me vestir razoavelmente ok em casa também (afinal, as pessoas mais importantes da minha vida convivem comigo aqui).

      Mas tenho pijamas e roupas de ginástica que não entram no cápsula.

  3. Eu detesto roupas coloridas e estampadas. É tudo preto, cinza e (bem pouco) branco. O máximo que entra é azul-marinho e vermelho porque gosto de navy 😀 Não é só porque sou roqueira, prefiro assim desde pequena. E odeio sandálias ou qualquer sapato aberto desde sempre. Não faço armário-cápsula porque já tenho poucas roupas e sapatos desde que entrei na vibe minimalista, então fica ok o ano todo. Do contrário, faria assim também.

  4. Inspirador…
    vou eu ver como estão as minhas combinações para o verão. Tecidos leves e naturais. Seguirei as dicas de proporção para as peças de baixo e de cima 😘

  5. Oi Thais, muito bom texto. Fiz uma análise de coloração pessoal pe o preto está fora da minha cartela de cores. Super indico esta análise pois além de ter poucas peças as cores serão sempre combináveis entre si e favorecem a apresentação pessoal.

  6. Oi, Thais. Para trabalhar eu uso roupas totalmente distintas das do dia-dia/eventos sociais. Como lidar e dividir? acha que escolher um mínimo para trabalho e demais para dia-dia resolve?

  7. Ei Thais, boa tarde.
    Apesar de amar muito seu conteúdo limitei algumas páginas do Instagram para seguir, pois eu estava passando 3 (três!!!) horas diárias no aplicativo. Tive que ser radical ao cortar páginas e silenciar Stories, mas senti melhoria na minha produtividade e redução dos sintomas de FOMO. Falo isso pois vim deixar uma sugestão: de você compilar essas fotos de looks num post de encerramento do armário cápsula. Eu ia amar ver essas fotos e imagino que mais pessoas também. <3

    Outra sugestão para manter um visual rocker utilizando menos preto é se apoderar dos tons de cinzas e vermelhos. Eu me identifico com esse visual onde preto, couro e correntes se misturam, mas discordo amorosamente da sua frase no texto ('(não dá pra ir em barzinho de rock usando calça amarelo pastel)". Eu já fui uma vez com uma calça amarela neon, acredita? (tudo bem que eu fui direto de um evento e não tive oportunidade de me limpar/arrumar antes de ir, mas capaz que eu ia perder o rolê por conta de roupa né? hahhaha). Imagino que seu tom foi de brincadeira na frase que me referi acima, mas senti de comentar pois como tenho ficado muito atenta às escolhas das palavras que utilizo, meu cérebro apita um alerta quando vejo definições como "tem que ter/comprar/fazer" (não foi o termo utilizado por você… espero que eu tenha conseguido me fazer entender).

    Beijos e sou fã de você e do seu trabalho.

Deixe uma resposta para Miriam Moraes Cancelar resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui