Categoria(s) do post: Equilíbrio emocional

Algumas áreas e campos de estudo da psicologia que conversam diretamente com os temas de organização e produtividade são:

Psicologia positiva

Eu ouvi falar sobre essa área quando fiz minha formação em Coaching em 2016. Existe um livro chamado “Felicidade autêntica”, do autor Martin Seligman (também autor de “Florescer”) que fala sobre psicologia positiva. Esse campo da psicologia estuda sobre como os seres humanos sentem a felicidade, bem-estar, valores, caráter, senso de propósito. Tem tudo a ver com o que eu falo por aqui.

Cognição distribuída

David Allen, autor do método GTD, já dizia: “nossa mente serve para ter ideias, não para armazená-las”. Usar a mente para pensar, estar presente, se engajar em pensamento estratégico, planejar projetos, é o que ela faz de melhor. Alguns estudos nessa área da psicologia têm respaldado essa ideia.

Acumulação compulsiva

Muitas pessoas sofrem sendo acumuladoras de coisas. Hoje um profissional que trabalhe com organização e produtividade não pode ajudar alguém que tenha esse tipo de compulsão, e sim um profissional qualificado em psicologia.

TOC

O transtorno obsessivo compulsivo é frequentemente e vulgarmente associado às pessoas organizadas, como se o fato de você ser organizado o qualificasse para ter esse transtorno. O TOC pode caracterizar uma série de comportamentos que não necessariamente tenham a ver com organização, então dizer a uma pessoa organizada que ela “tem toque” é, além de pejorativo, bem errado.

Teoria do fluxo

Cada vez mais nos deparamos com estudos que abordam essa consciência e sensação de fluxo que muitas vezes acaba sendo representada por atletas que estejam engajados em suas atividades. A ideia de fluxo para a produtividade é muito explorada porque diz respeito a estarmos realmente presentes, fazendo algo sem ver o tempo passar.

Foco

O que falamos tem tudo a ver com o exercício do foco em todos os segmentos da vida e em nível micro e macro.

TCC

Terapia cognitivo-comportamental (TCC) é uma forma de psicoterapia que se baseia no conhecimento empírico da psicologia. Ela abrange métodos específicos e não-específicos (com relação aos transtornos mentais) que, com base em comprovado saber específico sobre os diferentes transtornos e em conhecimento psicológico a respeito da maneira como seres humanos modificam seus pensamentos, emoções e comportamentos, têm por fim uma melhora sistemática dos problemas tratados.

A terapia cognitivo-comportamental possui tanto técnicas da terapia cognitiva como da terapia comportamental, tendo demonstrado ser uma das técnicas mais eficazes no tratamento de vários transtornos como depressão e esquizofrenias. (Wikipedia)

Ansiedade

Muitas pessoas sofrem com ansiedade e, além de a organização ajudar em diversos aspectos, pode ser que, muitas vezes, acabe aumentando a ansiedade. Mais uma vez, o indicado é buscar um profissional adequado.

Capital psicológico

Estrutura relativamente nova que os psicólogos em empresas estão começando a estudar com mais profundidade. Trata-se de como o funcionário se expressa, mostra-se eficiente e otimista, além de resiliente, por exemplo.

Este post tem o único intuito de mostrar como psicologia, organização e produtividade são assuntos relacionados, e é apenas uma primeira tentativa de trazer esses assuntos para perto para conseguirmos trocar algumas figurinhas a respeito.

Caso tenha algo a contribuir, por gentileza, deixe um comentário! Obrigada.