Um outro tema que é relacionado ao post que publiquei ontem (sobre fichamentos) mas deixei para postar em separado é a formação de um glossário dentro do próprio Evernote também, que estou montando para referência.

Mais uma vez, está tudo muito no início, e venho fazendo testes. Mas a ideia é ter uma etiqueta chamada “Conceitos” e, dentro, inserir notas com termos, conceitos e jargões com seus significados.

Não deixa de ser uma espécie de fichamento, mas de maneira diferente. Uma coisa complementa a outra.

Isso me ajuda a ter um dicionário meu, particular, com os termos e conceitos que uso diariamente em meus estudos.

18 COMENTÁRIOS

  1. Oi Thais! Tudo bem?
    Vc não atualizará mais o Casa Organizada?

    Notei que o VO está agora mais voltado para o seu mestrado, meio lógico já que é agora o assunto que você está se inserindo.
    Mas queria saber sobre os próximos posts… incluindo o CO, pois gostava muito do conteúdo.

    Bjs.

    • Oi Evelyn, tudo bem?

      Não consigo resumir a resposta em um único comentário. Envolve uma definição estratégica de conteúdo de modo geral, e postarei assim que possível. 😉

      Mas claro que sim, não abandonei o blog. Aqui no VO tem tido posts sobre o assunto também. Semana passada falei sobre acumuladores etc. Dá uma olhadinha.

      Beijo.

  2. Olá Thais, com estás?

    Muito bom este post (e os anteriores também, claro!).
    Achei muito pertinente o exemplo (disfunção narcotizante) que dás, bombástico.
    Por vezes, sinto-me assim, bombardeada por todos os lados (leia-se redes sociais e mídia) por todo o tipo de informação e sem saber o que fazer, com a informação e em relação à informação (tipo: pés e mãos atados). Completamente passiva, sem ação… E vejo que as pessoas que estão ao meu redor estão iguais, fala-se muitoooo e age-se pouco. E é difícil quando se está nesse estado sair dele…, mas não impossível.

    Beijo

  3. Oi Thais, estou gostando muito dos teus posts sobre o mestrado. Porque agora com 31 anos tbm irei fazer mestrado e na Inglaterra onde terei certas dificuldades com o idioma. Mas era um sonho antigo e assim como você, quero lecionar futuramente e ainda ter filho(a). Oh God haha.
    Trump em não dar conta, mas é tão bom saber que há mais gente nesse mesmo barco.

  4. Oi Thais, sempre amando seu blog e conteúdo 💜
    Depois que li seu texto sobre commonplace book, resolvi criar um, mas empaquei na mesma questão de conseguir mais tempo para passar meus fichamentos para o papel. Outra coisa que ficou muito na minha cabeça foi abandonar a caderneta e usar um fichário para commonplace book. Acho que ficaria melhor de organizar folhas e textos. Ainda não tenho certeza se mudo. O que você acha do fichário? Beijos é muito obrigada por compartilhar um pouco do seu mundo tb 💜

  5. Ah! Não tem muito haver com o texto, mas gostaria de deixar uma sugestão de post que eu amaria ler aqui e acho que seria importante para várias outras mulheres..
    Que é sobre ter e administrar uma marca/empresa… e como essas coisas afetam a vida de uma mulher, mãe. De como você tão jovem consegue ter o pulso firme de gerir algo grande e respeitar seu tempo e suas necessidades. Não sei se deu pra entender ou se viagei um pouco. Para mim isso é muito difícil… tenho uma pequena empresa virtual… mas nunca sei se estou trabalhando muito, se estou produzindo pouco ou muito conteúdo. Mas seus textos sempre me ajudam bastante a tentar me manter em foco e motivada! Obrigada!

  6. Oi Thais, estou te acompanhando semanalmente e percebi que sua bibliografia (até o momento) é composta por leituras sempre em português. Fiquei curiosa para entender essa seleção. Durante meu mestrado, eu fui orientada a ler sempre o texto original do autor (em língua estrangeira) e buscar referências em revistas indexadas internacionais (pelo processo mais rigoroso de seleção de artigos, entre outros fatores). E foi assim com todos que conheço que fizeram mestrado/doutorado nas áreas de ciência e tecnologia (trabalhando em universidade federal, conheço muita gente que passou por essa jornada). É algo da área de comunicação ou talvez do seu recorte da pesquisa o fato de ter tantos autores brasileiros nas suas leituras? Outra curiosidade minha sobre o tema: o Brasil é referência em pesquisa sobre midiatização?

  7. Thais, mais um momento WOW. Nunca me tinha passado pela cabeça fazer um glossário de conceitos no Evernote. Faz tanto sentido. Adorei 😍. Ficava sempre nervosa por apontar conceitos aqui e ali e acabar por não os ter organizado. É tão básico e lógico fazer assim. Não sei como não pensei nisso antes. OBRIGADA!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here