Como me organizei para ingressar no mestrado

20
6974

Neste post eu gostaria de contar um pouco como foi a minha preparação para passar no mestrado. Também gravei um vídeo, bem grandinho (20 minutos), onde conto meu relato de forma mais pessoal, se você quiser ver ou ouvir (clique aqui para acessar o vídeo no YouTube).

Dedicar tempo de vida à vida acadêmica não foi algo que eu decidi fazer desde nova. Quando me formei em Publicidade, eu já trabalhava na área e me via muito mais voltada para o mercado mesmo. Com o tempo, comecei a me interessar pelo ensino. Cheguei a tentar fazer novas graduações em licenciatura, mas desisti porque não era exatamente aquilo que eu queria.

Fui convidada para ministrar uma disciplina em uma pós-graduação há alguns anos, e ali eu tive a certeza de que gostaria de ser professora em ambiente universitário. O caminho seria o mestrado (eu já tinha uma especialização). Porém, naquele momento eu estava desenhando uma transição de carreira para sair da Publicidade e trabalhar com Organização e Produtividade – o que faço hoje. Fiz a transição, já sabendo, desta vez, que dali a uns 4 ou 5 anos ou gostaria de ingressar no mestrado.

Foi muito bom me dar esse tempo porque eu precisava amadurecer a ideia do que eu gostaria de pesquisar. Há cerca de um ano e meio atrás, eu tive um acontecimento profissional que me marcou bastante e me fez ver que eu estava adiando algo que já sabia que queria, que era o mestrado. Porém, eu tinha o impeditivo financeiro, e gostaria de concluir o ciclo das minhas certificações do GTD antes de começar (são 7 no total – estou na quinta).

Naquele momento eu tomei a decisão mais objetiva de todas, que foi aproveitar esse meio tempo que viria a seguir, antes de concluir as certificações, para ler, estudar muito, pesquisar como eram os processos seletivos para mestrado, para entender como seria futuramente e também para descobrir qual seria o meu tema de pesquisa.

Cheguei a participar de um workshop de apresentação do mestrado na instituição onde vou estudar, que foi determinante para me mostrar como eu realmente queria aquilo e também para me deixar mais preparada. Conheci os professores, soube como era o processo, aprendi qual seria a bibliografia requerida. Naquele momento, criei um projeto que era realmente esclarecer qual seria o meu tema de estudo, e aproveitaria aquele ano para estudar a bibliografia (que me ajudaria a definir o tema).

Apesar de cogitar outras instituições, muito rapidamente me decidi pela Cásper Líbero, pois a linha de pesquisa era mais adequada ao que eu buscava e também à minha experiência acadêmica (minhas formações) e profissional.

Ao longo de 2017, em meio a tantos estudos, descobri o meu tema, o que me deixou radiante. No final do ano, quis prestar o processo seletivo como “treineira”, apenas para saber como era e me preparar para o ano seguinte, mas acabei passando. Ao passar, minha felicidade me mostrou como era o que eu realmente deveria fazer agora. E me matriculei.

O mestrado inicia agora este mês e eu estou muito motivada e focada. A linha de pesquisa da instituição trata de processos midiáticos e o meu tema é midiatização do fluxo de trabalho. Resumidamente, vou falar sobre como as mídias digitais impactam nas relações de trabalho (mensagens, e-mails, aplicativos de produtividade e outros).

Foi um objetivo de médio a longo prazo que começou lá atrás e foi sendo trazido para cada vez mais perto da minha realidade graças à preparação, planejamento e organização dessa jornada. Esse tempo que me dei, no último ano, para estudar e pesquisar o tema certeiro que gostaria de me especializar no mestrado foi fundamental.

Ainda pretendo falar muito sobre esse tema aqui no blog! Você tem alguma dica para me dar? Gostaria de perguntar alguma coisa sobre o processo? Deixe um comentário abaixo. Obrigada!

20 comentários

  1. Oi Thaís, descobri o blog justamente porque procurava algum método que me ajudasse a conciliar trabalho (8 horas diárias) e doutorado. Obrigada pelas postagens! Gostaria de saber como você organizou as leituras e fichamentos nessa fase de preparação para o mestrado. Beijos!

  2. Gostei muito de saber, Thais! E fiquei super feliz com a sua aprovação. Desejo muito sucesso! Comecei minha jornada pro mestrado no semestre passado. Fui aluna especial do programa que escolhi. Na verdade, me indicaram fazer e falaram que lá ia me encontrar. E realmente me encontrei. Só terá seleção pra aluno regular no próximo semestre. Então nesse primeiro pretendo tentar novamente ser aluna especial e começar a estudar pra seleção, além de escrever meu pré-projeto. Gostaria, se possível, de receber algumas dicas práticas de estudo. Talvez mostrar mais como vc se preparou durante esse tempo. Eu ainda não vi o vídeo. Estou comentando dentro do ônibus hahaha então caso tenha respondido lá, desculpa rs
    Bjão

  3. Ah, Thais, que orgulho de vc! Sua trajetória de exercício constante de generosidade e aprendizado não podia ser diferente! Vc é mais q merecedora! <3
    Espero de vdd poder encontrar vc pelos congressos e seminários de comunicação! faço doutorado e essa vida acadêmica da nossa área é assim, ó, um ovinho! Vai ser emocionante ver vc e seu talentoso trabalho ao vivo!

      • oi thais! sou de sp sim, faço doutorado na eca-usp, minha linha de pesquisa é teoria do cinema (estudo, sob a ótica feminista, as obras de uma cineasta brasileira do cinema experimental contemporâneo)…Ou seja, não tem NADA a ver com sociologia do trabalho, rs! Mas os congressos de Comunicação sempre abraçam as pesquisas de cinema, então tô sempre neles, e assisto apresentações de várias linhas pq tudo é aprendizado! Pode deixar que qdo vc for se apresentar vou arrastar uma pequena multidão para prestigiar vc, pois seu trabalho é uma inspiração e referência para mim!

  4. Ei, Thaís; Acabei de ler e ver o seu vídeo tratando do processo que te levou ao Mestrado! Minha defesa foi no mês de agosto. Dar dicas para você é difícil, pois o essencial para qualquer formação você já têm (disciplina, foco, organização), mas posso compartilhar meus aprendizados ao longo desse tempo tão feliz na minha vida! 1) Participe de congressos (seminários, simpósios, encontros) na sua área. Todo contato com os estudiosos da sua área é bem.vindo e participar de congressos nos leva a um amadurecimento intelectual sem precedentes. Não vá apenas como ouvinte, apresente trabalho nesses eventos;. 2) Faça revisão de literatura. Conhecer as principais referências da sua área, os achados mais recentes ou os fundamentos teóricos possibilita a você maior intimidade com seu objeto de pesquisa. Faça muitos resumos, fichamentos, resenhas nesse momento da revisão de literatura. 3) Tenha momentos de respiro durante o Mestrado, se organize para garanti.los mesmo que eles sejam curtos, pois há um momento que por mais que você seja apaixonada por seu tema e objeto de pesquisa, você pode ficar um pouco fadigada em relação a ele;. 4) Construa uma boa relação com seu orientador, ele certamente é um dos principais parceiros de sua jornada. Tenha também alguém de sua confiança que tenha passado por essa experiência do Mestrado para desabafar, pois tem horas que esse ouvido amigo será essencial para você não perder o foco e te serenizar;. 5) Cumpra os prazos, não procrastine (essa dica seria até dispensável no seu caso, mas não poderia deixar de dizer que na vida e no Mestrado o tempo é um fator chave). Um abraço e boa sorte: certamente dará tudo certo! Já te acompanho diariamente, agora com o foco na vida acadêmica sou sua leitora para a vida toda!

  5. Adorei o seu tema de estudo!
    Um dia, gostaria de ler a sua tese! 🙂
    Faz todo o sentido e é bem a sua cara!
    Bjos de Portugal

  6. Thais, sou leitora e anônima e silenciosa – nunca comentei. Adorei saber sobre o mestrado, tive a mesma experiência e sensação em voltar a estudar (comecei mestrado ano passado e termino em agosto deste ano). Olha, mesmo que eu nunca tenha realmente parado de estudar, foi difícil conciliar a rotina de trabalhar, cuidar do apto e retornar à universidade. Tive que reorganizar muita coisa – até a dinâmica da minha alimentação. Sinto que ainda posso melhorar, não encontrei o ideal em termos de tempo x produtividade.Vou adorar ler a respeito por aqui! Abraço

  7. Thais, estou muito animada para saber sobre a sua jornada no mestrado. Eu sou mestre em Comunicação (Unesp) e agora planejo (algum dia, quem sabe) fazer o doutorado. Tirei uns anos entre o mestrado e o doutorado para me organizar, conseguir estabilidade financeira e poder fazer o doutorado sem ficar desesperada por bolsa. O mestrado tem a sua cara e tenho certeza que você se dará muito bem. Achei o seu tema de pesquisa muito interessante, vai ser bem legal acompanhar todo o desenvolvimento de sua dissertação. Se precisar de qualquer coisa, pode contar comigo 😉 Aproveite muito essa nova etapa!

  8. Parabéns Thaís !!!
    Ebaaa, já vi que teremos muitos posts sobre organização / produtividade nos estudos !! #ansiosa

  9. Olá, Thais!

    Tudo bom? Acompanho o blog há muitos anos e amo! Vou dar uma dica que acho indispensável para quem faz pós-graduação: fichamento! Sei que é bem óbvio, mas estou dizendo mesmo assim porque vi você falando sobre aqueles seus cadernos que reúnem tudo num lugar só (commonplace books). Apesar de achar a ideia massa, sugiro que, neste caso do mestrado, você faça tudo no computador mesmo, porque o volume de informação é gigante e fica mais fácil de gerenciar e localizar as citações que você quer usar. Pelo menos foi como funcionou para mim no mestrado e no doutorado – e fiz ambos conciliando com os trabalhos de jornalista e de professora, o que exigiu organização em triplo. Ah, também sou da sua área (Comunicação)!

    Beijo grande e boa sorte!

  10. Oi Thais! Comecei meu mestrado agora e ainda estou me organizando… Estou muito ansiosa para saber como será sua trajetória nesse mundo acadêmico, já que sua disciplina e foco são uma inspiração para mim!

  11. Sou profa em uma universidade pública e possuo dedicação integral à docência e à pesquisa. Oriento alunos de Mestrado e Doutorado. O que sugiro, principalmente, é uma revisão de literatura muito bem feita no primeiro ano. Muita leitura, muitos fichamentos. Uma revisão de literatura bem situada é meio caminho andado. Tem que entender também o que significa exatamente essa revisão. Cursar disciplinas de metodologia científica logo de cara, para ajudar nisso. E procurar outras disciplinas que tenham relação com sua linha de pesquisa. Entender o que é ciência, o que é pesquisa, se familiarizar com os autores da área, as principais publicações, leva um tempo. Tem que ir a fundo, tem que querer entender tudo, tem que gosta de se aprofundar e pensar,pensar, pensar muito. Acho que a pesquisa é um talento, algo que já é da gente. Especialmente para o doutorado, tem que ter esse perfil. Tem que gostar muito de aprender. Acho que é isso. Também não tem tantas regrinhas mágicas, não. Tem que vir de dentro essa vontade de aprender, e sempre querer mais e mais. A gente vê que são os alunos assim que se tornam bons pesquisadores. Isso tudo que falei, tem a ver com quem opta pelo mestrado acadêmico, stricto Sensu. Não sei se é o seu caso.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui