Categoria(s) do post: Diário da Thais, Estudos

Neste post eu gostaria de contar um pouco como foi a minha preparação para passar no mestrado. Também gravei um vídeo, bem grandinho (20 minutos), onde conto meu relato de forma mais pessoal, se você quiser ver ou ouvir (clique aqui para acessar o vídeo no YouTube).

Dedicar tempo de vida à vida acadêmica não foi algo que eu decidi fazer desde nova. Quando me formei em Publicidade, eu já trabalhava na área e me via muito mais voltada para o mercado mesmo. Com o tempo, comecei a me interessar pelo ensino. Cheguei a tentar fazer novas graduações em licenciatura, mas desisti porque não era exatamente aquilo que eu queria.

Fui convidada para ministrar uma disciplina em uma pós-graduação há alguns anos, e ali eu tive a certeza de que gostaria de ser professora em ambiente universitário. O caminho seria o mestrado (eu já tinha uma especialização). Porém, naquele momento eu estava desenhando uma transição de carreira para sair da Publicidade e trabalhar com Organização e Produtividade – o que faço hoje. Fiz a transição, já sabendo, desta vez, que dali a uns 4 ou 5 anos ou gostaria de ingressar no mestrado.

Foi muito bom me dar esse tempo porque eu precisava amadurecer a ideia do que eu gostaria de pesquisar. Há cerca de um ano e meio atrás, eu tive um acontecimento profissional que me marcou bastante e me fez ver que eu estava adiando algo que já sabia que queria, que era o mestrado. Porém, eu tinha o impeditivo financeiro, e gostaria de concluir o ciclo das minhas certificações do GTD antes de começar (são 7 no total – estou na quinta).

Naquele momento eu tomei a decisão mais objetiva de todas, que foi aproveitar esse meio tempo que viria a seguir, antes de concluir as certificações, para ler, estudar muito, pesquisar como eram os processos seletivos para mestrado, para entender como seria futuramente e também para descobrir qual seria o meu tema de pesquisa.

Cheguei a participar de um workshop de apresentação do mestrado na instituição onde vou estudar, que foi determinante para me mostrar como eu realmente queria aquilo e também para me deixar mais preparada. Conheci os professores, soube como era o processo, aprendi qual seria a bibliografia requerida. Naquele momento, criei um projeto que era realmente esclarecer qual seria o meu tema de estudo, e aproveitaria aquele ano para estudar a bibliografia (que me ajudaria a definir o tema).

Apesar de cogitar outras instituições, muito rapidamente me decidi pela Cásper Líbero, pois a linha de pesquisa era mais adequada ao que eu buscava e também à minha experiência acadêmica (minhas formações) e profissional.

Ao longo de 2017, em meio a tantos estudos, descobri o meu tema, o que me deixou radiante. No final do ano, quis prestar o processo seletivo como “treineira”, apenas para saber como era e me preparar para o ano seguinte, mas acabei passando. Ao passar, minha felicidade me mostrou como era o que eu realmente deveria fazer agora. E me matriculei.

O mestrado inicia agora este mês e eu estou muito motivada e focada. A linha de pesquisa da instituição trata de processos midiáticos e o meu tema é midiatização do fluxo de trabalho. Resumidamente, vou falar sobre como as mídias digitais impactam nas relações de trabalho (mensagens, e-mails, aplicativos de produtividade e outros).

Foi um objetivo de médio a longo prazo que começou lá atrás e foi sendo trazido para cada vez mais perto da minha realidade graças à preparação, planejamento e organização dessa jornada. Esse tempo que me dei, no último ano, para estudar e pesquisar o tema certeiro que gostaria de me especializar no mestrado foi fundamental.

Ainda pretendo falar muito sobre esse tema aqui no blog! Você tem alguma dica para me dar? Gostaria de perguntar alguma coisa sobre o processo? Deixe um comentário abaixo. Obrigada!