Categoria(s) do post: Equilíbrio emocional

Uma das principais coisas que a organização me ensinou, nesse processo que é construído diariamente para eu me tornar uma pessoa organizada, é que eu posso construir um estilo de vida em que eu tenha ESPAÇO para fazer as coisas que eu realmente me importo – abundância de relacionamentos, amor, dinheiro, tempo. E que nosso tempo é limitado aqui nesta vida (posso ter muitas vidas, mas ESTA AQUI viverei só uma vez). Justamente por isso, precisamos saber “que brigas comprar”. E muitas vezes essas são as brigas que compramos com nós mesmos, ao escolher fazer algo e escolher NÃO fazer outra coisa.

Já comentei em outro post que li, em dezembro, um livro que gostei muito chamado O ponto de equilíbrio, da Christine Carter. E ela traz nele um conceito que eu quis trazer para a minha vida, e hoje compartilho com você, que é o da Dose Mínima Eficaz.

A ideia é a seguinte: nossas listas nunca terão fim. Sempre teremos coisas a fazer. Porém, o que é o mínimo que eu tenho que fazer diariamente para a casa não cair? Vejam, esse já é um conceito velho conhecido aqui no Vida Organizada. Você já pode ter lido em outros posts. Mas gostei muito do nome que ela deu para ele, que é esse de Dose Mínima Eficaz. Significa a gente pegar as diversas áreas da nossa vida, ou aquelas que mais importam, e fazermos uma reflexão sobre qual seria o mínimo aceitável de dedicação a cada uma das atividades relacionadas a elas. “Ai Thais, mas o mínimo aceitável não é o suficiente”. Bom, e por isso não vou fazer nada – essa é a ideia? Se eu não for limpar minha casa perfeitamente, não vou limpá-la? Entra aqui novamente a ideia do feito é melhor que o perfeito não feito.

É para a gente parar de se cobrar tanto uma perfeição e conseguir dedicar mais tempo a outras atividades igualmente importantes que muitas vezes deixamos de lado porque estamos dedicando um tempão apenas a algumas delas.

Claro que queremos o ideal, sempre. Mas não dá pra conseguir o ideal o tempo todo. Muitas vezes, não conseguimos o mínimo, e nos cobramos muito por isso. A ideia é identificar esse mínimo e mirar nele até ele se tornar um hábito. Uma vez que se torne um hábito, podemos aumentar nossa dedicação (ou não, percebendo que o mínimo é o suficiente).

Um exemplo pessoal. Eu acho que, para mim, o ideal seria ir todos os dias na academia. Quando consigo, eu vou. Porém, meu mínimo viável é ir três vezes por semana. Eu sei que eu consigo esse mínimo, de acordo com os meus compromissos. Pode ser que, para você, ir duas vezes, ou mesmo uma, seja o mínimo eficaz. Depende muito de cada um. Nesse meu exemplo, meu mínimo é ir três vezes por semana. Se eu conseguir ir mais vezes, excelente, mas vou me esforçar para conseguir o mínimo. Isso já me deixará satisfeita.

O mesmo vale para os cuidados com o meu filho, comigo mesma, a manutenção da casa, a preparação de comida diariamente, meus estudos, e todo o resto.

Uma coisa que a Christine fala em seu livro, e que vale a pena citar também, é que a nossa vida é feita de ciclos. Tem fases em que precisamos nos dedicar mais ao trabalho, assim como tem fases que precisamos nos dedicar mais a outras coisas. Isso é normal. Eu falei sobre isso recentemente em um vídeo sobre o desequilíbrio temporário. A gente precisa aprender a se conhecer e a respeitar esses ciclos. Parar de se cobrar tanto, POR FAVOR. Porque ninguém é super homem ou mulher maravilha para dar conta dessa sobrecarga de atividades que está vivendo hoje.

A ideia é ter o sentimento de que, de maneira geral, a vida está muito boa. As coisas estão nos lugares certos. Há falhas, há desequilíbrios ocasionais e temporários, mas nos sentimos conscientes da vida como um todo, do nosso ritmo. É isso o que a gente busca quando se fala em uma vida organizada.

Ela diz, no livro, que começar o dia meditando e fazendo exercícios era uma coisa impensável para ela, e eu posso reforçar o coro por aqui. E tudo isso a gente consegue buscando realmente a Dose Mínima Eficaz para todas as nossas atividades do dia a dia.

Por isso, com este post, eu estimulo você a refletir sobre qual seria sua Dose Mínima Eficaz para as seguintes atividades:

  • Verificar e-mails
  • Dormir
  • Ficar com os seus filhos
  • Fazer exercícios
  • Limpar a casa
  • Participar de reuniões
  • Ler um livro
  • Assistir TV
  • Meditar
  • Cuidar de você mesma(o)
  • Estudar
  • Se dedicar a algum hobby
  • Cuidar das finanças
  • Participar de atividades religiosas

Será que você não está se cobrando demais?  <3