Chega de minimalismo; abrace a abundância

46
21948

A sobrecarga normalmente é o resultado do acúmulo de atividades que geralmente nem deveríamos estar fazendo, em primeiro lugar. E isso para atividades, mas pode se aplicar à sobrecarga emocional (“isso é mais do que eu consigo aguentar”), psicológica, física, entre outras.

Essa sensação de estafa deixa a gente num estado muito ruim, que não dá nem vontade de trabalhar, levantar, fazer as coisas em casa. E pode ser que, nesse início do ano, as coisas tenham dado uma acalmada. Ou pode ser que, nesta semana, com todo mundo voltando à rotina de trabalho (ou a maioria), o estresse já tenha voltado também e possa ter te batido aquele desânimo do tipo “ah não, estava tudo tão bom antes!”. (Se você se sente assim, sinta-se abraçada/o <3 <3 <3)

Se você acompanha o blog há algum tempo, já deve ter lido quando eu escrevi que estar ocupado não significa ser produtivo. E ser produtivo não significa fazer mais coisas, e sim aproveitar o seu tempo da melhor maneira possível (ficar sem fazer nada ou tirar uma soneca podem ser as atividades mais produtivas de um dia inteiro!).

Este post veio para não te deixar perder o pique de renovação de energias neste ano novo. Estamos apenas no dia 10. Vamos continuar nessa vibe.

Exercício de priorização

Aí, para ajudar, eu queria compartilhar um exercício que eu fiz nas minhas férias e que me ajudou DEMAIS a ter foco este ano. É um exercício chamado “minhas 5 prioridades”. Aprendi no livro “O ponto de equilíbrio”, da Christine Carter (cuja leitura também recomendo bastante).

Para fazer esse exercício, você não precisa saber sua missão pessoal, seu propósito, suas metas para 2018 nem nada do tipo. Você só precisa se sentar, tranquilamente, sozinha/o, com papel e caneta na mão, e escrever quais serão as suas 5 prioridades para este ano.

O propósito é o seguinte: não dá para fazer tudo. Por isso, precisamos ser disciplinados e focados com as nossas prioridades. E recomendo isso para vocês também.

Para inspirar, vou falar quais são as minhas:

  1. Ficar bem. Isso significa cuidar da minha saúde, do meu sono, da minha alimentação, meditar, dar risada, cuidar de mim, fazer atividade física, ficar com as pessoas que eu gosto e me fazem bem. Eu preciso estar bem para fazer qualquer outra pessoa ficar bem, o que inclui o nosso filho, a minha família, os meus amigos e até você, caro leitor ou leitora do blog.
  2. Proporcionar um ambiente favorável para o filhote em seu desenvolvimento como ser humano. A felicidade do nosso filho não está sob meu controle. Nem suas escolhas. Mas o que está sob o meu controle é proporcionar o ambiente mais favorável possível para ele ser uma boa pessoa, e isso inclui a minha relação com ele, a relação dele com as pessoas ao redor, os cuidados diários, a casa, a família, a escola, tudo isso.
  3. Proteger a minha arte: a escrita. Pode parecer bobo para algumas pessoas, mas desde o ano passado eu venho me vendo como artista, porque essa visão me dá empoderamento para algumas excentricidades relacionadas a organização (ex: “não farei tal coisa porque vou dormir cedo para acordar e escrever”). A minha arte é a escrita. Tudo o que faço de melhor, eu o faço escrevendo. Mas a escrita é apenas uma das minhas formas de criação, que se desenvolvem em formato de vídeos, desenho, pintura, música.
  4. Me aprimorar como professora. Tudo o que diz respeito a aprimorar as minhas habilidades de ensino, estudar, pesquisar, gravar aulas, produzir materiais, editar, dar suporte aos alunos, cursar o mestrado, organizar cursos etc. Daqui sai a minha remuneração principal como profissional.
  5. Cuidar das finanças, tanto pessoais quanto da empresa. Sou uma pessoa que precisa ter uma certa segurança financeira. Se minhas finanças estiverem instáveis, isso mexe muito comigo. Por isso, cuidar das finanças será uma prioridade para 2018.

E aí, na prática, funcionará assim:

  • As 5 prioridades devem ser cuidadas todos os dias = todos os dias eu devo dedicar tempo a elas. Todos os dias tenho que cuidar de mim, cuidar do ambiente do Paul, da minha arte, das minhas habilidades de ensino e das minhas finanças.
  • Tudo o que não for prioridade deve ser delegado, descartado ou otimizado para tomar o menos tempo possível. Aí é que a coisa começa a ficar interessante, porque é um grande desafio.

Eu me afastei um pouco da teoria de minimalismo (que está tão na moda!) porque não quero me aproximar de nenhum ideal de escassez. E EU SEI, gente (poxa, não me subestimem), que minimalismo não tem a ver com escassez. Que se trata de ter o que é essencial para cada um.

PORÉM, eu percebo que, quanto mais se fala em minimalismo, mais se fala em “tirar” coisas e menos se fala em “manter” coisas que deveriam estar em abundância. É uma energia, uma vibe, nessa rede humana geral no mundo, que só fala em “coisas que joguei fora”, “coisas que parei de comprar”, “coisas que parei de fazer”.

A ideia é boa, mas e você preencheu o espaço que ficou com o quê? Aí que está: essa ideia me interessa mais. Em como preencher o meu tempo com abundância de coisas maravilhosas para a minha vida. E é isso o que eu acho que esse exercício acima, das prioridades, faz. Estou interessada na abundância das coisas boas para a minha vida, na abundância de amor, de prosperidade, de felicidade, de tempo, de espaço, de risadas.

Ao fazer o exercício acima, das 5 prioridades, notei que, se passasse a preencher os meus dias com atividades relacionadas a essas 5 prioridades, eu nunca mais teria um dia em que eu sentiria que fiz coisas sem sentido. E, se por acaso aparecesse alguma coisa, alguma atividade, que ferisse essas prioridades acima, eu teria como dizer não mais facilmente. Mas sobre essa experiência eu vou contar mais nos próximos posts.

Portanto, ao renovar suas energias, não pense em “se livrar das coisas” apenas, mas sim em ABRIR ESPAÇO para o que for realmente importante, em abundância.

Se você quiser compartilhar comigo, nos comentários, quais serão as suas 5 prioridades para este ano, eu vou adorar saber!

Obrigada por estar aqui. <3

46 comentários

  1. Essa busca por prioridades e aquilo que é essencial em nossa vida, nossa existência, é algo primordial para que possamos viver de maneira saudável com a gente mesmo, um saudável que não é apenas no sentido de saúde, mas no sentido mais amplo, pleno e abrangente da palavra!

  2. 1- Cuidar da saúde mental e do corpo. 2- Manter minha vida financeira/profissional estável. 3- Resolver questões internas sobre autoconfiança/medos/culpa. 4- Contribuir positivamente na vida do meu filho. 5- Ter uma meta/propósito pelos quais vou me guiar.

  3. Ei, Thaís; Quando você compartilhou as suas 5 prioridades em vídeo, eu logo defini as minhas. Só que estou na dúvida lendo as suas prioridades, se fiz confusão com o exercício e ao invés de definir prioridades, defini foram metas. Me dê uma luz nesse sentido. Os 5 pontos que defini são os seguintes: 1) ser aprovada no doutorado; 2) iniciar e permanecer na academia, 3) implementar meu sistema GTD, 4) Guardar uma quantia mínima de dinheiro mensalmente, 5) Tirar a carteira de motorista. Essas podem ser consideradas prioridades ou são metas?

    • São metas. 🙂

      De modo geral, prioridades são coisas que você não conclui.

      Pegando seus exemplos, poderiam ser: vida acadêmica, maestria no GTD, finanças e liberdade.

      • Excelente esclarecimento! Fácil confundir os dois, né? Estou trabalhando em casa como autônoma faz quase dois anos. Meu desafio já foi sair da inércia, Agora é me organizar e ter foco, por isso vim atrás da inspiração das prioridades. Ainda vou fazer o exercício, mas provavelmente eu teria a mesma dúvida.

  4. Tô amando as postagens deste ano! <3
    Acabei de comprar o livro. Recomendação sua vou com os olhos fechados <3
    Gratidão por tudo.

  5. Thais, amei a forma que vc define.
    Vivemos epocas de ondas de modismos, que na grande maioria nos da a sensação de vazio.
    Vou definir minhas prioridades e volto para compartilhar com vc.
    Gratidão por compartilhar seus conhecimentos e sentimentos.🙏🙏🙏

  6. achei genial o enfoque! comecei com o tal minimalismo para jogar fora coisas que ja nao fazem sentido. Estou ainda no processo; mas nao tinha pensado no “segundo tempo”! Obrigada!
    Minhas prioridades para este ano:
    – desenvolver uma coleçao de joias de porcelana (sou ceramista e tenho o projeto das joias a tempo um pouco “esquecido” – deste ano nao passa)
    – nova web para o meu negocio principal (tenho um espaço criativo dedicado à ceramica – dou aulas; alugo espaço para ceramistas professionais desenvolverem seus projetos)
    – expansao do meu negocio principal (estamos considerando mudar-nos para um lugar maior = poder desenvolver novos projetos/cursos).
    – ser melhor pessoa (estou muito atenta ao que digo; ao que penso; quero aprender a nao julgar; controlar a critica; praticar o “fazer aos outros o que gostaria que fizessem comigo”).
    – ser melhor chefe (cuidar da minha equipe; motiva-la).
    Obrigada pela dica do livro! estou lendo “O poder do habito” e “Influencer” -> para dar uma ajudinha no quesito criar bons habitos 🙂
    Tudo de bom Thais! que este ano venha com muitos dias de sol, bons livros, tempo para familia e amigos e bolos de chocolate! um abraço desde Barcelona, Paula

  7. Concordo. Eu meio que cansei da vibe minimalista pra absolutamente tudo. Tem hora que a gente vai diminuindo as coisas, diminuindo as coisas, diminuindo tudo… Até ficar com a sensação de VAZIO! E essa sensação me faz mal. Consigo ver claramente a diferença de conceitos entre abundância e excesso. E o que eu almejo para a minha vida é justamente abundância. Se chamarem isso de ganância, que seja.. Mas se eu puder ter abundância de dinheiro, por exemplo, vou usar para poder ajudar o máximo de pessoas que eu puder. E isso não me torna gananciosa. Adorei o texto, as usual 😉

  8. Oi Thaís! As prioridades desse ano é passar mais tempo de qualidade com meus filhos, continuar a fazer exercícios físicos com frequência, retomar o hábito da leitura, voltar a estudar com disciplina e agradecer todos os dias pela vida e saúde dos meus.

  9. Tá aí uma coisa que preciso fazer urgentemente. Cheguei em um ponto que não consigo relaxar nem nas férias e é horrível ir dormir com a sensação de que o dia foi inútil! Definir prioridades é uma daquelas coisas que todo mundo deveria fazer para o bem da própria sanidade mental.

  10. Excelente contraponto. Desde que comecei a ler a respeito do minimalismo, sempre o vi como uma forma de abrir espaço para o que deve ser abundante e achei seu texto muito sensato, bem como coerente com minha forma de pensar. Minhas cinco prioridades para 2018:
    *Cuidar da saúde física e mental;
    *Manter uma vida financeira saudável;
    *Tornar nosso lar mais aconchegante e curti-lo mais;
    *Estreitar laços familiares;
    *Estudar sempre e melhor!

    Obrigada por compartilhar suas prioridades e pensamentos!

  11. Parabéns Thais, já fazia um bom tempo que não voltava a acessar o blog, você continua sensata, e critica em suas colocações. Mensagem maravilhosa para dar início ao ano. Parabéns, o filho prodigo volta a casa…rs

  12. Aí que está: o minimalismo não é viver com menos ou entrar na vibração da escassez. É deixar permanecer na sua vida apenas aquilo que é essencial e que você realmente gosta para poder justamente focar naquilo que é mais importante: seus familiares, amigos, amores… Quem pensa que minimalismo é apenas tirar, tirar e tirar não está vivendo este estilo de vida de fato.

  13. Oi Thais,
    Amei esse texto. Perfeito!!! Tenho lido muito sobre minimalismo. Porém, ocorre que tem coisas que amo ter e fico em constante conflito quando leio as propostas do “livre-se disso”. Acabo não aceitando. Esse texto seu me deu um alívio:) Repercutiu muito bem em meu íntimo. Viva a você!!!!!

    • É isto mesmo… Tipo, trabalhei a vida inteira para ter o que gosto, tudo com muito sacrifício. Agora vou me desfazer de tudo?
      Por exemplo, gosto de ter minhas roupas, meus perfumes, meus sapatos (entre outras coisas, isto é apenas um exemplo). Já tive uma infância e adolescência muito privada, tipo “minimalista” mesmo, mas era falta de grana.
      Porém aprendi a não gastar com coisas inúteis. Isto aprendi muito bem com o minimalismo/frugalismo, e ponho em prática.
      Quanto às prioridades… Agora que meu ano praticamente está “começando”. Após um período desempregada e com o “cinto” apertado, consegui um novo emprego e já posso “respirar”!
      Lá vamos nós às metas para o segundo semestre de 2018!!!

  14. Uma coisa não exclui a outra. É possível viver uma vida abundante num estilo minimalista. Abundância de momentos, sentimentos e experiências importantes e não de coisas materiais que pode nos trazer conforto, mas não felicidade.

  15. Gostei…..vai me ajudar com minha filha que está bem mergulhada na ideia do Minimalismo. Obrigada. bj

  16. Essa postagem me fez pensar bastante sobre algumas coisas que preciso “deixar de priorizar”

    Minhas prioridades esse ano é , terminar minha casa , aproveitar meu ultimo ano da faculdade , Melhorar minha oratória , Cuidar da minha saúde física emocional e espirital .

  17. Oi Thais, tem um tempo que ando seguindo suas postagens. Passei por um ano difícil em 2017, e em meio ao caos que estava vivendo, um dia ao passar por uma banca na rua das Flores na Tijuca, eu avistei seu livro exposto. Confesso, comprei por impulso, mas foi uma excelente aquisição! Desde então, estou buscando concertar e arrumar o furacão em que eu me meti. Hoje avalio que grande parte dessa bagunça, é de minha responsabilidade, a outra parte é de responsabilidade das circunstâncias e provações que a vida nos coloca como oportunidade de crescimento. Mas, como eu já havia arrumado muita confusão por mim mesma, não dei conta dos inesperados que vieram em 2017. Suas postagens, livros sobre espiritualidade, minha terapeuta e o canal do Mova tem me auxiliado a passar por tudo isso e buscar uma transformação interior. Ao seguir sua sugestão, fiquei surpresa que ao elencar as minhas cinco prioridades para 2018 e traçar metas e objetivos para o ano (algo que faço continuamente já tem uns 15 anos), percebi que esta é a primeira vez que traço parâmetros com mais coerência e respeito aos meus limites.
    A sua primeira prioridade nunca fez sentido para mim em outros anos, mas este ano ela será minha primeira também! Sempre fui uma pessoa que se esforça ao máximo para “não deixar a peteca cair” mesmo que isto me custe desgaste seja físico, emocional ou os dois… Então, Ficar Bem! será a prioridade máxima este ano. E isso significa ficar bem comigo mesma, de saúde, no meu relacionamento, com minha família e na minha relação com a vida.
    Minha segunda prioridade será Concluir tudo o que está em aberto antes que me proponha a qualquer outra coisa, ou seja, tenho dois TCC para entregar, uma residência a finalizar, uma pós latu sensu na prorrogação e um trabalho final de um curso presencial para entregar. Será um desafio para mim respeitar o tempo das coisas e evitar fazer tudo ao mesmo tempo agora! Mas por hora, estou evitando ver anúncios de cursos para evitar cair em tentação…
    A terceira é não colocar minha espiritualidade de lado por qualquer que seja o momento, não sacrificar isso em prol de outro setores da vida. Lição muito dolorida que aprendi em 2017…
    A quarta é conquistar uma fonte de renda, minha residência acabando, necessitarei de uma forma de trabalho e com um desafio a mais, em uma nova cidade, pois acabei de me mudar. Por isso, não especifiquei nada, pois nem faço ideia por onde começar. Mas por hora, vou concluir o que comecei para depois investir aqui.
    E, por enquanto, como minha vida está muito em aberto, pensei em deixar uma prioridade para ser definida ao longo do ano. Eu ainda não encerrei um ciclo, então, não vou apressar. Assim que encerrar este ciclo poderei definir melhor qual será minha quinta prioridade.
    Desculpe o textão, eu raramente consigo ser breve. E como nunca havia te dado um feedback, considerei importante contextualizar, pois o seus textos me auxiliam muito.
    Agradeço muito todo conhecimento que você compartilha aqui. E desejo a você um 2018 cheio de energia e boas vibrações!

  18. Amei, amei, amei!
    Muitas vezes eu não consigo expressar exatamente o que penso ou sinto e, por isso, admiro demais a tua arte. Leio o blog todos os dias e seguido eu penso “mas era bem isso que eu queria dizer!”.
    Obrigada e parabéns pelo lindo trabalho!

  19. Adorei esse post! Você falou diretamente comigo, com o meu coração. E traduziu em palavras tudo que eu estou sentindo. Eu realmente me senti abraçada pelas suas palavras, porque já estava começando a perder o pique de renovação deste novo ano….. Gratidão pelo que você escreveu. Vou definir minhas prioridades e refletir muito sobre tudo que você disse. E viva a vida com abundância de tudo que é importantes e prioritário para nós!

  20. Thais. Obrigada pelo blog.
    Amo todos os seus post…É muito inspirador, ainda mais nesses tempos em que tudo parece moda, e é tão vazio….

  21. Thais, seu tempo dedicado à sua arte teve grande impacto na qualidade dos seus textos. Texto inspirador, sensível. Nem imagina o quanto me ajudou neste momento.

  22. Eu sou adepta do minimalismo também, mas nada radical. Mês passado comprei umas quatro blusinhas, um short e uma calça (rs) e não tirei nada do meu guarda roupa. Eu tinha o que era essencial pra mim, mas achei legal acrescentar mais um cadinho porque faz tempo que não compro roupas (tipo, anos mesmo) e vestir coisas novas/renovar o que eu tenho sempre me deixa mais animada. Até sai mais vezes só pra usar as roupas novas. Acho que tudo que é em excesso começa a ficar pesado, e essa não é a proposta do movimento né?

    Bom, sobre as prioridades, ano passado eu fiquei realmente sobrecarregada. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, e eu senti que não tinha energia nem pra me manter de pé. Entrei de férias da facul, mas continuei no meu estágio, porque eu gosto de estar lá. O único problema é que toda a pressão do período passado parece que não vai embora. Me sinto cansada o tempo todo, mesmo quando tô a toa, não tenho vontade de fazer nada (nem ler e ver filmes, coisas que eu gosto bastante). Deixei algumas coisas que eu estava aprendendo de lado. Gosto de aprender coisas novas, mas me tiram muita energia (tava aprendendo violão, crochê e alemão, além de praticar desenho, que eu já faço há tempos). Hoje resolvi entrar na blogosfera pra dar uma lida em alguns blogs, que é uma coisa que eu gosto também, mas me sinto cansada só de pensar em fazer. Fiz um esforço. Minhas metas são ficar bem, terminar a graduação e descansar, descansar bastante, que eu sei que não vai ser fácil. Ano de TCC e eu sou péssima pra falar em público e morro de ansiedade de falar com figuras de autoridade, ainda não procurei a pessoa que vai me orientar porque estou postergando. Nunca pensei que uma graduação exigisse tanto da gente, se eu soubesse tinha esperado um pouquinho e começado isso quando eu tivesse com um pouco mais de maturidade. Vou me formar com 22 anos e sinto que não tenho estrutura emocional pra profissão que eu escolhi (que olha só, psicóloga hahah).

    Enfim, minha intenção não era desabafar no seu post, mas saiu hahah’ Acompanho seu blog tem um bom tempo e sempre me sinto melhor lendo as coisas que você escreve. Acho que já desabafei várias vezes por aqui, também. Me parece que você é alguém muito compreensiva 🙂

  23. Ótima reflexão!
    Na consultoria de imagem aprendemos que devemos tirar tudo o que não usamos para conseguimos visualizar e usar melhor aquilo que nós gostamos mais. Só colocar mais peças no armário se for para complementar o que já temos, mas não abarrotar novamente o espaço.
    É essa mesma ideia, tirar o que não precisamos para ter mais espaço para o que mais gostamos e precisamos mais na nossa vida.
    Tirei muita coisa da minha rotina diária para até mesmo conseguir pensar no que eu realmente quero e preciso para mim!
    Depois de uma depressão no ano passado e que continuo tomando medicamento, percebi que a prioridade tem que ser me cuidar. Quando estou bem tudo fica bem também =)

  24. Te lendo agora o que me veio foi que o minimalismo já se cumpriu na sua vida. Talvez nem só pela filosofia, mas pelo que vc já fazia antes – gtd, organização, o foco no que é importante.
    E agora já tá na hora de aproveitar o que ficou. Tipo, vc já tá em outro passo rs

    Eu e a maior parte da sociedade ainda precisamos tirar mesmo hauahau
    Eu to em busca de vazios mesmo, pq to com a sensação de tudo cheio – Não de um jeito bom e abundante.

  25. Olá Thais, as minhas 5 prioridades para este ano são:
    1.Desacelerar (Meditar todos os dias, dar atenção aos pormenores, parar para pensar ou simplesmente olhar)
    2.Cuidar bem das minhas filhotas (Aprender e ensinar ferramentas para uma vida feliz e saudável mental e fisicamente, ajuda-las com os estudos)
    3.Criar rotinas de felicidade (Fazer mais do que me faz bem e feliz)
    4.Organizar-me definitivamente com o GTD (já ando nisto há 7 anos, desde que descobri o seu blog mas ainda não implementei o método até ao fim)
    5.Criar um novo negócio paralelo ao que já tenho

  26. Oie.
    Engraçado estou viajando de férias em dezembro de 2018 já pensando nas coisas que preciso priorizar para o ano que vem. Estou no avião e ia começar a ler esse texto e por acaso parei. Depois comecei a anotar no celular as 5 prioridades para 2019 e aí agora no final da viagem voltei para o texto e pasmem. Você falando de 5 prioridades. Coincidência. Destino.
    Mas aí vai as minhas:
    1.Fé e espiritualidade.
    2. Estudar para concurso
    3. Atividade física todo dia.
    4. Me alimentar melhor mesmo
    5.desenvolvimento pessoal.

    Nos anos anteriores listava mais de 10 coisas e nunca conseguia nenhuma.
    Dessa vez vai.
    Beijos e sucesso.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui