Linha editorial do blog para 2018: Harmonia e equilíbrio nos relacionamentos

6
6146

O blog, para mim, funciona como se fosse uma revista. Então, nos últimos anos, venho tratando a organização e o planejamento do seu conteúdo como assim fosse. E uma das coisas que uma publicação faz é ter uma linha editorial. Para o blog, eu me sinto bastante confortável em definir uma linha editorial para o ano e, a cada mês, adequar os temas a essa linha.

E é importante compartilhar isso com vocês para que vocês saibam o que esperar e possam também aproveitar os conteúdos usando essas mesmas lentes.

A linha editorial para este ano de 2018 será Harmonia e equilíbrio nos relacionamentos, e de que modo os relacionamentos influenciam em uma Vida Organizada. Este tema veio do fato de estarmos em um Ano Universal 2, de acordo com a numerologia (se quiser saber mais sobre isso, recomendo este bom texto do Personare).

Falaremos sobre o relacionamento conosco e com outras pessoas. Família, filhos, parceiros, colegas de trabalho, sócios, amigos, relacionamentos amorosos, e muito mais. A ideia é que os textos do blog sempre sejam voltados a essa linha.

Tudo em nossa vida gira em torno dos relacionamentos. Nosso dia a dia, o tempo em casa, os estudos, o trabalho, a saúde, a espiritualidade. Então como essas relação influenciam na nossa organização pessoal e vice-versa?

Cada mês terá uma narrativa particular que envolverá a nossa relação com outras pessoas de acordo com os diversos temas que permeiam o nosso dia a dia.

São muitos projetos bacanas para consolidar neste ano, e uma linha editorial clara certamente ajudará. Espero que você goste!

Feliz 2018. 🙂

6 comentários

  1. Nossa Thais, você não poderia ter escolhido tema melhor e mais a ver com o que estou passando nesse momento. Aguardo os próximos posts ansiosa.

  2. Gostei muito do tema.
    Você vai tratar sobre relacionamentos tóxicos?
    Eu estou passando por uma situação bem chata, e estou bem na dúvida de como agir…
    Tenho uma amiga que posso descrever como um “relacionamento tóxico”: Sempre me liga só pra falar de seus problemas mas não tem interesse nenhum pelos meus. Vive me cobrando favores, faz com que eu me sinta obrigada a atender seus caprichos.
    Eu já teria me afastado dela há bastante tempo, se não fosse por um detalhe: A filha dela é minha afilhada. Uma garotinha muito doce, que me adora, e tem down… Essa minha amiga não tem outros amigos, não tem parentes próximos, e quando me escolheu pra ser madrinha, disse que estava fazendo isso por confiar em mim para cuidar de sua filha caso algum dia ela não pudesse mais… Na época eu não percebia a “toxidade” da nossa amizade, e por isso aceitei ser a madrinha. Por isso eu realmente me sinto na responsabilidade de estar pronta pra assumir minha afilhada se algum acidente ocorrer com essa amiga (ou mesmo daqui a uns anos, já que ela é bem mais velha que eu, e alguma hora não terá mais condições físicas pra cuidar da filha com down), e por isso mesmo acho que seria egoísmo me afastar…

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui