Categoria(s) do post: Diário da Thais

Nas últimas duas semanas, eu passei por um período de transição importante envolvendo novas responsabilidades no trabalho + minha mudança de escritório. E, nesses períodos mais críticos (em que temos que lidar com várias frentes diferentes junto com projetos temporários), que a gente coloca o nosso sistema à prova.

Eu gosto muito de uma definição que o David Allen (autor do método GTD) tem sobre sistema, que é algo como: quando você não pensa no seu sistema – apenas o usa – é porque ele está bem. E eu percebi que o meu sistema de listas no Evernote, apesar de eu gostar muito, não tinha tanta fluidez quanto tinha quando eu usava o Todoist. E aí, naturalmente, eu comecei a organizar algumas ações no Todoist, especialmente para controlar as que tinham prazo, até definitivamente, em uma Revisão Semanal, migrar rapidamente tudo de volta para lá.

E as reações foram ótimas!

Se vocês lerem um post que escrevi há algum tempo (“por que você saiu do Todoist e voltou para o Evernote?”), vocês verão que eu listo alguns features que me faziam bastante falta. Bem, continuaram fazendo. Apesar de eu ter um controle de ações concluídas em uma planilha (para algumas frentes apenas, que preciso registrar), isso não estava muito prático. Com o Todoist, é muito prático voltar e ver o log do que foi feito.

Existe todo um prazer interno em marcar as ações como concluídas no Todoist (rs). Eu sentia falta disso. Pode parecer besteira… mas eu achava melhor e tudo o que impacta na qualidade da nossa produtividade deve ser feito, eu acho. Além do que, a visualização de “hoje” e “7 dias” é muito importante para mim, pois me dá uma noção melhor de volume. “Ah, mas no Evernote também dá pra ver”. Eu sei que dá, mas aí é muito questão de gosto estético mesmo.

Ainda não migrei tudo. Já migrei todos os projetos, as ações, algumas checklists e objetivos, e o restante ainda mantenho no Evernote. O Evernote continua sendo uma ferramenta fantástica. Se eu fosse obrigada a escolher apenas uma ferramenta para usar e centralizar tudo, certamente escolheria o Evernote. Porém, não é o caso, e eu fico feliz que nós tenhamos boas ferramentas para testar e voltar quando preferimos.

Nos meus cursos de GTD, as pessoas vinham em particular me perguntar por que eu deixei de usar o Todoist porque, quando eu demonstro os recursos e a facilidade da ferramenta, eu mostro estar muito apaixonada. E sou mesmo. Sempre que eu demonstrava, eu me perguntava: “poxa, por que deixei de usar uma ferramenta tão boa?”. Então é isso. Voltei, o fluxo está muito eficiente e rápido, e a combinação com o Evernote voltou a ser eficaz.

Ainda não organizei 100% ambas a ponto de fazer um post mostrando tudo para vocês, mas quis contar a novidade.

Viva o Todoist! <3