Áreas da Vida

O que eu aprendi em 2016?

Este post faz parte da série Planejamento 2017, onde vamos falar sobre maneiras de você revisar o ano que está acabando e se planejar para o ano que vem.

Hoje, quero recomendar, como parte desse planejamento, que você reflita sobre os seus aprendizados ao longo do ano.

2016 tem sido um ano não muito fácil, cheio de desafios. A ideia aqui é analisar o que você fez, o que você deixou de fazer, e o que você aprendeu com todas essas experiências.

Os aprendizados geram princípios de vida. E esses princípios são algumas das coisas mais elevadas que a gente pode ter, porque nos ajudam a tomar decisões.

Uma maneira de registrar esses aprendizados é mantendo um diário. Se você não tem um, pode ser algo a se considerar para o ano que vem. A ideia é registrar aprendizados diários, quando for o caso.

aprendizados

Sinceramente, muitos dos meus aprendizados acabam virando posts para o blog. Logo, uma maneira de avaliar meus próprios aprendizados é revisar o que eu postei aqui. E, quando faço isso, identifico aprendizados bem legais, como por exemplo:

  • O primeiro passo da organização é destralhar. Com isso em mente, desenvolvi com mais clareza o método de organização do Vida Organizada (com cinco passos), que direcionou até mesmo o meu segundo livro, o Casa Organizada (publicado este ano).
  • Algo que ficou extremamente claro para mim em 2016 foi que, uma vez que você tenha valores claros, você pode ter certeza das suas decisões e convicções. Isso se mostrou correto ao longo de diversos acontecimentos este ano. Independente do que é certo ou errado, o importante é ter a consciência tranquila de que sua vida está sendo vivida de acordo com os seus valores.
  • Aprendi a buscar a tranquilidade e a melhorar todos os meus processos tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. É muito comum, na correria do dia a dia, a gente se perder fazendo o que for mais rápido e deixar algumas pontas soltas. Este ano, eu definitivamente aprendi a valorizar a qualidade das coisas. Por exemplo: quero efetivamente ter uma rotina adequada de sono. O que preciso fazer? Então fui atrás dessas coisas, melhorando desde processos básicos (como dormir a quantidade adequada de horas, descansar, me alimentar melhor) até mais complexos.
  • Diminuí completamente o ritmo de algumas atividades. O meu conceito de produtividade (que na verdade vem do GTD) diz respeito a saber aproveitar bem o tempo, seja descansando ou trabalhando. Isso me fez deixar de lado uma série de projetos que estavam apenas me sobrecarregando mentalmente e a pensar mais na minha experiência produtiva.
  • Simplifiquei e continuo em busca de simplificar cada vez mais o meu sistema do GTD. Simplicidade foi a palavra de ordem este ano, eu acredito. É uma construção constante.
  • Aprendi que, mais do que planejar a vida ou as coisas que eu quero conquistar com o Vida Organizada ou o GTD, é importante ter a noção de legado. O que eu quero ser responsável por? Que marca eu quero deixar? Como eu posso ajudar as pessoas? Qual é o meu papel neste mundo? Isso trouxe mais significado a tudo.
  • Também aprendi a respeitar meus sentimentos e quem eu sou de verdade. Das coisas mais simples às mais complexas no dia a dia. Por exemplo: se eu não gosto que me telefonem à noite para falar de trabalho, essa não é uma atitude que eu tenho que tolerar. Eu preciso impôr limites. Nesse sentido, eu aprendi que a organização nos ajuda a ter um certo empoderamento em frente a um mundo que perdeu completamente a noção e que cada um tem o que é certo ou errado para si.
  • Aprendi que as amizades de verdade vão incentivar o que há de melhor em você, não o pior. Também aprendi que nem todo mundo serve para ser meu amigo (e eu não sirvo para ser amiga de outras pessoas – aceitei esse fato e parei de insistir em algumas coisas).
  • Deixei de ter uma religião e voltei a focar na minha própria espiritualidade, sem um caminho formal mas abraçando aquilo que faz sentido para mim.
  • Meditar e usar GTD são duas habilidades básicas para a vida que deveriam ser ensinadas na escola.
  • Respeitar as energias da casa, do seu corpo e do universo faz diferença.
  • Aprendi que nem todo mundo consegue acompanhar a quantidade de posts do Vida Organizada. haha Então tentei diminuir um pouco, mas gosto do hábito diário da escrita.
  • Aprendi que não vale a pena deixar o que é seu de lado para cuidar apenas do que é dos outros. Dá pra equilibrar.
  • Aprendi que boas parcerias são importantes. E a ficar do lado e ajudar quem está precisando de você no momento. Fazer o certo é fazer o certo sempre, sem esperar recompensas. Algumas pessoas precisam de você mesmo que elas não tenham tanta certeza disso. Aprendi a olhar com perspectiva e colocar a situação como um todo acima das diferenças.
  • Buscar significado no dia a dia, de forma geral, faz toda a diferença. Como posso tornar cada dia meu vivido da melhor maneira possível? Como posso tornar cada dia especial para mim e para a minha família? Como posso aproveitar cada momento ao lado do nosso filho? São perguntas que me faço todos os dias, intuitivamente, e este ano aprendi a viver cada dia de forma mais significativa e intencional.
  • Aprendi que ter uma empresa não é fácil e que é importante você aprender como funcionam os tributos do seu país. Empreender não é tudo – pavimentar é preciso.
  • As pessoas vão copiar suas ideias, seus textos, suas iniciativas, seu trabalho e ainda vão construir carreira em cima disso. Eu aprendi a não me estressar com isso e, pelo contrário, usar para me dar uma chacoalhada e pensar em fazer coisas diferentes sempre, porque a fonte de quem cria nunca se esgota.
  • Também aprendi que, não é por que eu sou blogueira e “dou a cara a tapa” na Internet que eu preciso aceitar humilhações, ofensas e agressividade. Só posso fazer o meu melhor, dando valor a quem valoriza o que eu faço também. Mesmo assim, existem pessoas incríveis que fazem a vida valer a pena! <3
  • Aprendi que eu não preciso fazer tudo ou me preocupar com tudo e com todos. Isso sempre me sobrecarregou bastante, mas aprendi a “deixar ir” este ano, em alguns casos. Ainda estou exercitando, mas mantenho esse aprendizado em mente.
  • Aprendi que a sobrecarga só existe quando você não define o seu trabalho. E que isso é uma responsabilidade sua.
  • Apenas reforcei o que eu já sabia: cuidar dos prazos do dia até a hora do almoço é uma das melhores práticas de produtividade que se pode ter. Nunca se sabe o que pode acontecer de tarde (e este ano essa máxima se provou diversas vezes).
  • Aprendi a trazer as férias para o dia a dia. O prazer reside nas atividades do cotidiano, e não em um evento que acontece algumas vezes por ano.
  • A vida melhora se você melhora.
  • Estado mental é tudo.

Este texto foi muito sincero. Espero que gostem dos meus aprendizados e que eles possam ser úteis de alguma forma.

E você, o que aprendeu em 2016? Deixe nos comentários!

72 Comments

  1. Adorei este post! Sempre acompanhando o blog. Obrigada!

  2. Aprendi que disciplina é para tudo. Cuidar da casa, do trabalho formal, da criatividade, dos relacionamentos, dos aprendizados. Junto com ela tem que estar a humildade para entender que devo reiniciar tudo no dia seguinte e fazendo melhor.

  3. Maria Luíza says:

    Estou adorando essa série de posts!!!
    Obrigada!

  4. Thais, vc não imagina como seu trabalho foi e é importante pra mim. Comecei a ler seu blog quando me casei e precisava aprender a cuidar da minha casa, mas eu não imaginava como ele iria mudar minha vida por completo. Como vc falou aqui, tenho aprendido a simplificar tudo, das coisas aos relacionamentos, a ter o suficiente, a me respeitar, a não insistir em amizades que não fazem bem e fazem a gt se esforçar pra caramba e pra nada… continuo aprendendo com vc, como é bom achar um conteúdo tão bom e raro na Internet. Queria te agradecer por esse seu trabalho lindo! Que Deus te abençoe e te ilumine no seu caminho. Te desejo tudo de bom. Um abraço!

  5. Ai Thais, não canso de aprender com você. Sua generosidade é linda de ver.
    Sem dúvida na minha lista de o que eu aprendi, foi nossa consultoria. Gratidão por tudo!!!

    Continue em frente Thais, você já deixou um legado.
    Beijo Grande

  6. Po thaís, tão legal esse texto que vou reservar um tempinho só pra reler mais uma vez e anotar pontos importantes da minha vida que se encaixam.

    Muito grata!

  7. Adorei! Concordo e também tenho compreendido melhor muitas coisas no quesito ‘quem eu sou e o que quero manter’ – prá mim, esses são valiosos ensinamentos, que real e definitivamente nos transformam.
    O que tenho a lhe dizer é o que nem sempre digo mas, que sempre vem à minha mente: obrigada!

  8. Sincero e visceral, Thais. Bravo pela coragem de reinventar-se e expôr momentos da sua vida aqui, pois sempre servem de “provocações” para quem lê! Abraços e resiliência!

  9. Cristiane Luzia Teixeita Galdino says:

    Thais, você é uma pessoa iluminada. Obrigada por compartilhar suas ideias e inspirar quem lê ver que é possível mudar.
    Feliz 2017!
    Cristiane

  10. Maria Helena Gil says:

    Maravilhoso seu post!Acompanho você já há algum tempo,e testemunhei as várias mudanças e crescimento por que passou você,e consequentemente o Blog.E nós,que a seguimos,também tivemos mudanças…também crescemos!Quando conheci o blog,me interessei por causa da organização doméstica…mas com o passar do tempo,e com as mudanças do blog,hoje estou noutro patamar também;onde a qualidade de vida,o sermos melhores no dia a dia,é mais importante!E acho muito bom que você goste muito de escrever os posts,pois eu os espero e curto muito!Abraços!

  11. “a sobrecarga só existe quando você não define o seu trabalho”, muito bom! A gente precisa ter responsabilidade e parar de vitimismo… Thais, você acha bom colocar rotinas no calendário? Coisas como trocar lixeiro, dar banho no cachorro, lavar as roupas, etc? Ou sobrecarrega demais a agenda? Obrigado!

    1. Thais Godinho says:

      Depende de cada coisa… não tem resposta padrão. Eu esclareço cada item de acordo com o fluxo do esclarecer do GTD.

  12. Suelen Fonteles says:

    Oi Thaís, lindo texto!
    Em 2016, eu aprendi que eu preciso ser inteira e que o outro deve ser um apoio para nós e não o todo.
    Aprendi a me valorizar e me amar, sobretudo.
    Aprendi que não preciso de coisas para me preencher porque devemos nos preencher de sentimentos (bons, de preferência!), e que, para isso, destralhar é preciso.
    Finalmente, tive o click de que me organizar é essencial e necessário. Já vejo frutos disso. (Amei o seu curso de Organização com Todoist (eu ainda estou digerindo toda aquela informação)
    Já tenho uma ideia do que quero para o próximo ano.
    Ótimo fim de 2016 pra você e um melhor 2017!!!

  13. Show! Mais um post com o conceito puro de excelência!!!!

  14. Thais!!!

    Você é mesmo fonte inesgotável de inspiração!!!
    Todos os meus pelinhos se arrepiaram de ler seus aprendizados. Quantos deles servem como uma luva para mim!!
    Aquele que fala da sobrecarga de trabalho foi um “soco” no estômago.. Estava tão angustiada de não estar conseguindo vencer tudo, e querendo culpar os outros de alguma forma. E, de fato, é nossa a responsabilidade de definir o nosso trabalho. Que lucidez!!!

    Obrigada, sempre, Thais!!

  15. RAYSSA BARRETO says:

    Boa noite Thais,

    Estou em uma fase de tomada de decisões e seus posts estão me ajudando muito a refletir sobre alguns pontos da minha vida.
    Acompanho a muito tempo seu blog, há alguns anos e agradeço muito a sua dedicação.

  16. Além de várias coisas citadas acima, aprendi que:
    Não preciso estar em todos os lugares ao mesmo tempo;
    Tudo tem a hora certa, inclusive as coisas e pessoas saírem de nossas vidas.
    Bjs pra você Thais!

  17. Karen Medina says:

    Simplesmento o maximo !

  18. ALEXANDRE PARAVANI says:

    Olá Thaís, a que aprendi em 2016?
    – Que as parcerias são incrivelmente importantes. Você aprende muito, se relacionando com outras pessoas. Isso acelera nosso crescimento.
    – A organizar meu dia-a-dia, e isso graças ao seu blog, e a algumas ferramentas: Evernote, método pomodoro e o Todoist.
    – Aprendi, à duras penas, como é difícil ser empresário no Brasil. Tive que buscar ajuda, em finanças e tributos.
    – Aprendi à respeitar meu descanso. Limitar meu trabalho à oito horas diárias, ainda é uma batalha em curso, mas uma prioridade.

    Obrigado, por me ajudar em grande parte deste aprendizado. Como disse antes, parceiros são importantes. Mesmo a distância te considero uma parceira, que me ajuda com conhecimento e questionamentos, que me fazem refletir.
    Continue sempre assim, pois quando fazemos algo, com a alma e a emoção, não existe outro resultado, que não seja o sucesso.

  19. Olá Thais!!
    Adorei o Post. Acompanho seu blog e já coloquei tantas coisas em prática, que perdi as contas. Aqui conheci o GTD, FLY e o Budismo Kadampa. Seu blog é maravilhoso.
    Neste Post você diz que deixou de ter uma religião, porém que meditação e GTD deveriam ser ensinados na escola. Fiquei curiosa apenas. Você deixou de ser Budista? Pergunto-lhe apenas para reflexão, não para julgá-la, pois também tenho refletido muito sobre o Budismo. Não é que eu não goste e sim por eu morar muito longe do templo e meu horário de trabalho não permitir que eu frequente como gostaria. Isso está me incomodando bastante. Então gostaria de saber como você vai usar a meditação para fundamentar seu lado espiritual. Talvez seja uma boa dica para mim.
    Um grande abraço e sucesso!!!

    1. Thais Godinho says:

      Parei com a religião mas continuo com toda a filosofia.

  20. Gostei bastante desta lista. Efetivamente o planeamento ajuda e muito.
    Beijinhos

  21. Olá…
    Parabéns Thais… Ótimos aprendizados…
    Uma das coisas que aprendi foi que procrastinar é horrível, fazia, mas sem perceber e que reclamar, não resolve nada…Pois como você mesma mencionou no post “A vida melhora se você melhora”.
    E claro que esses aprendizados foram possíveis com a ajuda do seu blog também!
    Obrigada de coração…😘

  22. “A vida melhora se você melhora” – Pura verdade. O ato de procurar melhorar a si nos leva a compreender que certas vezes não eram as coisas que estavam desajustadas, nós que estamos em desajuste interno e “achamos” que não somos recompensados pelo que fazemos.

  23. Oi Thais, há muitos anos acompanho o seu blog. Não sou de comentar muito, mas eu gostaria do fundo do meu coração de te agradecer por dividir comigo as suas experiências, pois tem me feito crescer como pessoa. Não sei ao certo se você tem noção da diferença que você faz no mundo, e o meu desejo é que você receba em dobro todo amor e a paz que você transborda!

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada <3

  24. Evelyn dos Santos Mata says:

    Aprendi tanto esse ano que ainda tô refletindo tudo. Na verdade, eu acho que ainda não meditei o suficiente, porque quando achei que 2016 tinha “acabado” e eu já tinha fechado, vem a vida e… pá! Te tira do eixo. Tinha aprendido em 2016 que eu podia mudar meus planos e ficar feliz do mesmo jeito (tinha firmado certos planos, e me descobri grávida). Replanejei o ano pra cuidar da chegada do bebê; e estava radiante com um novo membro na família. Mas vem a vida e tira a gente do eixo, como disse acima. Minha filha se foi há 25 dias. E me tirou todo o controle, toda a organização. No fim, vejo que pode ter sido bom, porque me mostrou isso… eu não tenho controle da vida, ainda que me organize pra ter. Também tomei um baque há 14 dias, quando uma pessoa que sempre me odiou, que me desejava a morte, mas que eu nunca quis mal, me pediu perdão do nada. Até hoje a confiança não veio, lógico. Mas percebi que a cabeça das pessoas (e principalmente, seu coração) é palácio desconhecido. Descobri que posso, sim, realizar os meus desejos com planejamento e persistência, mas antes paciência. Aprendi a me cuidar, a me amar, mas que o caminho do amor próprio, quando se é tão destrutiva e destruída por dentro, é longo, bem longo. Aprendi que minha família é muito mais que meu bem precioso. É o que dá razão a TUDO. Aprendi, como você, Thais, a me desligar da religiosidade. Aprendi que repensar a vida e os valores não é errado e que isso é evoluir, não ser volúvel. Aprendi que preciso aproveitar a vida, porque ela passa muito rápido; mas que preciso escolher bem quem estar ao meu lado pra aproveitá-la. Mas aprendi também a ir devagar, porque a pressa não é amiga das boas lembranças.

    Ainda falta um mês e meio, e mediante tantas mudanças… acredito muito que 2016 ainda pode render coisas boas ou ruins. Aprendi, por fim, que não controlamos o tempo, a dor, a saudade, o amor. Esses passam ou ficam. A gente escolhe.

    1. Thais Godinho says:

      Uau, Evelyn. Obrigada por abrir seu coração e compartilhar. Me emocionei lendo seu comentário. <3 <3 <3

      Não tenho muito o que comentar a não ser agradecer mesmo e dizer que fiquei admirada com a sua visão das coisas. Força e amor.

    2. ….. Não sei se fiquei mais emocionada como post da Thais ou com esse comentário… como cresço aqui! “Aprendi que repensar a vida e os valores não é errado e que isso é evoluir, não ser volúvel” Evelyn, vou guardar essa frase para o resto da minha vida.

      1. Thais Godinho says:

        <3 <3 <3

    3. Obrigada, Evelyn! 🙂

      1. Ai gente, tô chorando aqui. Obrigada vocês, pelo espaço e por todo o aprendizado, sempre!

  25. Vanessa Costa says:

    Olá Thais. Estes últimos posts me fizeram escrever junto, e muito! Não vou postar tudo aqui mas posso dizer que deixar um legado também foi um dos meus aprendizados, no meu caso à ciência e educação.
    Seu blog é o único que sigo a risca, não deixe de postar. Só agradeço!

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada <3

  26. Priscilla Carnavale Gomes Ferreira says:

    Querida Thais!

    Nunca escrevi um comentário aqui, apesar de já seguir seu blog e admirar o seu trabalho há algum tempo. Mas com esse texto não consegui conter essa vontade, para dizer que te agradeço por toda a ajuda que você nos dá por meio desse blog! Para ser sincera, ainda fico sem entender muitos detalhes que leio sobre o método GTD, principalmente na página do facebook, mas acredito que seja porque ainda não tive acesso ao livro para dominar o método como os outros colegas participantes.
    O ano de 2016 foi especialmente difícil para mim, em vários (e muitos) aspectos da minha vida e ainda estou com uma nuvenzinha cinza sobre a cabeça, mas seus posts sempre me dizem que eu não devo desanimar e que eu também serei capaz de organizar a minha vida…
    É com esse pensamento que vou ficar e gostaria de te agradecer profundamente pelo seu trabalho e dedicação conosco!

    Um beijo no seu coração e que possamos todos ter um 2017 iluminado!!
    😘😘😘

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada, Priscilla. E obrigada por comentar. <3

  27. Carol Magnani says:

    Adorei o post, Thais…acho q esse tipo de reflexão sempre é muito válida, até para fazermos um balanço de nossas vidas… Adoro a ideia de ter um diário, passei a fazer diário de viagens…e acho mto legal ter essas lembranças além das fotos..agora diário de aprendizados é algo que levarei em conta para o próximo ano…

  28. Jo Ribeiro says:

    Adoro ler o seu blog. Aprendo muito com o que você compartilha.
    Obrigada por ter dividido tanta coisa durante este ano. Bjs, Jo.

  29. Amei esse post. E me vejo em alguns parágrafos. E concordo com a frase “Estado mental é tudo” e acrescento que mental e espiritual andam de mão dadas. Beijos linda.

  30. seus comentários são uma inspiração sempre, criei filhos e sempre tive essa preocupação de não me sobrecarregar e ficar sem tempo pra elas…fazia o que estava ao meu alcance no momento,e ia levando a vida.
    acho que fiz um bom trabalho e sempre digo que Deus é o nosso guia em tudo na vida.Primeiro Deus e depois pessoas do bem que nos ajudam a melhorar de alguma forma,os pais nossos primeiros professores,depois a familia ,amigos,e nossas escolhas ….bj e obrigada!!!!

  31. Amanda Viana says:

    Nossa, isso é uma tarefa bem trabalhosa pra mim, pois este ano, com tantas dificuldades, me faz listar bem mais rápido as coisas difíceis do que as boas. Mas talvez pensar nessas dificuldades como “aprendizados”, ao invés de somente coisas ruins que foram acontecendo, possa me ajudar, e a outros também, a focar de forma mais otimista nos caminhos futuros.
    Estou adorando seus posts do planejamento para 2017, viu, Thais? Muito obrigada!

    1. Thais Godinho says:

      Eu que agradeço 🙂

  32. Thais, vc não imagina como seu trabalho foi e é importante pra mim. Comecei a ler seu blog quando me casei e precisava aprender a cuidar da minha casa, mas eu não imaginava como ele iria mudar minha vida por completo. Como vc falou aqui, tenho aprendido a simplificar tudo, das coisas aos relacionamentos, a ter o suficiente, a me respeitar, a não insistir em amizades que não fazem bem e fazem a gt se esforçar pra caramba e pra nada… continuo aprendendo com vc, como é bom achar um conteúdo tão bom e raro na Internet. Queria te agradecer por esse seu trabalho lindo! Que Deus te abençoe e te ilumine no seu caminho. Te desejo tudo de bom. Um abraço!

  33. Oi Thais!
    Sou fã do VO e sua. Obrigada por compartilhar sua vida e seus aprendizados com a gente.
    Também peguei caneta e papel para ir refletindo refletindo junto com a série Planejamento 2017 e tem sido muito bacana. Acho incrível essa capacidade auto crítica que você tem. Eu (e muita gente) em geral só tento acompanhar o passar do tempo, a correria do dia a dia, chegar viva no fim do dia, da semana, do ano. Mas você nos lembra que a vida é mais que isso.
    Você realmente ajuda muita gente, sabe? Sou uma dessas pessoas.
    :*

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada, Bruna <3

  34. Pato Pinheiro says:

    Thaís Godinho, o q posso te dizer…..huuum…”Vida longa a rainha”. Pq sim, vc ajuda a nos administrar qdo achamos q tudo está fora do controle. Vc é parte de nossas vidas, um ente querido q vive em nossos corações, simplesmente pq nos conquistou com um blog q realmente faz a diferença. Bjos no coração e muita saúde e sucesso.

  35. Pati Pinheiro says:

    …ops…o nome é Pati Pinheiro, rsrs

  36. Darty Lima says:

    Lindo texto Thais, me fez repensar algumas coisas. adoro quando você fala sobre VIDA.
    Beijos

  37. Thais, acompanho o blog sempre, mas não costumo comentar ou interagir por aqui. Mas, após ler esse post, senti uma vontade enorme de escrever. Os seus aprendizados tocaram fundo o meu coração e me inspiraram a buscar mudar algumas coisas que vêm me incomodando. Obrigada pelas palavras certas na hora certa. E parabéns pelo seu trabalho!

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada!

  38. Por mim pode postar mais de uma vez ao dia! Esse ano o Vida Organizada esteve mais inspirador do que nunca, e muitas das mudanças e reflexões que eu fiz no 2016 difícil (porém ótimo) começaram aqui no blog. Adoro usar esses últimos dois meses como se fossem os 1os do ano seguinte, sem entrar naquela moleza de festas. O que de mais importante aprendi foi colocar limites em coisas das quais eu reclamava há anos mas tinha medinho de ser antipática . Aprendi a definir metas e acompanha-las. E aprendi que nunca somos velhas demais para modificar comportamentos.

    1. Thais Godinho says:

      <3

  39. Amei. Eu sou uma das que não estou conseguindo acompanhar todos os posts, acabo guardando um bocado pra ler depois e nunca leio. Mas sempre que leio vale a pena, aprendo um pouquinho e vou tentando colocar umas coisas em prática também. Obrigada!

  40. “A vida melhora se você melhora.”
    “Estado mental é tudo.”
    Quando não aprendo a agir, aprendo a expressar o que aprendi… Obrigada, Thais, mais uma vez!!

    1. A vida melhora se você melhora.

      Obrigada por partilhar! Vou meditar nisso em 2017!

  41. Jéssica Rosa says:

    Thais , parabéns por tudo, pelo seu trabalho, por suas atitudes, por suas conquistas, só estou onde estou e só sei o que sei por causa de você! Suas ideias me motivam e me identifico muito com você, ainda espero um dia te encontrar e dar um abraço bem apertado e dizer Obrigada!. querida este ano foi um ano de conquista pra mim, pra você e ano que vem será melhor 💜 Thank you 🙂

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada <3

  42. Bévea Kikunaga says:

    Olá Thais Godinho, tudo bem?!?
    Como sempre ADORO seus posts, esse em particular MARAVILHOSO!!!
    Pode até ser que seja um “desabafo” seu, mas me vi basicamente na maioria dos itens citados! Você anda “lendo” mentes??? Rsrsrs… mais uma vez, obrigada por compartilhar suas experiências conosco!!!!
    Beijos…

  43. Para mim 2016 trouxe um grande aprendizado: eu não sei quem sou e quais os ventos me levam de lá para cá.

    Deste aprendizado, estou buscando me conhecer de verdade. E buscando reconhecer cada sentimento que me conduz.

    Aprendi que não importa eu não saber quem eu sou. Mais valioso é saber quem eu quero ser. E ir construindo esse novo ser, cada dia com humildade e amor.

  44. Renato azeredo says:

    Oi, Thais. Acompanho seu blog há mais de cinco anos. Não leio tudo, mas sempre dou uma olhadinha. Adorei este post! Você é admirável. Cheguei à conclusão de que sua sinceridade é o que me inspira.

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada 🙂

  45. Thaís, precisava compartilhar com você. Tempos atrás comentei num post seu que gostaria de voltar a ter um blog, que tinha deixado o meu de lado por falta de tempo e você respondeu torcendo pra eu pudesse voltar a ter um blog.

    Semana passada coloquei um blog novo no ar. O assunto principal ainda é o mesmo, casamentos, mas o enfoque é diferente do blog que eu tinha antes. Ainda estou me organizando com essa nova atividade no meu dia a dia, mas estou feliz.

    Obrigada!

  46. É a minha primeira vez aqui, fiz uma busca no Google e relacionado ao que eu pesquisava apareceu seu blog, e não poderia deixar de agradecer pela sua iniciativa, continue está sem dúvida no caminho certo, obrigada mais uma vez!!!

    1. Thais Godinho says:

      Eu que agradeço!

  47. Claudia Oliveira says:

    Oi Thais!
    Estou adotando seus posts sobre planejamento 2017! Não tive tempo de ler antes, devido à correria de fim de ano, mas agora estou me atualizando!
    Nesse eu me identifiquei muito! Tive problemas com amizade e relacionamentos no trabalho e levei pra mim um aprendizado importante sobre isso!
    Estou levando sua orientações a risca e desenhando meu 2017! Tenho alguns objetos que ficaram pendentes esse ano devido ao trabalho e a descoberta de mim mesma que pude fazer por meio do Coaching que fiz e da terapia que faço! Os dois foram importantes e ainda são!
    Assim, queria te agradecer por você dedicar seu tempo a ajudar outras pessoas, como eu! Te acompanho desde 2015 e tem feito diferença na minha vida! Gratidão a você!
    Continue seu trabalho e parabéns pelo seu talento, sucesso e dedicação!

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada <3

  48. Márcio Cortez says:

    Olá, Thais.

    Tentei seguir seus ensinamento, será que consegui? Eu já estou a uns dois anos seguindo o seu blog, não consigo ler tudo, por ser muito conteúdo… Más é sempre bom ter um site tão bem atualizado como seu.

    Que o amor entre namorados não é tudo, que podemos ficar com outras pessoas quando se termina e ama ainda, e o amor não é o suficiente para se manter um relacionamento.
    Existem variados tipos de amor e jeitos de amar… existe amor de primos, parentes, mãe, namorado, etc…
    Ciúmes é algo que nos destrói e afasta as pessoas que amamos, é algo que vou me focar muito este ano.
    Tenho que me amar mais, me cuidar mais, não esquecendo as pessoas que compartilho a vida.
    Nem tudo é do jeito que gostaríamos que fosse, e não podemos ficar esperando parados algo acontecer e temos que agir.
    As vezes tenho que me dar por vencido e entender que perdi, e que não adianta eu repensar as estratégias dos meus projetos.
    A minha sinceridade na cara das pessoas mágoa, e tenho que me atentar mais a isso.
    Que nem sempre estou certo, e que tenho que escutar mais as pessoas.
    Que este ano tenho que ir mais devagar nos meus objetivos, projetos e tarefas diárias… O ano passado quis fazer tudo de uma vez e me sobrecarreguei, e acabei me estressando e passando mal… A ordem é ir devagar, e perseguir o que é importante.
    Que nunca é tarde para aprender uma nova profissão e estudar, vou levar isso para este ano também,… Ano passado comecei o curso de Bombeiro Civil, mas como a instituição não é seria parei e no finalzinho no Ano conclui Vigilância Patrimonial.
    Que não importa o quanto você é profissional, correto, sincero, e faz a mais do que é pedido, se a gestão não é seria seu trabalho e desmerecido e seu profissionalismo é rebaixado a um cargo abaixo. E você é obrigado a entrar na justiça, para ter algo que você não deveria requisitar por ser seu direito.
    Que emprego novo é artigo de luxo, e tenho que continuar sendo profissional, mesmo com a mancada da empresa e não querendo mais ficar nela, até arrumar outro.

    Feliz ano novo Thais e todos os caros seguidores do blog.

    1. Thais Godinho says:

      Márcio, obrigada por comentar.

      A ideia dos posts diários é justamente oferecer um pouquinho por dia para alimentar o hábito da organização.

  49. “Aprendi que as amizades de verdade vão incentivar o que há de melhor em você, não o pior. Também aprendi que nem todo mundo serve para ser meu amigo (e eu não sirvo para ser amiga de outras pessoas – aceitei esse fato e parei de insistir em algumas coisas)”

    Confesso que sou uma pessoa que não me comunico muito com os amigos, mais por não saber o que fazer e o que conversar do que por outro motivo.

    Dúvidas:

    1) Como fazer para manter contato com os amigos mesmo quando eles estão distantes? Como procurar se reaproximar deles, quando você se afastou por motivos particulares que nada tem haver com eles?
    Como explicar para eles que o afastamento está mais relacionado a uma fase que está passando?

    2) Como lidar quando você quer continuar sendo amiga da pessoa independente da situação e mesmo que não estejam na mesma sintonia e a pessoa nas redes sociais demonstra de alguma forma que ela não quer?

    Obrigada pela atenção

    Boa semana

    1. Thais Godinho says:

      Oi L.!

      1) Eu costumo trocar mensagens regularmente. Os que moram perto, procuro me encontrar ocasionalmente para um almoço, chá, cinema ou algo do tipo. Em termos de fase, acho que se forem seus amigos eles entenderão de qualquer maneira…

      2) Eu não forço amizades… acredito que tenham que ser espontâneas.

      Obrigada por comentar e espero ter ajudado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados