Áreas da Vida

Lista de coisas que você pode se livrar

featured-jogar-fora

Jogar fora = vender, doar, dar de presente, reaproveitar, reciclar, jogar no lixo.

Se você tiver algumas das seguintes coisas na sua casa, saiba que você pode livrar-se delas o quanto antes:

  • revistas antigas
  • encartes de supermercado
  • revistinhas tipo avon, submarino, de propaganda
  • jornais
  • cosméticos fora de validade
  • medicamentos fora de validade
  • tudo fora de validade
  • canetas sem tampa
  • canetas velhas
  • caixas de sabão em pó vazias
  • escovas de dente velhas
  • meias sem par
  • garrafas vazias
  • brinquedos inúteis do mcdonald’s
  • esponjas, panos de prato e de limpeza velhos
  • potes de sorvete vazios
  • sapatos velhos que não tenham reparo
  • roupas velhas e furadas que não tenham reparo
  • elásticos e prendedores de cabelo velhos
  • coisas que você não usa nem vê utilidade (no geral)
  • sachês de catchup e temperos de fa(s)t-food
  • papéis e livros da faculdade
  • trabalhos de escola das crianças
  • livros escolares antigos
  • panelas e potes que você não usa mais ou odeia
  • caixas vazias
  • travesseiros velhos
  • comidas velhas na geladeira
  • listas telefônicas antigas
  • disquetes velhos
  • cds antigos de computador
  • programas antigos de computador
  • pilhas e baterias velhas
  • acessórios velhos e inúteis de computador
  • pôsters que jamais vai usar nas paredes
  • velas queimadas
  • coisas que você sabe que jamais usará
  • frascos vazios de shampoos, hidratantes, coisas do tipo
  • lingerie velha
  • brincos sem par
  • CDs
  • presentes que você não gosta
  • tupperwares sem tampa e velhos
  • artigos de cozinha quebrados, tipo xícaras
  • óculos de sol velhos ou quebrados que você jamais irá arrumar
  • registros médicos antigos que não têm mais importância
  • lençóis e fronhas velhas e sem conjunto
  • travesseiros e colchões velhos
  • perfumes velhos ou que você odeia
  • cds que você não gosta ou não ouve
  • ímas de geladeira que não importam
  • material de artesanato estacionado
  • caixinha de costura
  • folhetos de comidas entregas em domicílio
  • fitas de vídeos que não funcionam mais

Você verá como se sentirá melhor sem essas coisas.

Você também pode gostar...

Posts mais acessados

113 Comments

  1. >Adorei essa lista. Imprimi para me ajudar a lembrar das coisas para jogar fora. =]

  2. >Trablhs de escola dos filhos não concordo…mas tb vc nao deve ter flho,né?é importante guardar até para eles se sentirem valorizados!Bj!

    1. Cleide Braz says:

      Como ela pode ser mãe -é o que ela diz, na sua apresentação- e não ter filho?
      As pessoas não são iguais, nem todas darão o mesmo valor a todas as coisas. Eu joguei fora alguns trabalhos escolares do meu filho -com a permissão. Ele mesmo, no fim de cada ano letivo, faz uma limpeza no material utilizado naquele ano.
      Imagina, guardar isso a vida toda… é muita coisa, fica entulhando.
      Eu ainda tenho dificuldades para me desapegar de objetos, melhorei um pouquinho -pouquinho,rs- depois do falecimento da minha mãe. Eu costumava usar uma camiseta preta que pertenceu a ela, e gostava muito dessa camiseta e usava bastante até que foi ficando velha, velhinha… e não dava mais para usar. Aí pensei em guardar mas pensei também que a dona da camiseta não pude guardar e tudo que eu tinha dela eram doces lembranças. Joguei a camiseta fora e tenho tentado não acumular coisas sem necessidade.
      Um abraço!

      1. Esse post é de 2007 – eu ainda não tinha um filho (ele nasceu em 2010).

        No mais, a lista é de coisas que a gente PODE jogar fora.

        Eu escaneio os trabalhos e jogo fora sim. Vou guardar para quê?

        1. Como diria um professor meu, alguns objetos têm “presença”. Neste sentido, ver um quadro ao vivo, nunca será igual a vê-lo reproduzido em papel ou na tela de um computador. Ler um livro impresso não é como lê-lo num Kindle. Da mesma forma, para algumas pessoas, ter em mãos um trabalho escolar, com suas cores e texturas originais, nunca será igual à mera imagem digitalizada deste trabalho.

          1. Raquel says:

            Não acho que a materialidade seja assim tão importante. Afinal de contas o que vale mais, o suporte ou a informação? Eu privilegio o conhecimento.

        2. Achei interessante a lista, porém os potes de sorvete eu até considero úteis, pois as vezes precisamos levar para algum lugar um lanche coletivo, ou vc empresta pra alguem levar um pedaço de bolo, ai não precisa se preocupar que a pessoa devolva, e tb estamos colaborando com a sustentabilidade… com relação aos trabalhinhos de escola, tem hora que é difícil, já consegui me desapegar de alguns, tiramos fotos e jogamos fora, mas as primeiras agendinhas… mas uma hora eu consigo!
          bjs

    2. Thais tem filho sim. Mas acha que os trabalhos podem ser guardados de outra maneira, no Evernote por exemplo, digitalizados. É uma boa ideia, pra não acumular, pois crianças pequenas, por exemplo, trazem uma quantidade imensa de papel da escola…

    3. Thais tem filho sim. Ela fala no caso de num guardar tudo, e sim só algumas coisas. Minha mãe mesmo guardou tudim, nossa agora é tanta entulheira que to ate hj jogando fora.

  3. >AMEEEEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIIIII minha casa vai ficar vaziaaaa hahahahahahahaha mais tbm vou ficar ate com harmonia essas coisas pesam e essa lista perfect amei mesmo obrigada

  4. >Eu adooooro fazer isso, virou meio que um ritual de final de ano, sempre faço ahahahaha

  5. >eu sempre fico com dó de jogar todas essas coisas fora… mas vou tentar, hein! boa lista, obg! 🙂

  6. >isto depende da profissão de cada um. Para quem trabalha com artesanato, educação infantil, tem que ter outro critério, por que muitas dessas coisas são utilizadas.

  7. Mas, meu… Tem certas coisas que eu preciso de resposta porque realmente eu guardo muita coisa. Mas, só eu vejo significado.

    Por exemplo – as coisas da faculdade… Poxa, estudei tanto tempo, gastei mó grana e agora vou jogar tudo fora?
    Outra coisa, revistas antigas. Em algum momento, eu gostei daquela matéria ou, sei lá, quero fazer um dia aquilo na minha casa, minha vida… Jogo fora mesmo??
    Sachês de catchup… Poxa, mas eu uso em casa… é ruim?
    Coisas sem par, sem tampa, tampa sem dono… Poxa, coitadas, um dia elas vão reencontrar o par, não vão?

    Bom, enfim, é que eu leio super o seu blog e tento fazer essas coisas, mas é difícil pra mim….

    Um beijo pra ti!

    1. Oi, Andrea
      Ri muito do teu post agora, calma, não é de ti, pois me vi descrita ali. Aprendi (com a ajuda da Thais) a destralhar minha vida. Sou uma pessoa muito emotiva e me desfazer de algo que tenha ou um dia teve algum significado para mim era, posso dizer, traumático…. mas sabe que depois a gente fica tão leve. Bom mas quero te dar uma dica das revistas, tinha pilhas e pilhas, e para destralhar scaniei as partes que mais gostava e deixei no computador, e as físicas se foram. As coisas da faculdade outro problema, pensavas como tu, fiz o mesmo com as revistas. A provas eu guardo, por questão de carinho e para mostrar para meus filhos e netos como eu era aplicada (sei é nostálgico, mas sou assim. Beijos e beijos espero ter ajudado….

  8. Thais Godinho says:

    Andréa, depende. Você quer guardar as provas para que, exatamente? Eu só guardei os artigos que acredito que ainda vou utilizar na minha vida profissional e nos estudos, mas frequentemente reciclo mais papelada. Hoje tenho bem pouca coisa, especialmente porque na minha área tudo muda rápido. Para quem se formou em História e áreas do tipo, talvez seja mais coerente guardar. Depende!

    Sobre revistas, guarde somente a matéria interessante! Para que guardar a revista inteira?

    Sachês de catchup, no caso, os vencidos né! Conheço gente que guarda eternamente os sachês e nunca usa. Se você usa, claro que não é para jogar fora.

    Com coisas sem par, sou implacável.

  9. È dificl se desfazer de algumas coisas mesmo…
    Mas cheguei a conclusão de que materias de faculdade como cadernos e apostilas principalmente, q achamos q iremos usar, simplesmente NUNCA usamos. Tenho três anos de formada e nunca recorri a NENHUM material da faculdade. No máximo li algum livro (estes eu acho importante serem guardados). Mas acredite, caderno e apotila antigas, nunca usaremos, simplesmente pq hj temos a internet, tdo mais simplficado.

    Qto as revistas antigas, eu vi uma dica de que vc pode meio q criar um caderno en ele colar as matérias mais legais das revistas. Como receitas, dicas de decoração, etc. Aí ficaria um caderno só e não uma pilha de revistas guardadas, que dificilmente iremos reler.

    Em relação aos sachês, se vc realmente os utiliza, ótimo. Mas é quase certo q sempre que pedimos comida delivery, eles mandarão mais sachês ! rs.

    Com coisas sem par, eu tb tenho peninha de jogar fora… ms tem total fundamento se desfazer delas, afinal de contas, sen ao encontramos o par delas até agora é pq dificilmente iremos encontra-lo rs.

    Amei o blog e as dicas, deu até inspração para me desfazer de alguma coisas, principalemnte dos brinqeudos do mc donalds rss.

  10. ..gostaria de dar uma opinião, no caso dos potes de sorvete usados, podem ser reciclados e utilizados como porta coisas, trecos ou algo do tipo, o que acha?
    adorei seu blog, eu sou a desorganizada em pessoa, estou iniciando o processo de transmutaçãooo do meu ser, rs….

    eu gostaria de te perguntar como você utiliza o moleskine, por exemplo, se você permitir e quiser, da forma que demonstrou o uso da agenda, confesso que preciso de alguem que demonstre didaticamente o uso das coisas..
    obrigada seu blog está me salvando…fui

  11. Thais Godinho says:

    Angelica, tudo pode ser aproveitado, especialmente esses potes grandes de sorvete. Uso para congelar alimentos e guardar itens menores no armário, por exemplo.

    Sobre moleskine, veja aqui:
    https://vidaorganizada.com/dica-do-dia/um-moleskine-e-uma-caneta/

  12. Me dá um aperto no coração só de pensar em ter que jogar os trabalhos de escola das minhas filhas, então encontrei uma solução maravilhosa: FOTOGRAFO TUDO E GUARDO NO COMPUTADOR OU DISCO VIRTUAL. Assim não corro o risco de querer vê-los depois que já estão no lixo e eles ocupam espaço físico ZERO!

  13. Meu quarto vive cheio de tralhas, revistas velhas sobre cães e gatos, potes, figurinhas, enfim, sou muito desorganizada e só consigo jogar fora papel recortado. O QUE EU POSSO FAZER, Thais Godinho?
    Não consigo jogar nada fora…
    S
    O
    C
    O
    R
    O
    !

  14. Andréa de Oliveira,

    Sugiro que ‘escaneie’ os papéis e artigos preferidos e os arquive em um ‘drive virtual’ ou mídia removível,como micro sd cards.

  15. imprimindo essa lista para nao esquecer de nenhum item .. seu blog é OTEMOOO… estou amando e minha meta para 2012 é ser uma mulher organizada =D nao achei vc tem algum post de como destralhar quarto de criança meu filho tem 5 anos tem muitaaaa tralha que para ele é muitoo importante.. ex. potes, brinquedos sem braço e perna etc… me ajuda ai na proxima semana e a Zona 2 quarto do Davi srsrsrs

  16. Maria Angélica says:

    Jogar fora livros de faculdade … é uma facada no coração, pois quando compramos, a facada foi no bolso !!! Acho que nunca devemos jogar livros fora (exceto se as informações estiverem muuuuuito ultrapassadas). Devemos doá-los. Sobre as caixinhas que jogaríamos fora, que tal fazer um ou vários organizadores para ármarios e gavetas? Vai ser uma mão na roda … Estou gostando bastante do site. Haja inspiração !!!

    1. Thais Godinho says:

      Maria Angélica, é lista do que você pode se desfazer. “Jogar fora” é tirar da casa, não jogar no lixo. =)

      Ass: a pessoa que tem quase 600 livros em casa – and counting.

    2. A coisa mais difícil no Brasil é se “livrar” de livros. Ninguém aceita nem como doação. Meu Deus!Terei de jogar no lixo. SAcrilégio.

      1. Já tentou escolas, Cris? Geralmente as bibliotecas pegam. Tem os sebos também.

  17. Jamais jogarei a pobre caixinha de costura…se cai um botão, o que faremos meu deus (tipo, às 7h da manhã)…rs

    De resto, quase não tenho essas coisas.

    Coisa quebrada, coisa sem par? Lixoooo

    Amei o post!

  18. Amei sua lista. Tenho maior dificuldade de jogar as coisas fora. Fico com um sentimento de perda… parece que poderia ser usado em outra coisa e que “com certeza vou me arrepender depois de jogar fora”… estou em fase de mudanças e por isso DOANDO OU JOGANDO TUDO FORA. Adorei seu cantinho. Beijos.

  19. Eu adoreeei a lista, só nao concordei muito com a caixa de costura. Já usei algumas vezes quando acontece de descosturar alguma parte da roupa por falta de cuidado, ou acidente mesmo. Seria desperdício jogar a roupa fora por causa disso (afinal, usar roupa furada ninguém merece né rsrs).

  20. Adoreiiiiiiiiiiiiii as dicas, minha casa tem tanta tralha que não consigo organizar,mais agora vou colocar suas dicas em pratica urgente.

  21. Concordo com quase tudo, menos com a parte dos livros… Não acho que eles devam ser jogados fora, cada um deles tem uma história na vida das pessoas, e deveria no mínimo ser doado! Beijos 😉

    1. Gente, jogar fora = doar, reciclar, vender, jogar no lixo. ;D

  22. Gente, não precisa levar tudo ao pé da letra também, né! rs. Tem coisa que serve pra você e não serve pro próximo e vice e versa! Ela só cita na lista pra facilitar a vida de todos!

  23. Valéria Rocha says:

    Minha mãe tem aqui em casa algumas dessas coisas da lista, eu jogava fora escondido, mas ela brigava comigo. Infelizmente não se pode arrumar a bagunça dos outros. 🙁
    Mas as minhas coisas mantenho em ordem.

  24. Mônica Oliveira says:

    Os potes de sorvete dá pra servir como mil uma utilidade, eu por exemplo uso para alimentar animais de rua, é muito útil, e também dá pra customizar.. procurem no google “como customizar potes de sorvetes” e verão como é aproveitável, e ficam lindos. Provas de escola, olha até hoje me arrependo de não ter guardado, guardar numa pastinha acho que não incomodaria muito. E a maioria aí das coisas que vc listou eu doaria pra quem precisa. E na parte de eletrônicos velhos eu doaria pra pessoas que trabalham com sucata, normalmente eles vendem e já é um dinheirinho pra eles se sustentarem. No mais amei seu blog achei por acaso, e vc tá de parabéns muitas Dicas maravilhosas. Bjus

  25. Cleide Braz says:

    Nossa, eu fiquei boba por descobrir que tanta gente tem apego a coisinhas. O apego tem o seu lado sentimental mas tem coisas que são demais e precisam sim ser descartadas. Essa semana fiz uma faxina no meu cantinho da bagunça e joguei fora muitas coisas que até então não tinha coragem. Joguei alguns materiais da faculdade -detalhe: ainda estou estudando mas os que joguei fora são facilmente encontrados na internet. Joguei alguns trabalhinhos escolares do meu filho -com a permissão dele, claro.
    Acho importante dizer que melhor que jogar simplesmente no lixo é encontrar lugares que poderão fazer uso desses materias, reciclá-los. Estaremos dando um fim mais nobre a tantas coisas que nos foram significativas.
    Gostei do seu blog!
    Um abraço!

  26. olha eu nao jogaria estas coisas foras nao porque muitas gente precisa,se troca!

  27. se troca eu nao jogaria estas coisas muita gente preecisa affseee

    1. Maria, jogar fora = doar, reciclar, vender, jogar no lixo.

  28. Não concordo com três coisas, que sempre uso:
    Pote de sorvete: uso para guardar sobras de comida na geladeira e congelar alimentos.
    Jornal: sempre tenho algumas folhas em casa e uso para embrulhar coisas de vidro que quebram antes de jogar no lixo. E quando minha cachorrinha, que mora com meus pais, vai visitar, uso no chão pra ela fazer xixi.
    Kit de costura: gente, super útil! Quero ter um mais completo! Sempre preciso fazer algum reparo, prender um botão… Uso demais.

  29. Vai me ajudar bastante amei so queria saber se da pra reutiliz a roupa velha em alguma coisa?

    1. Décio Freitas says:

      Tudo relacionado a livros e correlatos, eu procuro uma escola ou biblioteca e faço doação, coisas antigas como aparelhos e eletrônicos, procuro doar aos museus de escolas públicas. Doação para asilos.

  30. Amei!so queria saber como reutilizar roupa velha em alguma coisa da?

    1. Roupa velha rasgue em pedaços e use para fazer limpeza

      1. Depende do tecido…

  31. Amei so queria saber se da pra reutiliza roupa velha em alguma coisa?

    1. Eu uso as roupas estragadas e irrecuperáveis como pano de chão e de limpeza.

    2. Décio Freitas says:

      Utilize como pano de limpeza de chão.

  32. ola… vi a pagina, e achei interessante,
    estou com uma dúvida haha, tenho roupas velhas, intimas também… não acho que dê para doa-las, pois ficaram guardadas e esquecidas por um bom tempo… gostaria de saber, qual a dica do que fazer com elas, jogar fora no lixo normal?
    haha, realmente nunca tinha parado para pensar nisso…

    obrigada pela atenção 😉

    1. Nesse caso, jogar fora mesmo. =/

    2. Infelizmente eh lixo! 🙁 eu ainda tenho mania de picotar, qdo eh calcinha e soutien

  33. Meu Deus! fui lendo a lista e verificando isto eu tenho, isto também, mais isto…é definitivamente eu tenho muitas coisas para desfazer e uma dificuldade imensa para isto. Preciso desapegar, ficar livre de tanta tralha, mas…não é fácil, sempre que olho acho que um dia posso fazer algo com aquilo ou ainda vou ler de novo. Acredito que no dia que eu conseguir desfazer ficarei mais leve e mais feliz porque no fundo incomoda bastante aquilo ali parado. Caneta sem tampa, material de artesanato, registro médico, fitas de vídeo…de gravador! revistas, jornais. Alguma dica para desapegar? Abrir algumas sacolas e colocar o que for doar, jogar fora e talvez até vender?

  34. Caramba eu estou explícito em todos os depoimentos, tenho um pouco de todos, mas acho que não consigo mudar.

    É nostálgico, emotivo e pensar em jogar tudo fora é um drama.

    Tenho um quarto de empregada que é meu paraíso, fico a maior parte do tempo neste local, minha família diz que é meu cockpit pois só tem espaço para eu sentar na cadeira do computador, o resto é só armário onde guardo meus TESOUROS.

    Minha família chama meu TESOURO de lixo, mas não é não provo pra quem quiser que cada coisinha que guardo tem uma história.

    Mas depois que li esse blog acho que preciso de ajuda mesmo, pois já estava pensando em alugar um local maior para guardar meu snif snif snif lixinho.

    Espero conseguir mudar, mas para não perder o vicio vou imprimir esta página e guarda-la, foi mais um TESOURO que encontrei.

    Bjs

    VICIADO EM TESOUROS (lixo)

    1. Oi, querida!
      Quer um conselho?! Faça logo! Vai ver q se desprender do passado e de coisas materiais eh libertador! Jogue no lixo, doe, se livre e seja feliz!
      Beijoca

      1. Isso de ser libertador depende da pessoa.ha uns anos livrei-me de revistas por pressão familiar e por ler artigos como este.passado alguns anos ainda tenho arrependimento e saudades por ter feito isso. Não se deixe levar por psicologias baratas.pense bem. Se os antepassados tivesse a mesma atitude q aqui defende,todos os livros tinham sido deitados ao lixo e não haveria bibliotecas.e fico espantado quando aqui se defende que livro de faculdade e afins e’ inútil.E’ conhecimento. E isso e’ o q falta demais mos tempos q correm.

  35. Oi!
    Q lista legal! Eu adoreiiii! Sou mestre em
    Jogar tudo fora! Rs
    Qdo envolvem papéis então, me satisfaço em dias de chuva! Saio rasgando um monte! Rasguei tudo q tinha da escola (aliás, qdo acabava o ano eu sentava e rasgava os cadernos, e tudo referente ao ano) e guardo pouquíssimas coisas da faculdade.
    Será q eh mania?! Rs. Mas eh muito gostoso encher 4/5 sacos de lixo (papéis rasgados) e um monte para doação! 🙂
    Um beijinho

    1. E quando precisar dessa informação q desta fora,vai socorrer-se de gente q não o fez pois guardou a informação q precisa ou gastar dinheiro…

      1. Ainda bem que existe a internet 🙂

      2. Décio Freitas says:

        Utilize como pano de limpeza de chão.

  36. a caixa de costura não pode ser jogada fora, é muito útil na casa, sempre tem algum reparo pra fazer, um furinho pra fechar, um botão pra pregar…

  37. Oi Thais, espero que esteja tudo bem contigo. Me considero a pessoa mais desapegada possível, se eu arrumar meus armários toda semana eu acho coisas pra jogar fora ou doar.
    Sua lista é bem bacana, mas eu consideraria o seguinte:
    – medicamentos fora de validade (é legal entregar em uma unidade de saúde, pois eles descartam junto com o lixo hospitalar que são tratados de forma diferente pra não prejudicar o meio ambiente e a saúde das pessoas).
    – escovas de dente velhas: uma eu sempre mantenho pra ajudar na limpeza de rejuntes e cantos.
    – trabalhos de escola das crianças: alguns são tão bons que guardo, mas mantenho um limite de apenas um fichário pra isso.
    – pilhas e baterias velhas: também é legal procurar um posto de coleta (papa pilhas) pra descartar, esse material é muito tóxico ao meio ambiente precisa ter o descarte correto.
    – caixinha de costura, eu tenho vai… kkk Mas eu uso pra pregar botões e fazer pequenos reparos. Se eu não usasse já teria descartado.
    Beijo!

  38. Caramba, lendo o post e os documentários vejo que sou muito desapegada 😱😱😱! Não tenho quase nada da lista (tirando a caixinha de costura que amoooooooo)!! O resto é lixo/ reciclagem/doação… Meus livros são todos no kindle, adoro leitura virtual. Sou maníaca com a validade das coisas, por isso sigo esse conselho à risca,!
    No mais amo seu blog ❤️❤️❤️❤️
    Beijao

  39. Seria legal incluir na lista como/onde descartar algumas coisas. Por exemplo: estou com uma série de esmaltes que não uso mais (validade para esmalte nunca foi algo que me preocupou, todos que uso já venceram), mas não sei como descartar corretamente.
    Indicar para as pessoas como descartar pilhas, cosméticos e remédios também é bom pois muitos não sabem.

    Mas uma pergunta sobre o post, que vi que é antigo. Tu apenas atualizou e republicou na data de hoje? Por que decidiu fazer isso ao invés de apenas divulgar o post nas redes sociais novamente? Dúvida de colega blogueira mesmo 🙂

    1. Thais Godinho says:

      Ele foi inteiro reescrito, coloquei imagem etc. É como se fosse um post novo. Então, em vez de duplicar, editei o antigo e republiquei, para não perder os comentários. 🙂

  40. Ana Barbalho says:

    Olá Thais,
    Já acompanho seu trabalho e adoro!
    Tenho uma grande dificuldade de categorizar, nunca sei onde guardar o quê.
    Coisas simples eu sei. Ex: tesoura, guardo todas juntas.
    Mas nunca sei onde guardar, por exemplo, coisas pequenas, tipo botões coloridos. Caderninhos pequenos. Sim, sim, me acho uma acumuladora e busca da salvação! Kkkkk

  41. Olá Thais, há anos leio teu blog e adoro tudo. Escrevo para comentar que os brinquedos tipo brinde, eu junto alguns numa caixa plástica(tamanho de caixa de sapato) e mantenho a caixa “escondida”. Entrego para as crianças nos dias de viagens mais longas de carro. Como eles estão há tempos sem ver, sempre rende uma diversão. São pequenos, variados e não resultam em choradeira caso algum acabe perdido.Bjs

  42. Karoline Oliveira says:

    Minha dúvida é: onde e como descartar medicações e cosméticos?

  43. Como distinguir os documentos médicos sem importância? Pergunto isso pq meu pai está tratando de um câncer no mediastino (no tórax) e agora tá apresentando dificuldades para urinar. Para os médicos elucidarem, foi muito útil uma ressonância magnética da coluna realizada há mais de ano, quando ele teve uma dor na perna – ou seja, nesse caso o problema não tem nada a ver com o câncer e os muitos exames recentes não foram suficientes.
    Outra coisa: ele colheu material para biópsia, que depois eu busquei para um segundo laudo em outro laboratório (por pedido médico). Quando por fim me devolveram o material, a orientação foi para guardar pela minha vida inteira, pelo menos (e não só até o falecimento do meu pai).
    Quem sabe um guest post sobre isso?

    1. Thais Godinho says:

      No geral eu costumo guardar todos os exames médicos e, uma vez por ano, revisar para jogar fora alguns. Mesmo assim, mesmo jogando fora, gosto de manter um backup digitalizado no Evernote, para consulta futura.

  44. Andava precisando ver uma lista assim pra me animar e jogar fora tudo que já não tem utilidade. Gratidão! 😀 😀
    Beijos

  45. Mercedes Tavares says:

    Bem… Estou com 46 anos e decidi que quanto menos coisas que me atrapalhem será melhor para que eu possa viver o que realmente é mais importante que é minha família. Durante muito tempo da minha vida não tive quase nada: roupa, sapato , móveis , objetos de coração, casa boa… Precisei ter as coisas!!! Precisava saber o prazer de tê-las!!! Mas depois que as tive, percebi que não precisava!!! Então fui me “livrando” de objetos e quinquilharias que somente estavam me consumindo! móveis de madeira pesados, panelas inox (também pesadas), peças pequenas de decoração ( só enchiam de poeira e aumentavam o trabalho doméstico) ,etc. Enfim, somente com o tempo percebi que precisava de poucas coisas: louças e talheres o suficiente para minha família! ( 05 pessoas) nada de xícaras de cafezinho que nunca serão usadas!! Ser é melhor que ter! Bjs.

  46. Thais amei! Eu olho pra bagunça e ela me distrai, quando vejo já perdi o foco do q jogo e oq não jogo fora. Mas agora com essa ajudona (vc praticamente jogou fora pra gente) finalmente me torno uma pessoa organizada! \o/ bjos!

    http://www.aninhalight.com

  47. Caixinha de costura não!

    1. Thais Godinho says:

      Gente, né mei óbvio que é caixa com coisas faltando ou vazia?

      1. samantha Perez says:

        Desculpe linda amiga Thais, mas preciso comentar , pessoal jogue fora tb aquele livro de interpretação de texto! nem se usa mais mesmo! ahahahahah Deus do céu!
        vamos ao grifo: ” Jogar fora = vender, doar, dar de presente, reaproveitar, reciclar, jogar no lixo.”
        Beijosss!

  48. Caixinha de costura? E se rolar de rasgar alguma peça que vc não quer se livrar? Acho tudo válido menos esse item.

  49. Só porque a caneta está sem tampa deve ir para o lixo?
    Mas se ela inda cumpre a função para a qual foi concebida: escrever?
    Joga não!
    Sustentabilidade aí nessa jogação toda!

    1. Favor ler a primeira linha do post. 😉

    2. Eu só uso canetas sem tampa.
      Jogo as tampas fora…

    3. Eu cuido das minhas canetas para não perder tampa. Se acontecer, jogo fora. Mesmo no trabalho. Quem trabalha comigo sabe que se perder tampa, vai para o lixo. Quando você precisa oferecer uma caneta para alguém assinar algum documento e vc dá uma caneta sem tampa, está mostrando desleixo.

      1. Raquel Santos de Santana says:

        Só que já se riscou com uma caneta sem tampa sabe a importância de uma tampa. Estou falando de tragédias mesmo. Pense em uma bolsa de couro caríssima riscada de caneta por estar sem tampa? (risco de caneta não se limpa em bolsa de couro).
        Pense numa roupa branca riscada de caneta e você indo a uma reunião importante? Se a tampa existe, tem utilidade. E muita!

        1. Te recomendo usar a caneta tinteiro recarregável. Se a tampa sair e riscar sua bolsa, é só molhar com água que sai.

  50. veronica ramos says:

    Amo destralhar !!!

  51. Raquel Leite says:

    Oi, Thais! Adoro essas listas, pois acumulamos mesmo!
    Fora os itens de reciclagem que você listou (super importante não jogar no lixo papelão, garrafas de vidro e pilha! destino correto, please), tenho algumas dicas para as coisas que podem ser doadas. Lá em casa sempre funciona, faz bem pra gente, pros outros e pro lixão:
    -jornais para ongs de animais;
    -material de artesanato, velas queimadas e caixinhas de costura para instituições que fazem peças para doação;
    -potes de sorvete para entidades que fazem sopas para moradores de rua;
    -revistas, folhetos e encartes para escolas e professores que utilizam em trabalhos de recorte;
    -qualquer item de informática para escolas técnicas, pois usam nas aulas para montar, desmontar e demonstrar;
    -roupas de cama, travesseiros e colchões para abrigos.
    E um bônus: aqueles itens de hotel, que as vezes voltam na mala conosco e nunca usamos, para abrigos. Vi várias campanhas pedindo para que os moradores possam tomar um banho quentinho e cheiroso nesse inverno.
    Beijo!

    1. Thais Godinho says:

      Boa! Obrigada por compartilhar.

    2. Você é ótima Raquel!!!! Ótima as suas ideias! Porque né, que loucura é pensar que a gente pode jogar “fora”! Fora de onde? Tudo continua aqui no planeta, com a gente. Repensar outras finalidades é uma das saídas desse mundo que anda com tudo “demais”.

  52. Por que alguém colocaria fora os livros da faculdade? Noooo 💔 :'(

    1. Acho que depende do curso. Dependendo da área tem uns que desatualizam muito rápido e só vão ocupar espaço.

      1. Raquel Santos de Santana says:

        Realmente depende do curso. Guardei por 10 anos meu material da faculdade de T I, mas percebi que estavam completamente inúteis e desatualizados. Mas se forem livros, tipo de direito, medicina, arquitetura, coisas que não desatualizam tão rápido, vale guardar sim. Se tiver espaço, claro. Se não, acho válido doar para uma biblioteca.

  53. aff vi minha casa a cada linha… tks. Adorei as ideias de doação no comentario acima tb.

  54. Rita Marta says:

    Olá, Thais.

    Acho que algumas pessoas precisam mesmo de livros de interpretação de texto, pois não conseguem mesmo entender o que está escrito mesmo que esteja muito bem explicadinho … rsrsrsr
    Amei as ideias e aproveito para compartilhar que iniciamos o processo de destralhe aqui em casa o que acabou até por renovar os ânimos!!!

    Bjusssssssssss

  55. Rita Marta says:

    Olá, Thais.

    Aqui em casa foram 15 dias ininterruptos arrumando o quarto de costura da minha mãe. Não tinhamos a menor ideia de como estava até que começamos a “destralhar”. E olhe que ainda nem acabamos…!!!! rsrsrs Aí, ela se empolgou e começou a destralhar coisas que nem imaginávamos que ela queria se livrar. Foi surpreendente…

  56. Além de destralhar, tem que frear esse consumo. Toda essa tralha vai parar em algum lugar! Será que ela teve necessidade de ter sido produzida? A vida não sutenta mais isso! Sei que até o minimalismo exagerado tira um pouco do tempero da vida mas o que se vê no geral é isso: consumo automático desenfreado em massa! Consumam menos. Somente o necessário. Resistam! Desacelerem! Por mim, tudo algora deveria ser auto sustentável e sem que a natureza pagasse a conta. Por exemplo: que nenhuma, mas nenhuma árvore sequer nesse munda possa ser derrubada para dar lugar ao que quer que seja. Só pra começar. Falei. Parabéns pelas dicas.

    1. Verdade Sérgio. Não adianta destralharmos se no dia seguinte compramos mais coisas, temos que pensar na real necessidade do item antes de adquirirmos. Outro olhar para casa “falta de espaço ou acúmulo de itens sem uso?.
      Parabéns Thais pelo post.

  57. carolina callegari says:

    Olá Thais, tudo bem? adorei encontrar seu texto por aqui 🙂

    Vi que algumas pessoas não entenderam ou se confundiram a respeito do jogar fora (literalmente, mesmo com o inicio do texto explicativo), tambem fui uma dessas pessoas, mas li o texto mais detalhadamente e com ajuda dos comentarios, vi a questão de outras alternativas para os objetos em questão 🙂

    Gostaria de sugerir, pelo fato de estar muito proximo da imagem, fez com que não tivesse destaque, mesmo com o link por conta das cores, pelo menos ao meu ver, se for possível não ser tão próximo da imagem ou caso tiver evidencia, com cor diferente ou a imagem com a cor não tão proxima; também repetir ao longo do texto ajudaria… bom algumas sugestões 🙂

    Adorei os exemplos, pois nem sempre sabemos o que é realmente “desnecessários” ficarmos guardando.
    Tudo de bom, sucesso!

  58. Tais, vc é uma fofa! Adoroooo seus posts!

  59. Gostaria de fazer com o material utilizado durante a faculdade. Tenho dó de jogar fora pois sou muito organizada as apostilas estão novinhas cadernos com anotações de faculdade em perfeito estado trabalhos provas redações tudo organizado por matéria em pastas. Já lancei em vários grupos de doações de livros apostilas e até no meu face e ninguém se interessa. Jogar fora é desperdício… Deveria existir um grupo para isso quem vai cursar o mesmo curso na mesma faculdade poderia economizar muito com livros apostilas… Enfim…

    1. Débora, também acho que as univerrsidades poderiam economizar, mas provavelmente eles ainda lucram mais vendendo materiais novos. Não sei qual curso voce fez, mas você já tentou na estante virtual? Não sei se eles aceitam esse tipo de material por lá, mas voce pode tentar também deixar na biblioteca da faculdade onde voce estudou ou em outra que tenha o mesmo curso ou ainda “adotar” um calouro e doar para ele. Se não achar ninguém específico para doar o material, procure o Centro Acadêmico da universidade, eles costumam aceitar material para repassar para os alunos. Pelo menos na minha universidade acontecia isso. Nas primeiras semanas de aula, havia um espaço em que deixavam todos os materiais doados expostos para os interessados pegarem. Espero ter ajudado, Abço.

    2. ANA LIDIA PAIXAO E SILVA says:

      Papel é reciclado, Débora. Pode doer, mas este material todo que vc arrumou tão direitinho, só serviu prá Vc, agora é lixo reciclável.

  60. Alexandra Resende says:

    Bacana, Taís! Muita coisa já reaproveitei e outras foram literalmente para o lixo. Obrigada!

  61. Maria Helena de Souza says:

    A matéria é bem antiga, mas muito atual pode se dizer.
    É preciso saber avaliar e ter o bom censo de discernir o que é lixo ou que é reciclável ou reaproveitável.
    Por exemplo: adoro guardar vidros vazios, por dois bons motivos
    Primeiro porque acho perigoso jogá-los no lixo e a natureza precisa de milhares de anos para decompor.
    Em segundo lugar porque serve para guardar pequenos objetos tipo: parafusos, botões, anzóis e uma infinidade de miudezas que uma hora será útil.
    Existe um ditado que diz: O que é lixo para uns é tesouro para outros, algumas pessoas vivem em lixões e ferro-velhos garimpando e procurando por objetos que podem ser reutilizados e até vendidos por um bom valor.
    Eu particularmente já comprei em ferro velho uma máquina de cortar grama e uma bicicleta e estavam perfeitas e as uso até hoje, provavelmente era de alguém que não gostava de nada encostado na garagem ou quartinho de despejo.
    Assim como tem gente que joga, tem gente que recolhe, acho que o comportamento é o mesmo, não é doença nem mania, é a diferença que cada ser humano tem.

  62. Nao está faltando interpretação para as pessoas, é que o conceito de jogar fora NÃO ENGLOBA DOAR, RECICLAR, ETC. (falo com formação academica na área). E mais, interpretação é subjetiva, não ha certo nem errado, e se há várias interpretações significa que o texto deixou margem para isso.
    Sugestão: o post seria melhor entendido se a autora colocasse “Coisas que você pode se livrar”. Ficaria melhor e não teria tanta discordância, afinal, quem joga fora livros de faculdade e canetas sem tampa?
    Adorando o blog, bjs.

    1. Muito grata, Priscila. Você tem toda razão. Vou editar o título.

  63. OI Thais, tem sempre um lixo que para os outros é útil. Muitas vezes vou jogar algo fora e fico pensando – por que ainda não tiveram a ideia de criar um blog/ site/ pagina no face para intercambio de coisas que podem ser úteis para outras pessoas? Tem tanta gente que faz artesanato e talvez gostasse de ler em algum lugar que o fulano tem uma pilha de jornais/ embalagens /papel etc que ele precisa, sendo oferecido para doação. =)

  64. oi Thais. Tudo bem?nossa faz tempo q acompanho seu trabalho tem me ajudado muito,nossa a sua tranquilidade e admiravel.Entao moro em Boston,USA.Vc tem planos p vir dar algum curso aqui?Nossa seria muito legal,pois aqui a vida parece ser mais corrida q no restante do mundo bem pelo menos sinto assim?abracos.

    1. Por enquanto não tenho planos, Sandra, mas adoraria.

  65. Andrea Mendes says:

    Olá, Thais e leitores! Depois de ler os livros “Casa Organizada” e “Vida Organizada”, hoje é meu primeiro acesso aqui no Blog. Curtindo bastante, aprendendo muito e já na expectativa pelo lançamento do livro “Trabalho Organizado”…

    1. rsrsrs obrigada <3

Deixe uma resposta para Amanda Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *