Lista de coisas que você pode se livrar

113
73711

featured-jogar-fora

Jogar fora = vender, doar, dar de presente, reaproveitar, reciclar, jogar no lixo.

Se você tiver algumas das seguintes coisas na sua casa, saiba que você pode livrar-se delas o quanto antes:

  • revistas antigas
  • encartes de supermercado
  • revistinhas tipo avon, submarino, de propaganda
  • jornais
  • cosméticos fora de validade
  • medicamentos fora de validade
  • tudo fora de validade
  • canetas sem tampa
  • canetas velhas
  • caixas de sabão em pó vazias
  • escovas de dente velhas
  • meias sem par
  • garrafas vazias
  • brinquedos inúteis do mcdonald’s
  • esponjas, panos de prato e de limpeza velhos
  • potes de sorvete vazios
  • sapatos velhos que não tenham reparo
  • roupas velhas e furadas que não tenham reparo
  • elásticos e prendedores de cabelo velhos
  • coisas que você não usa nem vê utilidade (no geral)
  • sachês de catchup e temperos de fa(s)t-food
  • papéis e livros da faculdade
  • trabalhos de escola das crianças
  • livros escolares antigos
  • panelas e potes que você não usa mais ou odeia
  • caixas vazias
  • travesseiros velhos
  • comidas velhas na geladeira
  • listas telefônicas antigas
  • disquetes velhos
  • cds antigos de computador
  • programas antigos de computador
  • pilhas e baterias velhas
  • acessórios velhos e inúteis de computador
  • pôsters que jamais vai usar nas paredes
  • velas queimadas
  • coisas que você sabe que jamais usará
  • frascos vazios de shampoos, hidratantes, coisas do tipo
  • lingerie velha
  • brincos sem par
  • CDs
  • presentes que você não gosta
  • tupperwares sem tampa e velhos
  • artigos de cozinha quebrados, tipo xícaras
  • óculos de sol velhos ou quebrados que você jamais irá arrumar
  • registros médicos antigos que não têm mais importância
  • lençóis e fronhas velhas e sem conjunto
  • travesseiros e colchões velhos
  • perfumes velhos ou que você odeia
  • cds que você não gosta ou não ouve
  • ímas de geladeira que não importam
  • material de artesanato estacionado
  • caixinha de costura
  • folhetos de comidas entregas em domicílio
  • fitas de vídeos que não funcionam mais

Você verá como se sentirá melhor sem essas coisas.

113 comentários

      • Desculpe linda amiga Thais, mas preciso comentar , pessoal jogue fora tb aquele livro de interpretação de texto! nem se usa mais mesmo! ahahahahah Deus do céu!
        vamos ao grifo: ” Jogar fora = vender, doar, dar de presente, reaproveitar, reciclar, jogar no lixo.”
        Beijosss!

  1. Caixinha de costura? E se rolar de rasgar alguma peça que vc não quer se livrar? Acho tudo válido menos esse item.

  2. Só porque a caneta está sem tampa deve ir para o lixo?
    Mas se ela inda cumpre a função para a qual foi concebida: escrever?
    Joga não!
    Sustentabilidade aí nessa jogação toda!

    • Eu cuido das minhas canetas para não perder tampa. Se acontecer, jogo fora. Mesmo no trabalho. Quem trabalha comigo sabe que se perder tampa, vai para o lixo. Quando você precisa oferecer uma caneta para alguém assinar algum documento e vc dá uma caneta sem tampa, está mostrando desleixo.

      • Só que já se riscou com uma caneta sem tampa sabe a importância de uma tampa. Estou falando de tragédias mesmo. Pense em uma bolsa de couro caríssima riscada de caneta por estar sem tampa? (risco de caneta não se limpa em bolsa de couro).
        Pense numa roupa branca riscada de caneta e você indo a uma reunião importante? Se a tampa existe, tem utilidade. E muita!

        • Te recomendo usar a caneta tinteiro recarregável. Se a tampa sair e riscar sua bolsa, é só molhar com água que sai.

  3. Oi, Thais! Adoro essas listas, pois acumulamos mesmo!
    Fora os itens de reciclagem que você listou (super importante não jogar no lixo papelão, garrafas de vidro e pilha! destino correto, please), tenho algumas dicas para as coisas que podem ser doadas. Lá em casa sempre funciona, faz bem pra gente, pros outros e pro lixão:
    -jornais para ongs de animais;
    -material de artesanato, velas queimadas e caixinhas de costura para instituições que fazem peças para doação;
    -potes de sorvete para entidades que fazem sopas para moradores de rua;
    -revistas, folhetos e encartes para escolas e professores que utilizam em trabalhos de recorte;
    -qualquer item de informática para escolas técnicas, pois usam nas aulas para montar, desmontar e demonstrar;
    -roupas de cama, travesseiros e colchões para abrigos.
    E um bônus: aqueles itens de hotel, que as vezes voltam na mala conosco e nunca usamos, para abrigos. Vi várias campanhas pedindo para que os moradores possam tomar um banho quentinho e cheiroso nesse inverno.
    Beijo!

    • Você é ótima Raquel!!!! Ótima as suas ideias! Porque né, que loucura é pensar que a gente pode jogar “fora”! Fora de onde? Tudo continua aqui no planeta, com a gente. Repensar outras finalidades é uma das saídas desse mundo que anda com tudo “demais”.

      • Realmente depende do curso. Guardei por 10 anos meu material da faculdade de T I, mas percebi que estavam completamente inúteis e desatualizados. Mas se forem livros, tipo de direito, medicina, arquitetura, coisas que não desatualizam tão rápido, vale guardar sim. Se tiver espaço, claro. Se não, acho válido doar para uma biblioteca.

  4. Olá, Thais.

    Acho que algumas pessoas precisam mesmo de livros de interpretação de texto, pois não conseguem mesmo entender o que está escrito mesmo que esteja muito bem explicadinho … rsrsrsr
    Amei as ideias e aproveito para compartilhar que iniciamos o processo de destralhe aqui em casa o que acabou até por renovar os ânimos!!!

    Bjusssssssssss

  5. Olá, Thais.

    Aqui em casa foram 15 dias ininterruptos arrumando o quarto de costura da minha mãe. Não tinhamos a menor ideia de como estava até que começamos a “destralhar”. E olhe que ainda nem acabamos…!!!! rsrsrs Aí, ela se empolgou e começou a destralhar coisas que nem imaginávamos que ela queria se livrar. Foi surpreendente…

  6. Além de destralhar, tem que frear esse consumo. Toda essa tralha vai parar em algum lugar! Será que ela teve necessidade de ter sido produzida? A vida não sutenta mais isso! Sei que até o minimalismo exagerado tira um pouco do tempero da vida mas o que se vê no geral é isso: consumo automático desenfreado em massa! Consumam menos. Somente o necessário. Resistam! Desacelerem! Por mim, tudo algora deveria ser auto sustentável e sem que a natureza pagasse a conta. Por exemplo: que nenhuma, mas nenhuma árvore sequer nesse munda possa ser derrubada para dar lugar ao que quer que seja. Só pra começar. Falei. Parabéns pelas dicas.

    • Verdade Sérgio. Não adianta destralharmos se no dia seguinte compramos mais coisas, temos que pensar na real necessidade do item antes de adquirirmos. Outro olhar para casa “falta de espaço ou acúmulo de itens sem uso?.
      Parabéns Thais pelo post.

  7. Olá Thais, tudo bem? adorei encontrar seu texto por aqui 🙂

    Vi que algumas pessoas não entenderam ou se confundiram a respeito do jogar fora (literalmente, mesmo com o inicio do texto explicativo), tambem fui uma dessas pessoas, mas li o texto mais detalhadamente e com ajuda dos comentarios, vi a questão de outras alternativas para os objetos em questão 🙂

    Gostaria de sugerir, pelo fato de estar muito proximo da imagem, fez com que não tivesse destaque, mesmo com o link por conta das cores, pelo menos ao meu ver, se for possível não ser tão próximo da imagem ou caso tiver evidencia, com cor diferente ou a imagem com a cor não tão proxima; também repetir ao longo do texto ajudaria… bom algumas sugestões 🙂

    Adorei os exemplos, pois nem sempre sabemos o que é realmente “desnecessários” ficarmos guardando.
    Tudo de bom, sucesso!

  8. Gostaria de fazer com o material utilizado durante a faculdade. Tenho dó de jogar fora pois sou muito organizada as apostilas estão novinhas cadernos com anotações de faculdade em perfeito estado trabalhos provas redações tudo organizado por matéria em pastas. Já lancei em vários grupos de doações de livros apostilas e até no meu face e ninguém se interessa. Jogar fora é desperdício… Deveria existir um grupo para isso quem vai cursar o mesmo curso na mesma faculdade poderia economizar muito com livros apostilas… Enfim…

    • Débora, também acho que as univerrsidades poderiam economizar, mas provavelmente eles ainda lucram mais vendendo materiais novos. Não sei qual curso voce fez, mas você já tentou na estante virtual? Não sei se eles aceitam esse tipo de material por lá, mas voce pode tentar também deixar na biblioteca da faculdade onde voce estudou ou em outra que tenha o mesmo curso ou ainda “adotar” um calouro e doar para ele. Se não achar ninguém específico para doar o material, procure o Centro Acadêmico da universidade, eles costumam aceitar material para repassar para os alunos. Pelo menos na minha universidade acontecia isso. Nas primeiras semanas de aula, havia um espaço em que deixavam todos os materiais doados expostos para os interessados pegarem. Espero ter ajudado, Abço.

    • Papel é reciclado, Débora. Pode doer, mas este material todo que vc arrumou tão direitinho, só serviu prá Vc, agora é lixo reciclável.

  9. A matéria é bem antiga, mas muito atual pode se dizer.
    É preciso saber avaliar e ter o bom censo de discernir o que é lixo ou que é reciclável ou reaproveitável.
    Por exemplo: adoro guardar vidros vazios, por dois bons motivos
    Primeiro porque acho perigoso jogá-los no lixo e a natureza precisa de milhares de anos para decompor.
    Em segundo lugar porque serve para guardar pequenos objetos tipo: parafusos, botões, anzóis e uma infinidade de miudezas que uma hora será útil.
    Existe um ditado que diz: O que é lixo para uns é tesouro para outros, algumas pessoas vivem em lixões e ferro-velhos garimpando e procurando por objetos que podem ser reutilizados e até vendidos por um bom valor.
    Eu particularmente já comprei em ferro velho uma máquina de cortar grama e uma bicicleta e estavam perfeitas e as uso até hoje, provavelmente era de alguém que não gostava de nada encostado na garagem ou quartinho de despejo.
    Assim como tem gente que joga, tem gente que recolhe, acho que o comportamento é o mesmo, não é doença nem mania, é a diferença que cada ser humano tem.

  10. Nao está faltando interpretação para as pessoas, é que o conceito de jogar fora NÃO ENGLOBA DOAR, RECICLAR, ETC. (falo com formação academica na área). E mais, interpretação é subjetiva, não ha certo nem errado, e se há várias interpretações significa que o texto deixou margem para isso.
    Sugestão: o post seria melhor entendido se a autora colocasse “Coisas que você pode se livrar”. Ficaria melhor e não teria tanta discordância, afinal, quem joga fora livros de faculdade e canetas sem tampa?
    Adorando o blog, bjs.

  11. OI Thais, tem sempre um lixo que para os outros é útil. Muitas vezes vou jogar algo fora e fico pensando – por que ainda não tiveram a ideia de criar um blog/ site/ pagina no face para intercambio de coisas que podem ser úteis para outras pessoas? Tem tanta gente que faz artesanato e talvez gostasse de ler em algum lugar que o fulano tem uma pilha de jornais/ embalagens /papel etc que ele precisa, sendo oferecido para doação. =)

  12. oi Thais. Tudo bem?nossa faz tempo q acompanho seu trabalho tem me ajudado muito,nossa a sua tranquilidade e admiravel.Entao moro em Boston,USA.Vc tem planos p vir dar algum curso aqui?Nossa seria muito legal,pois aqui a vida parece ser mais corrida q no restante do mundo bem pelo menos sinto assim?abracos.

  13. Olá, Thais e leitores! Depois de ler os livros “Casa Organizada” e “Vida Organizada”, hoje é meu primeiro acesso aqui no Blog. Curtindo bastante, aprendendo muito e já na expectativa pelo lançamento do livro “Trabalho Organizado”…

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui