4 coisas que fiz que me ajudaram a fazer uma viagem mais organizada para outro país

7
1274

Depois de quase dez viagens internacionais e longas de avião, eu aprendi quatro coisas que fizeram toda a diferença no meu bem-estar:

Me manter hidratada

Sei que é um dos conselhos mais comuns mas nunca tinha priorizado isso em qualquer viagem. Desta vez, levei 1 litro de água para o avião e uma série de apetrechos para me hidratar por fora também: água termal para o resto, creme para as mãos, colírio, lip balm, hidratante específico para a área dos olhos.

Além disso, não tomei nada com álcool ou cafeína.

Fui ao banheiro muitas vezes, o que pode ser chato se você se senta na janela (eu sempre sento no corredor), mas valeu muito a pena. Dormi bem, cheguei descansada ao meu destino mesmo depois de mais de 11 horas de vôo e não tive dor de cabeça ou qualquer tipo de mal-estar em nenhum momento.

Mudar o fuso antes de ir viajar

Viajei para um legal que está três horas à frente do Brasil. Por isso, uma semana antes fui mudando meu horário aos poucos, para me acostumar com o fuso do lugar para onde estava indo. Pode parecer difícil e estranho, mas não foi. Isso fez com que eu adormecesse mais rápido no avião e ficasse bem até “a hora de dormir” desde o primeiro dia na viagem.

Não fazer nada muito cansativo no primeiro dia

O primeiro dia de viagem no destino final é para se recuperar da viagem e começar a se acostumar com o fuso horário. Se você força o seu corpo querendo andar muito, o dia todo, ou fazendo todo tipo de passeio, você não vai conseguir descansar pelo resto da viagem. Vale a pena pegar leve no primeiro dia e ir recarregando a bateria aos poucos nos próximos.

No primeiro dia, saio para comprar o essencial no mercado (água, lanchinhos), dou uma volta que não me faça cansar tanto e volto logo para o hotel, antes do fim da tarde, para já ficar numa boa.

Programar o que fazer durante os vôos

Isso é o cúmulo da organização, mas funciona muito bem para mim.

  • Ler desde quando entro no avião até ser servido o jantar.
  • Começar a ver um filme quando chega o jantar. Dá tempo de assistir e de o lixo ser retirado até eu ficar com sono.
  • Ir ao banheiro, me hidratar e tentar dormir.
  • Mesmo estando acordada, ficar de olhos fechados, descansando a mente enquanto as luzes do avião estiverem apagadas.
  • Levantar para ir ao banheiro e esticar as pernas antes do café-da-manhã.
  • Ler mais um pouco até chegar o café.
  • Tomar o café vendo outro filme antes de chegar ao meu destino.

Se o vôo for de dia, o nível de atividades muda um pouco, mas mesmo assim tiro algumas sonecas. No geral, fica bem parecido com a programação acima, tirando o fato de que durmo menos.

Me programar me ajuda a saber o que vou levar comigo durante o vôo e também ajuda a ver o tempo passar mais rápido.

Todas essas 4 coisas tornaram minhas viagens muito mais organizadas e espero que possam ajudar a tornar as suas também.

7 comentários

  1. Como vc conseguiu entrar com 1l d’água num voo internacional? Já tive que beber uma garrafa de 500ml na frente do fiscal da revista. Era isso ou jogar fora.

    • Comprei dentro da sala de embarque.

      Ou você pode levar vazia e encher lá dentro também. Já fiz assim.

  2. Thaís como é isso de mudar o fuso horário antes de viajar? Como se adiantasse (ou atrasasse) o relógio para o novo fuso?
    Quando precisei fazer uma viagem assim, o que ajudou foi chegar no destino já no final da tarde e no hotel só jantar e ir dormir, mas sei que tem gente que sofre mais com isso.

    • Fui mudando antes, dormindo e acordando mais cedo em casa.
      Eu sofro demais. Preciso ir acostumando aos poucos.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui