Estudos, Universidade Pessoal

Universidade pessoal: reflexões de uma pessoa autodidata

Escrevo este post para falar um pouco sobre a minha experiência como pessoa autodidata e o por que das minhas escolhas. Já escrevi aqui no blog uma vez o que eu entendo pela coisa de estudar a vida inteira e amo aquele post… Acho que foi escrito de forma bem apaixonada e reflete bem o meu sentimento com relação a esse assunto. No entanto, sempre que falo sobre estudos ou publico alguma foto no Instagram mostrando algum momento de estudo no dia a dia, surgem muitas perguntas como: “Como você consegue estudar com um filho pequeno em casa?” ou “Como você arranja tempo para estudar?”, então este post serve para contar a minha experiência pessoal e também para mostrar algumas dicas que talvez ajudem vocês.

Trabalhar em casa facilita. Isso porque consigo gerenciar minhas horas de trabalho de modo que já inclua algum tempo de estudo entre elas. No geral, deixo para fazer atividades que demandem mais concentração enquanto o meu filho está na escola, sejam de trabalho ou de estudo, porque assim consigo me concentrar melhor. Mesmo trabalhando no escritório, dá para ouvir os outros barulhos da casa e, a não ser que eu coloque o fone de ouvido com música tocando em um volume alto, eu não consigo me concentrar.

Também já percebi que sair de casa ajuda em muitos momentos. Já fui trabalhar em outros lugares – café, padaria, livraria – porque facilita. É até bom mudar de ares de vez em quando, especialmente para quem trabalha com criatividade, como eu. Este foi um formato de trabalho que eu construí para mim com o passar dos anos. Não foi fácil, não foi sempre assim e não é o modelo ideal. Ele ainda está em construção. Porém, já vejo grandes vantagens em fazer como eu faço hoje.

Quando eu trabalhava fora, eu aproveitava o meu tempo para estudar de três maneiras: 1) acordava mais cedo que todo mundo e ganhava pelo menos uma hora de estudos, mas odiava fazer isso, porque não gosto de acordar cedo, 2) estudava no meu horário de almoço no trabalho e 3) estudava depois que meu filho ia dormir. A não ser que você esteja estudando para um concurso ou fazendo um curso fora todos os dias, dificilmente alguém precisa de mais horas de estudos do que isso. Para mim, sempre foi suficiente.

As pessoas me perguntam como eu tenho tempo, mas bem, acredito que essa seja a principal vantagem de ser organizada! Você consegue priorizar e fazer o dia render. Organizem-se! Essa é a principal vantagem da organização – ter tempo para fazer tudo o que for importante para você. Claro que também entra a questão da motivação e da força de vontade. Não adianta dizer que não tem tempo para estudar mas passar todos os dias vendo tv ou navegando na Internet sem objetivo.

200215-estudar1

Eu acredito que também faça muita diferença gostar de ler e estudar. Tenho hoje em casa uma biblioteca com quase 800 livros (e crescendo) que muitas pessoas vêem e me perguntam: “nossa, mas você lê tudo isso?”. E eu respondo: “quem não leria?”. Vejo livros como objetos de trabalho. Tenho livros que leio por hobby, como os livros do Tolkien na foto acima (tenho a edição brasileira, a portuguesa – para comparar a tradução – e a americana, para estudar inglês). Mas a grande maioria dos meus livros é composta por livros de trabalho, que tenham a ver com a minha profissão, o meu trabalho mesmo da vida, desde organização a temas como administração, vendas, internet. São livros de estudo, para ler, reler, estudar capítulos e temas específicos. Quando acho que o livro não tem mais nada para oferecer, dôo para instituições de caridade ou colegas que estejam precisando.

Ou seja, se ler é um hobby, estudar faz parte da vida. Você nunca me verá entediada em uma fila de banco porque estarei lendo alguma coisa em vez de escrever bobagens no celular (não que eu não faça isso também… ninguém é de ferro). Mas eu costumo ver muitas pessoas falarem que não têm tempo para ler ou estudar e desperdiçando essas pequenas janelas de tempo do dia a dia com bobagens que nem percebem. Aliás, desculpem pelo termo. Não existe bobagem, quem sou eu para julgar. O que existe é tempo gasto sem intenção. Se você dedicou uma hora do seu dia para escrever bobagens no seu Facebook e isso foi algo que você realmente fez de propósito porque queria desestressar, excelente! Mas, se você fez isso porque não tinha nada melhor para fazer com o seu tempo, porque deixou o dia rolar, então foi perda de tempo sim.

200215-estudar2

Eu me considero uma pessoa autodidata porque gosto de ter autonomia sobre os meus estudos. Isso não impede que eu faça cursos e troque ideias com pessoas mas, no geral, o aprendizado é tocado por mim mesma, não um professor, coaching ou orientador. Há alguns anos, tomei a decisão de não fazer mais uma faculdade, porque percebi que preferia gastar o dinheiro da mensalidade com livros novos e cursos esparsos. Já sou formada! Tenho meu diploma, pós-graduação. Não preciso de outra faculdade, apesar de achar maravilhoso emendar um curso no outro. Porém, depois que meu filho nasceu, a realidade mudou. Eu não teria como dedicar todas as noites da minha semana a um curso que eu estava fazendo apenas por hobby, porque é isso que é mesmo. Apesar de tudo o que a gente estuda influenciar no nosso trabalho (pelo menos eu acho), fazer uma nova faculdade apenas para aprender, para mim, é um hobby, porque estudar é um hobby para mim. É diferente de escolher fazer um MBA para dar um up no currículo. Os objetivos são diferentes.

Também pensei o seguinte: eu gosto de tantos assuntos! Se for estudar História (minha paixão), vou ter que estudar História do Brasil Colonial, que acho chaaaato. Gosto de Pedagogia mas, se for fazer faculdade de Pedagogia, vou ter que aprender matérias que não me interessam. O mesmo vale para Administração, Artes plásticas, Astronomia, Biologia, Ciências Sociais e todos os outros cursos que já me interessaram.

Por isso, com o tempo eu fui desenvolvendo um negócio que chamei de “universidade pessoal”. Eu não preciso fazer uma faculdade para estudar aquele assunto. Posso estudar por mim mesma, com a vantagem de não ter que estudar o que não tem nada a ver comigo.

Para fazer isso, eu seleciono alguns temas que tenho interesse em estudar atualmente e foco neles. Exemplo: vendas. Atualmente, com o blog, os workshops, a loja, eu percebi que me falta know-how desse assunto. Portanto, trata-se de uma disciplina que quero estudar e entra no meu ciclo. Aliás, é através do estudo por ciclos que eu administro a coisa toda (leia mais sobre o estudo por ciclos aqui).

Outras: inglês, italiano, oratória, crítica literária, empreendedorismo, GTD (sim!), investimentos, andragogia. São assuntos que eu estou estudando agora. Que faculdade me proporcionaria essa amplitude de temas aleatórios? Como poderia existir um curso perfeito se cada pessoa é de um jeito e tem interesses diferentes? Então esta sou eu e este é o meu esquema chamado de universidade pessoal, que acredito que todas as pessoas tenham. Quais são as suas disciplinas de estudo no momento? O que você precisa estudar para o trabalho, para a casa, para a sua vida? Aprender a desenhar, jardinagem, web design. Todos temos interesses. Todos os interesses podem virar objeto de estudo.

200215-estudar3

E aí a forma como você vai estudar varia igualmente. Para estudar inglês, eu defini qual era o meu objetivo: ficar fluente para estudar fora, tirar uma certificação, trabalhar com pessoas que conversam em inglês. Ou seja, era tudo sobre fluência. Como eu poderia aprender fluência em um idioma sem conversar com ninguém? Não dá. Por isso, me matriculei em um curso online onde estudo tanto fluência quanto pronúncia e gramática. Para treinar a conversação, tenho um amigo que está estudando também e, de vez em quando, marcamos um happy-hour para conversar em inglês. Para alimentar vocabulário, leio artigos em inglês na internet e livros na língua original – como o “Senhor dos Anéis” lá em cima.

Italiano não, já é outra história, como comentei em um post anterior. Estou na fase do aprendizado, estudando gramática, tirando dúvidas com a minha avó (que é fluente), ouvindo músicas para me acostumar com a pronúncia. Oratória: pesquisei quais os melhores livros no mercado e estou lendo. Uso os treinamentos de GTD e os meus workshops como laboratório para implementar e treinar o que estou estudando. Treino na frente do espelho, recebo orientação de uma profissional sobre voz e pronúncia, gravo vídeos, faço testes. Cada disciplina demanda recursos de aprendizado diferentes. E eu adoro isso! Posso me entendiar muito facilmente e, com esse esquema, consigo exercer minha criatividade até mesmo estudando.

Sobre o local físico para estudar, não preciso de nada mais sofisticado que uma cadeira, mesa e silêncio. Tenho um escritório em casa com porta que tranca e abafa a maioria dos ruídos, o que já ajuda muito, mas é uma necessidade de trabalho que, por sorte, ajuda com os estudos também. Se não fosse no escritório, faria o mesmo no meu quarto, quando precisasse estudar. E mais uma vez, vale lembrar: sair de casa e ir para outro lugar. Tem gente que estuda em biblioteca, por exemplo. Nunca fui, mas acho uma excelente opção. Quando estou sozinha em casa, sento no sofá para ler, porque é mais confortável. Enfim, depende muito.

O que algumas leitoras me perguntaram no Instagram é como eu faço para estudar tendo um filho pequeno. Eu não consigo entender muito bem o problema porque aqui em casa fazemos todo o trabalho em equipe e sempre educamos nosso filho dentro de uma rotina, com disciplina para horários de dormir etc. E olha que nem sou tão rígida – apenas temos algumas orientações que seguimos para dar segurança ao filhote mesmo. Quando ele era bebezinho, de acordar de madrugada para mamar, eu aproveitava quando estava acordada para ler uma coisa ou outra, mas de maneira bem informal. Fui voltando a ter uma vida “normal” só depois que ele já tinha uns seis meses e dormia a noite inteira. E claro que ele só dormiu a noite inteira com essa idade porque tínhamos uma rotina que supria suas necessidades, não o deixava agitado. Não acontece do nada.

Mesmo depois, com ele crescendo mais, o tempo de qualidade que ele passava com o pai dele, eu aproveitava para fazer as minhas coisas. Desde estudar até assistir algum filme que só eu gosto e meu marido não, ou sair com as minhas amigas. Quando eu trabalhava fora, aproveitava todo meu tempo livre com ele e ia estudar depois que ele dormia. Hoje em dia, que trabalho em casa e ele frequenta a escola durante meio período, é o tempo que eu aproveito para fazer as atividades que demandam mais concentração, como eu falei acima. Não tem segredo, de verdade. É questão de organização da rotina e de adequar os horários. É claro que uma família sem rotina e sem força de vontade não vai conseguir o mesmo efeito, porque nada “acontece” – nós fazemos acontecer! Tem que ter força de vontade, motivação e um pouco de disciplina. E quando digo “um pouco”, é um pouco mesmo! Não é para ser rígido – somos uma família, não um batalhão do exército.

200215-estudar4

Tem muito também da questão de saber aproveitar o tempo da melhor maneira possível. Eu leio muitas revistas porque trabalho com conteúdo, então a inspiração vem de todo lugar. Leio revistas que tragam matérias sobre produtividade, organização, simplicidade, psicologia, literatura – enfim, o que tiver a ver com o meu trabalho e os meus estudos. Como administrar tudo isso? Bem, eu costumo deixar a revista na minha pasta de trabalho (tenho uma pasta executiva que uso para trabalhar quando saio de casa) e ler na condução, esperando o almoço, o ônibus, na fila do banco. Quando falta pouco para acabar a revista, destaco as matérias que ainda quero ler e levo somente essas comigo, em vez de levar a revista inteira. Tenho uma pastinha dentro da minha pasta que se chama “read / review” (a “ler / revisar” do David Allen), onde coloco todo esse material. Ao longo do dia, vou lendo e despachando. Outro dia mesmo, estava acompanhando o desfile das escolas de samba no Carnaval, e aproveitei para ler algumas reportagens, como na foto acima. É assim que eu aproveito meu tempo.

Quem está lendo este post pode pensar: “credo, ela só estuda! tem que ter um equilíbrio!”. Claro, gente. Eu não só estudo não. Eu trabalho, cuido do meu filho, limpo a casa, faço minhas atividades rotineiras e de hobbies que gosto. Mas, quando a gente aprende a se organizar, o tempo rende. E é aquilo que eu falei da intenção: executar com significado. É ok ficar uma hora inteirinha com as pernas para cima, descansando, se aquilo foi uma escolha sua porque você realmente quer e precisa descansar. Outra coisa totalmente diferente é você fazer isso sendo que tem um monte de coisas mais importantes para fazer. Às vezes, descansar é o mais importante mesmo. É disso que se trata a organização: definir o que é importante – o que é prioridade! Sem fazer isso, nunca haverá tempo não só para estudar, mas para fazer qualquer outra coisa.

Algumas dicas finais que podem ajudar:

  • Defina um orçamento mensal para comprar livros. Eu faço isso porque, senão, eu gasto muito mesmo. Algumas pessoas podem precisar fazer porque, senão, não compram nenhum, se esquecem etc.
  • Leve sempre algum material de estudo com você, seja onde for. Nunca sabemos quando vai aparecer um tempinho e ficar esperando sem fazer nada é meio inadmissível, sabe. A gente se estressa, o tempo demora mais para passar e desperdiçamos minutos preciosos.
  • Planeje sua semana (aprenda sobre o GTD, vai ajudar muito), distribuindo suas atividades nas 168 horas que cada uma contém.

Bons estudos!

Você também pode gostar...

Posts mais acessados

103 Comments

  1. Aline Fernandes says:

    Post maravilhoso, inspirador Thaís! Também sou daquelas que estudam por hobbie! Não saio de casa sem pelo menos um livro ou outro material de leitura. Mas preciso me organizar nessa área pois são tantas coisas que eu quero ler e estudar, que às vezes não sei por onde começar e acabo me atrapalhando e não fazendo nenhum direito.
    Muito obrigada por suas dicas, espero ver mais posts como esse por aqui! Beijos

  2. Oi Thais, obrigada pela inspiração! Eu fiquei curiosa sobre os livros de oratória, poderia indicar?

  3. Joanna Fernandes says:

    Muito bom o texto!!!!!!!!!!!

  4. Andreia Klemann says:

    Perfeito, Thaís! Estou a caminho… Abraços!

  5. Nossa Thais eu me identifico tanto! Amo ler e estudar. Não sinto tédio como as demais pessoas. Pois leio o tempo inteiro, desde criança sou assim. No ano passado saí do trabalho e passei a trabalhar em casa. Escuto muitos comentários do tipo… o que vc faz tanto em casa…. deve ser horrível ficar em casa… como vc consegue. .. e muitas outras coisas. O fato é que essa ânsia por aprender é o que me move. Também estudo os assuntos por áreas, já quis fazer mestrado. Mas desisti… acho que era mais uma vaidade minha… do que algo prático na minha vida. Quando conheci seu blog percebi que não estava sozinha nesse empreitada. Me inspiro muito com o seu trabalho e acho o máximo seguir a vida do nosso jeito dentro daquilo que somos. Um grande beijo querida!

  6. Olá Thais, amei o termo “universidade pessoal”.
    Já me matriculei, rsrs. A disciplina e organização são de um valor inestimável para ser alguém que queremos ser!
    Organizando meu espaço de trabalho e estudo, do desafio do mês #desafioorganizacaovo já abri um espaço no armário para itens de estudos.
    Obrigada!!!
    bjs

  7. Bom dia, Thais!

    Me identifico muito com o post porque também sempre gostei muito de livros e estudar. Nem mesmo as pouquíssimas condições financeiras disponíveis na minha infância e adolescência, nada foi empecilho para eu conquistar o que hoje eu alcancei. Sou concursada, aguardando a nomeação em mais 3 concursos, além dos outros que abri mão. Ainda tenho muito a batalhar e estudar, pois acho que conhecimento é algo que ninguém pode nos tirar e é isso que nos tira da alienação. Aproveito também as filas, as esperas da vida e sempre tenho algo a ler em mãos. Acabei de ler o livro do David Allen e começando a ler o seu para enfim conquistar um pouco mais de organização, através do planejamento, que é o que me impede hoje de estudar mais e melhor.
    Abraços,
    Adriana

    1. Parabéns! Estou começando nessa jornafa dos concursos. Buscabdo organizar, para ppder estudar melhor.

  8. ANA CAROLINA says:

    Simplesmente AMEI o post!!! Veio a calhar! Estou de fato precisando me organizar para voltar a estudar inglês e para o meu trabalho. Já era algo que estava me incomodando…Este post foi uma ótima inspiração para mim. Obrigada!!!

  9. Thais, você é muito inspiradora. E o que mais me inspira é você ser uma pessoa normal, que tem filho, marido, cuida da vida. Muito bom. Deus te abençoe sempre. Bjs

  10. Oi Thais! Vi nas suas fotos que tem livros sobre Blogs. Tem algum título para indicar para quem também trabalha com conteúdo?

    Adorei suas orientações sobre como estudar….. no fim, a disciplina é tudo, sempre!

    Um beijo
    Pri

    1. Infelizmente não vi nenhum no mercado ainda sobre isso! Também sempre procuro.

  11. Pedi esse post algumas vezes, que bom que veio! Hehe
    Acho bacana a ideia de poder estudar e até fazer uma formação diferente por conta própria.
    Bastante inspirador.

  12. Adorei o post. Tem muito do que eu venho pensando e foi um empurrãozinho que eu queria (às vezes a gente quer mesmo uma opinião para nossas decisões, né?) pra decidir umas coisas em relação aos estudos e ao que quero. Obrigada, mais uma vez, por dividir sua experiência 🙂

  13. Gostei muito dessa postagem! Todos tem algo para ensinar descrevendo até mesmo como são seus hábitos e suas rotinas.
    Legal!

  14. Olá Thais!!
    Tenho que dizer: você me inspira!!
    Eu leio seus posts e, seja qual for o assunto, sempre nos dá uma luz no fim do túnel, um gás pra continuarmos persistentes inclusive na administração de nossas próprias vidas!
    É incrível como vc tem foco, determinação para lidar com assuntos que estamos tão acostumados a entender como “chatos”. Você nos faz entender que na realidade, não são!!
    Fiz até uma brincadeirinha com minha colega dizendo: “Seria bom ter a Thais na minha casa por um mês, me ensinando a introjetar todas essas coisas na minha rotina.”
    Brincadeiras a parte, muito obrigada por inspirar a tantas pessoas! Acredito que eu não esteja sozinha com essa opinião!!
    Precisa baixar um espírito de Thais em mim, haha, porque mesmo adorando organização, ainda não sei encontrar o foco necessário para cumprir minhas metas.
    Um abraço carinhoso, Bianca.

  15. Erika Rodrigues says:

    Definitivamente, você me inspira! Grande beijo.

  16. Impactante e motivador…. Simplesmente amei e me inspirei a estudar mais e melhor!
    Parabéns por mais um post que ficará para a história!

  17. eu me identifiquei muito contigo, penso muito assim e me sinto meio autodidata também.

    Quando tinha 17 anos, eu queria entrar em uma universidade pública, mas trabalhava em um emprego de 9 horas por dia e ainda estudava no ensino médio integrado, ou seja fazia o ensino médio regular + um técnico em tecnologia. Me disseram que dificilmente eu ia conseguir, pois meu ensino médio foi muito focado para o lado técnico e disciplinas como história, artes, geografia, foram quase anuladas do currículo, me causando grande deficiência.

    Como meu curso era na área de humanas, eu teria que estudar MTO para acompanhar as pessoas que estudavam em “escolas normais” e compensar tudo que não aprendia no meu colégio. mas eu não desisti. tracei um plano rígido de estudos e em 6 meses eu li TODOS os 3 livros didáticos da minha irmã que estudava no estado, estudando com muito afinco e aprendendo coisas que, sério, aos 17 anos não sabia (tipo revolução burguesa – era uma coisa que não fazia ideia do que era).

    O resultado? Passei em uma colocação excelente na primeira chamada da universidade federal de SP. Todo mundo ficou surpreso mas eu não. Eu sabia que não tinha sido mágica, nem que eu “era muito inteligente”, mas somente que eu me esforcei muito e tive que ter disciplina. Eu estudava no bus, estudava no horário de almoço, estudava no intervalo das aulas no colégio. Claro que eu estava adorando (porque descobri que era uma pessoa que amava as humanidades), mas as vezes quando quis desistir, olhava para meu objetivo e insistia um pouco mais.

    Quando estamos motivados é incrível o que pode acontecer. tiramos tempo da onde parece não haver e fazemos coisas que nem sei se somos capazes mesmo. Mas fazemos. E no fim, a recompensa do esforço são os objetivos alcançados.

    Agora eu só preciso ter esse mesmo foco e disciplina para me formar, já estou mais que atrasada e me sentindo extremamente desmotivada para isso. Seu post me inspirou a encontrar aquela motivação que eu senti ao longo do processo do vestibular.

    abçs Thais

    1. Obrigada pelo depoimento. Parabéns pelas conquistas!

    2. Nossa, Jess. Foi de arrepiar a sua história de superação!
      Ela prova que você é capaz de ser igualmente bem sucedida na conclusão do seu curso e na sua carreira no Direito. Desejo sucesso e gás para você!

  18. Que post bacana. Sabe, as vezes a gente só pensa em fazer mais dinheiro, relaxar na praia, e “rock ‘n roll”. Acho que as pessoas, eu inclusive, estão esquecendo que dá para fazer várias coisas interessantes que gostamos sem gastar ou esperar algo acontecer. Inclusive temos muuuuuito material gratuito na internet, isso é algo sureal se fo parar pra pensar né?

    Esse post deu um up no meu dia, adoro os posts focados em simplicidadee aprendizado. Abs!

  19. EU SOU SUA FÃ! Haha
    Me identifico muito com você e amo suas sugestões.
    É uma delícia passear pelo “Vida Organizada”.
    Separei vários post’s para ler esse final de semana.
    Beijos

  20. Muito legal seu post Thais, eu sempre fui muito desorganizado para estudar, falta de prioridades e hoje em dia excesso de informação criado por mim mesmo, comprei inumeros cursos, livros e etc.
    Hoje estou conseguindo me adequar melhor, faço ciclos em pomodoro com assuntos que pretendo estudar assim posso focar em mais temas sem confusão (Idiomas,Tecnologia especifica e etc) no meu evernote controlo chamando no titulo “FEB University” 🙂 iniciais do meu nome, parecido com seu universidade pessoal 🙂

    Consigo dividir bem atualmente minhas leituras e estudos:
    Onibus
    Almoço – Trabalho em uma Instituição de ensino então fica facil pegar uma biblioteca ou lounge dos alunos
    Casa – geralmente uso para assistir algumas video aulas

    Muitas das dicas testadas tomei coragem depois do seu blog, por exemplo aquela de assumir algumas leituras como uma leitura de revista sem aquela responsabilidade toda de ficar demarcando.

    Pareteando, 20% de dedicação em leituras traz enormes resultados

    Fico com raiva de pessoas que falam que não tem tempo para ler um livro ou estudar

    Obrigado
    Francismar

  21. Suelen Teixeira says:

    Você é uma pessoa inspiradora. Gostaria de conhecer mais pessoas como você.

    Obrigada por compartilhar conosco um conteúdo tão rico.

    Abraços!

    1. Obrigada você por comentar!

  22. Otimo post. Inspirador e muito gostoso de ler. Eu estava com uma duvida cruel sobre fazer uma nova faculdade, dessa vez ADM, mas voltar a rotina de 4 ou 5 anos novamente (foi muita chata e cansativa quando fiz C. Contabeis) não me anima e nem motiva nem um pouco. E esse seu post fortaleceu a ideia “Já sou formada!” e o que preciso é buscar conhecimento sobre o que quero por outros canais e a menção sobre “universidade pessoal” me ajudou bastante. Agora é hora de arregaçar as mangas e por em pratica o que quero sobre estudos. Ah, e eu acredito muito mais num autodidata, pois ele busca e não vira um conformista. Infelizmente, cursos universitários eles padronizam bastante os estudos para os alunos e só aqueles que vão alem é que tem sucesso. Parabéns, sua missão em nos inspirar é linda! Bons estudos!

    1. Que legal, fico muito feliz, Silvana! Boa sorte com seus estudos.

  23. Thais, sem palavras.. adorei seu post!! Muito obrigada,
    beijos

  24. Muito bom! Inspirador! Graças às suas postagens eu voltei a estudar inglês (fui profesora de inglês por 20 anos…), pois a fluência voa com o vento. Estou feliz com esse resgate. Também gosto de estudar sozinha e o objeto vai do momento que estou passando, uma viagem que quero fazer…enfim…fora os assuntos profissionais, que precisamos estar atualizados. Estudar é mais que preciso! Gratidão! Bjs

    1. Maravilhoso! Obrigada!

  25. O post é excelente, sempre leio artigos de como organizar o meu tempo, parece tão difícil, quase impossível, mas com um pouco de disciplina tudo é possível. Existem coisas que só dependem de nós, de mais ninguém. Você é um ótimo exemplo, parabéns pelo blog. Abraço!

  26. Muito bom seu texto.

    Terminei a faculdade ano passado e em janeiro desse ano comecei a estudar para concursos, com foco no de Fiscal de Rendas. Atualmente estou estudando 6 matérias divididas em um ciclo de 13h30min, priorizando aquelas que possuem maior peso. Confesso que não tem sido fácil manter a disciplina nos estudos, apesar de me considerar uma pessoa bem organizada, mas sigo em busca do meu objetivo.

    Parabéns pelo blog! Leio todos os dias mas é a primeira vez que deixo um comentário.
    Um abraço.

  27. Daianny Costa says:

    Oi Thais. Lindo texto. Parabéns pelo post. Adorei.

    Tenho uma dúvida em relação a uma coisa. Duração diária de hora de estudos.

    Farei um concurso agora dia 01 de março. E estou estudando como posso. Mas no início foi bem complicado, pois a pressão era constante e quase, entrei em depressão. Nada fixava em minha mente. Eu lia e relia os assuntos, coisas até que já sei, (já trabalhei em serviço público) mas depois não lembrava de nada.

    Sei que é uma loteria passar num concurso, mas me diga quantas horas por dia se deve estudar?
    Já pesquisei sobre isso e muitas pessoas dizem estudar de 08 a 12 horas por dia, durante 2 ou 3 anos para conseguir a aprovação. E eu me sentindo culpada por não conseguir estudar mais que 3 horas por dia, isso por que a partir de 4h já me sentida cansada, sabe.

    Acho um pouco absurdo, mas elas estão certas?

    Durante esse processo depressivo que passei, minha consciência dizia para “fazer o melhor no tempo disponível” – e foi aí que decidir levar isso a sério. Não importa se aquele assunto vai me render 20 minutos, 1h ou 2h, 3h. O que importa é atenção e concentração. Gosto de ler e esse ano é uma meta me dedicar mais às leituras. E especificamente para concursos gosto também de assistir aulas pelo YT, além de ler as matérias e fazer apontamentos.

    Esperarei seu retorno. Adoro seu blog e suas dicas.
    Deus abençoe você e sua família.
    Beijos,

    Dai.

    1. Dai, isso depende de tantos fatores. Fico com a opinião do Alex Meirelles: estude o máximo que puder, com saúde e dormindo bem.

  28. Rodrigo Cristiano says:

    Showwwwwww!!! Parabéns, você é fera!!! Esse post remete a um próximo demonstrando como você organiza sua faculdade pessoal no GTD kkkkkkk

  29. Malu Ribeiro says:

    Thais já que o assunto do mês é Aprender, qual é a sua dica para quem quiser (eu! rs) ler o seu blog inteiro? 🙂

    1. Começar da primeira página e ir até a última. 🙂

      1. Malu Ribeiro says:

        Eu acho que não é um bom caminho porque você ta sempre atualizando, então a primeira pagina de hoje não terá o mesmo conteúdo amanhã. Então se eu marcar que parei na pagina 10, amanhã quando eu voltar os posts vão ter mudado, não acha?

        1. Geralmente quando eu faço isso em um blog eu lembro o último post que parei e vou seguindo. Pode funcionar.

  30. Thais – faço o que você faz há muito tempo- sempre fui adepto da frase do Mark Twain: “Nao deixe a escola atrapalhar os seus estudos.” – Abracos nos seus colegas Daniel e Marcio – são grandes amigos. Parabéns pelo seu trabalho.

  31. Lindo Thais!! Eu também faço assim! Coloquei tudo no ciclo e esta tudo caminhando!! Obrigada pela motivação para continuar com esse método! Mil beijos

  32. Amei o post, Thais. Muito motivador!
    Bjocas

  33. Luciana Frederico says:

    Que post mais delicioso de ler! Sou exatamente como você: adoro estudar! Me sinto viva quando estou fazendo um curso de qualquer coisa, não consigo me sentir completa se não estou aprendendo (seja lá o que for). Não entendo essas pessoas que dizem que odeiam estudar… acho que ainda não se identificaram com algum assunto que gostam muito.

    Quando vi suas fotos no Instagram sobre estudos, fiquei muito curiosa para conhecer suas técnicas e suas inspirações. Preciso dizer que adorei o tema do mês no blog? rs

    Cada vez mais você se torna minha “musa inspiradora”. Me identifico muito com você. Parabéns e continue escrevendo sobre esse tema, ele é maravilhoso!

  34. Thais, tem um curso muito bom de lançamento de produtos na internet, se chama fórmula de lançamento, eu fiz, super recomendo, talvez vc já conheça. Pra quem já tem um propósito de vida e uma missão já definida ele é um curso incrível!!!! Quando puder, procure por depoimentos no YouTube, acredito que nesse momento seria ótimo pra vc e para o blog.
    Sucesso!

    1. Legal, muito obrigada pela indicação.

  35. Thais, que post incrível! Inspirador!
    Você é realmente um exemplo. Ler seu blog sempre me motiva a melhorar a organização do meu tempo.
    Parabéns!!!!

  36. Que post lindo!

  37. Thaís, duas perguntas. Qual é o curso de inglês que você faz. E outra bem sincera, não cansa essa rotina toda? De vez em quando não dá vontade de perder o foco um pouco?

    1. Oi Milene. Eu já fiz a Open English e atualmente faço English Town. Gostei de ambas, mas estou achando a ET melhor.

      Sobre a outra, não entendi. A que rotina você se refere?

      Bjo

  38. Tais, vc é demais!!Como eu queria ter só um terço dessa motivação e organização, você realmente é um exemplo para mim. Obrigada por esses textos maravilhosos que você compartilha conosco!!

  39. Olá Thais! Estou amando o tema desse mês; ótimos posts! 🙂

    Sempre gostei de estudar e de ler, mas não sei como, acabei provavelmente sendo a única da minha turma que não fez uma faculdade. =/ Apesar de ter um emprego estável hoje (sou funcionária pública), não me sinto realizada profissionalmente e agora acho que estou velha pra correr atrás. Até que tempo eu tenho porque apenas trabalho e sou solteira/não tenho filhos, mas me falta ânimo, alguma ambição. Quem sabe com seus posts eu não consiga me mexer?

    1. Amiga, se joga! As oportunidades surgem aos montes para quem ama o que faz e nada paga a felicidade da gente.
      O meu “plano A” também é me tornar funcionária pública, mas também nunca quero parar de estudar, porque, no meu caso, eu AMO aprender, e mais do que isso, o que mais está valendo no meu dia-a-dia de universitária é ver gente apaixonada pelo que faz convivendo comigo.
      Quem sabe ler livros “normais” (não didáticos) sobre assuntos diversos faça você amar alguma coisa e se sentir motivada, foi isso o que aconteceu no meu caso, porque nunca curti muito as coisas didáticas (não me despertavam paixão por nada).
      Beijos e sorte!! <33

      1. Obrigada, Evelyne! :3

  40. Oi Thais!

    Gostei muito do post, principalmente do termo universidade pessoal. =)

    Ano passado você comentou que iria fazer um MBA á distância.Você já começou o curso? Pretende fazer algum post sobre?

    Bom final de semana

    1. Vou fazer um post sim, já está programado.

  41. Olá Thais! Adorei o post.
    Eu estudo (história!) na faculdade, mas tenho vários assuntos paralelos que estou começando a sistematizar para estudar (organizando prioridades, pesquisando bibliografia, etc)
    Uma dica legal para estudos, principalmente para quem sabe inglês (por que poucos cursos estão disponíveis em português), é o coursera. O site é fantástico porque é possível colocar que fez um determinado curso dele no currículo, pois eles dão certificados reconhecidos mesmo, e alguns cursos tem até status de especialização. Estou estudando o método de ensino, mas parece ser bem flexível, sem ser necessário assistir aulas ao vivo, etc.

  42. Marisol Paz says:

    Quando você diz “coaching” você se refere ao profissional ou ao processo?
    Se você se refere ao processo, então está correto, agora, se refere-se ao profissional então está errado.
    Coaching é o processo
    Coach é o profissional
    Coachee é o cliente, aquele que passa pelo processo

  43. Thais,

    Que maravilhoso! Sabe que amei o seu workshop de estudos!?

    Nunca tinha pensado sobre universidade pessoal e é verdade. Também não pretendo fazer outra graduação. Gosto muito de cursos livres sobre diversos temas. Atualmente, me divido em: finanças pessoais, português, gestão de risco e análise de crédito (para o trabalho) e cozinhar (leitura, YouTube, prática).

    Abraços

    Adriana

    1. Obrigada, Adriana!
      Fico feliz que tenha gostado do workshop.

  44. Tenho também um gosto muito variado por áreas de estudo e escolher uma única faculdade foi uma decisão bem difícil para mim. Percebi também que às vezes me matriculo em cursos porque acabam me dando um incentivo (ou pressão) para estudar, em especial se há avaliações, mas sei que se me organizasse, faria as horas que estou no curso renderem muito mais estudando em casa sozinha. Amei a ideia de universidade pessoal. Até me imaginei fazendo uma matrícula fictícia em História da Música, Astronomia I e Introdução à Nutrição. Planejaria o conteúdo para um semestre, os horários e quem sabe uma auto-avaliação? Seria divertido! Hehehe

  45. Nossa Thais extremamenre motivador e inspirador este post! Você o fez em um momento perfeito para mim e meu esposo, pois estamos de mudança para o Canadá e teremos que voltar a estuda! Teremos que começar tudo do “zero” como dizem! E você de forma bem objetiva e numa linguagem super fácil me mostrou que não é impossível manter o foco nos estudos, trabalho, filho, marido, casa e lazer. De fato você é inspiradora, e realmente ser organizada ajuda e muito, desde que comecei a seguir suas dicas, passei a aproveitar melhor meu tempo e ficar menos ansiosa e estressada com as coisas! E isso acho que deixa a rotina mais leve! Obrigada por propocionar momentos de aprendizado, enriquecimento e reflexão como este através de seu post! Beijo carinhoso.

  46. Oi Thais!

    Lembrei de você: Estude italiano de graça e pela internet com a USP -http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia2.php?id=239601

    1. Que legal, obrigada!

  47. Realmente eu sou uma dessas pessoas que penso: como ‘fulano’ tem tempo para fazer isso tudo? E realmente como já te disse em outros comentários esse ano na minha vida a palavra é ORGANIZAÇÃO, sem dúvidas. E confesso que estou com medo de ficar sobrecarregada e sem tempo, principalmente depois que começar minha faculdade.. Mas já estou esquematizando tudo para me organizar para durante a semana. Estou pretendendo em fazer sua sugestão de menu semanal, e organizar tudo que vamos comer durante aquela semana e deixar tudo quase semi pronto e congelado (quando der) para não precisar ir para cozinha todo dia para fazer comida. Como já te disse em outros comentários, moro com meu namorado, vou para minha segunda graduação, tenho a casa para arrumar e ainda temos 2 cachorros.. Às vezes fico perdida com isso tudo, imagina se tivesse filho? Acho que realmente não estou preparada para ser mãe nem tão cedo, principalmente pela questão financeira, de organização e de tempo!
    Sempre que comento no seu blog escrevo muito né? Mas realmente não tem como escrever pouco.. Aliás, fico impressionada como vc escreve bem, de maneira que nos atrai.. Estou louca para comprar seu livro, nas livrarias da minha cidade não tem, eles teriam que encomendar, então eu mesma farei isso pela internet..
    Falar em leitura.. Amei esse post que você abordou sobre tempo para ler e estudar, o que veio como uma luva para mim.. Confesso que nunca fui muito de ler, apesar de saber a importância e sempre ter sido incentivada pelos meus pais.. Mas de uns tempos para cá, peguei gosto da leitura, e agora estou fascinada, sempre busco saber sobre novos livros, vejo a resenha deles para ver se me agrada, e se sim já anoto para não esquecer de comprar! Quero começar a me habituar de levar o livro sempre comigo para aproveitar essas horas vagas durante o dia quando surgir, mas atualmente leio todos os dias antes de dormir, e nos finais de semana busco umas horinhas vagas no meu dia quando estou em casa mesmo.

    1. Obrigada, renata.

      Época de faculdade é mais conturbada para quem trabalha, mas é temporário. Procure focar no básico para não ficar muito cansada.

      Boa sorte.

  48. Oi Thais,
    Gosto demais do seu blog e da forma como você aborda os assuntos. Há sete meses minha filha nasceu e decidi sair do meu emprego para ficar com ela. Não queria deixá-la em creche e, como não tenho ninguem da família por perto, sou eu mesmo que faço tudo. Tenho uma diarista 2X por semana e confesso que, memso assim, não estou dando conta. Não consigo nenhum tempo para mim e quando minha filha dorme estou tão cansada, tão cansada que só consigo ler um parágrafo ou dois e desmaio de sono. Meu marido me ajuda muuuito mas ele trabalha o dia inteiro em uma empresa, sem flexibilidade de horários.
    Comprei seu livro que me deu sgestões ótimas e me colocou uma série de questões para pensar e enxergar organizaçnao com novos olhos. Estou lendo o David Allen e tenho mais três livros – todos dicas suas – na fila. Pela primeira vez na vida percebi que, se eu não me organizar seriamente, a vida vai passar e não vou conseguir fazer o que quero.
    Muito obrigada pr compartilhar essas experiências aqui no blog, elas nos inspiram muito.
    Um abraço,
    Dulci

    1. Isso mesmo, querida. Boa sorte.

  49. Thaís, seu post foi inspirador. Ao lê-lo, ontem, estava flertando com a ideia de me inscrever para a seleção num doutorado em Direito, mas só conseguia lembrar as matérias e das discussões chatas que teria que enfrentar. Como não quero lecionar e o doutorado não fará nenhuma diferença imediata na minha carreira, conclui que apenas estou com saudades de uma rotina de estudo, que ficou prejudicada depois do nascimento da minha filha. “Bolei” uma estratégia de leitura, debrucei-me em programas de disciplinas interessantes fora do Brasil e fiz um cronograma de leituras para concluir até o final do ano, com o objetivo de escrever algum artigo.
    Obrigada por tudo e boa sorte!!!

  50. Mayra Campos says:

    Olá, Thais! Lembrei do Coursera, o site para quem quer estudar temas específicos.

    O site reúne cursos curtos, em vídeo, de universidades renomadas do mundo todo, de graça! A maioria dos cursos ainda não tem legendas em português, somente os mais procurados por brasileiros, mas o trabalho de tradução (voluntária) está indo de vento em popa. Já fiz curso de Arqueologia, Nutrição Infantil, Programação, Estatística e vários na minha área (Administração). Para quem domina o inglês, é um poço inesgotável de conhecimento!! Podemos levar o curso a sério e conseguir um certificado de participação emitido pelo Coursera (gratuito) e/ou pagar uma taxa de aproximadamente 50 dólares e receber um certificado emitido pela própria Universidade. Podemos, por outro lado, levar o curso com o mero intuito de aprender. Nesse caso, não precisamos nos preocupar com prazos, testes, etc. A maioria dos cursos tem prazos para começar e terminar, mas o curso fica a nossa disposição mesmo depois de terminado. Outros, são “self-passing”, sem nenhum tipo de prazo. Ah! E tem as discussões nos fóruns de cada curso, “proibitivo” para procrastinadores, mas “permitido” para pessoas organizadas. 🙂

    Adoro o blog.

    Abração

  51. Oi Thais!

    Lembrei do conceito de “Universidade Pessoal” na hora: http://www.administradores.com.br/noticias/carreira/carta-a-minha-filha-nao-deixe-que-a-escola-te-ensine/99266/

    Boa semana

    1. Uau, ótimo texto! Obrigada por compartilhar!

    2. Andréa Pedrosa says:

      Perfeito. Vou imprimir pra reler sempre pra minha filha!!!

  52. Oi Thais!

    Como você faz para montar o plano?

    Você se baseia na grade de algum curso e em cima dessa grade você monta o seu plano de aula/estudo do assunto? Ou monta aleatoriamente escolhendo os assuntos que tenham haver com o tema central?

    Você pode passar algumas orientações de como fazer?

    Obrigada pela atenção

    Boa semana..=)

    1. Depende de cada disciplina e aprendizado. Varia muito!

  53. Oi Thais,

    No fim de semana fui ao Festival Path aqui em SP, e um dos temas de várias palestras era a educação, sobretudo de formas alternativas e mais independentes, autodidatas.
    Um dos projetos me chamou muito a atenção e lembrei desse post. Aproveitando a oportunidade quando puder retome o tema que é muito interessante.

    Seguem os links sobre essa prática que está sendo chamada de “Doutorado Informal”
    https://www.youtube.com/watch?v=kXKXkje-8UY
    https://www.catarse.me/en/educforadacaixa (é o link do crowdfunding do projeto mas tem muiiiito conteúdo inclusive citando outras diversas formas de processos alternativos de ensino, etc.
    https://medium.com/@alexbretas medium do autor com vários textos sobre o processo dele

    1. Muito interessante. Obrigada por recomendar.

  54. Olá Taís, bom dia.

    Fiquei com uma dúvida: qual curso de Pós você fez?

    1. Gestão da Comunicação em Mídias Digitais no Senac – SP

  55. Ana Raquel Alves de Araújo says:

    Oi Thais!
    Muito gostoso ler seu texto e me achar nele. Porque eu também gosto de estudar, de conhecer sobre as coisas, sem necessariamente estar fazendo um curso. Pra isso livro é essencial!!! Eu também estudo inglês e queria saber se você compra os livros nesse idioma pela Amazon. Ou tem outro site que eu não conheça?
    bjos

    1. Amazon e Livraria Cultura.

  56. Dynha Amaro says:

    Olá, Thais!
    Estou procurando um curso de inglês online, qual você faz?
    Ótima semana!

    1. Thais Godinho says:

      Não faço mais, mas já fiz English Town e Open English. Ambos são bons e bem parecidos.

  57. Quando eu crescer quero ser igual a você! Ter uma vida organizada parece ser tudo de bom. Aos poucos estou mudando o meu ciclo vicioso de deixar tudo para depois.
    Òtimo post!

    http://www.verifiqueapagina.com.br

  58. Adriana Bianchi says:

    Olá Thais, Sei que vc tem vários temas que de estudos e também foi em ciclos mas poderia listas os temas que normalmente vc estuda. Obrigada.

    1. Thais Godinho says:

      É que mudam o tempo todo. 🙂

  59. Ei Thais, que post ótimo! Adoro o seu blog, acompanho sempre. Serve muito de inspiração pra mim.. um dia eu chego lá. Beijos

  60. Priscilla says:

    tHAÍS. ESSE SEU TEXTO FALOU demaaaais comigo!
    Eu REALMENTE espero, ainda esse ano, conseguir ter uma rotina “leve”com prioridades e tempo para tudo que considero importante!
    Tipo assim: quero ser como você quando crescer!!!!
    Obrigada. Continua ensinando a gente.
    Minha próxima meta financeira é juntar grana para fazer um curso seu e uma turma aberta do GTD!!!

  61. As vezes tenho dúvidas sobre como organizar alguma situação, e o que acontece?
    Sempre acho alguma referência ou inspiração no seu blog, foi como achei seu blog inicialmente com um texto sobre agendas há uns 5 anos.
    Agradeço por compartilhar e nos inspirar!

    1. Thais Godinho says:

      Obrigada <3

  62. Aaron Santos says:

    Vim aqui tirar umas dúvidas acerca do GTD e tropecei, de novo, nesse texto.
    É daqueles que dá vontade de pendurar na parede!

  63. Ola Thais, acompanho seu blog a muito tempo, tenho aprendido muito com você, sobre organização da vida e de uma maneira geral. Sobre estudo continuo, gostaria de saber se o mestrado que esta fazendo também faz parte deste universo da Universidades pessoal ou se vc esta realmente matriculada em uma instituição.
    Parabéns pelo trabalho!

    1. Estou matriculada. O post de hoje fala sobre isso. Dá uma olhadinha. 😉

  64. Matheus Barros says:

    Esse, com certeza, é meu mais novo post favorito do site. Obrigado!

  65. Marcela Coelho says:

    Para mim esse é um dos seus melhores textos, Thais! Cheio de boas dicas e insights. Obrigada! <3

  66. Amei! Está me ajudado a me organizar mais com essas dicas!

  67. Gabriela D'Albuquerque says:

    “1) acordava mais cedo que todo mundo e ganhava pelo menos uma hora de estudos, mas odiava fazer isso, porque não gosto de acordar cedo, ”

    E pensar que hoje em dia no meu momento de ressignificação de vida, acordar cedo é essencial para você. E aí fiquei pensando o quão bom é a gente mudar, evoluir, mudar, enfim entender o que a mente e o corpo estão pedindo.

    Obrigada sempre, Thaís.

    1. Era outro momento. Meu filho era menor, eu ficava mais cansada, dormia mais tarde, trabalhava fora. 😉

Deixe uma resposta para Lucas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *