Categoria(s) do post: GTD™

A leitora Valéria V. deixou um comentário em um outro post e eu achei que valeria a pena escrever um post a respeito:

[quote class=”amarelo”]Olha, Thais, estava aqui pensando…
Fiquei curiosa em saber se vc, que lê bastante, tem ou já pensou em ter um kindle (ou Lev ou Kobo)…
me desculpe caso já tenha falado sobre isso, mas não lembro de ter lido nada até hoje (te sigo há um tempo).
que tal se vc pudesse comentar algo sobre isso levando em conta o tema organização: tempo de leitura, disponibilidade, diminuição de volume físico, e também a organização com o dispositivo em si…

Estou numa dúvida cruel sobre se quero um e-reader, ou se algum outro gadget satisfaria a minha necessidade: disponibilidade de leitura em qualquer lugar, para ler os livros da facul (em pdf) onde estivesse…

Enfim, obrigada por eu poder fazer esse pedido!

Um abraço![/quote]

Querida leitora,

Eu tenho um Kindle. Comprei há cerca de um ano o Kindle mais simples, sem luz interna. Foi a melhor coisa que eu fiz. Uso bastante, apesar de amar os livros físicos, em papel. Já falei sobre isso em um post: Vale a pena ter um leitor de e-book mesmo já tendo um tablet?

Alguns leitores já me perguntaram também qual o critério para comprar um livro físico ou um e-book. No geral, compro o livro físico quando quero tê-lo em minha coleção, na estante, ou vou manusear muito (ex: livros de estudos). No Kindle, deixo para comprar:

  • Livros que só existem em formato e-book (na Amazon tem TANTOS!)
  • Livros que não tenho interesse em colecionar – só quero ler uma vez para conhecer
  • Livros que ainda não foram publicados no Brasil

Uma exceção a esses critérios são os livros do David Allen, que tenho tanto em versão física quanto no Kindle, pois uso muito no meu dia a dia.

O que você comentou sobre tempo de leitura eu já comentei em um post chamado Como você consegue ler tanto? O que vale para livros físicos, vale para o Kindle (só muda o formato, mas a logística toda é a mesma).

Sobre disponibilidade, a bateria do Kindle é muito boa. Costumo carregar a cada duas semanas, em média. Gosto de levá-lo em viagens e no dia a dia, apesar de ter um pouco de receio de usá-lo para ler em transporte público.

Sobre a diminuição do volume físico, não me importo muito com isso, visto que sou uma colecionadora de livros e bibliófila (eu GOSTO do tal volume). Não sei se usaria para substituir totalmente os livros físicos. Nunca sei qual o tempo de vida útil de um gadget e não gostaria de perder meu acervo daqui a dez, vinte anos.

Sobre a organização do dispositivo em si, gosto de criar listas por assunto, sem regras muito bem definidas. Tenho uma lista para livros sobre GTD, outra para livros sobre Organização, Biografias e por aí vai.

Talvez sua dúvida sobre se vale a pena ter ou não pode ser esclarecida no outro post citado ali em cima. Para mim, valeu. A experiência de leitura em um e-reader é muito diferente de um tablet, além de ele ser monotarefa, o que ajuda na concentração.

Há alguns dias a Tatiana Feltrin (siga o canal dela, é muito legal!) fez um vídeo comparando os três e-readers mais citados (Kindle, Kobo e Lev), e pode ajudar você a se decidir:

Obrigada por ter enviado o comentário. Espero ter esclarecido as suas dúvidas.