Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Frequentemente eu recebo comentários de leitores que me contam como blog tem ajudado a melhorar alguns aspectos de suas vidas. Esses comentários me deixam muito comovida. Agradeço imensamente esse carinho que vocês têm ao compartilhar um pouco da vida de vocês comigo.

Algumas vezes, sinto que esses relatos podem ajudar outros leitores também. Nesses casos, peço autorização da pessoa para publicar o depoimento em formato de post. Espero que vocês gostem tanto quanto eu.

Segue hoje o depoimento da leitora Tais Lopes:

[list]Oi Thais.
Eu queria muito lhe enviar um depoimento para o seu e-mail mas como é só comercial e você pede para colocar nos comentários, aqui vou eu!

Sou a Tais Lopes, tenho 38 anos, sou casada há quase 7, temos 3 filhos e gostaria muito que você conhecesse a minha história, resumida pois não pretendo “te encher” com meus dramas de novela mexicana.
Tenho depressão há quase três anos com raros “dias de melhora” (como eu chamo aqueles dias que parece tudo estar melhorando mas no dia seguinte volta ao que era: tristeza sem fim e vontade nenhuma para fazer qualquer coisa que possa imaginar). Há alguns meses minha filha mais velha (6 anos) olhou para mim (um corpo atirado no sofá que nem sabia o estava vendo na tevê e só sabia montar uma tal de “cidade/fazenda” no celular) e perguntou sem pestanejar:
– Mãe, por que tu não toma mais banho?!
Assim, na lata! Naquele momento minha reação mais rápida foi mentir… Infelizmente:
– Como assim? Tomo banho depois que vocês estão dormindo…
Com um aperto no peito por conta da pergunta, cheguei a ter ânsias antes de dormir. Depois que meus três filhos pegaram no sono resolvi fazer a mentira virar verdade, criei coragem e fui ao banho.
Depois de um banho ma-ra-vi-lho-so e “ressuscitador” lá estava eu sentada no sofá, olhando ao redor aquela ZONA GENERALIZADA: chão sujo, um sofá desaparecido debaixo de uma pilha gigantesca de roupas, coisas amontoadas por todos os lados a pia tão cheia de louça suja que se precisasse de qualquer coisa (prato, panela ou talher) eu precisaria lavar pois estava na pia e não no armário… Pensei: Preciso dar um jeito nisso, caso contrário não me recuperarei nunca! Mas por onde começar???
E foi essa pergunta que fiz ao Google: Por onde começar a arrumar a bagunça?
E adivinha?!?!?!
O primeiro site/blog a aparecer foi o Vida Organizada que li-te-ral-men-te me tirou do buraco (ou poço).
Em primeiro lugar: viciei no blog.
Em segundo lugar: já acordei com ânimo pra botar ordem na bagunça.
Em terceiro lugar: minha filha, além de dizer que eu fiquei com cheirinho de mãe de novo (chorei, né?!), sem que eu pedisse, arrumou a própria cama e a minha. Foi do jeitinho dela mas a parabenizei, agradeci e não refiz.
Parece que esse “negócio de organizar” contagia! Só não contagia o meu marido… hahahaha
Estou escolhendo as brigas que quero brigar (é mais ou menos isso, né?!) e juntando os brinquedos das crianças quando eles cochilam ou depois que vão dormir, senão passo o dia inteiro de bumbum pra cima juntando brinquedos.
Bem… antes mesmo de seguir qualquer método, só a leitura das tuas ideias e instruções já me deu um fôlego pra pôr a mão na massa.
Lavei a louça por 15 minutos, o que melhorou muito o estado da minha pia e minha autoestima.
Acabei com a desordem visível…
E encontrei um sofá debaixo daquela pilha de roupas acumuladas!
Desde 15 de setembro tive uma grande evolução. Até consegui sair de casa com meus dois filhos mais velhos.
Agora minha casa está dividida por zonas, me esforço para cumprir as missões da FLY Lady (encontrei um blog que traduz tudo!) mas o que eu gostaria mesmo de dizer é que o meu primeiro hábito adquirido foi o de limpar a pia do banheiro e o espelho logo que escovo os dentes.
Sou muito grata a você e ao seu trabalho. Até pensei em escrever um blog do tipo: como saí do fundo do poço com a ajuda do Vida Organizada… mas bisbilhotando na internet percebi que tem muuuuuita coisa assim e estou repensando a ideia.

Era isso!
Tenho depressão, minha casa e minha vida estavam um caos absoluto até que encontrei seu blog que me fez ver que há vida fora do poço e eu devia sair de lá…
Ainda estou “escalando” para sair totalmente e a melhor mudança que me aconteceu não dá pra ser vista, pois desde setembro eu não penso mais em morrer…

Muito obrigada, do fundo do coração. Teu trabalho e o modo como descreve a facilidade nas coisas (nós é que complicamos!) abriu-me os olhos para muitas outras coisas além da organização da casa.

Parabéns e sucesso sempre! Você tem meu respeito.

Um grande abraço.
Tais Lopes.[/list]

Envie seu depoimento também deixando um comentário no blog. Eu leio todos!

Obrigada por tudo, pessoal.