5 coisas que você pode escrever na agenda escolar do seu filho

21
30265

Quem tem filhos em idade escolar já deve estar acostumado a receber diariamente uma agenda com anotações – especialmente os mais novos. Quando meu filho entrou na primeira escolinha, ele tinha pouco mais de um ano. Como era bebê e ficava bastante tempo na escola, a agenda vinha com muitas informações: quantas mamadeiras tomou, quantas fraldas trocou, o quanto comeu de papinha e por aí vai. À medida que a criança vai crescendo, as informações registradas ficam menos detalhadas (porque a criança fica menos na escola mesmo). O que poucos pais e mães percebem é que a agenda é uma verdadeira ferramenta de comunicação da família para com a professora e a escola, e pode escrever de volta também, sem ser apenas para avisar sobre coisas diversas. Veja como ser pró-ativo(a) com a agenda do seu filhote:

220814-agenda-filho

1. Quando começa em uma nova escola ou inicia o ano letivo

Você pode deixar um recadinho se apresentando (brevemente) para a professora e dizendo que deseja um bom ano para ela, e o que espera que seu filho experiencie. Por exemplo, seu filho pode estar indo para a escola pela primeira vez e pode estranhar, ou tem um irmão mais novo com quem ele é acostumado a brincar, ou estranha quando é contrariado, esse tipo de coisas. Essas informações ajudam muito a professora a entender o contexto de onde a criança vem, e assim pode promover atividades de integração diferenciadas. Também é uma maneira de dizer que você tem participação ativa na educação do seu filho e que o canal está aberto para tirar dúvidas e responder outras questões. A professora poderá até mesmo caprichar mais nas informações que registra na agenda do seu filho por causa disso, porque sabe que quem está do outro lado estará lendo de verdade.

2. Compartilhar conquistas pessoais do seu filho

Algumas conquistas, como dar o primeiro passo, passar a usar o troninho, escrever uma palavra, cantar uma música inteira, entre outras, vão deixar a professora muito feliz (por fazer parte) e poderão servir como inspiração para atividades escolares. Sabendo que o seu filho fez isso, ela pode até mesmo celebrar essa conquista com ele e seus amiguinhos na escola, além de encaixar atividades diversas que ele já possa explorar.

3. Contar quais seus interesses culturais

Escrever qual a música que ele mais gosta, seus desenhos preferidos, cores, comidas, se ele ama o animal de estimação, pode ajudar a professora a ter mais empatia com o seu filho (e vice-versa). Ela pode cantar a musiquinha para ele ao longo do dia, entregar sempre o lápis de cor com a cor preferida, falar sobre o desenho que ele gosta e por aí vai. A única maneira dela saber disso é escrevendo na agenda.

4. Informações sobre a saúde e o estado de espírito

Muitas vezes, a criança dorme mal porque ficou agitada ou teve uma febre passageira. Essas são informações importantes que podem justificar o comportamento na escola. Sabendo o cenário, a professora acaba sendo até mais tolerante, caso seja uma ocasião excepcional. O mesmo vale para situações felizes – ganhou um novo irmãozinho, foi sua festa de aniversário, dormiu na casa dos avós etc. Além de entender como a criança está chegando, a professora também se sente parte do dia a dia da criança, mais do que seu papel na escola.

5. Explicar como tem sido a evolução do aprendizado

Contar se a lição de casa foi fácil ou difícil, se ele teve interesse, se prefere números a desenhos, letras a músicas, e por aí vai. Essas já são informações mais avançadas que uma especialista em pedagogia vai apreciar saber. Ela poderá avaliar se seu método de ensino está sendo eficaz e prestar atenção na reação dos outros alunos da turma também.

Ter esse meio de comunicação melhor explorado com a professora e a escola é uma maneira de garantir que seu filho tenha um bom dia e seu aprendizado escolar seja acompanhado de perto.

Alguém aqui já faz isso? Compartilhe ideias!

21 comentários

  1. Muito Bacana Thais!

    Minha sobrinha, de 2 aninhos, entrou na escolinha faz 3 semanas, e é muito bom saber que os pais podem fazer essa troca com as “tias” da escolinha. Acho que passa mais segurança e confiança né?!

    Obrigada!

    beijãozão *

  2. Oi Thaís! Tenho um filho de anos. Já escrevi algumas vezes na agenda dele, mas foram apenas avisos. Irei adotar suas sugestões. Como sempre você nos ajudando muito!! Beijos mil!

  3. Oi Thaís! Tenho um filho de 4 anos. Já escrevi algumas vezes na agenda dele, mas foram apenas avisos. Irei adotar suas sugestões. Como sempre você nos ajudando muito!! Beijos mil!

  4. Thais, uma pergunta bem de mãe de primeira viagem! rs… Mas algumas dessas infos não seria melhor falar direto com a professora? Penso que se todas as mães enviarem coisas assim, vai acabar tomando tempo para que ela leia, não?

    Eu morro de vontade de escrever muito na agenda (acho até por isso meu receio de tomar tempo da prof, escrevo muito rs!). E prefiro escrever a falar (tenho vergonha de falar =/, e me comunico melhor escrevendo). Além disso não sou eu que levo e nem que pega meu filho na escola, é meu marido. Por isso para mim seria mais fácil mesmo passar tudo isso na agenda. Evito por essa questão de medo de tomar tempo e tals.

    Por outro lado, escrevendo e não falando, a criança não vai ouvir. E eu acho complicado falar da criança como se ela não estivesse junto, sabe? Ou mesmo que ela ache que porque dormiu mal pode ficar mais chatinha… não sei se faz sentido para vocês! Nesse ponto, agenda é bem melhor!

    Adorei o post! Principalmente o item 4, a gente só costuma informar essas coisas por aqui quando precisa dar ou passar algum remédio. Vou começar a falar mais sobre isso!

    • Ro, o problema é que nem sempre a professora tem esse tempo para falar com a gente (com exceção das reuniões de pais), porque são corridos os momentos em que levamos e buscamos as crianças, quando há outros pais e crianças também chegando e saindo.

      A professora do meu filho sempre se comunica pela agenda, informando o que levar no dia seguinte, se ele tossiu ao dormir, se deixou escapar xixi, se comeu tudo, etc. Eu também escrevo, mas só me limitava até então a informar sobre medicamentos, sobre dúvidas do que levar e outras coisas.
      Gostei muitíssimo do post, porque abordou coisas que eu acho super legais e em relação às quais nunca tinha pensado em escrever à professora – embora ache que ela também vá gostar muito.
      Abraços!

  5. Thais, esse post me surpreendeu muito! Poxa, adorei as dicas. Embora eu seja bastante ativa em relação à vida escolar do meu filho, nunca tinha pensado nisso. Geralmente só anoto coisas bem pontuais, por exemplo, quando preciso que ele saia mais cedo pra uma consulta, ou quando faço solicitações bem específicas acerca do lanchinho dele. Agora vou tentar implementar isso na nossa rotina.
    Obrigada.
    Grande bj,

  6. Olá Thaís, boa tarde!
    Gostei muito das dicas.
    Geralmente, a entrada e saída da escola do meu pequeno é muito tumultuada e, mesmo gostando mais de conversar pessoalmente, sinto que se parar para conversar com as “tias” acabarei tomando o tempo delas.
    Costumo apenas escrever recados, detalhar o que está na mochila, comunicar algo à respeito da saúde dele ou fazer perguntas, mas vendo essas dicas sinto que posso ir além!

    Muito obrigada por toda a ajuda.
    Você é maravilhosa, sou fã do seu blog.

  7. Oi Thais, adorei o post! Faço isso sempre, mas de uma forma mais simples: desejo sempre uma boa semana às segundas-feiras, elogio o trabalho desempenhado nas festividades, desejo algumas vezes um “bom dia” com solzinhos (sei que é brega mas eu gosto!), mando beijos para a prof. e para a auxiliar…Agrada-me muito a ideia de que ela vai sorrir quando ler aquele recadinho ( acredito muito no poder que um sorriso tem!). E, sem hipocrisia, se o meu carinho com ela refletir-se em carinho com a minha filha ( que tem 3 anos e meio) vale muito a pena! Obrigada pelo texto. Beijo!

  8. Thais, sou uma sortuda! Como sou eu que vou deixar na escola meus pequenos sempre dou aquela conversadinha de 2 minutos. É uma sintonia enorme! De fato as professoras interagem melhor com as crianças que os pais dão a entender que estão presentes e especialmente compartilham as suas vidas.

  9. oi Thais! eu já faço isso! meu filho entrou na escola com 3 anos, e ano que vem com 6 já estará indo pra primeira série! Por essa troca de informações “pessoais” acabei desenvolvendo uma certa amizade com as 3 professoras que ele teve nesse período, e vi também que todas são especiais pra ele, tanto que não tenho problema de adaptação nas voltas as aulas. 🙂

  10. Olá Thais!

    Sou de Portugal, tenho seguido o seu blog à alguns meses. Quero dar-lhe os parabéns pelos seus excelentes artigos. O seu blog foi uma das minhas inspirações para começar a escrever o meu próprio blog.
    Desejo-lhe o maior sucesso!
    Márcia Estima

  11. Olá Thais tudo bem? Adorei seu Blog, e esse post específico. Também tenho uma filha de 7 anos na escola e conheço em o método da agenda hehe, é ótimo e ajuda muito. E essa participacao com a professora sobre o dia a dia do aluno, realmente é ótimo fundamental para a professora conhecer mais ele ou ela. Ameiiiiiiiiiiii sua dicas, obrigada por partilhar. Deixarei aqui o link do meu cantinho para que possa conhecer tá amada, beijao…. http://www.blogdarosesoares.com.br

  12. Bom dia… eu tou c vários problemas c a educadora do meu filho que vai fazer 5 anos… ela recusa se a falar c os pais, a escola tem normas como se chagar a partir das 9.15h tenho a entregar a criança ao porteiro e a partir dessa hora e enquanto està a educadora os pais não podem entrar na escola… a educadora implica e dà recados ao meu filho que a meu ver teriam que ser dados à mae e não a uma criança de 4 anos… o pior é que ele vai passar o próximo ano com ela e eu jà tentei tudo até que cheguei ao limite e marquei uma reunião com a direção da escola a coordenadora do agrupamento e a própria educadora pois parece ser a única forma de dialogar c ela… mas tou c receio do meu filho ser mal tratado por isso ou vir a sofrer as consequências!!! não sei o que fazer… ela não é acessível, passaram os últimos 3 meses a fazer desenhos e se eu tiver algum recado ou mando na caderneta ou deixo ao porteiro porque ela n recebe os pais…
    O que faço?

  13. Tenho 36 anos minha filha esta na primera serie e foi um dia para escola sem o caderno pois estava sem e eu nao tinha como comprar…. Pois bem a professora isse q se eu nao comprasse ou mandasse uma carta por escrito pa diretoria ela nao eria arrumar o caderno… P minha sorte um amigo meu deu um p ela. Ontem ela esqueceu o lapiz e ficou sem fazer a liçao passada na louza e ou provinha prq a professora nao emprestou um lapis a ela. Ela ainda esta na 1 serie… Como devo agir nesses casos????

Deixe uma resposta para Regiane Fernandes Cancelar resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui