Categoria(s) do post: Áreas da Vida

140714-tim-ferriss

Hoje inicio uma série de posts com aprendizados sobre produtividade que tive lendo os livros do Tim Ferriss. Falei sobre o primeiro livro dele em um post anterior e muitos de vocês me pediram resenha – eu não teria como fazer uma resenha do livro, pois tenho muita coisa a falar a respeito. Precisei escrever uma série de posts, sendo este o primeiro.

[quote class=”azul”]Quem é Tim Ferriss?

Timothy Ferriss (nascido em 20 de julho de 1977) é um escritor americano, empresário, investidor anjo e palestrante. Em 2007 lançou seu primeiro livro, Trabalhe 4 Horas por Semana, e alcançou a posição nº1 na lista de bestseller do New York Times e nº1 na lista de bestsellers do jornal Wall Street Journal. Desde o seu lançamento, o livro Trabalhe 4 Horas Por Semana ficou sete anos consecutivos em listas de bestseller. Em 2010, Tim lançou o livro 4 Horas Para o Corpo e alcançou novamente a posição nº1 na lista de bestsellers do New York Times. Seu terceiro livro foi lançado em 2012, O Chefe de Cozinha de Quatro Horas, e alcançou a posição nº1 na lista de bestsellers do Wall street Journal.

O escritor também é investidor anjo e membro do conselho de algumas startups como Facebook, Twitter, Evernote e outras empresas. Fonte: Wikipedia[/quote]

Meus amigos, entendam que Tim é o_cara. Quando eu li o primeiro livro dele, eu me senti tão juvenil em termos de produtividade que precisei mudar todo o meu esquema de vida para viver da maneira que eu achava que tinha que ser. Tomei a decisão que eu estava postergando há anos e, em pouco tempo, a minha vida e a vida da minha família mudaram completamente. Para começar, ele faz uma comparação entre o que fomos ensinados a acreditar desde pequenos e o que ele chama de conceito de “novos ricos”. Novos ricos são aquelas pessoas que vivem a vida plenamente, em vez de esperar a aposentadoria. Eles trabalham? Claro, senão como teriam dinheiro? O segredo é trabalhar da maneira certa. Como? É sobre isso o que eu vou falar nessa série de posts.

Algumas poucas frases apenas para iniciar o cutucão na sua vida:

[list]- Não é para trabalhar para você mesmo, mas para fazer outras pessoas trabalharem para você. Delegar!

– Trabalhar somente pelo trabalho é muito improdutivo. É importante encontrar o menor esforço necessário para fazer o suficiente. Ou seja: se você pode fazer tudo o que precisa em duas horas, não precisa trabalhar oito horas por dia. E aí ele vai questionar todo o sistema no qual estamos inseridos.

– Trabalhar como louco a vida inteira para curtir uma possível aposentadoria é insano! Jogamos fora os melhores anos da vida esperando para curtí-la quando nem sabemos se teremos saúde para isso? Não faz sentido! O que ele propôe, então, é um modelo de trabalho que proporcione mini-aposentadorias de tempos em tempos.

– Da mesma forma, trabalhar a vida inteira para enfim descansar é outro conceito sem sentido. Significa que estaremos a vida inteira fazendo algo que não gostamos para finalmente descansar? O objetivo não é a inatividade, mas fazer algo que o estimula e dá prazer.

– Comprar coisas só vale a pena se isso for útil para você otimizar a sua vida e o seu trabalho. Comprar por comprar não serve para nada. Só faz a gente trabalhar para pagar dívidas e se encher de objetos que não precisa.

– Não é para ser o chefe nem o empregado, mas o proprietário.

– Ganhar dinheiro para garantir segurança e contas pagas, mas também para realizar sonhos. O dinheiro só pelo dinheiro não leva a nada.

– Ter mais qualidade e menos bagunça.

– Não é para apenas se livrar do que é ruim, mas ir atrás do que realmente é bom para você.[/list]

O que Tim faz é um convite a pularmos desse trem errado que embarcamos sem nem nos darmos conta! Como ele diz, “a busca cega por dinheiro é a jornada dos tolos”. Trabalhamos enlouquecidamente, economizamos dinheiro, fazemos hora extra, gastamos tudo em contas, descansamos apenas nas férias e ainda chamamos isso de vida. Esperamos o final de semana chegar para conseguir resolver qualquer tipo de problema pessoal e passamos o sábado inteiro dormindo, porque estamos exaustos depois de uma semana puxada.

Lemos livros sobre gerenciamento do tempo, instalamos aplicativos e ferramentas, organizamos nossos e-mails, acompanhamos blogs de organização, e tudo para quê? Nada disso pode fazer milagre se não tivermos mais tempo para ter uma vida realizada, para ir atrás dos nossos sonhos. O que estamos perseguindo, para começar? Se queremos ficar ricos (exemplo), será que estamos no caminho certo? Será que trabalhar 10 horas por dia para virar gerente não fará apenas com que… trabalhemos 12 horas por dia por um salário um pouco superior, quando isso acontecer?

Estamos deixando de lado nosso bem mais precioso: a nossa vida. Ele fala a minha frase preferida dos últimos tempos, que é: “o ouro está ficando velho”. Empresas não seguram mais funcionários apenas com aumento de salário. Cada vez mais, as pessoas estão em busca de trabalho remoto e horários flexíveis, para conseguirem descansar e ter mais momentos de prazer. Ninguém precisa de 40 horas por semana para fazer qualquer tipo de trabalho – estamos todos perdendo tempo no trânsito, no deslocamento, iniciando computadores e tomando café no corredor. O modelo corporativo precisa mudar para atender essa demanda, antes que todas as pessoas enlouqueçam.

Você sabia que o estresse já é considerado a doença do século XXI? Se a gente não tomar uma providência, vai acabar tendo uma parada cardíaca, um colapso nervoso ou síndrome do pânico. Talvez você mesmo já tenha passado por isso ou conhecido pessoas que tenham. O mundo não vai mudar – aliás, só está piorando. Precisamos tomar a decisão de mudar e mudar imediatamente. A vida passa. Podemos morrer amanhã. O que precisamos é ter o poder de escolha. As opções são inúmeras, mas todas começam com o primeiro passo, que é substituir dogmas. E esse livro do Tim (Trabalhe 4 horas por semana) é um chacoalhão que ele dá em qualquer pessoa que o leia, e eu espero conseguir passar os principais conceitos dele sobre produtividade para vocês aqui, nessa série de posts.

Encerro este primeiro com uma provocação, tirada do mesmo livro:

[quote class=”azul”]”Você passou duas semanas negociando seu novo carro importado com a concessionária e conseguiu 10 mil dólares de desconto? Que ótimo! Sua vida tem algum sentido? Você contribui com algo útil para o mundo ou está apenas embaralhando papéis, batucando num teclado e voltando para casa para passar os fins de semana bêbado em frente à televisão?”[/quote]

Até o próximo!