O inverno está chegando

60
4549

maio14

É oficial: todas as pessoas que eu conheço, com as quais conversei nos últimos dias, me confessaram que abril passou muito rápido. Eu estava concordando com esse consenso geral até escrever um resumo do meu mês, quando percebi que passei por tantos acontecimentos em abril que, no final das contas, a impressão é que ele durou muito mais do que 30 dias. Concluí que o tempo é realmente um conceito relativo.

No budismo, a gente é incentivado a se lembrar sempre da morte, porque isso nos faz dar mais significado à vida. Se o dia de hoje fosse a nossa vida inteira, será que estaríamos satisfeitos com ela? Será que teríamos feito o nosso melhor? Teríamos dito aos nossos entes queridos o quanto os amamos? Teríamos transformado nossos sonhos em realidade?

Claro, também é entendimento geral hoje que falar em sonhos pode parecer clichê, história de auto-ajuda, mas é curioso pensarmos assim. Relegamos nossos sonhos para o cantinho dos conceitos piegas lá no fundo do armário, pois falar sobre eles pode fazer com que pareçamos pessoas iludidas, que não têm os pés no chão. Mas aí, quando a gente vê, de tão fincados que estão nossos pés, nos encontramos na verdade ancorados em uma realidade que não nos agrada, que não nos faz feliz, que nos faz olhar todos os dias no espelho do banheiro de manhã e perguntar onde estaria aquela pessoa que um dia teve sonhos. Nesse momento, os sonhos deixam de ser piegas e se tornam nostálgicos, reflexos de uma vida que nunca foi vivida, cujo tempo deixamos passar. Porque, enfim, os meses, como abril, passam de forma tão rápida. E a gente continua vivendo assim, no piloto automático, só reagindo aos acontecimentos, sem tomar decisões.

Em abril, eu passei por períodos difíceis, tanto pessoal quanto profissionalmente. Um dia, eu estava em casa, bastante chateada, quando olhei no espelho e cumpri todo o ritual que descrevi honestamente no parágrafo anterior. E pensei: “eu digo todos os dias para as pessoas como elas podem se organizar para serem mais realizadas, então como posso estar me sentindo desse jeito?”. Naquele momento, eu decidi que mudaria aquela situação. Os fatores externos não podem me trazer felicidade ou infelicidade – só a minha mente. A felicidade é um estado mental. E, antes de mais nada, eu estou viva. Meu corpo passou uma noite inteira se sustentando vivo para que eu descansasse, respirando normalmente, para eu viver o dia seguinte e todos os outros que ainda estão por vir. E o que é que a gente tem que dizer todos os dias para o deus da morte? Hoje não.

Coisas ruins acontecem com a gente o tempo todo. Pessoas são sacanas conosco, nos tratam mal, se enganam, assim como nós nos enganamos. Ninguém é perfeito. Tudo é experiência e aprendizado; tudo é vida. Nos perdemos nesses pequenos problemas e eles nos distraem do que deveria ser o nosso foco principal. E não, eu não vou dizer que existe regra para encontrar esse foco – cada um deve ter o seu. Você pode querer fazer um MBA no ano que vem, se casar, ter um filho, ser promovida(o) no trabalho, finalmente se engajar em algum trabalho voluntário, mudar o seu pequeno mundo e, aos poucos, mudar o mundo inteiro. Todos nós queremos isso, então por que nos desviamos de nosso caminho? Por que não pegamos cada experiência que vivemos e agradecemos por ela, seja boa ou ruim, pelo aprendizado que nos trouxe? Por que deixamos que pequenos problemas sejam mais importantes do que o simples fato de estarmos vivos e acordarmos a cada manhã, em um dia cheio de novas possibilidades?

Existe aquele livro famoso do Roberto Shinyashiki, chamado “Problemas? Oba!”, que fala justamente sobre isso. Problemas nos dão a chance de sermos criativos e buscarmos soluções que muito provavelmente não pensaríamos a respeito se eles não tivessem aparecido na nossa vida. Uma pessoa que não é legal com a gente nos faz praticar paciência, amor apreciativo, entre outras virtudes. Tudo é ensinamento. Tudo é precioso – especialmente os problemas. Não devemos achar que problemas são coisas ruins. Quando os enfrentamos, muitas vezes eles nos parecem ruas sem saída mas, com o tempo, acabamos encontrando a solução ou conferindo a eles menos importância, porque outros assuntos passam a ser prioridade. Portanto, só podemos superar nossos problemas através da nossa mudança de pensamento.

Já passou da hora de deixarmos de colocar a culpa das intempéries em outras pessoas ou situações diversas. Somos responsáveis pelo nosso corpo, pelo que falamos, pelo que pensamos. Pelo que sentimos. Se não sabemos como controlar isso, precisamos aprender. Isso sim é um ofício que nos torna uma pessoa melhor, não só para nos sentirmos bem, mas para tornar a vida das outras pessoas melhor também. Os problemas sempre vão existir. Nossos problemas pessoais não são mais importantes que os problemas da pessoa ao lado. Cada um tem sua realidade, seu grau de tolerância e seus desafios próprios.

Devemos abraçar os problemas, porque eles nos ajudam a aprender e a crescer melhor. Aquela pessoa no espelho não é a mais a mesma. Nunca será, pois mudamos o tempo todo. O tempo é implacável. Não foi só o mês de abril que passou rápido, mas todos os meses e anos que nos trouxeram até esse momento aqui, hoje. Sabe-se lá quantos ainda temos pela frente, mas será que devemos continuar culpando o tempo pelo que deixamos de fazer? Será que vamos chegar no dia 31 de maio e comentar, de maneira blasé, que o mês simplesmente passou rápido de novo? Não vamos deixar nossa responsabilidade entre a segunda e a sexta-feira; entre o dia primeiro e o dia 31. Todos os dias começamos um ano novo e, com ele, celebramos a vinda de novas experiências, de novas surpresas, de novos problemas. É fácil ser feliz quando o sol bate em nosso rosto. Precisamos aprender a ser feliz mesmo – e especialmente – quando não nos reconhecemos no espelho.

Afinal, o inverno está chegando. Mas eu sempre fui uma pessoa que gosta mais de frio.

Captura de tela 2014-05-02 00.12.59
E amamos Arya Stark <3

60 comentários

  1. Verdade. Muitas pessoas possuem o péssimo hábito de “esperar o momento certo, a hora certa… o alinhamento dos astros” enquanto perdem todas as oportunidades de crescimento que lhe são apresentadas.

    Concordo com sua visão de que problemas são oportunidade de crescimento. É fora do nosso “casulo” onde mais aprendemos. Não há nada mais gostoso do que ver que após aquele momento, supostamente instransponível, estamos vivos, mais fortes e prontos para próximas vitórias.

  2. Thais, sempre gostei muito do seu blog e das suas postagens, mas hoje vc se superou! Escreveu com tanta classe e sabedoria….muito inspirador! Obrigada pelas palavras! Beijão! Vivi

  3. Lindo texto! É ótimo chegar no trabalho depois de um feriado e poder contar com a sua força inspiradora.

    “Não se deixe levar pela distância entre seus sonhos e a realidade. Se você é capaz de sonhá-los, também pode realizá-los.”
    Belva Davis

  4. Concordo plenamente Thais!
    Sair do piloto automático é dificil, porém libertador.
    Parece estar tão na moda essa coisa de ser super ocupado,
    mas não faço mais parte desse time, vamos viver de verdade
    e não somente sobreviver!!!

    Belo Texto! Abçs!

  5. […] fantástico da Thais do Vida Organizada. Já pensou que seus problemas podem ser justamente o pontapé inicial para você mudar sua vida? Aproveita e lê também esse outro texto sobre como organização e respeito estão intimamente […]

  6. Que texto incrivel, Thais! como eu estava precisando ler isso! Ontem tive um dia péssimo, cheio de problemas. No decorrer dele fui me acalmando e a noite ja estava melhor. Obrigada MESMO por essas palavras que fizeram muito sentido pra mim!

    Beijos!

  7. Bom dia, Thais! Belo texto! A Cabala diz que a Luz mais pura, a que nos eleva mesmo é aquela que conseguimos ver na escuridão. Em função dessa sensação do tempo escapar entre os dedos, passei a fazer uma avaliação todas as noites de todas as coisas que fiz, relacionando pequenos atos e destacando pelo menos um item que tenha trazido significado para aquele dia. Sempre tem… Ao ler tudo que realizei, fico em paz, sinto que passei pelo dia, não somente ele passou. Bjs e muita luz!

  8. Que verdade emanou dessas suas palavras. Faz refletir profundamente, e isso è necessàrio todos os dias. Obrigada por dividir conosco essa confissáo da alma! Beijos

  9. Winter is coming… =)

    Arya é uma guerreira, devemos ser tb.
    Sim, há problemas bobinhos, como uma coisa q não sai como a gente quer ou um comentário de uma pessoa sobre vc.
    Enfim, é nessas horas, como vc mesma disse, que devemos exercitar a felicidade, não deixar a peteca cair =)
    É fato, devemos treinar a nossa inteligência emocional, a minha é bem fraca, às vezes, mas tô treinando-a. Muitas vezes eu paro e me pergunto:
    Porque estou com tanta raiva? Vale a pena tanto estresse assim?
    Vou tomar um banho ou sair para andar, quando eu posso para me distrair.
    E ler textos que nos fazem refletir como este teu é um belo exercício para o fortalecimento da minha inteligência emocional 😀
    Legal esse livro do Roberto Shinyashiki, não conhecia, eu estou lendo outro dele.
    Valeu, abraços!!

  10. Thais,

    Concordo com suas palavras!

    Muitas vezes desistimos dos nossos sonhos porque não contamos que no percurso da vida existem pedras e tropeções. Já escutei que se a felicidade fosse uma constante em nossas vidas, que graça teria vida? O que não podemos é super valorizar as fases ruins, elas chegam na vida de todo mundo e o impacto desses momentos depende da forma que lidamos com ele.
    O que aprecio no budismo, apesar do pouco conhecimento que tenho a respeito, é justamente este autoconhecimento. Nestas horas, nada melhor como perceber estes momentos ruins e trabalharmos a mente para o positivo, pró-ativo. E entra aí a organização de vida, objetivo, foco que são todas características fundamentais para ultrapassarmos as marés bravas da vida! Ótimo post!

  11. Olá Thais!

    Tomei a liberdade de compartilhar seu texto – sem alterar nada é claro – no meu blog! Deixei os devidos créditos para que mais pessoas possam conhecer e virar fãs do seu blog, como eu virei!

    Desde 2013 eu venho mais assiduamente neste espaço e adoro ler suas idéias, mas este post me tocou muito. Também tenho vivido algumas situações muito complicadas e penso exatamente como você: q devemos abraçar nossos problemas e andar de mãos de dadas com eles até encontrarmos uma solução onde possamos contorná-los ou superá-los.

    Do que adianta nos vitimizarmos, o que vai mudar para nós ou para quem convive conosco, se ficarmos paralisados e deprimidos? Uma vez li em alguém lugar que “a vida não espera a gnt parar de sofrer para seguir em frente” e adoto isso para evitar o “mi mi mi”.

    Um abraço e muito obrigada por me proporcionar tantos insights e idéias maravilhosas!

    Jú Matias

  12. Lindo texto! Problemas nos fazem mais sábios, mais fortes e mais preparados para outros problemas. Manter a mente clara e aberta é difícil, mas quando isso acontece é possível enxergar todas as outras portas que se abrem, e nesse momento cumprir nossa missão e percorrer nosso caminho de maneira mais produtiva e feliz. Estou lendo o livro citado, e realmente é tudo uma questão de olhar pelo ângulo certo. Bjos

  13. Como sabe, sou budista tb, e o termo que define à missão de enfrentar e resolver nossos problemas, em qualquer âmbito, na Soka Gakai se chama “transformar o veneno em remédio”. Justamente não só buscar soluções viáveis para a sua resolução, como também crescer e se aprimorar com eles. e também, acho que todos os que leram seu post sentiram um belo puxão pelo pé. Pois a realidade de assumir a responsabilidade pelos próprios atos e encarar suas consequências pode ser muito “pesado” para o emocional de alguns. Acho que por isso muitos se desculpam com afirmações como essas.

    Adorei o post, Thaís. Como sempre, tocando sempre no ponto chave.

  14. Parabéns Thaís! Seu texto é maravilhoso! Passo diariamente por aqui a quase um ano, mas hj o desejo de registrar minha admiração por vc falou mais alto. VOCÊ é iluminada!!! Obrigadaaa por proporcionar a tantas pessoas momentos de profunda reflexão. Com certeza vc vive a cd dia sua missão. Beijos e ótimo final de semana.

  15. Sempre tive que amadurecer muito rápido, engravidei adolescente.
    E depois de muita luta e economia consegui comprar meu ap para morar sozinha com o meu filho.
    Tem 2 meses que me mudei, como fiquei estressada, cansada e etc, como sofri, suei, economizei para ter essa realidade e espaço que tenho hoje!
    Não sei se você já teve esse sentimento de estar fazendo uma coisa “boba”, no meu caso foi uma segunda de manhã passar numa horta e pegar verduras para a semana inteira para depois pegar meu filho e no futebol para fazer o almoço e ir trabalha e pensa assim..nossa olha que vida muito legal que eu tenho estou muito feliz assim!
    Já sentiu isso?
    Hoje tento curtir ao máximo, cada refeição, cada filme assistido junto, cada momento principalmente com alguém seja amigo ou família. Os nossos momentos legais sozinhos só dependem de nós…os com outras pessoas ão mais difíceis..
    Ah desculpa..acabei escrevendo muito! rs
    Acho que esse foi o melhor post seu (que eu já li)
    Beijos

  16. Este texto falou muito ao meu coração.
    Acho que nos tempos em que temos vivido, precisamos buscar cada vez mais responder a estas perguntas chaves e buscar este autoconhecimento.

  17. Muitas vezes, nessa vida frenética que vivemos, achamos que os dias passam rápido demais por simplesmente não prestarmos atenção nele. Vivemos em um piloto automático e quando o desligamos nos vemos assim como vc, na frente do espelho tentando entender quem é aquela pessoa ali.
    A reflexão dessas coisas faz bem, organizar a mente também faz parte de uma vida organizada, mas aí caímos em uma roleta e quando vemos, sem perceber, voltamos a ligar o piloto automático. Os dias voltam a correr e a gente a não sentir eles correndo. É um ciclo.
    Só que em cada ciclo desse existe algo que se aprimora: nossa maturidade.
    Que possamos crescer a cada dia e transformar os nossos problemas em possibilidades de aprendizado. Sempre tendo em mente que as coisas mais importantes da vida não são coisas.
    Um inverno gostoso e aconchegante pra vc Thais.

  18. Seu texto me deu o chacoalhão que eu estava precisando.
    Obrigada

    PS: Meu “not today” de hoje vai para a o deus da procrastinação.
    Arya <3

  19. Caramba!!!!! Juro para você Thaís esse texto caiu feito luva em minha vida!
    Como que você conseguiu descrever de uma forma tao completa a essência dos comportamentos do ser humano perante a vida.
    Obrigada de verdade! Eu sempre amo os seus textos, mas esse merece nota Mil!
    Você arrasa!!!!! Sucesso…

  20. Excelente texto, Thaís! Retratou muito bem o que precisamos levar. Vou favoritar esse texto para ler de tempos em tempos! Parabéns pelo conteúdo do blog que melhora a cada dia!

  21. Nossa, que texto massa Thaís!!
    Obrigada por ajudar as pessoas com as seus ensimentos sobre planejamento de sonhos.
    Tenho certeza de que o Universo te trará o dobro em realizações, devido ao bem que você faz com o blog!
    Gratidão!

  22. Taís, seu blog é perfeito! E o que dizer desse post? Obrigada por nos ajudar tanto! Leio seu blog a muito tempo… e hoje resolvi ler os posts porque estou grávida, acabei de me mudar de casa, trabalho, e estou exausta rs Sei que aqui vou encontrar a inspiração necessária pra me organizar. Mas com esse post consegui mais do que isso… foi bem a sacudida que eu estava precisando! Seu trabalho é lindo! E fico feliz de ler que as coisas estão dando certo pra vc… que está seguindo seu coração e encontrando seu caminho! Parabéns!

  23. Por Deus que texto lindo e ainda por cima fez referencia a um monte de coisa que eu gosto Haha perfeito parabéns e parabéns pelo blog também, você não sabe (agora sabe) mas você é uma inspiração pra mim, eu diria que tu é o tipo de pessoa que eu quero ser quando cresc… Digo amadurecer e me tornar mais adulto do que já sou. Admiro muito seu trabalho aqui no blog , é claro que ainda me encontro um pouco caótico mas tu tem me ajudado muito, só não sou mais organizado por culpa minha mesmo. Acho que falo em nome de todos quando digo Muito obrigado! Pra ti desejo muito sucesso em todos seus sonhos, metas e planos e em todos os aspectos da sua vida. Um grande abraço GuiPaneco. Ps The north never forgets <3

  24. Eu li esse post há uns 3 anos atrás. E hoje abri intencionalmente para ler de novo. Ele foi significativo antes e hoje também. Do mesmo jeito há outro post seu que me ajudou MUITO em outra ocasião, acho que era sobre fazer acontecer. Ler esse outro post me ajudou imensamente a trabalhar de fato em algo que eu queria e influenciou muito meu agir na época. Obrigada Thais!

Deixe uma resposta para Márcia Hanauer Cancelar resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui