Categoria(s) do post: Estudos, Áreas da Vida
Imagem: Blue eye, brown eye
Imagem: Blue eye, brown eye

Olá pessoal! Hoje vim escrever um pouco sobre o planejamento para aprender um novo idioma. Estou passando por isso no momento, para aprender espanhol, e pretendo fazer um segundo post depois, contando o que deu certo ou não.

No meu caso, eu sou aquela pessoa que não sabe pronunciar nem “mojito” direito. Preciso começar do zero mesmo. O primeiro passo, então, é descobrir em que nível de aprendizado você está – qual sua situação atual. Porque sim, pode ser que você já tenha alguma base… Ano retrasado, quando estudei inglês, eu já parti direto para um curso de conversação, porque era minha necessidade naquele momento e eu já tinha uma base teórica relativamente ok. Identifique qual seu nível de conhecimento antes de mais nada.

O segundo passo é saber qual o seu objetivo. Para que você quer aprender esse idioma? Alguns exemplos:

  • Viajar nas férias para um país onde esse idioma é falado
  • Mudar para um país diferente
  • Trabalho
  • Ministrar um curso em outro idioma
  • Simplesmente hobby

Conhecer seu objetivo é fundamental, porque isso vai direcionar o tipo de estudo que você vai ter. No meu caso, eu preciso aprender espanhol por causa do meu trabalho. Logo, o foco deve ser o aprendizado rápido e a conversação. Uma pessoa que queira estudar um idioma somente por hobby pode fazer isso de forma muito mais devagar, utiliizando outros materiais. É outra pegada.

Saber qual seu objetivo também te dará uma noção da prioridade e do prazo que você tem para aprender esse idioma. São noções importantes em qualquer projeto.

Depois de definir seu objetivo, você precisa aceitar suas condições de dinheiro e de disponibilidade de tempo. Quando você poderá estudar? Uma vez por semana, duas horas? Três vezes por semana, uma hora cada? Somente aos finais de semana? E recursos financeiros, você tem? Quanto poderá investir nisso? 100, 200, 500 reais por mês? São limitações importantes que devem ser levadas em consideração. Avalie também suas possibilidades de deslocamento.

Até agora, você já sabe:

  • Seu nível no idioma
  • Por que precisa ou quer aprendê-lo
  • Qual sua prioridade
  • Em quanto tempo precisa aprender o idioma
  • Quanto dinheiro tem para investir
  • Quanto tempo pode disponibilizar
  • Como pode se deslocar (ou não)

Vamos dar como exemplo uma pessoa que precisa aprender inglês para ir para a Disney nas férias, que acontecerão em setembro.

  • Nível no idioma: Básico, só o que aprendeu na escola. Não sabe falar nada.
  • Objetivo: Se virar bem nas férias.
  • Prioridade: Alta, porque o acontecimento tem data (menos de um ano).
  • Prazo: Sete meses.
  • Dinheiro: Até 300 reais por mês.
  • Tempo: Disponível para fazer até duas aulas por semana no máximo, de cerca de uma hora de duração, ou aos sábados de manhã.
  • Deslocamento: Não dirige, então depende de transporte público. Tem uma escola de idiomas a poucos quarteirões de casa.

Bem, a necessidade dessa pessoa é a seguinte: ela precisa se virar quando viajar para a Disney, mas não precisa de um nível avançadíssimo em gramática, por exemplo. Logo, ela não vai ingressar em um curso extensivo, que não lhe ensinará o que ela precisa para ir viajar em poucos meses. Ela pode procurar a escola perto da sua casa para expôr seu objetivo e conhecer as opções. Geralmente as escolas de idiomas têm diversos planos adaptáveis a essas situações.

Formatos

Você aprender um idioma das seguintes formas:

  1. Fazendo um curso em uma escola de idiomas
  2. Fazendo um curso online, geralmente de conversação
  3. Estudando sozinho(a)
  4. Conversando com amigos fluentes no idioma, para treinar
  5. Fazendo aulas com um(a) professor(a) particular
  6. Convivendo com pessoas que falam esse idioma o tempo inteiro, se virando e aprendendo

A escolha depende de cada um, depois de analisar todos os pontos anteriores. Eles devem ser levados em consideração, mas a decisão é pessoal. Uma combinação dos formatos sempre otimiza o aprendizado.

No meu caso, por exemplo, eu não tenho como me deslocar para fazer um curso de espanhol em uma escola. Meus horários variam bastante e eu preciso adaptar meus estudos a isso. Como também não pretendo ficar anos e anos estudando, quero algo mais rápido e efetivo, voltado à conversação. Por esses motivos, eu optei por fazer aulas com uma professora particular a cada 15 dias e estudar sozinha em casa nos intervalos. Foi a opção que se encaixou melhor na minha vida no momento. Depois de um tempo, pretendo contar aqui como foi.

Uma dica que todo mundo costuma dar quando a gente quer aprender um idioma é inserí-lo no dia a dia, seja mudando a configuração no Facebook (para ficar no idioma desejado) ou colocando post-its pela casa, com o nome das coisas. Também vale a pena ler notícias, sites, textos e livros simples, para se acostumar com o vocabulário. Treinar é fundamental! Portanto, tente escrever pequenas frases e parágrafos sem consulta, para ver quais são as dificuldades ao formar frases e estudar o que for ponto fraco. Também existem aplicativos com jogos e outras funções para aprender idiomas. E lembre-se de ouvir músicas naquele idioma, para decorar e pegar vocabulário, gírias e expressões.

Prometo voltar com esse assunto daqui a alguns meses para compartilhar a minha experiência. Espero que o post ajude quem esteja pretendendo aprender um idioma novo e não tenha ideia de por onde começar. Se você também tiver dicas, por favor, deixe nos comentários! Obrigada!