Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Gostaria de comentar sobre algumas coisas que estão acontecendo na minha vida no momento, pois muitas delas acabam virando assunto para o blog em um momento ou outro.

Acho que o principal tema no momento seja: mudanças. Nas minhas férias, eu iniciei uma revolução interna que tem mudado bastante a minha vida, para muito melhor. Tenho me sentido mais tranquila e desapegada do que não importa, e vivido de forma mais plena, apesar de não como eu gostaria (ainda).

mudancas

# Estamos mudando de apartamento. Depois de pesquisar bastante para comprar, chegamos à conclusão de que o mercado não está bom para isso no momento, e decidimos tomar uma decisão para simplificar a nossa vida. Encontramos um apartamento com menos cômodos (mas maior que o nosso, em metragem), pagando 30% menos de aluguel, em um prédio mais simples e uma região melhor. A ideia é ficar lá até a bolha imobiliária estourar mas, sinceramente, o principal motivo é encontrarmos um bom imóvel à venda, independente disso. Vamos aproveitar esse meio-tempo para guardar mais dinheiro (com o que vamos economizar) e aguardar. No mesmo prédio onde vamos morar, dois moradores já comentaram que pretendem vender o apartamento daqui a um ano ou dois, e ambos estão avaliados dentro da faixa de preço que podemos investir. Portanto, vamos fazer o que achamos certo no momento, e parar de nos preocupar um pouco com isso, que é irrelevante (o importante é ter um lugar para morar).

fengshui

# Tenho estudado feng shui e aplicado em todas as áreas da minha vida. Tem sido muito bom fazer isso, porque quando a gente faz a coisa certa, coloca as coisas nos lugares “certos”, realmente parece que dá um click no universo e tudo fica melhor. A foto acima é da plantinha que eu levei para o meu trabalho, onde remodelei toda a mesa e melhorei meu astral 100%! Para o apartamento novo, também estou planejando a arrumação dos cômodos de acordo com sua orientação, e tenho certeza que isso se transformará em um post no futuro, porque é muito legal.

budismo

# Uma das mudanças mais significativas, se não a mais significativa, foi ter abraçado o budismo de forma “oficial”, por assim dizer. Sempre namorei o budismo e venho fazendo algumas práticas (além de estudar muito) de zen budismo há cerca de cinco anos, mas nunca tinha ido a um centro ou templo e participado das atividades. Nas minhas férias, conheci os livros de um mestre chamado Geshe Kelsang Gyatso, que foi o responsável por trazer a Nova Tradição Kadampa ao Ocidente, e a identificação foi imediata. Com isso, resolvi abraçar a prática de vez e estou estudando muito, meditando todos os dias pela manhã, fazendo cursos e participando das atividades do centro em Campinas. Tem feito TODA a diferença na minha vida, coisa de todo mundo notar e me perguntar porque eu estou diferente. E eu estou mesmo. Depois posso falar mais sobre isso aqui no blog.

estudando

# Continuo estudando para o concurso, apesar de menos do que eu gostaria. Para quem não sabe, tenho como objetivo passar no concurso público para agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, um concurso que deve acontecer entre 2015 e 2016. Adoro a minha profissão, adoro os meus dois trabalhos atuais, mas tenho como objetivo passar nesse concurso porque foi o que eu escolhi para a minha vida. Adorei conhecer o cargo e gosto muito da ideia de trabalhar de forma efetiva para mudar o país, sendo servidora pública. O salário também é muito bom, além dos benefícios, que garantirão segurança para a minha família caso eu morra, por exemplo. E nem preciso citar a questão da estabilidade. Trabalhar concursada também vai me deixar mais tranquila (e com tempo) para me dedicar a atividades paralelas que hoje faço sem poder me dedicar muito, como escrever e dar palestras. Tenho estudado diariamente, mas como tenho dois trabalhos, faço somente nas “horas vagas”.

paulevovo

Um dos principais motivos de essa mudança ter vindo naturalmente foi querer viver a vida de forma mais plena, aproveitar a vida ao lado do meu marido, amigo e companheiro, e educar meu filho pelo exemplo (na foto acima, ele está fazendo bolinhas de sabão com a minha avó; achei a foto muito linda).

Outro dia postei no Facebook que uma meditação para se fazer diariamente é pensar que “talvez eu morra hoje”. Algumas pessoas discordaram, dizendo que ela é muito pessimista, mas a ideia é justamente aproveitar a vida. Parar de desperdiçar tempo com sentimentos, coisas, pessoas, eventos que não são importantes. Porque nunca sabemos quando vamos morrer – pode ser hoje, assim como pode ser daqui a 50 anos. E se eu morresse hoje, sabe? Teria importância aquele porta-fitas de embrulhar presente ocupando espaço no meu escritório? Que importância teria ter ficado sem dinheiro porque quis comprar um vídeo-game ou outro celular? Será que eu teria abraçado o meu filho o suficiente e dito ao meu marido o quanto eu o amo? É isso. Todas as minhas mudanças refletem isso.

Tenho aproveitado para destralhar ainda mais o apartamento, e até livros e discos estou doando ou vendendo. Realmente sou outra pessoa, e ainda bem. Ainda bem, também, que isso está no começo, pois tenho muito o que aprender e curto demais o caminho até lá.