Dia das crianças sem presente?

31
5518
Imagem: Becoming Minimalist.com
Imagem: Becoming Minimalist.com

Dia das crianças chegando, perguntei para o meu filho o que ele gostaria de ganhar de presente.

Ele respondeu: “Nada.”

Como é bom viver a vida de forma inteira!

***

Claro que gostaria de comprar algum presente para ele de Dia das crianças, mas acho que acabarei não comprando mesmo. Não quero estimular a questão do consumismo porque isso foi algo que aconteceu comigo e eu vivia esperando aniversário, Natal e Dia das crianças só para ganhar presente… É claro que é uma delícia ganhar presente, mas eu penso que isso gera um culto ao consumismo mesmo, de associar datas e momentos especiais a bens materiais. Estou LONGE desse lado zen, me considero consumista ainda, mas este ano eu mudei bastante e fico contente de ter o meu filho longe disso também.

Minha decisão foi passear e brincar bastante com ele não só no Dia das crianças, como hoje, amanhã e em todos os outros dias. Quando eu vejo algo que sei que ele vá gostar, eu compro, seja o dia que for. Mas eu realmente acho que dar um presente no Dia das crianças alimenta uma expectativa não muito legal, que eu mesma demorei anos para superar.

Pretendo não comprar presentes de Natal também. Mas vamos ver. Natal tem muito mais pressão porque tem a festa em família, as pessoas te dão presente e esperam algo em troca, enfim. Vocês sabem. Mas eu confesso que estou tentando.

31 comentários

  1. Concordo! Minha filha de 14 anos nunca ganhou presentes no dia das crianças, mas aniversário e natal não tinha jeito. O problema é a família que sempre dizia que tinha que dar ao menos uma “lembrancinha”. Meu desafio agora é convencer meu marido (casei de novo) que vale a pena ensinar nossa bebê de 1 ano a não vincular datas com presentes, vamos ver!

  2. Concordo!! tenho casal de gemeos ,eles trocam qualquer brinquedo por um passeio,adoram quando brincamos juntos, quando leio prá eles então…

  3. Que bacana Thais!!! Parabéns pela criação e pela criaturinha, rsrsrs!!!

    Mas já que é uma data que é comemorada, pq não dar alguma coisa “não comprada”? Pode ser um bolo (ou fazerem um bolo juntos), uma foto de vocês ou alguma coisa que foi sua (ou de seus pais, avós) para ele ter de lembrança.
    Presente não precisa significar consumismo, pode significar o amor que você sente por ele… 😉

    Bjinhos,
    Natália

  4. Gostei! Sofia ontem veio dizer que quer uma Monster High de dia das crianças e eu falei que não-de-jeito-nenhum! Estamos passando por um momento financeiro delicado e não tem pq comprar presente de dia das crianças. O aniversário dela já é em novembro e já tenho que avisar que não vai ter festa tbm. Sobre o dia das crianças, eu a lembrei que ela foi convidada para uma festinha bacana com uma amiga. Mas ainda acho q ela vai cobrar o presente exatamente pelo q vc falou: eu a incentivei sempre que em datas comemorativas se GANHA PRESENTE. O meu problema vai ser no aniversário. No ano passado eu falei q naõ ia ter festa, mas ela acabou ganhando uma baita festa surpresa, em buffet e tudo o mais… e aí? Esse ano ela vai achar q vai ter festa surpresa de novo… mas não vai mesmo! Tõ apertada agora! rs
    Bjs

  5. Eu vou levar minha filha na livraria Cultura, passar o dia com ela lá e dar livros de presente. Dessa forma não vou deixar de presentea-la e dando algo que será construtivo pra ela.

  6. Muito legal ver que existem pessoas que sabem ser livres e independentes desde cedo.
    Hoje em dia temos muito mais facilidade de comprar as coisas, as crianças não precisam ficar esperando datas específicas. Ás vezes parece que no Natal, a pressão é muito maior por parte dos adultos.

  7. enquanto ele é pequeno dá pra entender,mas acho que as datas existem para lembrar mesmo ,mas se vc dá presentinhos fora de datas é interessante
    eu não era de ganhar presentes ,minha ma~e era muitoooooooooo simples
    então hoje ,pela experiencia que eu tive ,se posso dar algum presente ,eu dou,se não posso ,explico,mas procuro presentear
    mas assim os presentes sempre tem haver com as necessidades deles,tbem, não sou consumista

  8. Oi Thaís,
    Tenho dois filhos (18 e 15 anos) e sempre mostrei para eles que o mais importante é a comemoração das datas e não esse lado infinito comercialmente do “ter”…

    Nunca deixamos de comemorar alguma data seja com um passeio ou uma viagem e isso é até hoje. E quando olhamos para traz são essas recordações que ficaram e não o que tivemos ou que deixamos de ter materialmente.

    Eles cresceram sabendo o valor do $$ e o quanto é prazeroso essas recordações de passeios juntos. Ninguém ficou traumatizado também, rs
    Que saudades deles pequeninos!!

    É lógico que agora na idade deles vejo que é mais difícil fugir do consumismo e é claro que eles tem alguns sonhos de consumo, que por sinal são os mesmos que os meus :), mas sempre pesamos se vale a pena ou não gastarmos com algo e se é realmente necessário.

    O mais velho já está no 1º ano da USP em SI e está encaminhado a ter o seu próprio dinheirinho porque irá começar um estágio no próximo ano e aí as escolhas já serão dele, mas tenho certeza que ele já sabe dar valor e que ser e bem melhor que ter!

    Beijos para você e seu filhinho!

  9. O consumismo nasce na infância mesmo.

    Lá em casa fizemos diferente, mas com o mesmo objetivo: os presentes existem mas são reservados às datas especiais. Ou seja, quando as crianças se interessam por algum brinquedo dizemos: bem, a próxima data de presente é no seu aniversário, vamos ver se vai dar certo.

    Assim , os presentes acontecem no aniversário, natal e dia das crianças. Eu não teria problema em dar algo simples se necessário reduzir custos, ou trocaria por algo de valor incalculável como comemorar convidando um amiguinho pra brincar. Então assim acabam sendo três presentes por ano. Não contam as coisas necessários como roupas e calçados, embora eu também evite comprar com frequência.

    Porém sou bem sincera ao avisar quando pedem alguns tipos de brinquedo que aquele nao dá. Meu filho de 6 ama legos e playmobils, e de fato os usa de maneira construtiva, é lindo vê -lo brincando com eles, mas determinados conjuntos custam um salário, então explico q se comprarmos deixaremos de ter o dinheiro pra outras coisas importantes como a escola ou mesmo as viagens de que não abrimos mão.

    Jamais digo que vou dar algo que julgo desnecessário ou caro demais. Como foi assim desde sempre eles entendem.
    Algo que trabalha contra nós são os comerciais infantis. Aqui em casa o costume é assistir netflix, , não temos TV paga e não temos o hábito de assistir TV aberta e isso nos poupa de muitos incentivos ao ter pelo ter.

    Com uma menina de 9 e um menino de 5 poso dizer que até agora não tivemos nada drástico a respeito, só as dificuldades normais de ter que conversar, explicar e ter paciência.

    Enfim, apesar de táticas diferentes, acho valioso nos preocuparmos com isso nos nossos pequenos, pois observo alguns amigos que têm um bom salário mas não são felizes por darem tanta importância a consumir cada vez mais e produtos cada vez mais caros.

  10. Me encantei com o seu filho.
    Sem palavras para ele.

    Thais, não sei se vc conhece o movimento Infância Livre de Consumismo. Eles tem site e uma página no face e discutem, como o próprio nome do movimento já diz, sobre consumismo. É muito interessante!

    Eu também tenho filho. Ele tem 1 ano e 7 meses e acredite: muitos brinquedos. Só demos 1 pra ele nesse tempo de vida, o resto foi tudo presente de familiares. Quando íamos comprar o presente do Dia das Crianças, pensamos: “Ele realmente precisa? Tem tanto brinquedo que nem dá conta” e optamos por não comprar. Pretendemos fazer uma “limpa” e encaminhar pra doação. Parece que quanto mais tem, mais quer e menos atenção dá. O que ele mais gosta é de carrinhos, aviões e bola. Ah, panelas, potes e colheres de pau também. 😉 Criança se satisfaz com coisas simples, nós que criamos necessidades e estimulamos esse consumismo em relação a essas datas.
    Sei porque também sou assim e estou me reeducando.

    O Infância Livre de Consumismo propõe a troca de brinquedos.
    http://infancialivredeconsumismo.com/index.php/por-que-trocar-brinquedos/

    Todo mundo gosta de ganhar presentes, né? Mas acho que tem mais significado quando fazemos exatamente isso que você falou: vejo e sei que ele vai gostar.
    E não comprar por comprar, porque é Dia das Crianças, Natal..
    Fiquei muito triste ano passado quando vi uma mãe batendo na filha numa loja de brinquedos, porque ela queria levar mais de um brinquedo.
    Tantos pais cansados, estressados e parecia q não viam a hr de comprar, dar pra criança e ter sossego, acabar logo com aquilo, sabe?

    Enfim, dá pra presentear nossos filhos com outras coisas neste dia que não brinquedos: Zoo, teatro, passeios, brincadeiras diferentes etc.

    Abraço.

  11. Não me levem a mal,mas não vejo nada de positivo em comemorar esse tipo de data e incentivar o consumismo,e isso independentemente de ter grana ou não,minha filha tem 17 anos,nunca dei presente de natal ou dia das crianças,dou o presente do fim do ano,porque fechamos o ciclo,estudou o ano inteiro e tal,então pode escolher um presente mais caro por causa do décimo terceiro e tal. Convenhamos,damos presents para nossos filhos o ano inteiro,seja um tenis bacana,uma roupa um passeio,nao entendo porque muitas maes se sentem culpadas por nao poderem dar presentes caros nessas datas sem sentido,me desculpem,mas é a minha opinião.

  12. Escrevi a respeito dia desses no meu facebook. Acho que tudo tem a ver como a criança esta sendo educada e dá presente não é a questão, mas sim dá atenção devida que elas merecem. em todos os dias de suas vidas. Minha filha pediu para brincar e fazer muita bagunça nesse dia e o presente vai escolher no dia dentro das nossas possibilidades (nada caro). Ela não é uma menina louca por brinquedos e presentes e nunca deixei de dá presente em datas comemorativas. Educação, amor, atenção e respeito são os melhores presentes que uma criança pode ganhar e sim, elas sentem se recebem tudo isso, e essas coisas fazem toda a diferença.

  13. Eu costumo comprar brinquedo apenas no aniversário. Natal e dia das crianças depende. Esse ano mesmo minha filha fez 7 anos (05/10). Demos de aniversário uma viagem de 3 dias em um parque aquático que ela adora! Ela tinha um dinheiro que a avó deu p/ ela, e com esse dinheiro inteiramos um pouco e compramos um brinquedo (esse: http://www.inkoos.com/products/blingoos.php). Quase não dou brinquedo para ela, e mesmo assim ela tem bastante (por causa da família). Mas sempre que me perguntam o que dar, eu peço roupas (porque ajuda bastante). E tento conscientizá-la sobre a quantidade de brinquedos que ela tem. Esse ano fizemos uma doação de vários brinquedos dela (em bom estado de uso), porque não tem necessidade de uma criança ter tantos brinquedos.
    No dia das crianças não vou comprar nada. Quero passar o dia com ela, e quem sabe trazer as priminhas para elas brincarem muito! (com os brinquedos que já tem, né?).

  14. Sabe o que eu acho mais difícil? Estender essa mentalidade para as outras crianças da família: sobrinhos, afilhados, etc.. Porque os pais ficam esperando que nós, como tios/padrinhos/etc daremos presentes em todas essas datas.

    Estou sofrendo um pouco porque é o primeiro ano que passo por isso (sobrinhos/afilhados de 1, 2 anos de idade), e estou tentando achar um modo criativo de mudar a mentalidade da família. Especialmente porque, por ser católica, dia 12/10 é mais importante para mim por ser dia da padroeira do Brasil e não dia das crianças.

    • eu nunca dei presente pro meu sobrinho de dia das crianças…nem natal…pascoa…! Só aniversário…e sempre tento ser criativa, dando coisas que estimulem a criatividade ou leitura…e lá se vão 8 anos! Os outros tios dão…e até quem não é tio dá…. mas eu sigo com meus principios e condições $$$ rss. Mas estamos sempre presentes na vida dele, ele gosta muito da gente, ama ir na nossa casa! Tudo certo!

  15. Meus filhos no aniversário ganham festinha, no Natal o presente é do “papai Noel” e no dia das crianças sempre fazemos um passeio especial. Eles não tem o hábito de ficar pedindo brinquedos, quando realmente querem alguma coisa já planejam a cartinha pra pedir pro Papai Noel, até chegar dezembro já mudaram de opinião umas dez vezes.
    Teve uma vez que no dia seguinte ao das crianças veio uma amiguinha com uma sacola enorme mostrar todos os presentes que ganhou no dia das crianças, quando eu estava começando ficar com peninha dos meus filhos vendo aqueles brinquedos e sem nada pra mostrar, minha filha disse: ” Nós fomos em uma festa das crianças, tava muito legal, muito melhor que ganhar presentes!” Nesta hora inverteu, os três com cara de satisfeitos e felizes e a dona da sacola lotada de brinquedos com cara de coitadinha.

  16. Pois é… também não vou dar presente de dia da crianças à minha filha, espero educá-la pensando mais nos momentos que passa com a familia do que nos presentes que irá ganhar… Acho que temos que ser críticos com todas as “informações” e “cobranças” que a sociedade nos impõe… porque dar presentes, se o que a criança quer mesmo é a atenção dos pais? Vou fazer um bolinho com brigadeiros pra passar uma tarde agradavel com a familia (eles fizeram QUESTÃO de comprar presentinhos… neta única, já viu!!! rs) e pronto! vou fazer umas brincadeiras do estilo antigo e pronto! nada de presentes caros… só comemoração por estarmos juntos e bem: simples assim.. Espero que com o tempo ela entenda que o principal na vida é comemorar a cada dia as bençãos que recebemos, e não apenas os bens materiais que recebemos…
    Sem falar que os Preços estão um absurdo! Cheguei a ver um furby em uma rede de lojas por quase 500,00!! fala sério!

    • Não, e eu vi esse Furby nos Estados Unidos (60 dólares) e até pensei em comprar para o meu filho, mas achei que ele não fosse gostar e acabei não comprando. Chegando aqui, ele pediu. =( Mas não pago 500 reais!

  17. Também nunca presenteei filho ou sobrinhas no dia das crianças. A comemoração da data (puramente comercial) sempre foi um dia inteiro juntos, fazendo coisas que eles gostavam. E para ser coerente, presente do dia das mães também foi abolido. Mantive o de aniversário e o de Natal, no espírito de que o mais importante não é o valor do presente mas sim o carinho que pode representar.

  18. Oi Thaís, também adotamos não dar presentes em datas festivas lá em casa. Natal é o mais difícil. Por enquanto fizemos assim: aniversário não trocamos presente, mas experiências (um jantar legal, um passeio, uma viagem rápida); páscoa sem ovos, só um café da manhã especial em família; no natal um amigo secreto animado com presentes até R$30 – que na verdade são lembranças… No primeiro ano teve muiiiita reclamação, mas aos poucos vamos dobrando hehe
    Beijo!

  19. Sabe, Thais, meus pais nunca ligaram para dar presente em datas comemorativas. Lembro sim de alguns presentes de Natal e aniversário, mas com o passar dos anos, não era mais tão frequente. Eles davam o que a gente precisava e até uns agradinhos vez ou outra, sem ter fata especial nenhuma. Eu cresci assim e tentei ser diferente com minhas filhas, mas percebo que estou pendendo pra ser como eles. Não dou presente nem de aniversário às vezes. Já gastamos com as festinhas e elas sempre ganham presentes dos outros convidados, então não compro brinquedos não. Mas frequentemente tem roupa nova (quando precisa) e livros quando me dá vontade, porque esses eu não resisto comprar mesmo. 😉 e sabe? Elas nunca reclamaram que não ganham presentes (leia, “brinquedos”) nossos nos aniversários.

  20. Oi thais, ultimamente tenho pensado e me assustado muito em relação ao consumismo, compro presentes sim, e gosto de fazer passeios, mas estou com uma meta a ser cumprida nesse próximo ano..e ja conversei com meus filhos um de 6 e uma de 13 anos…vamos comprar o necessário, esse mês foi o aniversário dele, sempre fiz festas grandes com muitas e muitas coisas, mas fui observando que Nao valia a pena..o simples poderia ser o mais gostoso..então esse ano trouxe 20 crianças e fizemos uma manhã de domingo muito gostosa aqui em casa e como chamei a maioria das crianças de minha igreja e são carentes ja sabia que ele Nao ganharia presentes e isso foi bom pra ele. ..e foi maravilhoso, pois quando se tem muito, Nao há valor algum, e meu pequeno no final de uma festinha simples e feita sem estress(pois minhas festas me deixavam um caco) foi maravilhosa..cheio de alegria.e no final ainda ouvi do meu pequeno , que foi melhor festa dele…E minha meta para o próximo ano…ao começar nas férias de verão na praia é:Nao precisamos comprar,nossa meta é. .. (quanto menos tem; menos trabalho terei) sou totalmente organizada..mas estou precisando ter menos, para ter menos trabalho. .e estou apaixonada pelo seu blog.bj

  21. Outra coisa. ..sou totalmente a favor a doação. ..Se cada um fizesse doação daquilo que é bom e Nao usa…o mundo de tanta diferença de classe social seria melhor. .Doar faz bem ao coração de que dá e de quem recebe..:)

  22. Acho a ideia ótimo quero fazer isso com meu filho ele tem apenas 8 meses, mais desce de cedo quero que ele aprenda a não ser consumista.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui