Categoria(s) do post: Áreas da Vida
Imagem: Moleskine.com
Imagem: Moleskine.com

Ainda estou no meio do processo, será demorado, pois tenho muito papel, mas gostaria de ir compartilhando com vocês.

Depois da minha febre com o Evernote, resolvi digitalizar tudo e manter em papel somente o estritamente necessário.

Isso está revolucionando a nossa casa e o meu trabalho. Uma das estantes do meu escritório já saiu, deixando um espaço que vai ser utilizado de outra forma. A estante foi para o quarto do nosso filho, já que a dele quebrou.

Incrível como acumulamos papéis! Mesmo eu, que já me desfiz de tanta coisa na vida, tenho muitas pastas e estou digitalizando tudo aos poucos.

Ferramentas que estou utilizando: câmera do tablet e do celular, scanner portátil da Epson (falarei sobre ele em outro post) e o Evernote. Todos os dias, invisto um pouco do meu tempo digitalizando alguns papéis. É chato? Sim. Parece interminável? Sim. Mas eu acredito nos benefícios, e por isso estou fazendo.

Recentemente fiz uma viagem internacional e, graças ao Evernote, consegui ter tudo sempre à mão, de passagens a recibos. Foi muito útil e nem tão trabalhoso como parece – bastou o hábito, usar a câmera do celular e postar no aplicativo.

Para mim, tem sido muito impactante no estudos, no gerenciamento da casa e no meu trabalho. Detalhes e dicas virão em posts futuros (prometo). Como ainda é tudo muito recente, não quero compartilhar informações incompletas ou que podem não estar corretas. Gosto de experimentar um tempo.

Este tem sido meu grande projeto de primavera.