Resumo da minha viagem a Las Vegas

10
3729

lasvegas-flamingo

Estou escrevendo este post no último dia da minha viagem a Las Vegas, nos Estados Unidos. Passei nove dias na cidade, onde participei de uma conferência de negócios e fiz dois cursos, tudo relacionado ao meu trabalho na área de segurança da informação.

No geral, não consegui passear muito, pois os cursos tomaram praticamente todo o meu tempo, e eu ficava bastante cansada depois. Somem a isso o fato de ter ficado durante uns três dias com uma gripe muito forte que me derrubou, e passei todas as horas livres dormindo. Mesmo assim, consegui conhecer diversos lugares e foi divertido sair do país pela primeira vez (em uma viagem de verdade – já tinha cruzado a fronteira em Foz do Iguaçu ano passado mas praticamente não contou).

O que eu realmente gostaria de falar nesse post é como as coisas são diferentes entre os Estados Unidos e o Brasil. Toda a estrutura, os aeroportos, as ruas, a acessibilidade no transporte público, os Walmarts 24 horas, enfim… mostra como o que consideramos bom-senso ainda não é aplicado em nosso país. Achei muito triste.

No mais, Las Vegas é uma cidade que definitivamente não é para mim. Muito barulho, muito calor, muita gente, bebida, cigarro, os casinos. É extravagante demais para o meu gosto mais caseiro. Mas foi incrível conhecer e eu só pude fazer isso graças ao meu trabalho, então agradeço. Mas passar nove dias na cidade, até minha chefe disse que foi demais para ela.

Claro que, para quem mora aqui, Las Vegas é uma cidade completamente diferente. Existe um mundo a parte da agitação, que só os moradores conhecem. Minhas percepções são as de turista mesmo.

Aproveitei para conhecer as lojas que eu sempre tive curiosidade e comer comidinhas idem, mas isso é um assunto que vou destrinchar em outros posts.

10 comentários

  1. Adoro Las vegas, mas realmente é uma cidade para shows e passeio, 9 dias nela a trabalho deve ser muito cansativo, fora o calor nessa época do ano. Sempre fui em outubro que já é bem mais ameno. A oportunidade de ver os lindos hotéis, shows diversos e claro lojas e restaurantes incríveis.
    Adoro os EUA…tomo chá de civilidade todas as vezes que vou pra lá. Sempre digo aos meus amigos que nós brasileiros devíamos exigir do nosso governo pelo menos a metade do que eles tem, porque nós não temos nada…o povo acha que comprar carro em 60 parcelas é o máximo…não sabe o que é estar grávida e não precisar pegar fila preferencial porque você SEMPRE é a preferência. Não ter lixo no chão, tudo organizado e limpo e o que mais me surpreende? ver que lá os brasileiros são mais educados que aqui….precisamos amar mais o nosso país, coisa que os americanos fazem até demais com o deles. Quando amarmos mais nosso país COM CERTEZA teremos muitas das coisas boas que eles tem por lá. Ansiosa por seus relatos da viagem. beijos

  2. Legal esta oportunidade Thaís. Com certeza serviu para crescimento profissional e pessoal. Agora, imagino a saudade que deve ter dado do teu filho.
    Bom retorno, aguardamos mais novidades.

  3. Morro de vontade de conhecer os EUA. Todo mundo fala mal do consumismo, do capitalismo, do tudo de ruim que é lá, mas nesse aspecto não vejo diferença em relação ao Brasil, só na estrutura e nos preços, que perdemos de longe (apavorei vendo as fotos do Instagram)…

    A gente deve ficar tonto com tanta coisa pra fazer e ver em Vegas, né?

    Que bom ter essa oportunidade, tomara que apareçam muitas outras 🙂

  4. Que Legal Tais !
    Você poderia nos contar um pouco do seu cargo, se já nasceu com um perfil de liderança ou se foi adquirido, caso tenha aprendido quais livros leu etc, pois pelo que parece você exerce um cargo de coordenação não é mesmo?
    Poderia falar tambem do perfil das pessoas nas organizações. Estou começando nessa área administrativa agora e de fato dou o meu melhor (tanto no meu serviço público como no privado) o que tenho gostado muito quanto ao privado é o fato de eu ter de aprender coisas novas constantemente e o fato de eu poder ser valorizada conforme meu desempenho.

    Muitos falam que não devemos nos doar tanto, que temos de fazer somente a nossa parte etc e etc mas discordo dessa opinião o que vocês acham ?!?

    Beijo Grande ! Sucesso pra Vocês!!
    =))

  5. Thais,

    Já tive oportunidades de viajar para fora a trabalho e sei bem o que vc escreveu …mesmo sendo curso, de 6 horas sendo em outra língua é cansativo demais … E justo 3 dias de gripe ?! Ô dó … Mas ainda bem q passou e vc conseguiu aproveitar …
    Agora fiquei curiosa, sobre o curso de segurança de informação … Trabalho em TI e me interesso pelo assunto … Se vc puder relatar um pouco sobre o curso vou adorar …

    Um abraço

  6. Olá Thaís,

    Você já escreveu alguma vez algo sobre tirar o visto americano?
    Eu quero viajar em janeiro, mas não tenho ideia do tempo que leva e por isso está um pouco difícil me organizar.
    Procurei no google, mas são tantas empresas, e elas não passam as informações, eu tenho que contratá-las, lógico.
    É possível eu fazer por conta própria?
    Obrigada e Sucesso! 😉

  7. Thais, sigo seu blog há alguns anos (meu marido diz que é meu vicio, rs) e não acredito que estivemos em Las Vegas no mesmo período, incrivel isso! Adorei seus posts sobre a viagem e espero ansiosamente pelos próximos!
    E tomo a liberdade de responder para sua leitora Joyce Coelho, é sim possível fazer tudo sozinha, pagando só o que o consulado americano pede (sai uns 300 a 350 reais, mais ou menos) mas é preciso ter algum dominio de inglês, pois o formulário pede que as respostas sejam em inglês (as perguntas tem tradução). Mas com paciência, um dicionário e o google, dá tudo certo!
    Abs pra vcs =)

  8. Estou adorando seu blog. Estou passando por uma fase complicada e precisava de algo que me ajudasse a me manter mais organizada, me ensinasse truques e dicas e que principalmente me inspirasse. Muito obrigada. Encontrei no seu blog tudo isso e muito mais. Ainda estou na fase de pesquisar tudo aqui, mas já me inscrevi para não perder nenhum post seu.
    Sobre esse post , o que você escreveu veio de encontro com tudo que pensamos aqui em casa sobre as diferenças que vemos lá fora. “O que eu realmente gostaria de falar nesse post é como as coisas são diferentes entre os Estados Unidos e o Brasil. Toda a estrutura, os aeroportos, as ruas, a acessibilidade no transporte público, os Walmarts 24 horas, enfim… mostra como o que consideramos bom-senso ainda não é aplicado em nosso país. Achei muito triste.”
    Nem é preciso ir muito longe. Recentemente estive em Buenos Aires e quase morri de vergonha ao me lembrar dos nossos serviços aqui no Brasil a começar do aeroporto.
    Meus filhos, que viajam constantemente para fora do Brasil , reclamam demais quando voltam. Parece que somos os reis da má organização, da falta respeito, da falta de consideração, etc. Realmente muito triste.

  9. Oi Thaís,
    Conhecer outras cidades e culturas é muito bom e comparações são inevitáveis! Realmente em alguns pontos temos muito que aprender… Outra coisas que os americanos sabem fazer são eventos, principalmente na área de TI… São imbatíveis, kkk
    Você sabe que eu trabalho também em uma empresa de segurança da informação? Achei legal a coincidência! Bjs

Deixe uma resposta para Helena Cancelar resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui