Linkagem de domingo {49}

9
2388

Toda semana eu separo alguns links que li e achei interessantes para compartilhar com vocês. Os desta semana são:

Bom domingo para vocês!

9 comentários

  1. Eu pensei em lhe indicar no Twitter este texto da Eliane Brum, mas não fiz. Ao ler o texto do Efetividade.net lembrei do Vida Organizada. Ou eu fico com medo desse “transmimento de pensação” ou entendo que tenho afinidades com você ou que sigo blogs que você indica. Beijos,

  2. Oi, Thais!
    Excelente o texto da Eliane Brum, penso exatamente como ela e fecho minhas portas tb. Na adolescência, tive uma professora de História, maravilhosa, que optou por não ter nenhum aparelho de tv em casa, isso nos anos 80, imagina como as pessoas reagiam ao “exagero” da professora, achavam absurdo.
    Boa semana, beijocas,

  3. Oi Thaís, li o top “Desculpa pela bagunça”, e resolvi ir dormir. Não gostei nem um pouco do comportamento da mãe. Quem disse que cça pode ser porquinha? A mãe tá no mundo para conduzi-la à felicidade e disciplina. Como elas terão limite mais tarde? Quem vai corrigir esse estrago? A professora é que não é.
    Desculpe, mas amanhã eu leio o resto.
    Beijo de boa noite.

    • Zilda,
      eu também fiquei chocada com este texto, mas como eu nao tenho filhos, resolvi ficar quieta.
      Embora conheca várias maes aqui que, nao tem ajuda nenhuma, cuidam dos filhos sozinhas, trabalham, cuidam da casa e ainda assim a casa nao é uma bagunca, nem as criancas sao porcas.
      Eu acho que isto depende da postura e do método educacional de cada um. Eu jamais consideraria normal meus filhos “lustrarem” os moveis com a meleca do nariz nem que eu tivesse 10 filhos. Claro que criancas fazem estas coisas mas é meu papel de mae, penso eu, ensinar a eles que este nao é o lugar ideal pra meleca.
      Mas se ela nao se importa e está feliz com isto, entao tudo bem.

      Eu só acho complicado porque nao criamos filhos pra nós, criamos filhos pro mundo, pra sociedade. Ela pode nao se importar de ter os moveis cheios de meleca, mas eu nao estou segura de que o resto da sociedade vê isto da mesma forma que ela.

  4. Adorei o texto da Eliane Brum; também acho que perdemos totalmente a nocao do que realmente é urgente, atualmente TUDO é urgente! Já pensei algumas vezes sobre as consequências de estar online 24 hs por dia; realmente, muita gente confunde isto com “estar disponível 24 hs por dia”. Às vezes, já estou na cama e recebo uma mensagem pelo Messenger do Facebook (como uso meu celular como Despertador, ele fica ligado a noite toda, em cima da minha mesa de cabeceira). OU recebo ligacoes ou mensagens via Whats App no horário que estou na aula, de pessoas que sabem que estou na aula… e se apenas leio a mensagem e nao respondo imediatamente 1) porque nao é nada urgente 2) porque acho uma falta de respeito ficar digitando mensagem no celular enquanto o professor fala, ficam ofendidadas, pq o Whats App mostra que a mensagem já foi lida, entao elas se sentem rejeitadas, menosprezadas, pq nao receberam imediatamente uma resposta. Realmente, muito complicado. Ainda assim, nao acho que precisemos ou devamos renunciar 100% a estas tecnologias; o que precisamos é usá-las com mais bom senso, usá-las a nosso favor e nao nos tornarmos escravos delas.
    Eu já fiz trabalhos inteiros pra Uni via Whats App e e-mails, por exemplo; estas ferramentas nos ajudam bastante quando temos que fazer trabalhos em um grupo muito grande onde é quase impossivel conseguir um horario onde todos possam se encontrar pessoalmente.
    Um celular também é indispensável quando se está em trânsito a caminho de algum compromisso importante e percebe que vai se atrasar, ou nao acha o endereco, ou quer ver o horário do próximo onibus / trem, ou precisa avisar alguém de algo realmente importante e urgente!
    Mas como tudo na vida, tem seus efeitos colaterais! 😉

  5. Oi Thais… Só para agradecer por esse link sobre o uso do tablet em concursos. Bom, eu não estou fazendo concurso, mas estou em meio a uma residência que é tão punk quanto, e também uso o tablet para estudar. No meu caso, tenho que fazer vários resumos do material que estudo, porque após a conclusão da residência, tenho que fazer uma prova. Eu sempre rendi mais escrevendo os resumos à mão. Mas depois de um tempo comecei a ficar de que se acontecesse alguma coisa com esse material, eu não teria tempo de começar tudo de novo. Então comecei a fazer os meus resumos no computador, utilizando o Evernote. Mas não era a mesma coisa… Fiquei feliz com esse artigo porque ela sugere o NotesPlus, um aplicativo para IPad, que era tudo o que eu precisava!!!! Agora consigo fazer os meus resumos à mão, utilizando o aplicativo e depois envio como arquivo pdf para o evernote! Thanks pela linkagem!!!!!!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui