Estudar a vida inteira: o que isso significa?

Quando eu escrevi pela primeira vez aqui no blog sobre o meu método de estudo e como eu estudo através de ciclos, muitas pessoas me perguntaram “mas Thais, o que você está estudando?”. E às vezes eu esqueço de escrever algumas informações básicas aqui no blog, mas vocês sempre me lembram. =) Então eu agradeço por isso.

Nos últimos dias, eu tenho desenvolvido um vício que é baixar amostras de e-books na loja do Kindle sobre determinados temas que tenham me interessado no momento. Hoje eu estava pesquisando sobre livros que ensinam técnicas de estudo ou organização dos estudos, e tive a ideia de escrever um post sobre a coisa de estudar a vida inteira.

Eu sou aquele tipo de pessoa que está sempre lendo diversos livros ao mesmo tempo. Sempre fui assim, desde nova. Sabe quando as crianças ficam malucas ao passar em frente a uma loja de brinquedos no shopping, e os pais ficam tentando persuadí-las a não entrar, aquela comoção toda? A minha avó costuma dizer que eu era assim para livrarias. Para falar a verdade, sou assim até hoje. Quando estamos passeando pelo shopping e eu sugiro para o meu marido “vamos entrar na Cultura?” ele até suspira profundamente, porque sabe que isso significa passar um booom tempo ali. No geral, eu prefiro ir sozinha, porque curto tanto a experiência em si, o fato de estar ali, que não quero incomodar mesmo quem está comigo. Uma das coisas que eu mais gosto de fazer quando vou para São Paulo é tirar a manhã de sábado para visitar TODOS os sebos (lojas de livros usados) no bairro de Pinheiros. Eu até me seguro para não comprar muitos livros, mas adoro passar os dedos sobre as lombadas e ver cada título que tem ali, curtir o cheiro de papel antigo, ver como organizam as categorias etc. É o meu hobby!

Conhecendo esse contexto, talvez você entenda melhor o que eu vou dizer em seguida.

Eu não consigo imaginar a minha vida sem estar estudando para um assunto qualquer. Um bom exemplo, bastante atual: quando eu mudei de emprego pela última vez, há quase dois anos, eu entrei para uma área profissional totalmente diferente da minha, o que eu considerei um grande desafio, pois eu tinha praticamente TUDO a aprender. Por isso, precisei me organizar para estudar sobre todos os assuntos relacionados à área, e até hoje estudo a respeito, pois preciso combinar esse estudo com todas as outras atividades da minha vida, então leva tempo. Em paralelo, tenho a minha profissão de publicitária, que trabalha em conjunto com o meu cargo atual. Assim, eu preciso me manter atualizada com relação a marketing digital, conteúdo online, nova ortografia, mídias sociais, enfim, tudo. Além disso, eu tenho o blog, que me demanda pesquisa constante, então vivo lendo e pesquisando sobre casa, decoração, organização, gestão do tempo, artesanato, minimalismo – a lista quase não tem fim. Também estudo bastante sobre a educação do meu filho, por exemplo, e as fases da vida dele. Até bem pouco tempo atrás eu estava produzindo o meu trabalho de conclusão de curso da pós, o que demandava muita leitura e pesquisa. Em algum tempo, vou começar a lecionar, então estou lendo muita bibliografia no momento para montar o plano de ensino e planejar as aulas.

Só isso que eu citei acima já seria o suficiente para demonstrar “o que eu estudo” através dos ciclos, mas aí eu sequer estou contando com as coisas que eu estudo por hobby, como História, Filosofia, Antropologia, o que infelizmente acabo fazendo só quando sobra algum tempinho.

Continuando o exemplo sobre a vida profissional, nós podemos estar sempre estudando da seguinte forma:

  • Quando estamos pensando na faculdade que faremos, precisamos estudar para o vestibular;
  • Depois de entrar na faculdade, precisamos estudar todas as disciplinas;
  • Quando começamos a trabalhar, precisamos estudar tudo relacionado ao nosso trabalho, especialmente se você estiver trabalhando em uma área muito específica (como é o meu caso). Exemplo: um jornalista que vai trabalhar em uma revista sobre carros. Ele precisa entender MUITO sobre o assunto, porque só saber sobre Jornalismo não basta;
  • Quando fizermos uma pós-graduação, mestrado ou doutorado, mais estudos;
  • Quando fizermos um curso de extensão, estudamos mais;
  • Se queremos montar um blog para expôr nosso trabalho, precisamos estudar a respeito;
  • Se alguém te convida para dar uma palestra sobre a sua área de atuação, você precisa estudar para preparar essa palestra, além de pesquisar também sobre técnicas de falar em público, todas essas coisas;
  • Se você fizer um curso de idiomas, precisa estudar;
  • Etc.

A lista é infinita, e eu citei o exemplo de apenas uma área da vida, que é a profissional. Todos nós temos diversas áreas de atuação na vida, então assunto para estudar não falta. Se você estiver grávida, pode querer ler diversos livros sobre gravidez. Se estiver indo viajar, vai querer pesquisar a respeito. Se começar um novo hobby, pode querer estudar as melhores técnicas.

Nem todo mundo faz isso. Acho que vai muito da personalidade de cada pessoa. Eu sou assim – portanto, não consigo imaginar a minha vida sem estar estudando sobre assuntos diversos. Sou uma eterna curiosa e gosto de saber muito sobre um assunto quando estou lidando com ele.

O que eu mais gosto com relação a estudar é que me dá motivação para viver. Pode parecer exagero, mas muitas vezes não vemos sentido na vida até nos empolgarmos com uma atividade nova que nos faz querer saber mais sobre ela, ler, entender, pesquisar. Falei da minha avó lá no começo, e tenho um exemplo para dar falando mais uma vez sobre ela. Quando ela tinha por volta de 40 anos, ou seja, com a “vida feita” de acordo com o senso comum, ela se separou do meu avô e, depois de um tempo sem saber direito o que fazer, ela resolveu cursar a faculdade de Direito, um sonho antigo que nunca tinha realizado porque antigamente a mulher largava tudo quando casava para se dedicar ao marido e aos filhos (e foi o que ela tinha feito). Resumindo, ela fez a faculdade e isso transformou a vida dela. Chegou a ser professora de Direito algum tempo e conseguiu um trabalho que sustentou toda a família até o ano passado, quando ela se aposentou. Meu pai era autônomo e teve câncer. Se não fosse pelo trabalho da minha avó, ele não teria onde morar e o que comer. Toda vez que penso nessa história eu fico pensando na minha responsabilidade como mãe e sinto um orgulho imenso da minha avó por ter dado a volta por cima e construído sua vida quando muitas pessoas já tinham desistido. Por isso eu acredito sim que estudar é importante e que nos revigora, de uma forma ou de outra, e que nunca, nunca mesmo, é tarde para começar o que quer que seja.

Nunca uma pessoa que goste de estudar e utilize isso com determinado foco vai ficar na mão na vida. Você pode estudar para um concurso público, por exemplo, e ter a vida tranquila em termos profissionais para o resto da vida. Ou pode ter uma ideia genial que fará de você um milionário. Ou simplesmente te dará combustível mental para seguir adiante em uma vida considerada sem-graça em termos práticos. Tive um amigo que não tinha nada, absolutamente nada, e vivia uma vida extremamente simples. A única coisa que importava para ele eram os seus livros. Os livros salvam a gente, porque nosso órgão mais importante é a mente.

Enquanto eu puder estudar, eu estou viva. Então sim, eu acredito que estudar é algo que a gente faz a vida inteira. Mesmo que não estejamos formalmente estudando – matriculados em uma universidade ou fazendo um curso, por exemplo -, assunto para estudar é o que não falta. Para tanto, basta começar!

89 COMMENTS

  1. Oi Thais!

    Parece que eu estou lendo sobre mim, pois sempre digo que vou estudar a vida inteira, somente não sou tão dedicada quanto você.
    A sua frase abaixo:
    “Enquanto eu puder estudar, eu estou viva. Então sim, eu acredito que estudar é algo que a gente faz a vida inteira.”
    Concordo com o texto inteiro e sinta mesmo muito orgulho de sua avó.
    Um forte abraço,
    Valéria Ferrer

  2. Oi Thais,

    Eu concordo, sempre que aprendo algo novo ou um outro paradigma sobre algo que eu já conhecia, enfim sobre diversos assuntos também me sinto “viva” e mais do que isso me sinto “capaz”…
    Não o faço da maneira ordenada e sistemática como você, mas estou sempre lendo vários livros ao mesmo tempo, lendo revistas, blogs, etc. Engraçado que quando conheço algo novo ou aprendo algo, não me conformo de não ter sabido antes…rs

    Você disse que quando comenta que está estudando as pessoas perguntam “para quê?”…é que quando se diz “estudar” ficamos curiosos para saber se é para alguma coisa específica e tal…normal neh? O ser humano é curioso..rs

    Eu mesma fico porque também quero aprender mais sempre e é legal ver que você, que tem vários papéis e tem uma vida agitada como todos nós, consegue equilibrar “todos os pratos”…
    E acompanhar seus posts é legal pois aprendemos e mostra que todos podemos conseguir se quisermos, se aplicarmos métodos etc…

    Gosto muito dos seus posts com esse tom de blog pessoal mesmo.

    Bjs

  3. Thais! Muito legal esse seu texto. Me identifiquei muito nessa questão dos estudos. Sempre gostei de estudar, me formei na faculdade num curso da área da saúde e acabei passando num concurso público na área administrativa. Então, decidi fazer uma pós na área de estratégia. Dois anos depois aconteceram alguma mudanças na minha vida, deixei o emprego e fui morar fora do Brasil. Voltei há quase 2 anos e resolvi ser professora de idiomas. Descobri que gosto muito de ensinar e que também é uma forma de praticar a língua e reviver boas memórias. Comecei a faculdade de Letras e estou sempre procurando alguma coisa que me preencha nesse sentido. Foram vários cursos diferentes ao longo desses anos, mas sempre dá pra tirar algum proveito de tudo, é o que eu acredito. O estudo, independente de qual seja, é realmente um combustível pra vida. Obrigada por dividir essas histórias lindas com a gente!

  4. Melhor post dos últimos tempos me tocou profundamente , penso como você, mas nunca tinha parado para pensar as minhas motivações. Acredito que o conhecimento sempre te torna uma pessoa melhor. Parabéns Thais

  5. Estou fora da faculdade a dois anos e sem trabalho só em ksa, achei q estava parada no tempo mais hoje vc me abriu os olhos, estudei a gestação inteira, sobre bebe, chá de fralda, ser mãe, como educar filho, sobre saúde, e até hoje todos os dias estudo,estou me organizando a voltar ao ingles,este mês ainda, trabalho em casa, faço diversos tipo de artesanato para mim, e alguns para venda, estou sempre estudando o que fazer, nunca fico sem fazer nada, achei o seu blogue porque meu esposo esta para conseguir a guarda de seus dois filhos e pensei, preciso de uma vida mais organizada para dar conta de três filhos um de seis, uma de 3 e a bebe de 4 meses. Parabéns vc tem mudado minha visão e aberto minha mente me motivando… eu era acostumada com meu ritimo, meu apto, minha faculdade e meu trabalho, conhceci meu esposo e minha vida virou, me apaixonei ele é militar, deixei emprego, meu apto tive que alugar para outra pessoa, ele novinho recem organizado como eu queria, minha familia no mesmo condominio, minha faculdade, uma gravdez com problema e perda, depois engravidei denovo e hoje esta aqui minha vida, com 4 meses forte e saudável, e eu ainda me pego pensando que minha vida piorou… e você hoje me mostrou o quanto meu leque de opções aumentou, quantas mais coisas aprendi, e que NAO estou parada, estou VIVA sim aprendendo e estudando a cada dia.
    Estou aprendendo devido aperto financeiro a lidar com dinheiro, nossa realmente, vou parar de reclamar e valorizar a minha NOVA CHANCE de crescer e aprender e conhecer muitas coisas!!!! Sou sua mais nova fã, parabéns pelo trabalho!

    • Obrigada por pegar um tempinho do seu dia para me escrever essa mensagem, Vanessa. É por isso que eu continuo fazendo o que eu faço aqui. =) Posso não ser perfeita, mas espero conseguir ajudar nem que seja um pouquinho outras pessoas a se organizarem melhor.

  6. Concordo exatamente com tudo, estudar é estar vivo. Sempre que meus filhos reclamam que não há nada para fazer eu já pergunto logo se não tem nada para estudar e quando eles respondem que não, faço uma lista de opções, até os games deles eu mando estudar para aprenderem a fechar o jogo mais rápido e com melhor aproveitamento. Também não me vejo sem estudar e não pretendo parar nunca.
    Muito inspirador esse texto!

    Beijos

  7. É por isso que enlouqueço quando ouço alguém dizendo que não suporta ficar em casa porque nao há nada pra fazer. Como nada pra fazer?? Não há nada para ler, estudar, organizar um cantinho?? Meu
    Deusssss.. às vezes tudo que eu gostaria de ter é um tempinho a mais pra fazer essas coisas e que gosto tanto! Ótimo ler esse post e os comentários pq às vezes me sentia meio louca e neurótica, pq tenho vontade de ler e estudar muuuuuita coisa e, claro, não dou conta, pq trabalho muito. Obrigada Thaís, vc é ótima!

  8. Belo texto. Eu também sou rato de biblioteca e adoro garimpar no sebo. Já consegui cada preciosidade…
    Parabéns e mande meus cumprimentos para sua vó. Pessoas como ela são o pilar da família. Bjs.

  9. Thaís, que post lindo, parabéns!
    Gostaria de pedir, se você já não estiver preparando, um post com esses ebooks que você citou no post.
    Abraços

  10. “Os livros salvam a gente”. Tudo numa única frase. Eles sempre nos salvam, seja pra nos ajudar a conseguir um trabalho novo – ou mesmo se sair melhor nos que a gente já tem – seja pra nos ajudar a fugir da rotina que pode ser tão dura algumas vezes.

  11. Olá Thaís,

    Fico cada vez mais feliz por um belo dia ter me deparado com seu blog…simplesmente não vivo sem ele!!!
    E nessa questão de ler muito , estudar sempre e ser simplesmente louca por livros e seus saberes …sou igualzinha a você.
    Obrigada por compartilhar conosco sua amizade e carinho.
    Abraços Renata.

    PS. é incrível como podemos nos identificar tanto com alguém que nunca vimos pessoalmente e que mesmo assim faz parte de nossas vidas, não é mesmo? Você e seu blog fazem parte de meu dia a dia…amo vocês…

  12. Thaís, fiquei emocionada com seu post… Ano passado quase entrei em deprê e foram os livros que me salvaram (e salvam até hoje). No final do ano viciei em e-book e hoje tenho uma estante virtual repleta além dos inúmeros livros físicos. Sou Analista de Sistemas, formada em Administração Econômica, pratico os ensinamentos da Seicho-No-Ie e sou fã de artes, música e filosofia; então imagine como é minha cabeceira, rs. Bem, com a crise do ano passado resolvi voltar a estudar “de verdade”. Minha filha entrou para o ensino médio e de repente aos 34 anos escutei aquele sininho me lembrando que era a hora. Me matriculei em um curso de extensão (Finanças) e fui aceita na pós (Engenharia de Software). A última vez que eu sentei em um banco de escola foi em 1999 e minha filha era um toquinho de 2 anos. Será um desafio, mas estou tão tão feliz !!! Se tive dias ruins nem me lembro mais… Obrigada por nos proporcionar momentos maravilhosos com suas palavras!

  13. Sou leitora não só do blog, como uma apaixonada por livros (ainda não consegui gostar dos e-books). Me identifiquei com o post, porque não atuo mais na minha área (depois de 3 faculdades) e fui fazer o que realmente gostava e me dava prazer.
    Isso significou estudar e começar do zero e está sendo gratificante.
    Mesmo que signifique me desdobrar em várias para dar conta da casa, marido, filho, cachorros, quando a gente faz o que gosta arruma-se tempo.

  14. Jamais vi/li algo tão verdadeiro. Sabe aquele texto que a pessoa se identifica? Pois é! tenho 22 anos, e estou numa fase bastante complicada da vida. Tendo de decidir sobre faculdade, mudando de cargo na empresa, porém com um baixo salário, coisas que me fazem perder o incentivo. E ai vem você, com um post desses mostrar pra várias pessoas que tudo na vida se resume no saber. Tenho tido dificuldade em me organizar, principalmente com horários. Quero dividir meu tempo entre a família, o trabalho, os estudos, Deus, os amigos,e tem sido bastante frustrante pra mim. Eu tô pensando demais e agindo de menos sabe? Não sei se você me entende. Porém aqui tenho visto as coisas por outro lado. Obrigada Thais. Há muitos dias acompanho seu blog, e estou fascinada pelo diferencial. Não é um blog que fale só de beleza, moda e maquiagem, mas fala sobre a vida. Tenho aprendido bastante aqui, mas garanto eu esse post de hoje vou levar pra vida. Parabéns pelo seu trabalho magnífico!!

  15. Lindo! Esse post mostra o quanto são importantes os valores que adquirimos de nossa família. Parabéns a sua avó que soube entender as necessidades de uma criança, que cresceu e se tornou uma pessoa tão querida. Seu blog estimula e acrescenta muito a nossas vidas. Só tenho a agradecer pelo carinho. 🙂

  16. Thais, me inspiro nos seus textos para me reanimar a viver, e esse é mais um… lendo essas linhas me vi nelas… estou passando por algumas situações semelhantes do texto e estou me apegando aos estudos pra dar a minha volta por cima!!! Obrigado!!!

  17. Que bom saber que você pensa assim,pois eu quando mais nova era muito recriminada por alguns da minha família que diziam que eu ia passar a vida estudando, e ficavam me perguntando quando é que eu pararia,kkkk…uma pena naquela época nem existir blogs e pessoas como você, às vezes me sentia meio diferente por querer sempre estudar,fazer cursinhos…minha família muito simples, se contentava com a vidinha deles, mas eu sempre quis e quero mais, amo aprender qualquer coisa, pra mim é razão de viver!! Imagino a sua avó, ela renasceu depois que fez a faculdade, com certeza. Você está certíssima, conhecimento é combustível pra vida, eu ainda lamento, poderia ter estudado muito mais, mas continuo aqui do meu jeito. Minha avó Constança dizia que conhecimento não ocupa espaço e ninguém rouba de você.

  18. Parabéns pelo texto, Thais. Se todo mundo pudesse entender a importância da leitura e dos estudos, com certeza teríamos uma sociedade infinitamente melhor. 🙂

  19. Olá Wilma, como você tive que aguentar muita provocação só por querer estudar. Também sou de família simples e ninguém entendia que eu queria mudar de vida, não estou criticando quem quer ter o mais do mesmo, mas eu queria mais, queria estudar e concluir uma graduação. Foi difícil, sem apoio e muito preconceito, com se ao estudar estivesse traindo minha família. Foi uma luta árdua, mas depois de muitos anos consegui fazer tudo que eu queria.
    Sempre amei ler e aprender coisas novas e considero o Vida Organizada meu novo aprendizado. Estou conseguindo sair de uma depressão graças aos posts que sempre recebo no email. Encaro como gotas de esperança e incentivos. Como a Mary comentou é um blog que fala sobre a vida e me incentiva a cada dia a voltar a lutar pelos meus sonhos. Obrigada Thais. Bjs.

  20. Que coisa bonita esse texto! Sempre fui como você, viciada em livros, mas ultimamente estou escrevendominha monografia e as obrigações e prazos estão me desanimando, esse post me ajudou a lembrar o que me motiva para estudar! Aliás, seu blog como todo dá esse ânimo, é possível uma vida simples e feliz.

  21. Fantástico! Lendo este post e pensando sobre sua sugestão de estudo em ciclos, vejo que temos uma ótima ferramenta para sermos “estudiosos” não só na área acadêmica, mas em todas as áreas de nosso interesse/responsabilidade, como a profissional, financeira e familiar, como vc exemplificou. Há dias, venho lidando com a angústia de não saber como me organizar para ler alguns livros que selecionei sobre casamento (estou me preparando para casar e me interessa estudar o assunto) e sobre finanças no casamento (preocupo-me com isso, pois temos padrões de vida muito diferentes). Além disso, tenho os meus estudos do trabalho e muitos outros da pós. Vou me organizar para estudar em ciclos, e equilibrar estes meus pratos de porcelana!!! Obrigada, mais uma vez!!! Post impactante!

  22. Ei Thais, tudo bem? Acho que você lembra de mim né? Mas enfim, sou sua fã, adoro suas dicas, e gostaria de lhe fazer um pedido… Estou no ensino médio, e tenho um pouco de dificuldade em organizar meus cadernos e apostilas, tanto em como guarda-los quando em anotações!Ah, e as apostilas são muitas e bem fininhas haha Poderia me ajudar? Muito obrigada (:
    Beijo, Débora Ferrão

  23. Oi Thais, gostaria de parabeniza-la pelo grandioso material, vc é viciante! hahaha…. leio “TODOS OS DIAS” é verdade… obrigado pelo seu carinho, pela leitura gostosa e por nos trazer sempre dicas grandiosas de organização. Continue, vc tem uma plateia te assistindo!

    Beijo grande,
    Janira
    Joinville – Santa Catarina.

  24. Como sempre Tais você veio dar-me mais uma injeção de ânimo para a vida…
    Fico muito feliz por um dia ter encontrado um blog tão maravilhoso como o seu, que me ajuda a dada dia seguir a vida de forma mais leve!
    Obrigada sempre.
    Beijos!!!

  25. E no momento do desespero de final de período és que surge em minha caixa de email esse texto inspirador.
    Leitura é meu grande hobby, mas a demanda da faculdade de história me suga por inteiro as vezes fico até desmotivada, com cansaço mental (como estou agora).
    Mas sei que segui o caminho correto, a melhor decisão ja tomada na minha vida. Mas preciso urgentemente de Férias dos textos da faculdade e ir para um lugar que eu possa ler livros de romance baratos.

  26. Sou professora. Já trabalhei com educação básica e hoje, depois do mestrado, trabalho com o Ensino Superior (com as licenciaturas) Escolhi essa profissão pelo simples motivo:
    a oportunidade de estudar a vida INTEIRA. Parabéns pelo post.

  27. Olá Thais, amei o seu texto, desde que me formei em 2007, sempre me achei parada no tempo, mas também sou cabeleireira, então tenho jornada tripla, e dps de ler esse texto vi que estou na Ativa, sempre leio, busco aprender mais sobre minhas duas profissões, sou formada tbm em Administração, sei que ainda preciso me empenhar mais nos estudos e organização, mas agora acompanhando seu blog, minha visão está sendo outra sobre a vida…está de Parabéns, vc é muito simpática e atenciosa. Ahh e por sinal estou pensando seriamente em montar um blog sobre beleza…rs. Bjos e fica com Deus.

  28. Perfeito….é exatamente isso. Passei um tempo estudandop só para concurso e larguei as outras coisas, agora outro tempo lendo tudo sobre educação infantil para ajudar na dificílima tarefa de educar minhas filhas, e este ano estou voltando a ler sobre outros assuntos – minimalismo, organização – e também vou retomar meus livros de história (fiz metade da faculdade) e os clássicos “obrigatórios”….aos poucos, mas parada, nunca! rs
    Valeu, vc tem uma cabeça e tanto 🙂

  29. Alimento diário dessa mortal, que texto maravilhoso, mais uma vez você dá dicas de sistematizar a vida e o estudo, muito bom Thais, feliz por você e pelos comentários, bjs.

  30. Acompanho seu blog há uns 2 anos e nunca havia comentado nada. Mas nunca um texto seu me tocou como esse. Simplesmente descreveu em palavras o que sempre pensei.Inacreditável! Parabéns!

  31. Me identifiquei bastante com você e o post. Amo ler e amo aprender. Sou curiosa desde pequena, a ponto de irritar meus pais com tantos “por ques”. Lia todos os dias, e quando terminava um livro, ligava para minha mãe no serviço e ela me trazia outro. Passava horas e horas lendo (e viajando…). Livrarias e feiras de livro são um “perigo” até hoje, hehe. Às vezes me chateio por não poder me dedicar à leitura tanto quanto gostaria. Mas sempre carrego algo comigo para ler no caminho, e estou sempre em busca de novidades e coisas novas para aprender. Afinal, conhecimento nunca é demais, e é uma das poucas coisas que ninguém pode tirar de você.

  32. Obrigada, obrigada e obrigada por cada uma de suas palavras!

    Eu amo estudar, sempre amei. Os livros, as leituras, as pesquisas por temas que ninguém compreendia porque eu “perdia meu tempo” fazendo – ao invés de, por exemplo, pegar uma “boa” trouxa de roupas pra lavar (isto sim, uma atividade “séria”!) – sempre envolveram minha existência neste mundo desde que aprendi a ler, aos seis anos. Os estudos mesmo, os fora da educação escolar formal, formaram minha identidade e meu caráter. E são o que tenho de mais valioso em minha vida – depois de meu marido.

    Hoje não estudo mais… Fiquei doente há uns quatro anos, quando ainda fazia a faculdade que sempre sonhei: História. E após, a duras penas, me formar, não mais alimentei minha paixão pelos livros ou os estudos. Não leio tanto, um livro por ano, não, eu acho; não trabalho em minha profissão, estou desempregada desde 2008 e sem vislumbres de mudanças nestas áreas.

    Meu sonho maior era realmente estudar a vida inteira. E, por isso, Thaís, agradeço a você por este texto tão sincero e motivador! Me fez querer tentar ir contra minha sorte, e tentar só mais um pouquinho.

    Obrigada, Thaís, muito obrigada por me lembrar que “enquanto eu puder estudar, eu estou viva”.

  33. eu adorei este post, me identifiquei muito. Tb adoro estudar, estou sempre querendo saber mais sobre diversos assuntos e que legal saber que existem outras como eu por aí, no meu meio eu sou única.

  34. Ótimo texto, Thais… me identifico tanto! O que me mantém funcionando é a curiosidade em aprender coisas novas, e atualizar o que já sei… Quando isso acabar, não serei mais eu.

  35. Nossa… caiu como uma luva para mim.
    Você acredita que esses dias eu estava um pouco desanimada porque pensei: “Poxa vida, quero ter mais um filho, mas também quero estudar e já tenho 24 anos! Como vou fazer?!” Olha isso, que tonto da minha parte. Isso porque sempre admirei pessoas que estudam, principalmente depois da idade que todo mundo fala ‘que não tem que estudar, que já passou da época’. Incentivei o meu pai (60 anos) a fazer curso de informática e terminar os estudos (não tinha completado Ensino Fundamental) e minha mãe também. Pois veja que ele se formou no curso, ensino médio e minha mãe concluiu ano passado ensino fundamental. Fiquei super feliz e orgulhosa.

    E sou igual a você: leio sobre várias coisas!! Tenho uma pilha de livros e vou lendo quando dá. rs
    E também ADORO estudar. Sinto que paro não tempo quando não aprendo nada (independente de estar cursando algo ou não).

    Demais sua postagem.

    Beijos!

  36. Nossa Thais,

    Tem um tempinho que não passo por aqui e ao me atualizar com os posts do blog me deparei com esse texto inspirador! Tudo que precisava ler na minha atual condição.

    Obrigada por nos inspirar a cada dia…sou sua fã

    Bjs
    Ana

  37. Oi Thaís! Acompanho seu blog há algum tempo e gosto muito do seu trabalho. Como as outras pessoas que comentaram, me identifiquei muito com o que você escreveu, pois estou precisando de motivação nessa área.
    Nunca tive dificuldades para estudar, mas devido a correria de trabalho e o cansaço habitual, fico desestimulada. E, com seu texto, encontrei a motivação que precisava para recomeçar um projeto de estudos que parei há um ano atrás.

    Obrigada e parabéns!!
    Um abraço!

  38. Olá, amei seu blos, eu ainda esotu no ensino médio e divido eu quarto com 2 irmãs mais novaas uma de 8 e outra de 1 anos e o unico lugar que tneho para estudar é minha cam alá em cima (Beliche) Só que uea cho muito descomfortavel, só tneho um lugar para por meus livros que são em uma prancha e nem cabe tudo, me ajude por favor, me incigue algumas soluções

  39. Oi, Thaís

    Estudar a vida inteira tem sido a minha Ancora.

    Quando ingressei na escola primária levava na bagagem uma mala de cartão com os livros, cadernos e uma tábua de ardósia onde escrevia as matérias dadas na aula. Meus sonhos eram do tamanho do mundo pois já sabia ler, escrever e contar muito bem mesmo antes de ingressar na escola com seis anos, pois o lema lá de casa era esse. Estudar e aprender.
    Foram tempos muito pobres, nem quero lembrar. Concluído o primário, não deu ingressar no Secundário porque tive de ir trabalhar para ajudar em casa, apenas ingressei no ensino nocturno quando fiz 14 anos, aqui as meninas não podiam estudar à noite porque o regime da altura não autorizava, mas tive a sorte de no ano do meu aniversário à altura, houve aqui uma primavera na política e foi concedido assim o poder ingressar no ensino nocturno.

    Trabalhei e estudei arduamente mas consegui acabar o Secundário, mesmo com doenças pelo meio, fiquei muito debilitada, mesmo psicologicamente.

    A vida seguiu seu rumo e fui com ela estruturando meus passos. Sou esposa, mãe de um lindo menino que cursa doutoramento neste momento.

    Há seis anos consegui finalmente concretizar (o tão desejado sonho) a minha Licenciatura. Um curso de quatro anos em Gestão de Comércio e Serviços.
    Depois do meu Estágio Profissional num Gabinete de Contabilidade as dificuldades continuam continuam, pois a economia tem passado por fases muito complicadas e no meu País as coisas estão como em muitos lugares do planeta. O mundo hoje é do tamanho de uma casca de noz.
    Muitas formações tenho frequentado e todas são muito úteis, continuo aprendendo e estudando para estar no mínimo actualizada.
    Não sei se um dia a Thaís irá passar o seu olhar sobre este meu desabafo, apenas me senti impelida hoje a escrever sobre mim, e faço pela primeira vez,o que desde já agradeço por poder falar o que sempre calei, mas fi-lo aqui, não sei porquê.

    Sinto como estivesse do seu lado conversando e passando este filme que nada de novo terá mas apenas uma vida que respira e anseia por ser feliz.

    Obrigada e até sempre

    Teresa

  40. Gostei do artigo Thaís! Me identifiquei bastante.
    Eu sempre pensei que teria que escolher uma área só para estudar, pq achava q não era normal ou saudável estudar várias coisas ao mesmo tempo, mas nunca consegui fazer essa escolha. Estudar várias coisas me motiva, mas o único problema que vejo nisso é a ANSIEDADE. Geralmente, ela não me deixa terminar um livro ou um estudo, pq já almeja começar outro. Enfim….é algo difícil de lidar! Vou tentar fazer esse “Estudo em ciclos” que você colocou no blog e ver se me ajuda. Vlw!

  41. Taís, ler esse post foi como ler a resposta que sempre quis dar à pessoas que me perguntam. “Você nunca vai parar de estudar?”. Estudar é uma motivação para mim e às vezes, pelas perguntas das pessoas, eu pensava: Será que sou meio louca por gostar tanto de estudar? Você me provou que não estou sozinha, “estudar é que me dá motivação para viver”, tá ái a resposta.

    Obrigada! Seu blog é muito bom e quero um livro autografado, nem que eu envie por correio para ter isso! 🙂

  42. Maravilhosas as suas palavras, Thais. Muito inspirador, parabéns! Você transmite ânimo para as pessoas que lêem seu blog! Obrigada, meu bem =)

  43. Thaís, nem te conheço mas já te amo! hahahaha
    Super me identifiquei com o seu texto e agora posso respirar aliviada que eu não sou a única pessoa no mundo que pensa que estudar é para a vida toda. Acho que lerei esse texto para minha família tentar me entender, porque é meio difícil explicar, e eu surto só de pensar que eles me acham meio ‘anormal’ quanto a isso. Enfim, me vi bastante no seu texto e estilo, acredito que os estudos são a melhor coisa que a pessoa pode se apegar, aliás, conhecimento nunca é bastante e quando morrermos um dia, essa é a única herança que vai conosco.

  44. Como sempre mais um texto maravilhoso escrito por você para minha coleção. Parabéns Thais você é uma referência para mim desde que eu era novinha , acabei de entrar na faculdade e esse texto fez-me abrir mais a mente. Um grande abraço

    Leitora

  45. Oi, Thais!
    Reencontrei seu blog esses dias por acaso, e estou adorando os textos. Lembro que quando o descobri, há alguns anos, eu estava pesquisando sobre organização. Como ele cresceu e sua profissão tbm! Parabéns!
    Sou uma pessoa que acredita que todo mundo pode aprender qualquer coisa, basta estudar! E saber estudar facilita muito, porque existem técnicas para tanto.
    Obrigada por compartilhar seus textos, experiências e conhecimentos com a gnt!
    Agora vou dar uma olhadinha se vc já escreveu alguma coisa sobre técnica de leitura!
    Parabéns e sucesso sempre!
    Beijos,
    Luz

  46. olá…

    ainda bem que não estou sozinha em meus pensamentos, que coincidem totalmente com o seu texto incrivel e que me deixou mais motivada ainda para dar essa virada profissional.

    bjs
    paz e sucesso pra ti
    4ever

    paty

  47. Olá Thais,

    Acompanho seu blog há algum tempo e aprecio o seu trabalho. Confesso que você me inspira muito.Tenho grande prazer em acompanhar suas publicações.

    No momento estou nesse processo de mudança conforme mencionou a respeito da sua avó.

    Concordo plenamente com a frase ” Os livros salvam a gente, porque nossa mente é o órgão mais importante “. Fantástico!!!!!!

    Parabéns pelo trabalho e dedicação.

    Muito obrigada!!

    Bjo grande
    Anaiza

  48. Eu sou professora e apesar de às vezes ser bem cansativo, tenho a sorte de ser paga para estudar e transmitir o que aprendo da melhor forma para os meus alunos. Pena que a quantidade de conteúdos seja mais valorizada e cobrada do que a qualidade e o prazer. Mas isso é outra história. E o importante é que todos os dias posso falar da minha paixão pelos estudos e tentar inspirar mais um adolescente a querer fazer isso também. No fim a gente acaba percebendo que o melhor “pagamento” para quem trabalha com ensino e educação é a satisfação e a vontade que nunca acaba de aprender cada vez mais e passar isso adiante. É um legado que vamos deixando pro mundo. Estudar, ler, aprender definitivamente salva vidas.

  49. Lendo o texto em 2018 e pensando: estudar também me motiva!!!
    Como foi bom me lembrar disso!! estudar por prazer e não por obrigação.
    Obrigada, Thais, por sempre injetar uma dose de motivação cada vez que leio um artigo do seu blog!
    Se hoje sou uma pessoa um pouco organizada, devo muito às suas dicas (porque antes eu era zero organizada kkk)

  50. Querida Thais, tenho uma pergunta relacionada com este tópico e adorava saber a tua opinião a respeito:
    sou arquitecta e por causa da multidisciplinariedade do meu trabalho ( campo social, histórico, urbano, mas também extremanente técnico), e do facto de, como muitas outras áreas, estar em constante evolução, há sempre muito a saber e a aprender.
    Sempre adorei estudar, de maneira que as técnicas de aprendizagem em si nunca foram um problema para mim. No entanto, a maior parte das vezes que tive que estudar, tinha uma meta em vista: um exame da escola ou da universidade, um curso de línguas, um exame da Ordem dos Arquitectos, enfim… Neste caso, o campo de conhecimentos a ser testado era circunscrito a um ou vários temas definidos. Neste caso, está claro o que temos que estudar e por isso talvez o método de estudo seja mais “certeiro”.
    O que noto agora é que tenho uma dificuldade extrema em manter fresca na minha cabeça todas estas informações novas que me vão chegando dia a dia (novas leis de planeamento/construção/contratuais, conceitos de física e estruturas importantes de saber para melhorar o desenho de edifícios e o acompanhamento da obra, evolução no campo da sustentabilidade, etc… ). Enfim, um mundo de informação.

    A minha pergunta é: Tendo em conta que saber esta informação (e não apenas consultar sempre que precise) me vai tornar uma melhor profissional, que técnicas aconselharias para promover o estudo diário/constante? Como me manter actualizada (e não esquecer o que aprendi, tendo em conta que a vida rotineira, com trabalho, casa, parceiro e filhos nem sempre deixa a cabeça fresca para o estudo) ?

    Muito obrigada pela atenção e pelo conteúdo do blog e dos outros canais, sou leitora assídua ( e expectadora dos vídeos nas “poucas” horas vagas) 😉

    • Oi Luísa, seja bem-vinda. 🙂

      Então, o que procuro fazer, de verdade, é incorporar os conhecimentos às práticas que já faço. Isso é muito sutil e depende de trabalho para trabalho. Tem conhecimento que eu preciso estudar durante meses para que eles entrem na minha mente e se reflitam em uma aula, por exemplo. Depende muito do conteúdo, do teor do livro, do que você faz etc. No final das contas, tudo se resume a auto-conhecimento. 🙂 Tem que ir testando o que funciona e o que não funciona para você.

  51. Oi Thaís! Eu tb gosto de ler e estudar… porém nos meios sociais em que vivo isso não parece ser uma virtude, mas coisa de gente esquisita… então, agora percebo que eu nunca me senti muito confortável em ter esse gosto, na verdade, eu tinha uma certa vergonha… sim, eu era a nerd, CDF… mas isso em si não me ofendeu. Apesar desse desconforto social, sempre soube que os estudos poderiam ser meu diferencial. E de fato. Aos 28 anos, com uma filha de 2, tirei uma licença sem remuneração, fiz uma segunda graduação, agora em Direito, passei num outro concurso público nessa área de formação e agora, no novo cargo, preciso estudar sobre meio ambiente e patrimônio cultural. Gostaria de ressaltar que o seu artigo trouxe uma nova perspectiva sobre ser uma eterna aprendiz. Antes, eu lia que se tratava apenas de uma nova exigência profissional. Mas o seu texto me fez ver que estudar pode ser um estilo de vida que traz entusiasmo e inspiração. De fato, gosto muito de colocar a mente para trabalhar. E ela se aquieta em dois momentos: quando me envolvo nos estudos, na leitura de livros por hobby e quando pratico atividade físicas, especialmente aeróbicas. Um abraço! Amando seu conteúdo!

Deixe uma resposta para Luz Cancel reply

Please enter your comment!
Please enter your name here

Carta da Editora – Maio 2020

Todo mês eu escolho um tema para nortear os conteúdos que serão criados nos diversos canais do Vida Organizada e o tema de maio...
Ler

Veja Também

Checklist – Junho 2020

Todo mês, eu trago alguns lembretes de coisas que você pode querer ter no seu radar para organizar. Você pode usar essa...

Carta da Editora – Junho 2020

Chegou um novo mês, junho! Seja bem-vindo, querido, e traga boas notícias para nós. Por favor.

Linkagem de domingo

A linkagem de domingo é uma coletânea de posts que eu li e gostei durante a semana anterior. Os assuntos não necessariamente...

Resumo do Mês – Maio 2020

Todo último dia do mês eu gosto de fazer um apanhado de como foi o mês que está terminando para mim, tanto...

Série de LIVEs feitas sobre o bem-viver em casa durante a quarentena

Entre os meses de abril e maio eu fiz uma série de LIVEs diárias (foram 28 no total), todos os dias, às...

Outros artigos como este