Categoria(s) do post: Casa

Olá, Thais!
Acompanho o vida organizada há um bom tempo, e posso dizer com toda a certeza que contribuiu e muito para eu me motivar quanto à organização.
Gostaria de ajuda pra um probleminha que muitas pessoas têm: presentes que ganhamos e que não tem a ver com o estilo da casa ou com o nosso estilo mesmo.. Eu por exemplo, ganhei um relógio em forma de sapo esses tempos, bem bonitinho… pra quem gosta de sapos, ou pra quem gosta de verde.. e sempre fico louca pra me desfazer mas sempre tem aquela coisa de “nossa, seria muito indelicado da minha parte com a pessoa que me presenteou”..
Enfim, gostaria de uma luz pra esse problema.
Tudo de bom pra você e pra sua família!
Abraço 🙂

Olá querida leitora,

Esse assunto é mesmo muito delicado.

Eu faria o seguinte: se, e somente se, essa pessoa fosse muito importante para mim, eu manteria o objeto. Especialmente se eu tiver lugar em casa para guardá-lo. Em todo o resto dos casos, eu doaria sem remorso. Não vale a pena manter em casa um objeto que não usamos ou muito menos que não gostamos, pois vira tralha. Nossa casa deve ser vista como um espaço sagrado, onde guardamos somente aquilo que gostamos e usamos, pois faz parte da nossa vida.

Muitas vezes, uma pessoa dá um presente qualquer para “se livrar” da obrigação de comprar o presente. Essa mesma pessoa pode visitar sua casa tempos depois e sequer se lembrar do presente. Ou ela mesma pode já ter repassado um presente que ganhou e não gostou.

Portanto, não se sinta culpada em doar o dito cujo. Se essa pessoa for à sua casa e tiver a indelicadeza de perguntar onde você guardou o tal presente, diga que quebrou, infelizmente. Coloque a culpa no gato, no bebê, diga que você é desastrada e deixou cair, mas livre-se desse fardo.

Não vale a pena manter em nossa casa algo que não amamos e que poderia estar sendo usado por outras pessoa. Não se sinta mal por isso, de verdade.