Categoria(s) do post: Áreas da Vida
Imagem: Pinterest
Imagem: Pinterest

Já postei diversos textos aqui no blog sobre simplicidade voluntária, pois gosto muito do tema. No entanto, vivo me perguntando como ter uma vida mais simples, mesmo já tendo feito tantas coisas relacionadas a isso. Acho que é um exercício diário mesmo.

E é engraçado porque nossas prioridades mudam, não é verdade? Este ano eu comprei um móvel de apoio para o meu escritório, cuja principal função seria armazenar as minhas revistas. Tirando as revistas de casa e decoração, que uso muito de inspiração para decorar o nosso apartamento e trazer dicas para o blog, vivo me perguntando por que eu guardo algumas revistas. Mas não consigo me desfazer delas porque uma vez fiz isso e me arrependi enormemente depois. Ao mesmo tempo, não quero mais comprar revistas de moda para não ter mais uma revista para guardar, entendem? Ai, que difícil. Mas a verdade é essa: no fundo, todos nós sabemos como simplificar a vida, mas optamos por deixá-la um pouquinho mais complicada. Por quê?

Porque temos em mente que, para ter uma vida simples, precisamos nos desapegar das coisas e viver com menos. Mas será isso mesmo? Claro que ter menos coisas, morar em uma residência menor e ter menos projetos na vida facilitam e muito o dia a dia. Afinal, perdemos menos tempo limpando e fazendo outras coisas. Mas não é só disso que se trata a vida. A gente gosta de ter certas tranqueirinhas – coleções, suprimentos para hobbies, esse tipo de coisa. Vou lá eu jogar fora todos os pedais de guitarra do meu marido? Claro que não. Faz parte de quem ele é, e de mim também (metade dos pedais são meus, hihi). O mesmo vale para qualquer coisa na sua vida que você valorize. Isso é muito diferente de tralha. Tralha seria, usando o exemplo acima, cabos que não funcionam e estão desencapados, por exemplo. Aí não vale mesmo a pena ter, precisa tomar uma providência.

No mais, hoje, eu acredito que, para viver a vida de forma mais simples, não é só destralhar a casa e a vida. Ok, eu continuo acreditando nisso. Porém, acho que há atitudes mais importantes. São elas:

1. Ter bom-humor

Praticamente tudo na vida pode mudar de cara se a gente alterar a nossa própria perspectiva. Um trabalho chato pode se tornar suportável se você encarar os fatos do dia a dia com um pouquinho de bom-humor. Levar menos coisas a sério para manter a sanidade mental mesmo, não se estressar por pouco.

2. Ser uma pessoa honesta

Ter honestidade nos traz uma paz interior que não é possível descrever.

3. Saber dizer não

Isso é tão importante e fazemos tão pouco! Se conhecemos nossas prioridades na vida, é só dizer não para todo o resto. Sempre que alguma solicitação chegar a você, pergunte-se se ela tem a ver com o alcance dos seus objetivos. Se não tiver, diga não!

4. Controlar a ansiedade

Eu tenho tendência a ser muito ansiosa. Toda vez que me sinto assim, me pergunto o por que da ansiedade e tento ficar mais tranquila de alguma forma. Levanto, bebo água, dou uma volta, respiro. Deixo um caderno ao lado da cama, caso não esteja conseguindo dormir, cheia de ideias na cabeça, e por aí vai. A ansiedade pode nos levar a uma situação de estresse desnecessária, então por isso é bom controlá-la.

5. Aproveitar o momento

Planejar é excelente, mas precisamos lembrar que o presente é o futuro de ontem. Estamos vivendo hoje o que planejamos há algum tempo, e esse momento precisa ser aproveitado.

6. Focar no necessário

Sempre ter em mente as prioridades na vida!

7. Cuidar da saúde

Se a gente não se organizar nesse sentido, podemos ser surpreendidos com um problema de saúde inesperado. Por isso, é importante agendar consultas, fazer exames de rotina, praticar atividade física e cuidar da alimentação. Sem saúde, não conseguimos fazer mais nada.

Essas foram as atitudes que eu passei a adotar para deixar a minha vida mais leve. E você, o que acha que deixa a vida mais tranquila? Compartilhe nos comentários!