Contadora norte-americana economiza 8 mil reais por mês vivendo como desempregada

52
7030

Já que o nosso tema de novembro é Finanças, trouxe hoje um post polêmico para vocês!

A fonte é o site da revista Época Negócios:

Quer economizar mais de R$ 8 mil por mês (cerca de US$ 4 mil)? Uma contadora norte-americana dá a receita: procure comida no lixo, troque o papel higiênico por sabonete para lavar as partes íntimas após usar o banheiro, participe de testes para novos remédios em troca de dinheiro, corte seu próprio cabelo, lave suas roupas enquanto está no banho e vá para o trabalho correndo em vez de usar o metrô.

É dessa forma que Kay Hashimoto pretende economizar US$ 250 mil (R$ 520,6 mil) até o próximo ano. Foi assim também que ela conseguiu comprar e pagar em apenas nove meses uma casa no Harlem, em Nova York. “Eu sempre fui econômica, mas cheguei ao extremo depois que fui demitida do meu emprego quando houve o estouro da bolha das empresas pontocom”, disse em entrevista ao jornal New York Post, após se tornar a estrela do programa Extreme Cheapskates (algo como “mãos de vaca ao extremo”, em português), exibido nos Estados Unidos.

Em busca de alguma segurança, Kay decidiu viver como se fosse ficar desempregada a qualquer momento para sempre. Por mês ela gasta apenas US$ 15 com alimentação, por exemplo. O segredo da economia , ela explica, está em fuçar no lixo dos estabelecimentos comerciais de bairros nobres, como o Upper West Side. “Os consumidores das áreas ricas esperam que todos os seus produtos sejam perfeitos, então as lojas acabam jogando fora itens que ainda estão bons para consumo”, justifica.

Ela também responde a pesquisas online em troca de vale-presentes, testa produtos para ganhar amostras grátis e participa de testes para novos medicamentos. Foi dessa forma que durante cinco anos ela usou um método contraceptivo gratuitamente.

Seu método para lavar as partes íntimas com sabão após usar o banheiro também ganhou destaque especial no programa. “Eu não acredito que seja válido gastar dinheiro com algo que depois você simplesmente vai jogar fora, como papel higiênico”, afirma.

O desprendimento da contadora, no entanto, tem limites. Apesar de ter mobiliado sua casa com móveis encontrados na rua, ela se recusa a utilizar um colchão usado por medo de que tenha insetos. A solução? Dormir em tapetes de ioga usados. Muito mais seguros!

Os gastos totais da contadora incluem US$ 15 com alimentação, US$ 0,17 com pasta de dentes, US$ 237 com o condomínio e US$ 1 mil com um financiamento. Os US$ 4 mil restantes vão direto para a poupança.

Solteira, ela não tem planos de se casar ou arrumar um namorado. “Prefiro ser solteira e fuçar o lixo do que viver com alguém que não suporto”, diz.

Bom, é fato que os norte-americanos (não só eles) desperdiçam muita coisa e que é possível sim encontrar alguns itens no lixo que possam ser reutilizados. Mas comida? Acho que eu não teria coragem – a não ser, obviamente, se não tivesse qualquer outra opção na vida, como é o caso de muita gente, infelizmente.

O que não dá para negar é que ela faz uma economia e tanto! E você, encararia?

52 comentários

  1. Economizo cerca de 10.000 reais mensais, sem fazer nenhuma loucura, faço viagens internacionais, como nos melhores restaurantes de SP, tenho 2 carros de porte luxuoso que gastam muita gasolina, a ideia para economizar dinheiro é saber ganhar dinheiro, eu invisto mensalmente 3 mil em CDB, 4 mil em ações na bolsa e 1 mil em poupança comum, e ainda sobram 5 mil reais de meu salario para gastar com uma boa vida de solteiro.

  2. “vá para o trabalho correndo em vez de usar o metrô”… fiquei imaginando uma pessoa correndo da região metropolitana do rio até o centro ou Barra da Tijuca. Rs
    A maioria das dicas dela são inviáveis aqui no Brasil.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui