Categoria(s) do post: Casa, Áreas da Vida

No último mês, eu fui muitas vezes ao médico e precisei levar exames, organizar receitas e atestados para o trabalho. De alguma maneira (talvez porque minha cabeça estivesse péssima), eu ainda não tinha organizado essas informações – estavam todas em uma única pasta que eu carregava para lá e para cá. Toda vez que eu precisava de algum exame ou receita, precisava procurar naquela mini-pilha de papéis.

Foi quando, durante a organização do escritório, eu achei uma pasta velhinha e gasta (porém roxa! vocês sabem que eu adoro roxo) com seis divisórias. Pensei: “por que não?” e, em menos de cinco minutos, ela estava pronta.

1. Imprimi as etiquetas com a rotuladora

Toda vez que uso a minha rotuladora eu me lembro das pessoas (a maioria) que me dizem: “pra que rotuladora? eu já tenho impressora!”. Se eu fosse imprimir essas etiquetas na impressora, cortar do mesmo tamanho e colar com fita adesiva transparente, eu teria desistido na metade do percurso. Por isso eu acho que rotuladora é útil.

Para definir essas etiquetas eu pensei no seguinte: são só seis abas. Meu filho e meu marido não precisam delas tanto assim (ainda bem), então eles podem dividir as três. Claro que, futuramente, vou transferir os arquivos deles para uma pasta individual (uma para mim, uma para o nosso filho e outra para o meu marido) mas, por enquanto, eu quis reaproveitar essa pastinha que estava abandonada e quase sendo doada. Por isso acho que uma das dicas mais legais de organização é: antes de comprar, “compre em casa”. Sempre podemos encontrar objetos sem uso que podem ser reutilizados.

As etiquetas marcadas com T no final são, é claro, as correspondentes aos meus documentos.

2. Colei as etiquetas nas abas

Não requer prática nem habilidade.

3. Colei a etiqueta na lateral da pasta para identificação

Acho interessantíssimo criar títulos para as pastas e caixas, porque você não precisa pensar só em você, mas nas pessoas que possam precisar encontrar coisas para você. Fica a dica então: quando você nomear uma etiqueta, pense nas palavras-chave, mesmo que faltam preposições (de, para). O importante é que fique claro e compreensível. Nesse caso, “docs saúde” foi suficiente.

Depois foi só pegar os documentos que estavam todos juntos e colocar nas abas correspondentes.

Quando eu estava grávida, tinha uma pasta com divisórias para guardar exames, receitas, ultrasons etc. Se você estiver esperando bebê, pode ser muito útil para levar ao obstetra a cada consulta e no dia do parto, pois todas as informações estarão organizadas. O mesmo vale para quem tem problemas de saúde e precisa ter esses documentos sempre a mão.

Você também pode nomear as divisórias com os nomes das especialidades (geral, cardiologia, ortopedia, urologia etc).