Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Eis aqui uma pessoa que precisa comprar roupas para ir trabalhar e gasta o seu dinheiro com livros. Sim, desde que eu me conheço por gente, junto as moedinhas para comprar um livro novo. Então não deve ser surpresa para nenhum de vocês que meu passeio preferido em São Paulo, disparado, é visitar sebos (lojas que vendem livros usados). A situação é tão séria que agora eu escolho assuntos para ir pesquisar, pois senão fico a tarde inteira em um só lugar porque praticamente todas as seções me interessam.

Faz cerca de um mês que fiz isso pela última vez e gostaria de postar aqui as minhas aquisições:

Alvo: livros que tenham a ver com os assuntos tratados no blog.
Local escolhido: os sebos da R. Pedroso de Moraes, em Pinheiros.

Eu adoro ir em sebos. Adoro o cheiro, adoro passar os dedos pelas lombadas dos livros, descobrir edições raras, outras mais antigas. Com muito sacrifício, passei sem olhar pelos livros de história, filosofia e literatura estrangeira e foquei nas seções de auto-ajuda, decoração, culinária etc. E, como tinha uma certa verba para gastar, não pude fazer grandes aquisições – no sentido de quantidade, porque em termos de qualidade, me apaixonei por cada um dos exemplares, como sempre.

Dhammapada – Esse livro é a base (se é que podemos chamar assim) dos ensinamentos budistas. Trata-se de uma coletânea de versos inspiradora que, dizem, foi escrita pelo próprio Buda. Como o budismo está pouco aí para divindades, eu acho que isso é chamativo ocidental para vender livro. Eu já tinha lido e relido (e-book), mas nunca tinha adquirido uma edição. E sequer estava nos meus planos comprá-la, mas ela estava lá, em uma mesinha com livros a cinco reais. E aí eu tive que levar.

Bhagavad Gita – Esse livro é a essência do conhecimento védico da Índia e um dos maiores clássicos de filosofia e espiritualidade do mundo. Influenciou diversos movimentos espiritualistas e é a base do pensamento de grandes pensadores da humanidade. Tipo aqueles livros que a gente tem que ter, sabe? E também estava por cinco reais!

Não sei como ela consegue – Livro que deu origem ao filme com a Sarah Jessica Parker (que eu ainda não assisti!), conta a história de uma mulher de 35 anos que tenta conciliar carreira e filhos. Parece familiar? O título é extremamente sugestivo e, sinceramente, ouço o tempo todo. Então, quando vi na mesma banquinha de achados de cinco reais, não pude resistir! Um adendo: os três livros juntos saíram por 10 reais! (promoção)

A dieta do dr. Atkins no dia-a-dia – Não é segredo para ninguém que eu venho fazendo a dieta do dr. Atkins há dois meses. Eu ainda farei um post sobre isso (prometo), só estou esperando emagrecer mais um pouco para falar com mais autoridade. E esse livro é TUDO o que eu estava precisando atualmente, porque é muito mais focado no lado prático que o livro original, também escrito pelo Dr. Atkins. Custou 15 dilmas.

O homem que comeu de tudo – Esse livro entrou para a minha wishlist desde que eu assisti ao programa Cozinha Prática, da Rita Lobo, na GNT, onde ela indicou todos os livros desse autor com tanta paixão que eu fiquei morrendo de vontade de ler! Foi o mais caro desses aí de cima (26 reais), mas bem mais barato que um novo (cerca de 70 reais).

Mas a cereja do bolo, minha gente, foi o objetivo inicial dessa peregrinação toda:

O livro “Entertaining”, da Martha Stewart, primeira edição, de 1982, ali, na estante, quando eu já estava quase desistindo das minhas buscas…

Eu venho buscando esse livro há MESES..! No Estante Virtual, a única edição de 1982 estava manchada, molhada e amarelada (ugh), e todos os outros exemplares eram da reedição posterior. Como bibliófila neurótica, eu queria a primeira edição. Estava andando desolada pela rua e entrei no último sebo apenas como desencargo de consciência, mesmo porque nem poderia gastar muito mais.

Perguntei: “Moço, tem algum livro da Martha Stewart?”

“Qual o assunto?”

“Ah, difícil, pode estar em culinária, decoração, eventos, organização…”

“Dá uma olhada nos de decoração, estão naquele canto ali…”

Fui totalmente sem esperanças olhar a seção com somente três prateleiras ao lado da seção gigantesca de livros de arte e, como se uma luz se projetasse em cima de mim e sinos tocassem, ele apareceu: ali, bem na minha frente, com as letras garrafais na lombada “ENTERTAINING – STEWART”. Fiquei tão empolgada que dei um gritinho, e a moça que estava garimpando na seção de arte deu risada (“é tão bom quando a gente encontra o que a gente quer, não é?”). MAS MINHA SENHORA, você não está entendendo. É o livro que deu origem a um império. Um verdadeiro graal das donas de casa desesperadas. E agora é meu!

A alegria maior veio quando eu virei a contracapa: “de 125 por 50 reais”. Eu nem poderia gastar esse dinheiro. Mas né? Sabe bolsa em liquidação? Sapatilha a 59,90? Não tem como se controlar.

E lá fui eu, feliz, quase que abraçando meu livro pela rua. Todos os outros livros definitivamente devem ter ficado com ciúmes, e não é para menos.

Não preciso nem dizer que já li e reli umas sete vezes. A leitura é fácil e 60% do livro é composto por receitas. No restante, ela conta um pouco da sua história como anfitriã, o que ela aprendeu organizando eventos, e dá diversas dicas para receber bem. O curioso é ver como ela já tinha um estilo próprio de escrita antes mesmo de se tornar o que ela é.

Separei algumas frases para postar aqui para vocês:

“Ninguém vai saber dos seus desastres se você não contar.” (em um evento)

“Espírito bom e otimismo podem carregar o dia.”

“O princípio por trás de cada jantar é o mesmo: o desejo de agradar alguém de um jeito pessoal.”

“Entreter (entertaining) é uma oportunidade de ser individualista, para expressar suas ideias próprias sobre o que constitui uma boa festa.”

“Existem tantas fórmulas boas assim como existem tantas personalidades.”

“Entreter, assim como cozinhar, é um pouco egoísta, porque realmente envolve satisfazer a si mesma(o).”

“A coisa mais importante que eu aprendi enquanto estava na cozinha foi a importância da organização.”

Agora me digam: tem como eu não ser fã dessa mulher?

Só para constar: recentemente li outro livro dela (“The Martha Rules”), que ela escreveu quando fez o programa “O Aprendiz”, nos Estados Unidos. O livro é tão bom que merece uma resenha aqui, muito em breve.