Categoria(s) do post: Carreira

Não sei se todo mundo que acompanha este blog sabe, mas eu trabalho com Internet. Há cinco anos, sou coordenadora de projetos na web e, em 2011, participei de diversas campanhas em agências envolvendo grandes clientes e planejamento digital para eles. Além de tudo, escrevo em blogs há mais de dez anos e tenho o Vida Organizada há seis. Por todo esse background, frequentemente as pessoas me perguntam qual é o meu processo de criação de um novo blog, então escrevi neste texto algumas dicas para servir de guia caso você queira criar um blog e não saiba por onde começar.

Ter um blog depende muito dos seus objetivos. Muita gente começa a escrever despretensiosamente e, depois, vai dando tão certo que acaba virando até a profissão da pessoa! Por outro lado, se você quer montar um blog exclusivamente para ajudar na sua carreira, o planejamento também se aplica.

Meu processo de desenvolvimento segue os seguintes passos:

1. Ter a ideia

Isso significa pensar em um nome bacana que dê vontade de pôr em prática, como no meu caso com o Vida Organizada, ou então pensar em um tema que nunca foi explorado ou parece perfeito para o assunto em questão. Todo mundo tem um interesse sobre o qual pode escrever a respeito – encontre o seu. Se você gosta de pescaria, por que não escrever um blog sobre o assunto? Se você estuda e trabalha com teoria de redes, por que não? Se deseja escrever sobre todos os assuntos que gosta, seu blog será bem genérico (o que não é ruim) e terá mais a pegada de um magazine pessoal. No entanto, profissionalmente, quanto mais específico for o seu blog, maiores as chances de ele se destacar mais.

Em 2006, quando decidi criar o blog, eu sabia que ele seria sobre dicas de organização, pois é um assunto que eu adoro e é muito natural para mim escrever sobre ele.

2. Definir um objetivo

Você terá um blog por hobbie ou para ganhar dinheiro? Ou ainda para ganhar experiência profissional como redator? Para ter presença digital na sua área de atuação? É importante definir o objetivo, pois será ele o responsável pelo planejamento de conteúdo. Quanto tempo você poderá disponibilizar diariamente para as suas demandas? Se puder usar 1h do seu dia para isso, defina desde o início o que poderá ser feito nesse período. Às vezes queremos fazer tudo, mas em 1h por dia é possível fazer só a, b e c. Essa é uma etapa importante do projeto, então, porque a sua disponibilidade de tempo definirá muitos objetivos.

Se decidir criar seu blog por hobbie, pode definir uma frequência somente para se forçar a mantê-lo atualizado e exercitar a escrita. Se quiser montar um blog profissional, precisa fazer uma pesquisa para saber qual a frequência de atualização dos blogs da mesma área. Todo o planejamento depende do objetivo.

Quando eu criei o blog, não tinha um objetivo definido. Somente com o passar do tempo eu fui definindo o que eu achava que seria legal fazer.

3. Definir quem fará parte dele

Você escreverá sozinho(a)? Ou chamará alguém para fazer parte da equipe? Quem são essas pessoas? Elas contribuirão com que frequência? Serão remuneradas? Como você cobrará as atualizações? Como elas postarão no blog? Sobre o que irão falar?

4. Capacidade social e análise de audiência

Isso é importante: quantas pessoas seguem você no Twitter? Quantas podem seguir, com a temática do novo blog? Quantos amigos você tem no Facebook? E em outras mídias?

Ter uma ideia de quantas pessoas você irá atingir pode dar uma perspectiva inicial de audiência e você pode estabelecer metas a curto, médio e longo prazo.

5. Planejamento de conteúdo

Defina os temas e sub-temas que irá desenvolver. Isso pode ser um bom escopo para as categorias. Atenha-se às palavras-chave e faça um cronograma de conteúdo. Você pode começar por dois a três posts por semana, mas o ideal hoje na internet são as postagens diárias. Eu costumo ter posts escritos com uma semana de antecedência mas, se puder, tenha posts para um mês a frente. Isso te dará uma folga caso você tenha algum período difícil com relação ao tempo, viagens e outros empecilhos para o andamento do blog. Uma coisa que me ajuda muito é andar sempre com um caderninho para anotar ideias de posts, então não preciso perder muito tempo definindo temas. Eu também tenho um calendário com um mês por folha onde tenho as ideias de posts agendadas para o ano inteiro – vou preenchendo no decorrer do ano, é claro, mas geralmente tenho dois meses adiantados de temas definidos para facilitar.

Sempre que posso, arranjo um tempo para escrever. E descobri que escrevo melhor quando escrevo no papel, pois não tenho as distrações da internet. Descubra o que te inspira mais e alimente isso.

Lembre-se também que o conteúdo não se restringe aos posts do blog, mas às redes sociais, respostas a comentários, e-mails com dúvidas etc.

6. Necessidades financeiras

Você pode ter o seu blog por hobbie, mas é importante que, ao menos, ele se pague. Se você puder colocar anúncios do Google AdSense ou participar de programas de afiliados, melhor para você. Caso seu interesse seja ganhar dinheiro com o seu blog, é importante planejar as ações para que isso aconteça.

Vale lembrar que um blog não dá dinheiro da noite para o dia. Leva tempo e exige muita dedicação. Não pense em rentabilidade antes de uns seis meses de postagens, relacionamento e bom trabalho de SEO. Se o seu blog for bom, você receberá muitos contatos de agências e empresas. Porém, a palavra-chave do ouro é: tráfego. Seu blog vai precisar de um bom volume de tráfego para as marcas verem que compensa anunciar. Eu poderia escrever um outro post inteiro sobre esse tema, pois é muito assunto pra pouco parágrafo! Mas vá por mim: tenho um bom conteúdo, bem escrito, original, bem formatadinho e voltado para SEO, que já é 80% do caminho.

7. Métricas

Como você calculará o retorno sobre o seu investimento? Instale uma ferramenta como o Google Analytics para mensurar as visitas e analisar onde precisa trabalhar. Gere relatórios mensais com números de seguidores, fãs, RTs, @s, likes e comentários. Existem diversas ferramentas novas a cada dia para mensurar influência em redes sociais também – mantenha-se atualizada(o). Observe o crescimento do seu blog.

8. Monitoramento

Você sabe o que as pessoas estão falando sobre você? Crie alertas no Google com as principais palavras-chave relacionadas ao seu site para verificar diariamente o que está sendo dito. Faça buscas em tempo real nas redes sociais e relacione-se com as pessoas.

9. Linhas de atuação

Seu blog terá alguma restrição? Você falará sobre a sua vida pessoal, por exemplo? E os posts, serão diários? Quando você não tiver um post, o que irá fazer? Você responderá os comentários em seu próprio blog ou visitará os blogs dos usuários? Definir essas linhas deixa claro desde o início como será a sua rotina de manutenção do blog, porque não se trata só de escrever posts.

10. Rotina em mídias sociais

Você postará diariamente no Facebook? Qual a abordagem? Apenas divulgará os textos ou terá um relacionamento? E no Twitter, qual a frequência? Apenas para servir de guia, o padrão é de 3 postagens diárias no Facebook (manhã, tarde e noite) e uma a cada hora no Twitter. Você também pode postar de madrugada, se este for o seu público. Como você também precisa trabalhar, o ideal é que agende as postagens anteriormente através de um programa como o TweetDeck ou o HootSuite.

Criar um novo blog requer planejamento e disponibilidade de tempo. Dá trabalho? Dá. Apesar de manter o Vida Organizada por hobbie, eu o considero um segundo emprego porque realmente demanda muito do meu tempo. Você pode criar um blog sem organização nenhuma e postar quando der na telha, mas isso o colocará na classificação de todos os outros blogs desinteressantes que existem e não têm qualquer diferencial. Se você quiser que o seu blog seja reconhecido, é necessário definir as guidelines. Espero que os passos acima possam ajudá-lo(a) nessa questão.

Você tem mais alguma dúvida relacionada ao processo de criação de um blog? Poste nos comentários.