Categoria(s) do post: Diário da Thais

Há quase seis meses, eu escrevi aqui no blog sobre a minha rotina como mãe, profissional e escritora, que estava uma loucura, e agora eu volto para contar um pouquinho como estão as coisas atualmente.

Muita coisa mudou no meu dia-a-dia porque, antes, eu gastava quase 5h do meu dia dentro de um ônibus fretado indo e voltando do trabalho, que era em outra cidade, além de quase não ficar com o meu filho, que já estava dormindo quando eu chegava. Em dezembro, nós nos mudamos para a cidade onde eu estou trabalhando e a mudança foi radicalmente para melhor. Apesar de eu amar São Paulo, morar no interior traz uma série de vantagens – dentre elas, a tão falada qualidade de vida. Não que eu não tivesse isso em São Paulo, é bom dizer. Mas, como eu trabalho aqui, mudar fez toda a diferença do mundo.

Um pouquinho da minha rotina então:

Ao acordar

Venho tentando acordar mais cedo do que o que tenho acordado, mas como tenho o costume de dormir mais tarde, está sendo complicado. Porém, dá tempo de fazer tudo pela manhã – acordo, tomo café-da-manhã com o meu filho, tomo um banho, me arrumo e saio na hora planejada. Consigo colocar a roupa para lavar, guardar algumas coisas, enfim, a rotina da manhã está bem tranquila. Semana passada, comecei a ir à academia quando acordo, mas não foi uma boa experiência. Fico muito, muito cansada com o cair da tarde, e não posso me dar esse luxo. Essa semana tentarei fazer os exercícios quando chegar do trabalho.

Ao chegar no trabalho

Continuo com o mesmo método que anteriormente, pois sei que dá certo para mim: trabalho 1h30, descanso 15 minutos e faço mais um ciclo de 1h30. A diferença é que não precisei acordar de madrugada nem demorar 2h para chegar no trabalho, então estou muito mais disposta.

Na hora do almoço

Estou levando comida de casa diariamente para economizar. Com isso, almoço em 20 minutos e tenho 40 livres para fazer o que eu quiser. Aproveito para ler e escrever um pouco. Esse tempinho a mais faz uma grande diferença no meu humor geral, além de eu conseguir adiantar várias tarefinhas possíveis. Não preciso mais usar a minha hora do almoço para resolver pendências externas, pois como moro na cidade, posso fazer isso antes ou depois do trabalho. Vez ou outra aproveito para ir ao banco resolver alguma coisa, mas é bem raro.

Depois do almoço

Aproveito para eliminar pendências das minhas lista de tarefas. Assim eu foco melhor meu trabalho e, como são tarefas mais rápidas, não tem como procrastinar nem ficar com preguiça. Continuo fazendo blocos de 1h30 e assim vou até o final do expediente.

No final da tarde

Cerca de 1h antes de acabar meu horário de trabalho, eu começo a planejar meu dia seguinte, que se resume a: ver tudo o que fiz no dia corrente, ver o que ainda precisa ser feito e ver o que preciso fazer amanhã. Isso me dá uma visão geral de aproveitamento do dia, mostra o andamento dos projetos e dá uma diretriz para as próximas ações.

No caminho de volta para casa, assim como faço de manhã, ao ir para o trabalho, aproveito para ler um pouquinho.

Ao chegar em casa

Meu filho está acordado, que maravilha! Fico com ele todo o tempo. Ele já jantou quando eu cheguei e pode brincar. Com o calor que tem feito até tarde ultimamente, temos ido até para a piscina aproveitar durante meia hora! Depois, tomo banho junto com ele e fazemos brincadeiras mais leves e menos agitadas, como desenhar ou ler historinhas. Por volta das 20h, ele vai dormir. Depois disso, meu marido e eu jantamos. Depois da janta, ou vemos algum filme (estamos fazendo uma maratona com os filmes do Oscar) ou focamos em atividades individuais – eu escrevo, ele tira músicas para a banda etc.

Temos uma lista de tarefas diárias que vamos fazendo ao longo do dia. Eu nunca perco tempo com ela, pois fazemos aos poucos, em meio às atividades normais. Então, se eu estou sentada escrevendo e me deu um branco e quero esfriar a cabeça durante uns 5 minutos, vou ali e lavo a louça, por exemplo, ou guardo a roupa limpa. É bem tranquilo quando dividido entre duas pessoas.

Já deixo a minha roupa separada para o dia seguinte, a marmita pronta na geladeira e a bolsa arrumada.

Antes de dormir

Meu horário oficial de estar na cama para dormir é às 23h. Tomo um banho rápido (de 5 minutos), escovo os dentes, passo meus cremes, coloco meu pijama e vou para a cama. Fico lendo um livro, lendo meus feeds, enfim. Procuro dormir antes da meia-noite. Nos dias em que estou mais cansada, acabo indo para a cama antes mesmo das onze horas. Também acontece de ir dormir depois da meia-noite, mas fico exausta no dia seguinte e só faço isso quando é necessário (porque fiquei terminando alguma coisa, por exemplo).

Aos sábados

Estou de férias da pós-graduação, o que me dá sábados maravilhosamente livres para cuidar da vida, ficar com a família ou limpar a casa. Temos um acordo que é: eu acordo a hora que eu quiser (nunca passa das 10h e geralmente eu acordo umas 9h) e, depois, meu marido dorme o quanto ele quiser, para descansar (ele acorda junto com o nosso filho). Quando eu acordo, já começo a tomar as providências para o almoço dele (ele almoça mais cedo que a gente), como descongelar uma carne, picar legumes etc. Reviso a lista de compras para ver o que precisaremos comprar mais tarde e começo a limpar a casa. Como fazemos um pouquinho por dia, não tem muito o que fazer. As principais tarefas são fazer uma limpeza mais pesada nos banheiros, limpar os vidros e remover os móveis para limpar o chão. De resto, está tudo dentro da rotina diária.

Depois do almoço, ou vamos para São Paulo visitar a nossa família (o mais comum) ou ficamos por aqui, e aí depende muito do nosso humor – podemos sair para passear, ficar no condomínio brincando com o nosso filho, arrumar alguma coisa na casa e por aí vai. Quando vamos para São Paulo, procuramos deixar o apartamento o mais arrumado possível para não termos que fazer nada muito cansativo na volta.

Aos domingos

Domingo, para mim, é preparação da semana que começa. Então eu aproveito para planejar o menu semanal, comprar as últimas coisinhas no mercado (que fica no mesmo quarteirão) e escrever bastante. Se estamos em São Paulo, passamos a manhã e o almoço com a família e logo vamos para casa, para não chegar tarde. Quando as coisas estão mais tranquilas (geralmente quando o filhote foi dormir), eu aproveito para escrever.

Exceções

Algumas vezes, precisamos ir para São Paulo na sexta-feira (meu marido é músico). Se ele for mais cedo, eu aproveito para ficar em casa e ter um tempo para mim, ou vou ao shopping, essas coisas. Aproveito para dar um trato na casa no sábado de manhã e depois vou para lá encontrá-los. Também posso ir para São Paulo na sexta e, então, aproveito para sair com as minhas amigas ou vê-lo tocar.

Como eu já comentei com vocês, uso a agenda do Google para registrar minhas atividades e ter um controle maior do status dos meus objetivos. Também tenho uma agenda com os compromissos e a rotina do meu filho (consultas, vacinas etc) e a do meu marido.

Muitas (muitas!) pessoas me perguntam como eu consigo ter tantos projetos ao mesmo tempo (trabalho, pós, bandas, família, blog). Eu tenho três segredos para isso:

  1. Em primeiro lugar, um marido que faz parte da equipe. Eu não gosto de falar de “ajuda”, porque isso não me convence. Família é equipe e todos que moram na mesma casa dividem as tarefas. Se não fosse pelo meu marido, eu não conseguiria fazer nada do que eu faço.
  2. Em segundo lugar, organização! Pode parecer clichê, pelo blog, mas é verdade. Se eu não fosse organizada, não conseguiria fazer nada disso.
  3. Em terceiro lugar, ter metas e correr atrás delas de verdade, sempre revisando os projetos e fazendo o que precisa ser feito. Se eu não tivesse metas, certamente estaria vivendo para lá e para cá sem conseguir ter o que eu almejo.

Tudo isso se resume a não perder tempo. Posso parecer uma louca que não para nunca, mas isso não poderia estar mais longe da realidade. O que eu faço é priorizar o descanso e as horas de lazer como se fossem compromissos como quaisquer outros (e são). Então, para mim, sentar no sofá para ler uma revista ou brincar com o meu filho fazem parte da rotina assim como ir trabalhar e limpar a casa. Se eu estou cansada, não vou limpar o fogão. Sério. O que eu sempre falo aqui de priorizar é basicamente isso. Eu nunca vou deixar de ficar com o meu filho para limpar o banheiro ou escrever no blog. E essa dinâmica depende muito de cada pessoa, de cada casa, de cada família. Não existem regras. Assim que você conhecer o que funciona para você, vai saber. E não se preocupe, porque em breve tudo muda novamente!