fbpx

Assine a Newsletter do blog - clique aqui

“Não consigo me organizar porque o que eu arrumo os outros bagunçam!”

Imagem: Getty Images

Esse é um tema que todo mundo me pede para falar a respeito aqui no blog e eu sei, de conversas com meus amigos e amigas, e ouvindo as pessoas conversarem na rua, que é um problema frequente. Pensei bastante a respeito antes de escrever aqui e cheguei a algumas conclusões que eu gostaria de compartilhar com vocês.

Arrumação é diferente de organização

Organização não tem a ver com beleza, mas com funcionalidade. Se todo mundo deixa os sapatos na entrada da casa assim que chegam da rua, adianta esbravejar e recolher estressada(o) os calçados para a sapateira? Ou será mais fácil colocar algo ali na entrada para que as pessoas guardem os sapatos?

Uma casa pode estar arrumada e não estar organizada. Você pode guardar toda a tralha em caixas, não ter ideia do que tem dentro, e passar a falsa sensação de organização. Mas você sabe que ela não está, porque não funciona. Ter uma casa organizada não significa ter uma casa bonitinha, mas uma casa que funciona para os seus habitantes, onde ninguém se estressa porque não sabe onde está a chave, por exemplo, ou uma conta que deveria ter pago na semana passada. E isso não tem nada a ver com beleza.

Sua casa está organizada?

Observe as pistas oferecidas pela bagunça. As chaves sempre são largadas em cima da mesa de jantar? Instale um porta-chaves antes de chegar até a mesa. Vai ser mais fácil colocar ali e ninguém briga por esse motivo. O chão do banheiro fica cheio de roupas sujas? Coloque um cesto. Simples.

Observando o pessoal, você verá como a bagunça é uma questão de hábito e de falta de opções. Todo mundo gosta de ter uma casa organizada, mas em 98% dos casos faz o que for mais fácil – torne o organizado a opção mais fácil. Seja criativa(o)!

Saiba que brigas deve comprar

Aprender a diferenciar o que vale a pena brigar do que não vale é uma arte. Todo mundo sabe disso, mas no dia-a-dia a gente acaba se perdendo porque ninguém tem tempo, todo mundo quer deitar na cama sem ter que tirar toalha molhada que deixaram ali ou beber água sem precisar lavar um copo porque estão todos sujos. Eu sei que é difícil. Mas é importante ter uma perspectiva geral.

Homens e mulheres, todos têm sua personalidade e alguns são mais bagunceiros que os outros. É claro que isso é diferente de ter boa vontade e consideração. Avalie o que realmente te incomoda no dia-a-dia e trabalhe para mudar isso. Muitas vezes, observar os hábitos das pessoas que convivem com você e encontrar soluções rápidas é a melhor escolha, mesmo que o visual não fique tão bonito ou “arrumado”.

E lembre-se: pe̤a! Se mais de uma pessoa mora na casa, ṇo tem motivo para somente uma fazer tudo Рtodos devem participar. Ṇo desista disso.

E se você morasse sozinha(o)?

Sua casa está uma bagunça e não adianta arrumar porque todos bagunçam de novo. Ok. E se você morasse sozinha(o)? Você deixaria a louça suja? Lavaria roupa todos os dias? Se a situação em sua casa está caótica e ninguém te ouve, sendo uma falta de respeito total, faça a sua parte. Sujou um copo? Lave. Precisa beber água e está tudo sujo? Lave um, beba, lave e guarde. Faça a sua parte. Eu digo isso porque sei que muitas vezes acabamos nos entregando à bagunça também, só pela fadiga de ver tudo daquele jeito.

Mesmo assim, além de fazer isso, eu faria o que eu citei anteriormente:

a) não confundir organização com arrumação;
b) encontrar soluções para a bagunça, proporcionando uma opção mais fácil que seja organizada;
c) saber que brigas comprar.

Eu tenho certeza que, tentando essas três coisas, tudo ficará mais fácil. Perfeito? Longe disso, credo! Mas certamente facilitará demais a vida de todo mundo. E, nos momentos mais estressantes, faça só a sua parte e não se estresse, porque um copo sujo não vale a sua saúde.

O que é mais importante?

Uma vez, minha avó brigou comigo porque meu marido tinha lavado uma panela dela errado depois do almoço de domingo. Era de teflon, nova, e ele esfregou com o lado da esponja mais áspero, enfim, estragou a panela. Ai gente, eu sei como é isso né. Dá raiva e tal. Mas eu disse para ela algo que virou meio que um mantra doméstico: “vó, eu não vou brigar com meu marido ou com quem quer que seja por causa de uma panela”. Porque tem coisas mais importantes que isso, sabe? Ok, eu sei que panela custa dinheiro, que é desagradabilíssimo estragar uma panela novinha. Mas, no final das contas, é só uma panela. Você vai querer mesmo brigar por causa disso? Converse a respeito, comente que “ih, olha só, essa panela não presta, já estragou” para a pessoa se tocar, mas não brigue. Não discuta com seu filho porque ele quis dormir sem escovar os dentes (uma vez até vai, né) ou com a filha mais velha que não quis levar para a escola o lanche que você preparou.

Pense na organização como uma benção que você pode dar aos moradores da sua casa – algo que você está ensinando a eles e a si mesma. A organização é algo que deve servir você e a sua família, não o contrário. Senão, vale mais a pena manter a bagunça e ter uma família feliz. Tá bem? o objetivo da organização é ajudar e simplificar o dia-a-dia, não torná-lo mais estressante. Se isso estiver acontecendo, veja se você está está fazendo tudo o que eu falei acima. Será que você não está:

РFocando na arruma̤̣o, em vez de prestar aten̤̣o na organiza̤̣o?

– Deixando de perceber as pistas que a bagunça dá?

– Comprando brigas desnecessárias?

– Se entregando à bagunça dos outros?

РPirando na organiza̤̣o e esquecendo das outras pessoas?

Boa sorte.