Categoria(s) do post: Diário da Thais, Mudanças

Algumas empresas que fazem mudanças oferecem caixas e demais materiais quando você contrata os seus serviços. Mesmo assim, ou sem essa possibilidade, é importante ter uma certa lista de materiais para ir providenciando tudo.

Você também pode optar pela contratação do serviço de embalagem… mas eu não aconselho, pois nada como organizar tudo dentro de um sistema que você conheça. Imagine só chegar na casa nova e não conseguir encontrar nada, pois não sabe o que tem dentro de cada caixa?

Minha lista de material para mudanças consiste no seguinte:

Fichário

Centralize todas as informações sobre a mudança em um só lugar. Coloque plásticos vazios, que certamente terão utilidade na hora de guardar toda a papelada que pode surgir de contratos etc. Deixe duas canetas dentro, além de várias folhas em branco, para garantir que você tenha onde anotar pormenores que certamente aparecerão.

O fichário também será útil no sistema de identificação que eu explico mais para baixo.

Custo: R$10,00 em média um fichário, mas certamente você tem um em casa. R$6,00 em média o bloco de folhas para fichário. R$0,50 cada folha de plástico, em média.

Caixas de papelão

Item mais óbvio da lista, a caixa de papelão pode ser comprada em grandes lojas (como a Kalunga) ou você pode conseguir da maneira mais ecologicamente correta: pedindo em comércios as caixas dos produtos. À medida que você for pedindo, os comércios da sua região já irão até guardar as caixas para você, se forem simpáticos (e você também).

Tenha caixas de todos os tamanhos. As grandes são boas para guardar artigos mais leves, como travesseiros e roupa de cama, enquanto que as pequenas são ótimas para guardar livros, por exemplo.

Custo: de 0 a R$13,00 cada caixa.

Fita adesiva larga

Você vai precisar das fitas para fechar as caixas, então escolha uma de boa qualidade e que seja larga o suficiente para selar as caixas. Eu uso esta aqui, que vem em em um pacote com cinco rolos. A quantidade vai depender do número de coisas que você tem, mas mesmo para poucas caixas eu recomendo dois pacotes, porque é melhor sobrar a faltar.

Custo: R$12,00 em média o pacote com cinco rolos.

Plástico-bolha

Muitos itens delicados só poderão ser embalados com plástico-bolha. Eu não encontrei nenhum lugar que venda por metro, mas um rolo de 25m pode ser uma boa aquisição, pois você usará sem medo de acabar e embalará tudo direitinho.

Custo: R$40,00 em média.

Muito, muito jornal

O jornal tem mais ou menos a mesma função do plástico-bolha, com a vantagem de ser ainda mais versátil. Eu estou embalando peças mais delicadas (cristais e cerâmicas) com jornal, individualmente, e depois com plástico-bolha.

O jornal também serve para preencher espaços vazios nas caixas, o que impossibilita que os itens fiquem “dançando” lá dentro.

Custo: R$3,50 em média uma edição do jornal, mas você pode conseguir de graça.

Tesoura

Bom, item básico. Você usará para cortar as fitas, o plástico-bolha, os papéis, barbantes, enfim, tudo. Em casa nós temos duas, porque são duas pessoas embalando as caixas ao mesmo tempo e nada mais chato que ficar esperando a outra terminar pra te emprestar.

Custo: R$12,00 em média.

Barbante ou fita crepe

Servirá para amarrar tudo o que você embalar com jornal e plástico-bolha.

Custo: R$7,00 em média.

Sacos de lixo grossos

Os sacos mais grossos (geralmente aqueles pretos) são ótimos para agrupar pertences menores de um mesmo item (módulos de cubos desmontados, por exemplo, ou filtros de linha). Seus usos são inúmeros, mas dá para usar uma quantidade menor.

Custo: R$21,00 em média o pacote com 25 sacos.

Saquinhos plásticos menores

Você deve estar se perguntando por que eu estou sugerindo que você providencie saquinhos menores. A resposta é: para guardar todos os parafusos e porcas dos móveis que você irá desmontar, além de outras miudezas.

Custo: R$5,00 em média o pacote com 50 saquinhos, mas você pode utilizar o que já tiver em casa.

O mais importante: sistema para identificação

Eu vou dizer como eu faço: comprei um bloco de papéis coloridos (daqueles utilizados para recortes) e designei cada cor para um cômodo da casa. Cortei cada folha em oito pedaços e numerei cada um deles. Deixo um pedaço maior para escrever o nome do cômodo e, antes de a mudança chegar, eu coloco em cada cômodo essa identificação. Os pedaços menores, numerados, devem ser colados em cada caixa, de acordo com o cômodo a que ela pertence. Oriente os carregadores para deixar as caixas de cada cor no cômodo correspondente.

Além disso, eu tenho um caderno (você pode usar um fichário – eu mesma estou quase trocando) onde eu escrevo:

Cozinha – Caixa 1

E a lista do que tem dentro daquela caixa. Isso é essencial e você vai me agradecer para sempre por fazer isso, pois permite que você saiba o que tem em cada caixa e isso define a ordem que você irá abrí-las, diminuindo a bagunça.

Custo: R$12,00 em média o bloco de papéis coloridos e R$5,00 em média uma caneta-pilot para marcar o papéis.

O mais difícil: um lugar para colocar as caixas

Se você é como eu e como a maioria dos mortais, não tem um cômodo em casa que possa ser usado para colocar as caixas já etiquetadas. Sendo assim, encontre o maior canto da casa que puder para ir colocando o que já encaixotou e etiquetou. É importante ser um lugar de fácil acesso para quando os carregadores chegarem não perderem muito tempo nem ficarem cansados desnecessariamente.

Lá em casa eu estou colocando no escritório, que fica nos fundos e tem uma escada enorme para chegar até ele, mas eu realmente queria providenciar outro lugar para isso, mais perto da porta.

Eu tenho essa listinha que estou utilizando para a nossa própria mudança. Se você tiver alguma dica de como eu posso melhorá-la, por favor, compartilhe nos comentários.

Categoria(s) do post: Casa
Imagem: Apartment Therapy

Se você também nunca pensou em colocar quadrinhos e figurinhas no banheiro, esse post dá essa ideia para você. Daqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Saúde, Áreas da Vida
Imagem: Getty Images

Todos nós reclamamos da falta de tempo porque nunca o ser humano foi tão ocupado quanto hoje em dia. Mas, e se você tivesse tempo, o que realmente gostaria de fazer?

Minha lista:

  • Ficar brincando com o meu filho sem olhar no relógio ou na agenda;
  • Assistir todos os filmes que a gente (meu marido e eu) quiser, em qualquer dia da semana;
  • Estudar italiano e espanhol;
  • Voltar a fazer hiking;
  • Ter uma banda ativa novamente, tocando em barzinhos de vez em quando;
  • Gravar as minhas músicas;
  • Voltar a pintar;
  • Desenhar mais;
  • Cozinhar todos os dias muitas comidinhas gostosas;
  • Ler muitos livros por mês;
  • Correr no parque;
  • Gravar vídeos para o blog;
  • Criar diversos itens de craft.
A lista é imensa! Por que será que a gente não consegue ter esse tempinho extra, hein?

Analisando a lista acima, eu percebi que muitas coisas importantes para mim estão nela. Será que não vale a pena olhar com mais carinho para todas as coisas que nós gostaríamos de fazer?

E você, tem uma lista? O que você faria se tivesse mais tempo?