Categoria(s) do post: Casa, Áreas da Vida

Foi essa a conclusão que eu cheguei lendo este artigo com várias dicas boas (recomendo). Aliás, essa é a conclusão que venho chegando nos últimos dois anos e foi decisiva no meu processo diário de organização. Porque, quando amamos a nossa casa, não achamos legal ter um quarto da bagunça, por exemplo. Nem uma gaveta cheia de tralhas. Nós temos cuidado. Queremos arrumar e manter conosco somente aquilo que amamos. Por isso, baseada no texto indicado acima, eu gostaria de tecer algumas recomendações:

  • Tenha um compromisso com a sua casa, como se fosse um encontro ou uma reunião importante. Se você marcou na agenda que hoje à noite é dia de tirar as teias de aranha, ou que sábado é dia de fazer faxina – qualquer que seja o compromisso, seja fiel a ele. Não deixe de cuidar da sua casa para fazer qualquer outra tarefa irrelevante e até com prioridade menor. Veja sua casa como um santuário que tem tudo a ver com você e precisa ser cuidado diariamente, como uma plantinha, ou mesmo seu corpo (ou você fica sem beber água, se alimentar etc?). Cumpra os compromissos com a sua casa – limpe a pia do banheiro, guarde a louça limpa, recolha a roupa em um cesto. Sua casa é o bem material mais importante que voc6e tem, não importa se é própria ou alugada. Você está ali, envolvendo sua energia, diariamente, e precisa fazer dela um lugar que te lembre a noção de lar.
  • Sempre que puder, traga flores para dentro da sua casa. Mas flores de verdade. Tomo mundo diz que elas dão um outro ar para o ambiente, e dão mesmo.
  • Abra as janelas. Manter as portas e janelas fechadas vão fazer a sua casa mofar. Ar fresco sempre renova e faz uma diferença enorme no humor.
  • Tire a tralha. Você já deve estar cansado(a) de ler isso por aqui, mas tralha não leva a nada. Uma coisa é ter uma coleção. ok. Outra coisa é manter caixas cheias de itens e papéis inúteis que não têm qualquer utilidade e apenas ocupam um espaço valioso. Isso vale para roupas que você não usa e eletrodomésticos, por exemplo.
  • Preste atenção nos detalhes. A diferença entre uma coisa boa e outra sensacional sempre reside nos detalhes. Então preste atenção naquele canto cheio de poeira ou as teias de aranha no teto. Quando você presta atenção nessas pequenas coisas, todo o conjunto funciona melhor.
De que outra maneira você acha que podemos demonstrar amor pela nossa casa?
Categoria(s) do post: Trabalho

Quando eu era mais nova, dizia que nunca teria filhos. Agora, sou mãe de um bebê de quase 1 ano. Meudeus. E obviamente não imagino a minha vida sem ele. Essa noite tive um pesadelo – sonhei que estavam tentando invadir a nossa casa, e quando acordei estava desesperada, pensando em todas as maneiras possíveis de proteger o nosso ninho. Estou um pouco neurótica porque compramos um pufe semana retrasada e essa semana vi que o Paul sabe escalá-lo até em cima. Quase morry do coração e passo mal só de imaginar o pufe perto da janela, por exemplo. Então uma próxima providência (que já estou cotando orçamentos) é instalar grades nas janelas. Com certeza dormirei mais tranquila depois da instalação delas.

Falta menos de um mês para ele completar um ano e eu só me dei conta disso quando fui ler o livro que me acompanhou desde a gravidez (“O Bebê”) e percebi que acaba no capítulo dos 12 meses de vida. Em menos de um mês, meu filho terá um ano de idade e será um toddler, não um bebêzinho. Mas não estou tão em pânico – só entendo quando todas as mães dizem que tudo passa muito rápido, porque passa mesmo. E isso me deu uma nova visão de tudo, especialmente porque o Ande e eu não vamos mais ter filhos. Quero aproveitar muito cada fase do Paul e nem fico cansada ou frustrada se por acaso ele acordar de noite ou demorar para pegar no sono. Ontem mesmo eu o coloquei no berço depois da mamada dos sonhos e ele estava sonolento, fechando os olhos, já quase dormindo. Então fiquei olhando para ele, esperando que adormecesse, e ele… soltou um pum super alto! Não consegui me conter e dei risada, e ele também, todo sem-graça. Isso o despertou, mas quem se importa? Achei super engraçado e foi um momentinho nosso. Ele ainda ficou alguns minutos acordado comigo, para dormir na sequência.

Alguns assuntos têm estado em pauta ultimamente: escolinha, mudanças no quarto e a festa de aniversário. Amanhã começo em um novo emprego e, por uma imensa sorte, fica ao lado de uma boa escolinha (e mais barata que outras que eu já tinha pesquisado). Não vamos colocar o Paul em uma escolinha por enquanto, mas é bom ter a opção à mão em caso de necessidade. Esse novo emprego também é perto de casa (não dá para ir e voltar a pé como o outro, mas também é perto e até melhor localizado) e foi uma boa oportunidade que apareceu, em uma agência grande e para eu atuar especificamente na área que quero me especializar. Então sim, dá um certo medinho, mas é aquele medinho bom que antecede as mudanças importantes. Vai ser ótimo começar em um lugar novo e espero ficar lá nos próximos três ou quatro anos.

Comigo trabalhando, podemos fazer algumas mudanças que quero há tempos em casa, mas estou dependendo de alguns outros fatores, para variar. Temos, em casa, o espaço onde ficava o atelier da minha mãe e que hoje está cheio de tralhas que eram do antigo estúdio do meu pai. Quero tirar tudo de lá, limpar, pintar e fazer meu escritório e um mini-estúdio, o que tiraria todas essas coisas do quarto que hoje fazemos como sala e, futuramente, será nosso quarto de casal. Nosso quarto atualmente tem a nossa cama e o berço do Paul. Então quero fazer logo essas mudanças para muito aos poucos conseguirmos montar o quartinho só dele, quando ele for mudar para a caminha. O que me impede? Não consigo encontrar quem faça carreto e carregue tudo aquilo na região. Não tenho esses contatos e isso vem se tornando urgente, porque faz cerca de oito meses que tenho planejado esse declutter – estava esperando somente a volta ao trabalho. Quero ver então se conseguimos fazer isso logo, pois não vejo a hora de montar de novo a minha bateria. Céus, estou há praticamente dois anos sem tocar (contando o período da gravidez + um ano do Paul).

Sei que preciso atualizar mais o blog e tentarei mudar isso daqui para a frente. Vocês já devem ter visto que eu coloquei no ar o Portal da Maternidade, apesar de não tê-lo anunciado “oficialmente”. Mas já está lá, para quem quiser acessar. Com o novo emprego, meus blogs, a banda e a pós-graduação, estou parecendo uma equilibrista ultimamente, mas tem dado tudo certo. Eu estou um pouco atrapalhada porque meu computador pifou e estou com um novo, além de ter trocado meu notebook pelo ipad. Isso me deu uma mobilidade enorme para ler coisas na internet, mas não dá para atualizar blogs e fazer o que faço de trabalho com tanta facilidade. Vai ver é por esse motivo que não consigo interagir tanto por aqui, então me desculpem pela semi-ausência.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Isso é tudo o que eu utilizo diariamente para anotar tarefas, ideias e ações. Agenda, só para compromissos e ações datadas (muitas delas, organizadas a partir das anotações do moleskine, que risco depois de cumpridas).

Uso a versão pocket com folhas quadriculadas. Isso me garante mobilidade e as letras todas do mesmo tamanho. A imagem aí de cima não é minha – peguei pela internet, de um site que dá erro ao acessar. Mas vale a ilustração.