Categoria(s) do post: Casa, Áreas da Vida

Foi essa a conclusão que eu cheguei lendo este artigo com várias dicas boas (recomendo). Aliás, essa é a conclusão que venho chegando nos últimos dois anos e foi decisiva no meu processo diário de organização. Porque, quando amamos a nossa casa, não achamos legal ter um quarto da bagunça, por exemplo. Nem uma gaveta cheia de tralhas. Nós temos cuidado. Queremos arrumar e manter conosco somente aquilo que amamos. Por isso, baseada no texto indicado acima, eu gostaria de tecer algumas recomendações:

  • Tenha um compromisso com a sua casa, como se fosse um encontro ou uma reunião importante. Se você marcou na agenda que hoje à noite é dia de tirar as teias de aranha, ou que sábado é dia de fazer faxina – qualquer que seja o compromisso, seja fiel a ele. Não deixe de cuidar da sua casa para fazer qualquer outra tarefa irrelevante e até com prioridade menor. Veja sua casa como um santuário que tem tudo a ver com você e precisa ser cuidado diariamente, como uma plantinha, ou mesmo seu corpo (ou você fica sem beber água, se alimentar etc?). Cumpra os compromissos com a sua casa – limpe a pia do banheiro, guarde a louça limpa, recolha a roupa em um cesto. Sua casa é o bem material mais importante que voc6e tem, não importa se é própria ou alugada. Você está ali, envolvendo sua energia, diariamente, e precisa fazer dela um lugar que te lembre a noção de lar.
  • Sempre que puder, traga flores para dentro da sua casa. Mas flores de verdade. Tomo mundo diz que elas dão um outro ar para o ambiente, e dão mesmo.
  • Abra as janelas. Manter as portas e janelas fechadas vão fazer a sua casa mofar. Ar fresco sempre renova e faz uma diferença enorme no humor.
  • Tire a tralha. Você já deve estar cansado(a) de ler isso por aqui, mas tralha não leva a nada. Uma coisa é ter uma coleção. ok. Outra coisa é manter caixas cheias de itens e papéis inúteis que não têm qualquer utilidade e apenas ocupam um espaço valioso. Isso vale para roupas que você não usa e eletrodomésticos, por exemplo.
  • Preste atenção nos detalhes. A diferença entre uma coisa boa e outra sensacional sempre reside nos detalhes. Então preste atenção naquele canto cheio de poeira ou as teias de aranha no teto. Quando você presta atenção nessas pequenas coisas, todo o conjunto funciona melhor.
De que outra maneira você acha que podemos demonstrar amor pela nossa casa?
Categoria(s) do post: Trabalho

Quando eu era mais nova, dizia que nunca teria filhos. Agora, sou mãe de um bebê de quase 1 ano. Meudeus. E obviamente não imagino a minha vida sem ele. Essa noite tive um pesadelo – sonhei que estavam tentando invadir a nossa casa, e quando acordei estava desesperada, pensando em todas as maneiras possíveis de proteger o nosso ninho. Estou um pouco neurótica porque compramos um pufe semana retrasada e essa semana vi que o Paul sabe escalá-lo até em cima. Quase morry do coração e passo mal só de imaginar o pufe perto da janela, por exemplo. Então uma próxima providência (que já estou cotando orçamentos) é instalar grades nas janelas. Com certeza dormirei mais tranquila depois da instalação delas.

Falta menos de um mês para ele completar um ano e eu só me dei conta disso quando fui ler o livro que me acompanhou desde a gravidez (“O Bebê”) e percebi que acaba no capítulo dos 12 meses de vida. Em menos de um mês, meu filho terá um ano de idade e será um toddler, não um bebêzinho. Mas não estou tão em pânico – só entendo quando todas as mães dizem que tudo passa muito rápido, porque passa mesmo. E isso me deu uma nova visão de tudo, especialmente porque o Ande e eu não vamos mais ter filhos. Quero aproveitar muito cada fase do Paul e nem fico cansada ou frustrada se por acaso ele acordar de noite ou demorar para pegar no sono. Ontem mesmo eu o coloquei no berço depois da mamada dos sonhos e ele estava sonolento, fechando os olhos, já quase dormindo. Então fiquei olhando para ele, esperando que adormecesse, e ele… soltou um pum super alto! Não consegui me conter e dei risada, e ele também, todo sem-graça. Isso o despertou, mas quem se importa? Achei super engraçado e foi um momentinho nosso. Ele ainda ficou alguns minutos acordado comigo, para dormir na sequência.

Alguns assuntos têm estado em pauta ultimamente: escolinha, mudanças no quarto e a festa de aniversário. Amanhã começo em um novo emprego e, por uma imensa sorte, fica ao lado de uma boa escolinha (e mais barata que outras que eu já tinha pesquisado). Não vamos colocar o Paul em uma escolinha por enquanto, mas é bom ter a opção à mão em caso de necessidade. Esse novo emprego também é perto de casa (não dá para ir e voltar a pé como o outro, mas também é perto e até melhor localizado) e foi uma boa oportunidade que apareceu, em uma agência grande e para eu atuar especificamente na área que quero me especializar. Então sim, dá um certo medinho, mas é aquele medinho bom que antecede as mudanças importantes. Vai ser ótimo começar em um lugar novo e espero ficar lá nos próximos três ou quatro anos.

Comigo trabalhando, podemos fazer algumas mudanças que quero há tempos em casa, mas estou dependendo de alguns outros fatores, para variar. Temos, em casa, o espaço onde ficava o atelier da minha mãe e que hoje está cheio de tralhas que eram do antigo estúdio do meu pai. Quero tirar tudo de lá, limpar, pintar e fazer meu escritório e um mini-estúdio, o que tiraria todas essas coisas do quarto que hoje fazemos como sala e, futuramente, será nosso quarto de casal. Nosso quarto atualmente tem a nossa cama e o berço do Paul. Então quero fazer logo essas mudanças para muito aos poucos conseguirmos montar o quartinho só dele, quando ele for mudar para a caminha. O que me impede? Não consigo encontrar quem faça carreto e carregue tudo aquilo na região. Não tenho esses contatos e isso vem se tornando urgente, porque faz cerca de oito meses que tenho planejado esse declutter – estava esperando somente a volta ao trabalho. Quero ver então se conseguimos fazer isso logo, pois não vejo a hora de montar de novo a minha bateria. Céus, estou há praticamente dois anos sem tocar (contando o período da gravidez + um ano do Paul).

Sei que preciso atualizar mais o blog e tentarei mudar isso daqui para a frente. Vocês já devem ter visto que eu coloquei no ar o Portal da Maternidade, apesar de não tê-lo anunciado “oficialmente”. Mas já está lá, para quem quiser acessar. Com o novo emprego, meus blogs, a banda e a pós-graduação, estou parecendo uma equilibrista ultimamente, mas tem dado tudo certo. Eu estou um pouco atrapalhada porque meu computador pifou e estou com um novo, além de ter trocado meu notebook pelo ipad. Isso me deu uma mobilidade enorme para ler coisas na internet, mas não dá para atualizar blogs e fazer o que faço de trabalho com tanta facilidade. Vai ver é por esse motivo que não consigo interagir tanto por aqui, então me desculpem pela semi-ausência.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Isso é tudo o que eu utilizo diariamente para anotar tarefas, ideias e ações. Agenda, só para compromissos e ações datadas (muitas delas, organizadas a partir das anotações do moleskine, que risco depois de cumpridas).

Uso a versão pocket com folhas quadriculadas. Isso me garante mobilidade e as letras todas do mesmo tamanho. A imagem aí de cima não é minha – peguei pela internet, de um site que dá erro ao acessar. Mas vale a ilustração.

Categoria(s) do post: Saúde

A maioria das pessoas desiste de tentar se organizar porque parece muita coisa a ser feita. O segredo é começar aos poucos, sem pretensões, até adquirir certos hábitos e ir conferindo os resultados diariamente. Se você está com pique de organização hoje, veja cinco coisas das quais você pode se desfazer:

  1. Frascos vazios de shampoo (eu mesma tenho dois lá que já eram, mas esqueci de jogar fora)
  2. Revistas velhas (ou você quer guardar TODAS as revistas que você compra?)
  3. Alguma coisa que você não tenha usado no último ano (uma máquina de fazer iogurte, talvez?)
  4. Roupa de cama, mesa e banho surrada (ninguém merece lençol com furos e toalhas esfarrapadas)
  5. Algo que você comprou e se sente culpado(a) por nunca ter usado (todo mundo tem algo assim)
E você, o que está deixando para lá hoje?
Categoria(s) do post: Casa

 

(Getty Images)

1. Não descarte 5 minutos do seu tempo

Em 5 minutos, você pode resolver uma série de pequenos problemas que estavam travando outras ações pela sua casa, como arrumar a cama, limpar a pia do banheiro, trocar as toalhas e jogar a roupa suja em um cesto. Com 5 minutos aqui e 5 minutos ali, no decorrer do dia você vai fazendo o que tem para fazer.

2. Nunca deixe um cômodo com as mãos vazias

Ao sair de um ambiente da sua casa, tire dali algo que pertence a outro lugar, que você pretende doar ou jogar fora. Otimize suas andanças pela casa. Isso evitará copos sujos ao lado da cama, por exemplo, porque você tomou leite na noite anterior e deixou ali. O simples fato de você levar o copo para a cozinha já muda muita coisa, pois agora ele está no lugar certo e é uma ação a menos.

3. Não vá para a cama antes de guardar o que está fora do lugar

Se a sua casa estiver uma bagunça total, é claro que esse item pode ocupar muitas horas do seu dia e, portanto, não é viável para fazer todas as noites. Faça um pouco por dia. O importante, antes de ir dormir, é acabar com a desordem visível: bolsa jogada em cima do sofá, casaco largado em cima da mesa, prato em cima do criado-mudo, roupas sujas no banheiro etc.

4. Jogue um pouquinho fora todos os dias

Nós sempre temos algo para jogar fora, doar ou reciclar dentro de nossas casas. Eu sugiro que você tire 15 minutos por dia para fazer o declutter (“acabar com a tralha”). Embalagens vazias, frascos vazios de shampoo e outros itens sempre parecem se multiplicar no dia-a-dia.

5. Não deixe a louça suja para o dia seguinte

Existe maneira mais deprimente de começar o dia que vendo a pia cheia de louça da noite anterior? Faça um esforço e lave a louça antes de dormir.

Você tem alguma dica simples para manter a casa em ordem? Compartilhe nos comentários!

Categoria(s) do post: Blog

Hoje foi postada uma matéria sobre o blog no site Vila Mulher, do Terra:

Clique aqui ou na imagem para ler a matéria completa, que está bem bacana. Obrigada, Jessica!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Gravidez

Um dos principais erros cometidos pela maioria das gestantes é passar a usar roupas diferentes do seu estilo somente porque estão grávidas. A verdade é que, conhecendo a si mesma e usando muitas de suas próprias roupas, é possível ser uma grávida chic e bonita, mas o mais importante – sem deixar de ser a mesma pessoa.

Parte de cima

  • Não compre casacos e suéteres de gravidez. Os que você tem certamente irão servir até o final, e os que fecham na frente podem ser usados abertos mostrando a barriga crescendo, dando um visual bem bacana para tirar fotos.
  • Se estiver grávida durante o verão, provavelmente vai querer usar regatas. Existem diversos modelos e você pode utilizar mais curta (exibindo a barriga, se for o seu estilo) ou mais comprida (tampando tudo). O mais fácil é que regatas de malha elástica podem ser encontradas facilmente até em hipermercados como o Extra ou Carrefour. A vantagem de um modelo com abertura frontal é que você poderá usar depois durante a amamentação.
  • Para o frio, escolha camisetas de malha com manga comprida, que são extremamente confortáveis. Elas são básicas e práticas, e ficam lindas quando combinadas com um colar grande.
  • O melhor decote é o decote império, que segura bem abaixo dos seios e deixa a parte da barriga mais soltinha. Você pode criar esse efeito com blusas comuns e um cinto ou fita.
  • Blusas com listras horizontais ficam uma graça em mulheres grávidas, dando um efeito geométrico impactante. O melhor dessa ideia é que praticamente toda mulher tem uma camiseta listrada, então fica fácil.
  • Fuja das batas. Toda grávida usa batas, mesmo sem ser seu estilo. Se combinar com você, tudo bem.
Parte de baixo
  • Se existe um visual clichê para as grávidas, é uma bata com calça legging. Sim, elas são confortáveis, mas dificilmente representam um visual mais sofisticado. Procure não usar o tempo todo. Há outras opções.
  • Algo que eu acredito que valha a pena comprar é uma calça jeans específica para gestantes. Procure um modelo que seja o mais parecido possível com uma calça jeans normal e seja feliz. Na minha gravidez, comprei uma calça jeans da linha Maternity, da Renner, e usei durante todos os meses até o meu filho nascer.
  • Calças, saias e bermudas para gestantes costumam vir com uma faixa cobrindo toda a barriga, parcialmente ou apenas sustentando a base. Eu sempre preferi as que cobrissem toda a barriga pois achei que sustentavam melhor, mas vai do conforto de cada uma.
  • Saias e vestidos são sem dúvida a melhor opção durante a gravidez, pois são confortáveis e dão um ar feminino ainda maior. Existem opções importadas de meia-calça para usar no frio, mas você pode querer usar sem nada ou mesmo com uma… legging! Se fizer isso, opte por aquelas com pés ou use por dentro de uma bota.
  • Qualquer tipo de saia combina bem com a gravidez, mas saias-lápis dão um visual interessante. A Riachuelo vende saias-lápis em tamanhos maiores (até o 54, senão me engano), com tecido strech, e são uma excelente opção.
Vestidos
  • A maioria dos seus vestidos ficará muito bem durante toda a sua gestação, apesar de alguns ficarem mais curtos na frente com o passar do tempo. Se você for uma verdadeira adepta dos vestidos, eu sugiro que você compre um ou outro para usar durante toda a sua gravidez (e depois). A vantagem dos vestidos é que você pode comprar em lojas normais ou brechós (não necessariamente em lojas específicas para gestantes) e, depois que voltar ao seu peso normal, ajustá-los para continuar usando.
  • Se você é chegada em um estilo meio étnico, pode utilizar caftans de diversos modelos durante toda a gravidez. São leves, confortáveis e, se usados corretamente, muito chics. Escolha o que tiver mais a ver com você.
Lingerie
  • Essa parte é importante, mas a maioria das gestantes não pensa muito a respeito até precisar usar sutiãs para amamentação. Procure sutiãs com bom reforço nas tiras e que não apertem muito os seios. Porém, verifique se dão verdadeira sustentação. Nada pior que usar o sutiã errado.
  • Seus seios vão aumentar, então é bom prever uma compra de sutiãs mais para o final da gravidez. Uma ótima opção são os sutiãs esportivos que, ok, não são muito atraentes, mas ajudam e muito no final da gravidez, quando já há tanto desconforto com todo o resto.
  • Você pode querer ter ao menos um sutiã “mais parecido com o normal” no final da gravidez, o que é razoável. Mas lembre-se de comprar um número maior.
  • Se existe uma época onde é perdoável usar aquelas calcinhas enormes da vovó é durante a gravidez, simplesmente porque elas são confortáveis e não apertam a barriga, além de cobrir todo o bumbum. É importante também utilizar tecidos naturais, pois infecções urinárias durante a gravidez são comuns e manter a área um pouco mais ventilada não faz mal à ninguém. Compre peças sem costura ou de malha fina. Evite rendas e tecidos sintéticos.
Acessórios
  • Aqui é onde você pode fazer a festa, pois os acessórios é que garantirão o diferencial em qualquer roupa que você usar. Fique atenta somente às proporções para não sair por aí parecendo uma árvore de Natal.
  • Desfrute de suas bolsas de tamanho normal agora, pois muito em breve terá mais a carregar do que celular e chaves. Se você gosta de bolsas grandes, já pode investir em um bom modelo para usar inclusive depois da gravidez, quando for sair com o bebê (e não quiser usar a bolsa pastel com ursinhos).
  • Colares grandes combinam com as blusas mais básicas. Eles são um elemento-chave porque chamam a atenção para o seu colo, equilibrando o visual. E sim, use enquanto puder, porque seu bebê vai querer arrancar todos quando souber o que fazer com as mãos. O mesmo vale para os brincos.
  • Escolha calçados confortáveis. Saltos altos podem ser usados com moderação, mas geralmente as gestantes deixam de lado pois provocam fortes dores na coluna. Evite. Sapatilhasbotas sem saltosandálias rasteirasankle-bootsmocassins e oxfords são seus melhores amigos agora. Sim, existem os tênis, mas para usar com o quê? Calças legging?
A principal dica é: você não precisa usar somente roupas específicas para gestantes! Utilize o que você tem, compre roupas normais (talvez em um tamanho maior) e uma ou outra específica para mulheres grávidas, mas não gaste horrores com isso, com o risco de, ainda por cima, perder sua identidade. Seja você mesma para curtir ainda mais esses meses tão especiais.
Os links distribuídos ao longo do texto indicam ótimas lojas para as suas compras, mas o importante é você garimpar e encontrar aquilo que realmente gosta. Quem sabe já não tenha tudo dentro do seu próprio guarda-roupa?
Categoria(s) do post: Carreira

Não importa se você trabalha em um escritório ou em casa – há maneiras de simplificar o seu dia-a-dia de trabalho para que as tarefas não se acumulem e você consiga melhorar a sua produtividade. Aqui vão 10 maneiras de simplificar o seu dia-a-dia então.

(Getty Images)

1. Comece cedo

É comum ler em entrevistas com pessoas bem-sucedidas que uma das práticas mais comuns entre todas elas é acordar cedo. Então, se você puder acordar um pouco mais cedo do que de costume para fazer outras atividades, isso certamente facilitará o seu dia-a-dia. O que eu costumo fazer é acordar uma hora antes do que poderia para ler meus e-mails e planejar o dia com calma. Eu havia postado que estava agilizando as minhas manhãs em uma hora para sair de casa, mas isso foi no início, quando precisava entrar no ritmo. Como isso já aconteceu, agora estou me dando ao luxo de acordar um pouco mais cedo para realizar outras tarefas e isso tem facilitado meu dia incrivelmente. Ao chegar no trabalho, já li e respondi e-mails importantes e planejei as ações da equipe que coordeno. Também consigo tomar banho e café-da-manhã com calma. Minha dica para você é: calcule quanto tempo precisa para cada coisa de manhã, acrescente 15 minutos extras e terá sua hora certa para acordar todos os dias.

2. Tenha uma TO-DO list diária pequena

Um TO-DO list nada mais é do que uma lista de tarefas. Quando você acumula muitas delas, tende a sequer olhar a lista, fazendo com que ela perca a sua eficácia. Tente não sobrecarregar a lista das coisas que tem para fazer para não correr o risco de se afogar em todas. O que nos leva à dica seguinte…

3. Priorize suas tarefas

Defina somente três prioridades – aquelas três coisas que, se você não fizer, o mundo vai acabar, e dedique-se a elas. Quando terminar, poderá focar em outras tarefas da sua TO-DO list do dia.

4. Faça uma coisa de cada vez

O mito da pessoa multi-tarefa está caindo por terra. Apesar de ser uma excelente qualidade a capacidade de fazer diversas coisas ao mesmo tempo, quando precisar se concentrar em algo, dedique-se somente àquilo. Ser multi-tarefa nesses casos pode levar à perda de qualidade e, nos piores casos, a erros fatais.

5. Faça pausas

Mesmo que você esteja extremamente focado(a) em um trabalho, faça uma pausa de 10 a 15 minutos a cada duas horas para respirar, beber água e relaxar um pouco. Essa parada forçada fará o seu organismo tomar um pouco de fôlego en vez de trabalhar direto até a exaustão.

6. Divida seus dias por blocos

Eu divido assim:

manhã – antes de sair de casa
manha – no trabalho
tarde – no trabalho
noite – em casa
noite – antes de dormir

Dessa forma, fica muito mais fácil saber o que precisa ser feito e o que dá para encaixar dentro das prioridades.

7. Use um bom gerenciador de projetos e tarefas

Um dos segredos para simplificar o seu trabalho é ser organizado. Existem muitas alternativas de ferramentas para gerenciar suas tarefas e projetos, desde a tradicional agenda de papel até o mais avançado smartphone. Você precisa encontrar o que mais se adequa ao seu dia-a-dia. O que não pode é não ter nenhum.

8. Mantenha sua mesa de trabalho limpa

Trabalhar em um ambiente sem tralha é a melhor forma de evitar o estresse no dia-a-dia. Tire da sua mesa tudo o que não for necessário e trabalhe com o mínimo. Em 15 minutos você consegue tirar tudo de sua mesa, colocando de volta somente o essencial. Essa é a uma maneira simples de tirar toda a poluição visual da sua frente.

9. Evite distrações desnecessárias

Desabilite notificadores de e-mails, mensagens instantâneas, redes sociais, SMS e, se puder, telefone. Toda vez que o telefone toca ou a janela do msn pisca, isso te atrapalha. se precisa trabalhar concentrado(a), desative tudo. Organize seu dia de forma que possa checar seus e-mails em determinados momentos específicos, mas não o tempo todo. Realmente, ninguém consegue trabalhar desse jeito.

10. Tire o fim do dia para considerações finais

Algo que realmente faz diferença no meu dia-a-dia é registrar no Google Calendar tudo o que eu estou fazendo e, no final do dia, fazer um balanço. Fiz o que era realmente importante? As pendências prioritárias foram resolvidas? Em 99% dos casos, consigo realizar tudo graças a essa revisão que faço no final do dia. Ela me garante que eu não desperdice vida com besteiras e foque nos meus objetivos.

E a sua opinião?

Como você simplifica os seus dias? Que dica essencial você pode dar para simplificar o dia-a-dia de trabalho?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Ontem o Paul completou 11 meses. Quase um ano! E fico me perguntando qual é a desse senhor tempo, que passa de forma rápida e devagar ao mesmo tempo. Porque ontem, ao pensar que, um dia, meu filho vai se casar, sair de casa, sair com os amigos à noite e não vai querer nem saber do colo da mãe dele, me deu um aperto no coração. Deve ser por isso que os casais resolvem ter outros filhos. É muito amor para ver saindo pela porta e dando tchau. Você fica viciada. Quer o tempo todo. Então voltamos à realidade e lembramos como é precioso o tempo que temos com nossos bebês.

Paul está em uma fase maravilhosa. Virou uma pessoinha. Ontem à noite, acordou por volta das 23h com um inesperado cocô. Até estranhei, porque ele nunca faz cocô à noite. Eu já estava dormindo. Ande foi trocá-lo e ele fez xixi quando estava limpo, sem a fralda. E o que ele fez? Deu risada. Ele sabia que a situação era engraçada.

Aliás, a coisa de dar risada quando nós rimos também é uma das características mais especiais do momento. É incrível como ele percebe todos os nossos sentimentos. E sim, ele também fica nervoso se percebe que estamos ansiosos. Fica aí a dica da responsabilidade.

Para mim, o sensacional dos últimos dias foi ele ter ficado em pé sem apoio, coisa que ele nunca tinha feito. Ok, ele já andava pra lá e pra cá empurrando o banco de plástico ou se apoiando em qualquer lugar, mas nunca sozinho. E eu não vi. Estava trabalhando. Foi uma pequena crise que ainda não superei, mas preciso. Ande disse que ontem ele deu dois passinhos do banco até ele, se jogando, caindo. E puxa vida, eu vou perder isso.

Por outro lado, estar trabalhando é o que garante ele ter todas as suas necessidades supridas: leite, comida, fralda, plano de saúde. Ande pode se dedicar mais à sua vida de músico. E eu, quando chego em casa, sou 100% Paul, aproveitando todos os momentos com ele. O ideal seria trabalhar em casa, mas somente se eu tivesse um home-office adequado, onde pudesse me isolar para atender telefonemas, clientes e escrever. Do contrário, fica realmente complicado, pois ele demanda atenção o tempo todo. Mesmo que brinque sozinho durante alguns minutos, logo ele se cansa e preciso parar para trocar fralda, dar leite, comida ou simplesmente atenção. Então fica complicado. Além do que, ganho muito menos trabalhando somente em casa, por isso a decisão. Mas sim, pesa bastante. Eu sou a mãe dele. Dá vontade de ficar junto o tempo todo.

E lá vamos nós, para o último mês antes de ele completar o primeiro ano de idade. Tanta coisa ainda para viver! Eu amo demais o meu filho.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

Se hoje você acordou e não se sentiu descansado(a), relaxado(a) ou à vontade, tente implantar essas dicas rápidas para uma qualidade de vida melhor.

  • Tire a TV do quarto, pois toda forma de eletricidade influencia
  • Tire a roupa suja jogada no chão ou pendurada em qualquer lugar e deixe no lugar apropriado, como o cesto no banheiro ou na área de serviço
  • Arrume a cama pela manhã, dando um ar de organização instantânea
  • Perfume o ambiente com velas aromatizadas
  • Deixe um copo de água ao lado da cama para tomar caso sinta sede à noite ou quando acordar
  • Use roupas de cama macias, de tecidos naturais
  • Diminua os ruídos ao máximo (desligue ventilador, tire relógio com tic-tac do quarto etc)
  • Durma com meias nos pés, se estiver frio
  • Verifique se o seu travesseiro é o ideal, assim como seu colchão
  • Diminua a iluminação, deixando somente uma forma de luz indireta à noite (um abajour, por exemplo)
  • Coloque alguma forma de arte para você olhar todos os dias quando acordar
  • Coloque um vaso com flores frescas uma vez por semana, para refrescar instantaneamente o ambiente
  • Considere um tapete macio para receber seus pés ao levantar da cama

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Faz muito, muito tempo que eu quero fazer um post indicando meus livros preferidos sobre organização, então aqui vão eles.

A Arte de Fazer Acontecer
(Getting Things Done, David Allen)

O famoso GTD. Esse livro é E-S-S-E-N-C-I-A-L. Já perdi as contas de quantas vezes já o reli. Para quem nunca ouviu falar, trata-se do que considero o melhor método de organização que existe, pois é extremamente completo e flexível. Recomendo a qualquer pessoa que tenha a mente cheia de coisas e precise organizar a vida (ou seja, quase todo mundo).

 

(Donna Smalin)

Essencial para todo mundo que deseja ter uma casa limpinha, com rotina de limpeza etc. Ela também tem outro livro chamado “Organize-se”, que é bom.

Acabe com a bagunça
(Cynthia Townley Ewer)

Um dos meus livros preferidos, pois tem dicas realmente boas, ótimas sacadas e uma diagramação de dar gosto.

 

(Cassandra Kent)

Sabem aqueles livros cheios de fotos, listas e informações imprescindíveis? Eis o livro. Comprei há muitos anos e ele tem coisas como fitas cassete, mas ainda vale a pena!

 

(Chris Campos)

Chris Campos é uma jornalista foférrima que também tem um site sobre casa, decoração, festinhas e outras coisas gostosas do bem-viver. Um livro para mulheres que gostam de cuidar da casa mas também não querem abrir mão de suas mulherzices.

 

Organize-se num minuto
(Donna Smallin)

Gosto desse livro porque ele traz dicas rápidas e fáceis para fazer a qualquer momento em sua casa ou escritório, em vez de trazer grandes sugestões de organização que acabamos postergando. Se você nunca foi organizado e quer começar com um livro simples, este é o livro.

E você, qual seu livro de organização preferido?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Uau, título enorme. Mas sim, realmente precisava escrever a respeito, pois ontem estava relendo o livro rosa e pensando em tudo o que temos feito desde que o Paul nasceu, e como as coisas são como são ou não.

Certa vez, um médico comentou aqui no blog que “dificilmente encontraria um pediatra que gostasse do método da Encantadora”, e eu sempre pensei em quais seriam os argumentos dessa afirmação. Amamentação X rotina? Esse assunto já foi extremamente debatido, mas vamos lá: ela frisa o tempo todo que só pode se tentar estabelecer uma rotina depois que amamentação estiver ok, o que significa: o bebê está parecendo satisfeito e ganhando peso. Não é para colocar o bebê para mamar de 3 em 3h sem saber se a amamentação está correta. Além do que, o espaçamento das mamadas é dado pelo próprio bebê. Se ele está querendo mamar com uma frequência menor, algo está errado, então volte aos primórdios da amamentação: verifique se a pega está correta, se ele está ganhando peso etc.

Mais sobre a birra do médico, é fato conhecido que estabelecer uma rotina para bebês e crianças é a melhor coisas que os pais podem fazer por eles. Aqui em casa, Paul sempre tomou banho e dormiu no início da noite. Alguns fatores bagunçaram esse horário: horário de verão, festas de final de ano e, agora, o carnaval. Mas hoje mesmo ele estava no berço às 18h50. E, quando dorme mais tarde (porque está agitado, como quando chegamos de viagem), fica nervoso e acorda durante a noite querendo ficar conosco. Quando o dia e a rotina noturna são tranquilos, ele dorme bem no berço a noite toda, até umas 6 ou 7h, quando toma o primeiro leite do dia e dorme mais um pouco. Confesso que a rotina da manhã está bagunçada, mas isso é assunto para outro post.

O que eu quero dizer aqui é que a Tracy Hogg sabe o que está falando. Ela não é amadora, muito menos cruel ¬¬. A maioria das pessoas é que interpreta de forma errada, porque não lê direito ou sequer chega a ler – só comenta o que ouviu dizer.

Agora que estou lendo sobre o “PU/PD avançado”, que acontece depois dos nove meses do bebê, e depois sobre os demais problemas de sono acima de um e dois anos, desfralde, ansiedade da separação… vejo como é  (quase) fácil cuidar de um recém-nascido que só mama, dorme e faz cocô.

Aplicar o método da Tracy Hogg foi fundamental para o Paul aprender a dormir a noite toda bem, tranquilo, sem ficar superestimulado. A estar sempre limpinho, sem fome, alegre. Já comentei diversas vezes aqui que meu marido nunca leu os livros e é o rei da paternidade acidental, o que me faz ter que abrir mão de muitas práticas que eu considerava mais corretas. O resultado foi uma baguncinha na rotina do Paul (durante o dia) enquanto eu estou trabalhando e meu marido cuida dele. Não digo que seja 100% culpa dele, porque o Paul está bem e ele é um paizão, mas ele saiu um pouco da rotina por causa de coisas como dormir até mais tarde de manhã e ficar com as sonecas bagunçadas pelo resto do dia, gerando irritação nele. Não consigo entender como alguém pode educar uma criança sem rotina nenhuma. Isso sim me parece crueldade. Pelo menos a rotina noturna tem se mantido por aqui. Colocá-lo em uma escolinha ajudaria bastante a manter uma rotina estruturada, mas nós dois conversamos e decidimos não colocá-lo por enquanto.

O que eu quero dizer, enfim, é que não imagino como conseguiria “fazer tudo direito” se não tivesse lido os livros da Tracy Hogg. Eles foram fundamentais para mim em tudo: conceitos, práticas, dicas. E conversar com outras pessoas me deixou com uma espécie de campainha mental para resolver problemas identificáveis facilmente, tipo “meu filho de 2 meses chora muito para dormir” ou “minha filha de 5 meses acorda 1h depois de dormir”.

Este post, então, é um desabafo e um relato de quem seguiu os ensinamentos da Tracy Hogg desde o nascimento do bebê e afirma com todas as letras que sim, dá certo. Só tem que fazer direito e nunca, nunca deixar de conhecer seu próprio bebê.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.