Rotinas

Uma geral sobre os últimos acontecimentos.

Faz tempo que eu não escrevo aqui sobre o Paul, em parte porque a minha vida está uma loucura nos últimos tempos (uma loucura boa, diga-se de passagem), com toda essa história de bandas, empregos, sites, reforma em casa etc.

Essa semana fiz quatro entrevistas, os pedreiros vieram fazer pequenas reformas no banheiro e na cozinha e eu saí na sexta à noite pela primeira vez! Assim, de ficar a madrugada inteira fora, outra pessoa colocar o Paul para dormir etc. Ande faria dois shows em lugares diferentes e nós o deixamos na casa da mãe dele. Ele dormiu às 21h e só acordou quase às 6h, quando chegamos (!!!), tomou o leitinho e dormiu. Acordou às 8h de vez e nós ainda dormimos até 11h e pouco, enquanto a minha cunhada e os meus sogros ficaram com ele.

Fiquei muito contente por ele ter ficado bem (especialmente na hora de dormir), não chorou nadinha e foi bem tranquilo. E eu toda apavorada de madrugada querendo ligar mas com medo de atrapalhar! É ótimo saber que, quando eu quiser ver o Ande tocar, dá para ir tranquilamente porque o Paul fica bem. Não vou abusar, porque é cansativo ficar até a hora da banda ir embora, mas uma vez ou outra, se eu quiser, é bom saber que dá para ir tranquila.

Acho que vai muito da personalidade dele também, além da criação livre que estamos tentando dar. Ele reconhece a gente como pais, mas não fica grudado. Quando saímos, damos tchau e dizemos que já voltamos. Todo mundo nos critica, dizendo “ele vai chorar”, mas ele nunca chorou. Acho que algumas crianças choram justamente porque os pais não entenderam direito o período da ansiedade da separação e não fizeram pequenos jogos e brincadeiras para a criança entender que, quando a mamãe e o papai saem, eles voltam. Eu faço isso com o Paul desde sempre e ele aparentemente se acostumou, e eu quero continuar me despedindo quando precisar sair, em vez de ter que fazer isso escondido.

O sono dele ficou “desajustado” desde as festas de final de ano. Ele nunca mais dormiu direto das 19h em diante. Sempre dorme por volta das 18h ou 19h, mas acorda antes das 21h, voltando a dormir somente entre 22h e 23h. Sinto falta das nossas noites tranquilas mas confesso que temos aproveitado bem quando ele está acordado, brincando conosco. Tem sido bom também quando precisamos sair para fazer alguma coisa e ele tem que ir conosco. Como está MUITO calor aqui em São Paulo, acho que deve influenciar também na vontade dele de levantar. E ele tem acordado às 9h, mais ou menos, o que é um bom horário.

Ele dorme religiosamente 11h por noite. Se dorme definitivamente às 23h, vai acordar entre 9h30 e 10h. Se dorme às 21h, acorda às 8h. Às vezes, por volta das 7h, ele fica meio inquieto e damos uma mamadeira para ele. Ele toma o leite e segue dormindo. Tem dado certo por aqui. Como ele acorda tarde, corta a soneca da manhã e só dorme depois do almoço, por volta das 13h ou 14h (dependendo do horário em que acordou). Dorme cerca de 2h e, depois, só naquele horário do banho (entre 18h e 19h). Não acho ruim – ele apenas não desperta depois da mamada da manhã.

Ele continua alternando cama e berço, mas dorme mais no berço. Pega no sono conosco e depois vai para lá. Algumas vezes, ele pega no sono antes de chegarmos ao quarto (acho absurdo, haha), então vai direto para o berço. Sempre achei engraçadas aquelas fotos de crianças que pegaram no sono brincando ou subindo as escadas, por exemplo, mas parece que realmente acontece! De manhã, quando ele toma o leitinho das 6h ou 7h, ele vem dormir com a gente, senão chora. É, eu sei.

A novidade do momento é que ele aprendeu a dar “tchau”, acenando com a mão! Na verdade, ele levanta um pouco o braço e fica abrindo e fechando a mão, mas sabe que significa acenar, porque só faz quando dizemos “dá tchau, Paul!”. E ele é destro! Incrível como manipula bem tudo com a mão direita e, com a esquerda, é descoordenado. A tentiva de ter um filho canhoto chamado Paul foi por água abaixo, haha, mas lembrem-se que o Paul (McCartney) TAMBÉM é destro – ele só toca instrumentos canhoto. Vamos esperar mais alguns anos!

O primeiro vocabulário do Paul consiste em:

mamã = auto-descritivo, mas ele usa para pedir socorro para outras pessoas também. porém, ele olha para mim e diz “mamã” quando quer vir comigo.
papa = diz poucas vezes, mas já aconteceu.
vovó ou bobó = disse somente para a minha avó e para a minha mãe.
ah ou agh = água. ele geralmente diz quando vê a gente bebendo alguma coisa ou quando avista o copinho dele. acho fofo quando ele está comendo e pede para beber.
naná ou nanãn = geralmente quando quer comer ou tomar leite.
teté = dificilmente ele fala, mas é se referindo ao leite mesmo.
dadá = fala o tempo todo.
cach = “caca”. ele já aprendeu que, quando coloca algo que não deve na boca, aquilo é caca. antes mesmo de a gente falar, ele já diz “cach”. é muito fofo. ele também fala “cach” toda vez que ele vai pegar em algo e a gente diz que não pode. resumindo, os proibidos são todos “cach”.

Ele ainda vai demorar para andar, eu acho. Não fica muito firme quando o seguramos de pé, apesar de ensaiar alguns passinhos sozinho quando se apoia no sofá, por exemplo. Mas andar de verdade, acho que só depois de um ano mesmo. Mas sei lá, esses bebês são imprevisíveis – do nada começam a fazer algo novo! Uma coisa que eu adoro quando ele faz é ir até a caixa de brinquedos dele no quarto e ficar escolhendo o que ele quer. Ele tira os maiores da frente, joga para fora da caixa e de repente escolhe um. Daí senta no chão e fica brincando um tempão com ele, até enjoar.

Segunda-feira temos consulta na pediatra e ele vai tomar a primeira dose da vacina contra febre amarela (que deve ser dada aos 9 meses). Ele está super pesado e eu com uma dor terrível nas costas. Tem dias que só consigo dormir quando tomo um dorflex. Mas tudo bem, faz parte.

Os dentes de cima ainda não deram sinal de aparecer, mas os debaixo estão crescendo super rápido. E ele tem comido demaaais – enquanto você oferecer, ele come. Qualquer coisa. Outro dia, fez um escândalo querendo o açaí que o Anderson estava comendo. O Anderson teve que alternar as colheradas.

Depois escreverei sobre a nossa rotina, o que temos usado – aqueles posts tradicionais por aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados