Família

Geral de sábado.

Paul estava com tosse ontem. Pensei que ficaria gripado depois da febre e tossindo, mas hoje ele acordou bem, sem tossir e animado. Menos mal!

Ontem o Anderson foi tocar no interior e eu ficaria sozinha com o Paul à noite. Estava receosa porque o Anderson “estragou” o Paul, digamos assim, acostumando-o a dormir com ele, e eu sabia que na primeira noite fora o Paul daria um showzinho particular, sentindo falta do pai. Ele dormiu normalmente às 19h30, mas acordou bastante por causa da tosse. Às 21h30, acordou de vez. Aproveitei para lavar as mamadeiras, arrumar o quarto etc, porque quando eu estou sozinha não dá para querer fazer tudo perfeito – ainda mais nas condições atuais. Sei que ele foi dormir à meia-noite e meia! Fiquei um tempão colocando-o para dormir. Ele chorou, com certeza sentindo falta do Anderson, e eu sinceramente achei que ele acordaria a noite toda. Por sorte, depois de finalmente pegar no sono, ele só acordou hoje às 8h15, mamou e dormiu novamente até às 10h30. Nem acreditei!

Como o Anderson acostumou o Paul a dormir na cama sempre, mesmo nas sonecas, isso tem atrapalhado bastante pelo simples fato de que é perigoso deixá-lo na cama. Quando eu estou sozinha com ele, eu consigo colocá-lo no berço, mas cada vez mais ele tem acordado e isso é desgastante. O que eu fiz ontem, já que estava sozinha, foi colocar o colchão de casal no chão e rodeá-lo com travesseiros e almofadas. Deu tão certo que estou pensando em fazer isso sempre, desmontar a cama e desencanar do berço. Olha, sinceramente. Pelo menos eu não fico com medo de ele cair e já faço a transição para a caminha dele mesmo mais tarde. Fora o espaço que ganharíamos no quarto.

O que acontece é que é difícil educar um filho com alguém que pensa tão diferente de você em questões básicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados