Rotinas

Está acontecendo por aqui.

* Ansiedade da separação: aconteceu de repente. É só colocá-lo sozinho no quarto e fechar o portão para ir em algum lugar (tipo o banheiro) que ele chora. Fico brincando de esconde/aparece para minimizar a situação, mas ainda assim ele fica. O que eu faço é sentar com ele, brincar no chão e evitar o colo ao máximo. Se ele estiver “me escalando” ou muito manhoso, eu o pego, porque não sou de ferro. Mas é bem um PU/PD: parou de chorar, vejo que está tranquilinho e o coloco no chão novamente. Essa semana ele também ficou choroso na casa da minha mãe, quando eu o deixei lá para passar a tarde.

* Dentição: acredito que os dentes de cima estejam nascendo, pois ele fica fazendo uns movimentos engraçados com a boca, como se estivesse chupando o lábio superior. Além disso, está num morde-morde fenomenal.

* Comida com pedaços: ele está aceitando bem. Antes ele fazia “blerght”, mas foi só insistir gradualmente. Arroz, ele só gosta puro (vai entender) – se tiver na papa, ele não come de jeito nenhum. Já macarrão, ele adora. Mas o campeão dos sabores é o feijão disparado. Tanto que a minha avó agora tem deixado sempre um vidrinho com caldo na geladeira, caso eu queira colocar em alguma outra papinha. Feijão com macarrão é sucesso garantido. Ele ainda prefere a comida caseira e tem rejeitado as da Nestlé (sumemo).

* Manha: bebês não fazem manha, right? Eu chamo de manha o chororô, mas quase sempre que ele está assim é porque está com sono. As sonecas estão bagunçadinhas depois do Natal, pois ele tem acordado por volta das 21h e ido dormir depois das 22h (mas vai direto como uma pedra!). Nos últimos dias, acordou entre 9h30 e 10h. Quem é a louca que tem coragem de mexer num horário desses? E todas essas mudanças têm afetado as sonecas diurnas. Só penso em reajustar o horário quando passar o ano novo.

Hoje aconteceram duas cenas dignas de registro:

* Primeiro, minha avó colocou o Paul no colo, com a cabeça dele em seu ombro, e ficou cantando uma musiquinha de ninar. Ele ficou curtindo, sorrindo, quase fechando os olhos. Achei tão lindo que quase me deu ciúmes, hehe.

* Segundo, eu estava colocando-o para dormir, mas ele colocou a mãozinha na minha boca. Então eu fingi que ia mordê-la e ele começou a gargalhar. Fiquei brincando mais um tempo com ele, fazendo barulhos com a boca e mordendo a barriga, e ele ria muito muito! Quando vi que ele estava até cansando de tanto rir, foi só virá-lo para o lado que ele dormiu rapidinho. Como eu amo o meu filhote!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados