Áreas da Vida

O primeiro Natal do Paul.

Tentei seguir todas as dicas que eu postei aqui, mas é claro que, com um bebê, nada sai muito dentro do esperado. E olha que começamos bem: Paul dormiu menos de 1h de manhã e, à tarde, incríveis 2h45! Acordou depois das 18h, aí pensei: “ele ficará bem”. Porém, por volta das 21h, ele estava morrendo de sono, a ceia nem perto de começar, então ele dormiu novamente. Com a bagunça, acabou acordando… e assim ficou até dormir finalmente depois da meia-noite.

Ele ficou bem cansadinho. Brincou bastante, foi no colo de todo mundo e ficou no chão para lá e para cá, mas dava para saber que preferia estar dormindo. Deu dó. Ainda bem que foi somente ontem. Hoje até ficamos em casa, em vez de atravessar a cidade para almoçar na casa da minha sogra. Pelo menos o dia está mais tranquilo.

O que eu aprendi é que, mesmo dormindo bastante, de noite ele tem sono. Considero isso uma coisa boa.

A alimentação foi tranquila. Ele jantou quando acordou (pouco depois das 18h) e, dali em diante, dei apenas leite, se ele estivesse com fome 3h depois de ter se alimentado pela última vez. Sendo assim, ele mamou às 21h e à meia-noite e meia, quando dormiu de vez. Ele estava tão exausto que, por volta da 1h, algum maluco soltou rojões aqui perto e, apesar do barulhão, ele nem se mexeu no berço. Hoje acordou às 9h! E isso porque levantei um pouco antes para ir ao banheiro e ele deve ter despertado com o barulho, senão dormiria mais um tempinho com certeza.

Ele ganhou MUITOS presentes. Ontem, quando estava tudo empilhado, eu deveria ter tirado uma foto, mas estava tão cansada que até esqueci. Minhas costas estavam meio travadas e só consegui dormir depois que tomei um dorflex. Estou tentando não pegá-lo muito no colo hoje, para ver se melhoro. Mas enfim, sobre os presentes: simplesmente não temos lugar. Tem um joão-bobo do Tigrão aqui do meu lado. Anderson teve a genial ideia de comprar um brinquedo gigantesco composto por duas barracas grandes e um túnel que as interliga, que ocupa o quarto inteiro. Ele mesmo já disse que vai levar para a casa da mãe dele enquanto não mudamos para o nosso quarto e deixamos o do Paul só para ele.

Minha avó ficou muito triste a noite inteira, por causa do meu pai. Todo mundo evitou tocar no assunto, mas a falta dele ficou evidente. Vou lamentar para sempre o fato de ele não ter conhecido o Paul, mas o que se pode fazer?

A ceia estava uma delícia! Pela primeira vez, dividimos os pratos para cada uma fazer uma coisa e deu tudo certo. Minha prima que está grávida veio e trouxe os dois filhos, então foi uma bagunça geral. Paul queria de todo jeito pegar a chupeta da boca do mais novo, que tem quase três anos. Quando ele finalmente conseguiu, o menino arrancou da mão dele e bateu com ela em sua cabeça! Eu quase morri! Sei que são crianças, mas deu para ver como eu não estou preparada para ver o Paul apanhar na escola ou se machucar! Ai de mim!

De resto, foi tudo bem. Quero ver como será com os fogos do ano novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados