Categoria(s) do post: Rotinas

Depois do último post, cheguei ao meu limite e resolvi colocar a rotina nos eixos novamente. Eu não gostaria de colocar a culpa da bagunça em ninguém. Anderson e eu pensamos de forma diferente em vários aspectos sobre a educação do Paul e, por isso, eu quis ser mais flexível e deixá-lo tomar algumas decisões pautadas puramente no que a Tracy chama de paternidade acidental. O resultado foi um bebê com o sono perturbado, pais cansados e inconstância. Por isso, tomei as rédeas de volta e, mesmo que isso signifique algumas noites em claro até ajustar tudo, prefiro assim.

Alimentação – Relendo o livro rosa da Tracy, a primeira coisa que me chamou a atenção foi para a alimentação. Percebi que o Paul está tomando menos leite do que deveria, almoçando muito cedo e não está jantando. Ele já tem quase 8 meses e precisa jantar por volta das 18h. Eu fiquei com medo de dar essa refeição no fim da tarde porque, aos 6 meses, cheguei a tentar e ele ficou com o sono muito agitado, fazendo cocô de madrugada, o que não fazia antes. Mas adiei demais e, agora, está mais do que na hora de tentar novamente. Ainda damos a mamada dos sonhos por aqui e só vou tentar tirar quando sentir que realmente não faz diferença. Muitas vezes, ele mesmo recusa a mamadeira (mas começa a resmungar no meio da madrugada). Ontem já dei a janta às 18h e ele fez cocô logo depois do banho, mas dormiu bem até às 22h30, quando acordou. O que tentarei fazer hoje é dar a mamada dos sonhos antes de ele acordar, então.

Os sinais do bebê – Comentei certa vez aqui que eu faria em casa o horário das escolinhas para alimentação, soneca etc. Isso não dá muito certo. Perdi a observação do Paul (que é o mais importante) e o deixei cansado muitas vezes, o que pode ter influenciado no sono noturno. Assim, se eu o vejo bocejando, já o coloco para dormir, não importa o horário. Ontem, quando comecei a adaptar a rotina, as sonecas foram em horários variados, mas acredito que com o passar do tempo tudo se estabilize. Hoje ele tirou a soneca da manhã no horário certo (às 9h30). A soneca da tarde será daqui a pouco, antes de sairmos para a pediatra.

Dormir cedo – Para mim (e para todos os autores de pesquisas recentes sobre a qualidade do sono do bebê), crianças devem dormir cedo. Horário de verão é uma inutilidade que veio para estragar a rotina de mães como eu, mas precisamos nos adaptar. Assim, acho razoável iniciar o ritual do sono (banho, massagem, leite e historinha) por volta das 19h, para que ele esteja dormindo às 20h. O desafio tem sido “gerenciar” as sonecas da tarde, mas vou insistir com a rotina do sono mesmo assim, nem que eu tenha que ficar com ele acordado no quarto escuro até ele dormir, seja o horário que for. Depois do horário de dormir, nada de atividades, muito menos saídas. Ontem, a última soneca foi das 15h30 às 17h. Depois, ritual do sono às 19h e, às 20h, estava dormindo. Espero que se repita diariamente (farei repetir!).

Distrair sem pegar no colo – Paul está na fase de ansiedade da separação. Tenho conseguido administrar bem, porque brinco bastante de esconde-esconde e cadê/achou. Quando preciso fazer algo (tipo ir ao banheiro), eu o deixo no cercadinho e vou numa boa. Às vezes ele chora, às vezes não. Quando ele está brincando no chão, muitas vezes vem e tenta escalar as minhas pernas para subir no colo. Eu sento com ele no chão e fico tentando distraí-lo com os brinquedos, o que dá certo. Mas é hora de ficar com ele. Não adianta deixá-lo com os brinquedos e levantar novamente. A ideia é evitar pegá-lo no colo o máximo possível, especialmente se ele estiver chorando, para não associar o choro ao colo. É difícil porque ele não fica no cercadinho, detesta. Uso só naqueles momentos necessários mesmo, como atender a campainha, ir ao banheiro ou ver uma panela no fogo.

Tirar a TV do quarto – Algo que eu sabia que, cedo ou tarde, teríamos que fazer. Quando ele era bem pequeno, nós ligávamos a tv bem baixinho enquanto ele estava dormindo e isso não o perturbava. Agora, qualquer coisa é desculpa para ficar acordado, e é óbvio que, quando a gente não liga a tv, o sono dele é muito melhor. É difícil porque sempre fomos acostumados com a tv no quarto, a ver filmes deitados antes de dormir, mas não vejo outra saída. Faremos essa mudança, então.

Ajustar o meu sono – Eu tenho tido insônia. Essa noite, Paul acordou berrando às 2h30 e eu não consegui dormir mais. Fui dormir novamente às 6h, mas como o Paul logo acordou, fiquei dormindo e acordando até às 10h. Por sorte, o Ande pôde ficar com ele, mas mesmo assim não dormi direito. Preciso regular o meu sono porque é qualidade de vida, necessidade básica, nem preciso argumentar muito. E eu sou aquela pessoa que demora para pegar no sono. O que é esquisito é que tenho feito muita coisa durante o dia inteiro para ficar bem cansada e capotar, mas não tem adiantado. Acho que o horário ideal de ir para a cama é às 22h, mas ultimamente tenho conseguido ir somente entre 23h30 e meia-noite, e passo da 1h facilmente tentando pegar no sono. E já tentei todas as técnicas possíveis para o sono vir: banho morno, chá, suco de maracujá etc. Eu acho que o fato de tirar a tv do quarto vai criar um ambiente mais aconchegante, então ainda existe esperança.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Saúde
  1. Entenda de vez que a felicidade não vem de circunstâncias externas. Na verdade, a felicidade é uma escolha. Escolha ser feliz e basta! Essa escolha deverá servir como base para todas as suas decisões daqui para a frente.
  2. Você pode viver “a deus-dará”, mas também pode ter objetivos, traçar planos e alcançar metas. E só quem alcança tais metas sabe o quão gratificante é!
  3. Ninguém pode ter tudo. Priorize o que deseja por enquanto. Quando conseguir tais coisas, pense em outras. Isso significa terminar o que começar.
  4. Pare de focar no que você não é ou não tem. Se parar para pensar em tudo o que você é e tem, verá que tem muitos privilégios. Tire vantagem deles!
  5. Abandone o perfeccionismo. Pode ser difícil para algumas pessoas, mas deixar de buscar a perfeição evita muitos fios de cabelo brancos.
  6. Preste atenção às suas necessidades básicas: comer e dormir. Se você está se alimentando direito e descansando, todo o resto pode ser resolvido com organização. Se você se sente doente ou cansado, precisa resolver isso. Pare de adiar.
  7. Suas decisões às vezes podem ofender ou magoar outras pessoas. É a vida! Se você deseja ser autêntico, terá que passar por algumas saias-justas. O segredo é saber se comunicar e também saber a hora certa de dizer não.
  8. Agradeça. Certamente você já cumpriu diversos objetivos na vida. Lembre-se da época em que apenas almejava cada um deles e agradeça por estar onde está agora.
  9. Todo mundo tem um defeito. A diferença entre uma pessoa fácil e outra difícil de conviver é que a fácil sabe contornar o que tem de pior. O que falta para você fazer isso? Trabalhe nos seus problemas.
  10. Considere cortar relações com pessoas que te deixam para baixo ou atrapalham a sua energia. Estimule relacionamentos com pessoas que te deixam bem.
  11. O que faria uma enorme diferença em sua vida hoje? Ganhar na loteria? Tirando isso, reflita a respeito e veja o que você pode fazer para conseguir tal feito.
  12. Fortaleça ainda mais os seus pontos fortes. No que você é melhor? Foque nisso. Quando as qualidades são tão evidentes e tão trabalhadas, ninguém liga tanto para os defeitos.
  13. Sempre arranje tempo para se divertir. Todo mundo tem a vida corrida e reclama da falta de tempo. Saia do clichê.
  14. Não negligencie o relacionamento com as pessoas que você ama. Saia com os amigos, com a família, com o(a) namorado(a), compre um presente, faça um telefonema.
  15. Aprenda que tipo de briga você deve comprar. Às vezes, é melhor simplesmente deixar para lá. Brigue somente pelo que for relevante de verdade.
  16. Nunca diga que você não consegue fazer algo. Tente e, se não der, faça outra coisa.
  17. Faça uma coisa de cada vez. Nunca se esqueça disso. Faça uma coisa de cada vez e, com o passar do tempo, terá feito tudo o que planejou.
  18. A vida é curta. Cada dia é valioso. O que você fez hoje?