Áreas da Vida

Horário de verão, alimentação e passeios.

Graças ao horário de verão, Paul tem dormido mais tarde naturalmente – 19h virou o horário oficial. Damos banho às 18h30, ele toma o leitinho e, no meio da mamada, recusa e fica querendo a chupeta. É só dar que em três segundos ele dorme, agarradinho em mim ou no pai dele. Colocamos no berço e ele vai bem até a hora da mamada dos sonhos.

Desnecessário dizer que o fato de dormir mais tarde não faz com que ele acorde mais tarde. Ele tem acordado às 6h, porque já está claro, mas esse horário é cedo demais. O que temos feito é trocar a fralda, dar o leitinho e colocá-lo para dormir de novo. Às vezes dá certo, às vezes não. A ideia é acostumá-lo a acordar um pouco mais tarde, nem que seja às 8h. E ele nem toma muito leite quando acorda. Não é fome, mas hábito mesmo.
Anderson e eu conversamos e temos um prazo para colocá-lo na escolinha: completar 1 ano de idade. Eu comecei agora a procurar emprego com mais efetividade e vou conseguir antes de ele completar 1 ano. O Ande está querendo mudar de trabalho também, então se eu conseguir, ele vai usar esse meio tempo para ir atrás de outra coisa sem se preocupar com o emprego atual. Ele vai ficar cuidando do Paul se isso acontecer – uma coisa meio John/Yoko nos anos 1970. Sinceramente? Achei um ótimo plano. Vai ser bom trabalhar fora novamente, ter dinheiro para investir na pós-graduação e ficar um pouco mais segura com relação ao nosso futuro. Porque, afinal, não posso jogar fora a minha carreira e depender do marido nunca combinou comigo. Apesar de eu me virar legal com os trabalhos que faço em casa, nem se compara com o salário certinho que eu ganhava antes de engravidar. Então farei isso pelo Paul (segurança), por mim (independência, sair de casa, investir na carreira) e pelo Ande (que procurará outro trabalho).
Sobre a questão especialização X mestrado, eu acho impossível me dedicar a uma dissertação se eu estiver trabalhando na minha área. Publicidade é coisa de maluco, tem hora extra e precisa de muito tempo empregado. Portanto, se eu conseguir um bom emprego, meu prazo é de dois anos – tempo que usarei para fazer a especialização. As aulas são às sextas e sábados e fazer esse curso me dará o link que eu tanto preciso entre a faculdade o mestrado, além de nortear melhor o tema a ser trabalhado. Esse link é o que vai me dar força na hora de pleitear uma bolsa e, se tudo der certo, então poderei me dedicar exclusivamente ao mestrado, voltando somente depois a trabalhar, possivelmente dando aulas ou escrevendo artigos. Claro que isso é só o planejamento – sei bem que a vida dá mil voltas, então vamos ver.
* * *
Momento saco cheio do dia: andar pelas calçadas do bairro com o Paul no carrinho. A gente só percebe como as calçadas são ruins quando passa por esse tipo de situação. Imagino quem anda sozinho de cadeira de rodas, por exemplo. Agora estou começando a bancar a mãe maluca e ir para cima das pessoas com o carrinho, haha. Estou brincando, mas às vezes dá vontade. Você precisa passar pelo ponto de ônibus, por exemplo, e fica aquele monte de árvore plantada na sua frente. E no supermercado? Os corredores já não são tão amplos e o povo deixa o carrinho (de compras) no meio ou então de atravessado, enquanto pegam algum produto. Fora que comandar o carrinho é um capítulo a parte. Nosso carrinho é supimpa, todo cheio de frufrus, mas de qualquer forma é complicado. E sei que nem aqueles carrinhos de passeio, mais leves e compactos, são melhores. A coisa toda está nas rodinhas mesmo. Quando será que inventarão carrinhos flutuantes? Bom, só sei que, até lá, não estaremos mais usando.
* * *
Minha avó disse que eu preciso ir eliminando mamadas gradualmente. Será? Estou confusa com relação a isso. Estou fazendo assim:
7h – leite
9h – fruta (come super pouco)
11h – leite
13h – papinha salgada
15h – leite
17h – sopinha ou fruta
19h – leite
23h – leite
Minha vó sugere que eu faça assim:
7h – leite
9h – fruta
11h – almoço (papinha salgada)
13h – leite (ou mesmo mais papinha)
15h – fruta
17h – sopinha ou fruta
19h – leite
23h – leite
Ela diz que ele precisa começar a comer nos horários certos de comer (café-da-manhã, almoço e janta) e tomar leite somente quando acorda, antes de dormir e às 23h. O que vocês acham? Realmente não sei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados