Categoria(s) do post: Lazer

No Brasil, a grande maioria das pessoas acaba dando um jeitinho de viajar no verão, seja para a praia, seja para o interior, em um lugar onde tenha piscina. Se você é uma dessas pessoas, criei uma lista de produtos para compôr o kit básico de férias de homens e mulheres. Pegue a caneta, o bloco de notas e mãos à obra!

Necéssaire masculina

  • Protetor solar FPS30 ou FPS15 (se você já tem o costume de tomar sol durante o ano todo)
  • Aparelho de barbear
  • Pinça (pelinhos indesejáveis…)
  • Tesourinha (nariz e orelha, por favor)
  • Pente
  • Gel (se gostar)
  • Preservativos
  • Shampoo
  • Condicionador
  • Desodorante
  • Escova de dentes
  • Pasta de dentes
  • Hidratante leve
  • Repelente

Necéssaire feminina

  • Protetor solar FPS30 ou FPS15 (se você já tem o costume de tomar sol durante o ano todo)
  • Aparelho de barbear para depilação
  • Pinça
  • Pente
  • Preservativos
  • Shampoo
  • Condicionador
  • Desodorante
  • Escova de dentes
  • Pasta de dentes
  • Lixa de unhas
  • Brilho labial
  • Hidratante pós-sol
  • Creme para pentear para cabelos que sofrem com o sol
  • Colônia leve
  • Repelente

É claro que isso é somente o essencial. Se você quiser levar algo a mais, vai do seu gosto. Porém, tenha em mente que as férias são para curtir, não para desfilar, então… Leve o menos peso possível e fique ao natural curtindo a natureza, que é o que fará das suas férias uma época inesquecível.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Finanças

Morar sozinho(a) é uma mudança importante e traz muitas dúvidas. Esse texto traz algumas dicas para facilitar a sua empreitada.

• A primeira providência é montar uma planilha com todos os seus gastos. Isso é fundamental para nunca perder o controle.

• Converse com outras pessoas que já passaram por isso e podem te dar umas dicas. Se conhecer alguém que foi morar em uma situação semelhante à sua, preste atenção em tudo o que ela disser.

• Se você tem algum dinheiro guardado para começar a mudança, você é uma pessoa abençoada. Se você não tem, calma! Dá pra fazer, ainda que com algumas restrições. Em primeiro lugar, liste o que você já tem. Você irá se surpreender com a quantidade de coisas que dá para usar: cabides, mesinhas, luminárias, panelas que sua mãe não usa mais. Não subestime nada!

• Certamente, alguns utensílios que você não tem serão absolutamente necessários, como fogão e geladeira. Aí você terá que listá-los e ver o que pode ser comprado usado ou não. Fogão dá. Geladeira não. Mesmo que você adquira itens novos depois, tenha em mente que você não tem nada, nem dinheiro, quase, e precisa comprar o que puder e que dê para você viver numa boa, pelo menos no começo.

• Não se esqueça dos gastos que aparentemente não são nada, como a balinha que você compra todos os dias no ponto de ônibus ou o refrigerante que toma durante o almoço. Tenha em mente que precisará cortar gastos no que não for estritamente necessário. Qualquer gasto de $1,50 no dia-a-dia resulta em uns $40 no final do mês (já é a sua conta de água).

• Além do seu trabalho normal, há alguma atividade que poderia lhe render algum dinheiro extra? Pense a respeito da implementação, mesmo que somente de vez em quando. Qualquer dinheiro que entrar será útil.

• Nunca comprometa mais de 1/3 da sua renda com o aluguel. O ideal é 1/4. Isso significa que, se você ganha $1.200, o aluguel ideal é $300, e no máximo $400. Você pode pagar um aluguel que consuma metade do seu salário somente se você ganha super bem.

• Se você trabalha e fica fora o dia inteiro, vai gastar super pouco com energia elétrica em um apto. pequeno e sem luxos. Coisa de $50 por mês. A média de gastos em uma casa com uma pessoa gira em torno de $70. É legal você dar uma olhada na conta de luz da sua casa e dividir pelo número de pessoas para ter uma noção, mas esse valor provavelmente vai variar e serve somente como estimativa. Na dúvida, calcule para cima.

• Água, você pagará a taxa mínima da sua cidade. O valor cobrado é sempre progressivo. Existe um consumo mínimo padrão de 10 m3 ou 10 mil litros de água com um valor fixo. A partir daí, existem faixas de consumo variáveis. Em São Paulo, a taxa mínima gira em torno de $20. Se morar em prédio, é provável que a água já entre como conta no condomínio, assim como o gás. Informe-se quando for ver o imóvel. A tática de pegar a conta da sua casa e dividir pelo número de pessoas também funciona aqui.

• Alimentação, a coisa é 0 ou 80: comendo em casa você economiza, comendo fora você vai gastar horrores. $300 é uma média razoável de gastos mensais com alimentação, sem contar o almoço que teoricamente é pago pela empresa que você trabalha. É importante levar em conta seus hábitos alimentares.

• É imprescindível moderar gastos a mais, como com roupas, DVDs etc. Tudo o que você puder poupar, que seja $1, $10 ou $100, é muito importante. Por mais que você tenha seus gastos fixos, há gastos que sempre aparecem: uma consulta inesperada ao destista, uma torneira que precisa ser consertada… E tudo isso pode estourar o seu orçamento se você não tiver uma pequena poupança para esse tipo de imprevistos.

• Tenha em mente que, pelo menos no primeiro ano, você terá que reduzir seus gastos ao extremamente necessário. Internet, esqueça, a não ser que você trabalhe em casa com ela. Roupas, somente o que precisar mesmo, e sempre os artigos mais baratos. Tem que saber pechinchar e procurar para achar sempre o menor preço. Sim! Você vai aprender a fazer isso, nem que seja na marra.

• Aprenda com seus erros e acertos. Você verá a diferença que faz desligar a TV antes de dormir, em vez de dormir com o timer, como você fazia antes. Ou desligar o chuveiro enquanto se ensaboa. Você vai pegando isso aos poucos, mas procure na Internet artigos que possam lhe dar boas dicas.

• Gaste menos com produtos no geral. Por que você vai comprar um sabonete de $3 se você pode comprar o de $1? Tenha em mente que você precisa economizar e que cada centavo faz a diferença nesse começo, onde tudo é uma incógnita.

• Economize na comida, mas não compre alimentos ruins! Se você se alimentar mal, vai pagar caro mais tarde com remédios e médico. Se você estiver em dúvida entre comprar um DVD novo ou comprar comida, sempre fique com a comida, por favor. Necessidades básicas primeiro, supérfluos depois. Esse é o lema, sempre. Lembre-se que comprando alimentos saudáveis (frutas, verduras, legumes, peixes) você gasta muito menos do que se comprar bobagens (pizza, chocolate, congelados). Seja criativo e busque formas para economizar, como freqüentar feiras livres e mercadões.

• Roupas limpas. Você pode ter uma máquina de lavar ou fica mais barato levar na lavanderia, por enquanto? De qualquer forma, uma solução prática terá que ser encontrada.

• Nunca, jamais, em hipótese alguma, compre em lugares tipo Casas Bahia, Marabras, blablabla e entre em carnês, dívidas no cartão ou empréstimos. Você não vai conseguir pagar e vai afundar. Isso é sério. Esqueça totalmente. Viva com o que dá. Priorize suas compras. Se não der para comprar a cama e o colchão este mês, compre o colchão e deixe a cama para quando puder. Você terá que tomar decisões: preciso mais de uma mesa de centro ou de um fogão? Um rack ou o chuveiro?

• Não precisa depender de ninguém, nem ser daquele tipo chatão e pedinte, mas não se esqueça dos seus amigos e parentes. Não tenha vergonha de recorrer a eles e perguntar se têm algo que possam doar para ajudar você no início dessa nova fase em sua vida. Todo mundo tem sempre uma mesinha velha de computador que não usa, alguns utensílios de cozinha e coisas assim. Tudo isso poderá valer ouro para você. Saiba aproveitar, saiba reciclar.

• Por menor que seja o seu novo lar, faça seus amigos e pessoas queridas participarem de uma “inauguração”. É um momento muito importante e as pessoas que gostam de você ficarão felizes de estarem junto quando você vivenciar isso. E sempre rodeia você com energias positivas.

• Não queira ter tudo e fazer tudo no começo. Você vai ter que caminhar devagar, fazer uma coisa de cada vez. O importante é ter o lugar onde morar e o básico: onde dormir, onde cozinhar, onde estocar comida, onde lavar roupas. Para tudo se dá um jeito. Comece devagar, economize sempre que puder e gaste somente com o necessário. Vai dar tudo certo. 😉

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Finanças

Iluminação

  • Use lâmpadas que sejam adequadas a cada ambiente. Na cozinha e no banheiro, por exemplo, você pode utilizar lâmpadas frias, que duram mais.
  • Durante o dia, prefira iluminação natural.
  • Apague as luzes quando sair de um cômodo.
  • Pinte as paredes e o teto com cores claras, pois elas refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de luz natural.
  • Use iluminação direta para leitura, trabalhos manuais etc.

Geladeira

  • Freezer não tem dica! Se você quer economizar, não tenha um freezer, pra começar (a não ser que você seja dono de um açougue).
  • Quando for fazer comida, tire todos os alimentos que irá precisar de uma vez, para evitar ficar abrindo e fechando a geladeira.
  • Mantenha a borracha de vedação em bom estado para não escapar o ar frio.
  • Não coloque em seu interior alimentos ainda quentes.
  • Não use a parte traseira dos aparelhos para secar roupas.
  • Mantenha limpas as serpentinas da parte traseira do aparelho.
  • Instale seu aparelho em local ventilado, fora do alcance de raios solares e longe do fogão.
  • Deixe um espaço mínimo de 15 cm dos lados, acima e no fundo do aparelho em caso de instalação entre armários e paredes.
  • Não forre as prateleiras com vidros ou plásticos, pois isso dificulta a circulação do ar.
  • Não desligue o aparelho à noite para ligá-lo na manhã seguinte.
  • Faça o degelo quando a camada de gelo atingir a espessura de aproximadamente 1 cm.
  • No inverno, regule o termostato para uma posição de frio não muito intenso.
  • Durante ausências prolongadas, esvazie o aparelho e o desligue da tomada.

Chuveiro

  • Usar sempre o chuveiro elétrico na posição “verão”. Na posição “inverno” o consumo de energia é 30% maior.
  • Evite banhos demorados. Seja o mais rápido possível.
  • Desligue o chuveiro quando estiver se ensaboando.
  • Conserve limpos os orifícios por onde passa a água.
  • Evite usar o chuveiro nos horários de pico de consumo de energia – entre as 17 e as 22h.
  • Não reaproveite uma resistência queimada. Além de ser perigosa, essa prática eleva o consumo.

Televisão

  • Use o timer da TV para controlar o tempo que passa em frente ao aparelho.
  • Não deixe a TV ligada enquanto você não estiver assistindo.
  • Evite dormir com a TV ligada, mesmo com o timer programado.
  • Utilize televisores mais modernos, que gastem menos energia.

Máquina de lavar roupa

  • Somente lavar roupas na máquina quando atingir a quantidade máxima suportada.
  • Limpe com freqüência os filtros.

Ferro de passar roupa

  • Passe todas as roupas de uma vez, ao invés de passar uma camisa hoje e outra amanhã.
  • Evite ligar o ferro simultaneamente com outros aparelhos elétricos. Esse eletrodoméstico sobrecarrega a rede de energia.
  • Não deixe o ferro elétrico ligado sem necessidade.
  • Siga as instruções de temperatura para cada tipo de tecido e passe primeiro as roupas que necessitem de temperaturas mais baixas.

Ventilador

  • Dimensione o aparelho para que pegue todo o ambiente.
  • Só ligue o ventilador quando estiver no ambiente.

Dicas gerais

  • Não deixe que existam em sua casa fios mal emendados, desencapados ou mal isolados.
  • Use fios de diâmetro correto para cada finalidade e não emende fios de espessuras diferentes.
  • Evite usar aparelhos elétricos no horário de pico de consumo – entre as 17h e 22h.
  • Desligue a chave geral da casa quando sair em viagem longa.
  • Dê preferência a eletrodomésticos com selo do Procel de Economia de Energia. Esses aparelhos foram aprovados por centros de pesquisas do governo no quesito economia de energia.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Armazenamento

• Doe o que você não usa mais. Lembre-se que abrir espaço para o novo é primordial. Além disso, há pessoas que precisam do que você tem e não usa mais. Use sempre a regra de três: doar, jogar fora ou guardar em outro lugar. Muitos artigos estão em um estado tão deplorável que se tornam até crueldade doar a alguém. É melhor jogar fora mesmo, sem dó. A solução da maioria dos problemas de organização é causado quando as pessoas guardam o que não usam, e não falta de espaço. Mantenha: roupas clássicas, étnicas e peças feitas com material de qualidade.

• Para a gaveta de lingeries e meias, há organizadores que podem ser colocados para deixar tudo separado e muito mais organizado. Eles podem ser encontrados nas melhores lojas do ramo ou mesmo feitos por você.

• Se guardar suas roupas em pilhas, deixe as peças mais largas embaixo e as mais estreitas em cima. Parece óbvio, mas é sempre bom lembrar.

• Separe suas roupas por seções: calças, vestidos, saias, camisetas… E, dentro dessas seções, por cor. Faça um degradê, indo da cor mais escura à mais clara, ou vice-versa.

• Procure usar cabides de uma cor somente, para evitar a poluição visual. Deixe-os também virados para o lado de dentro do armário, de modo que não fiquem travados na hora de tirar uma roupa.

• Guarde a roupa de cama em sacos plásticos próprios para isso. Peças mais delicadas que não são tão usadas também podem guardadas dentro de fronhas antigas, por exemplo.

• Deixe a frente das roupas viradas para o mesmo lado, para evitar ficar virando a cabeça de um lado para o outro, quando for escolher.

• Preencha os espaços vazios. Se embaixo das suas blusas curtas ou jaquetsas penduradas há um grande espaço, você pode colocar ali um gaveteiro para novas peças ou caixas decorativas que também servirão para armazenamento. Aproveite o espaço que tem.

• Existem roupas que precisam de reforma? Não guarde-as novamente! Separe-as e deixe-as juntas, para consertar assim que puder. De preferência, deixe-as em um lugar onde você sempre se incomodará pela sua presença, pois assim tomará logo uma providência.

• Procure comprar roupas somente quando estiver precisando e substitua a peça quando a comprar. Se seu sapato marrom está velho e você precisou de um novo, livre-se dele assim que o adquirir o mais recente. O mesmo vale para roupas e quaisquer outros artigos de vestuário. Comprou um vestido porque o que você tem não serve mais? Então para que mantê-lo? Doe!

• Otimize o espaço do seu armário. Há grandes espaços vazios? As prateleiras são baixas demais? Examine o que você pode fazer a respeito. Quem sabe poderia instalar um gaveteiro? Ou novas divisões? Pense no que precisa.

• Limpe sempre o seu armário, ao menos uma vez por mês.

• Você já deve ter lido essa dica em outros lugares, mas sempre é bom organizar as roupas por cores. Separar as roupas de verão das de inverno só funciona se você mora em um local onde as estações são realmente divididas, mas mesmo assim, só utilize essa opção se não tiver espaço no armário. O ideal é manter todas as roupas juntas, e sempre fáceis de serem visualizadas e usadas.

Como guardar cada item em seu guarda-roupa

Peças íntimas: Dobre-as como um envelopinho e empilhe-as na gaveta, por ordem de cor. Tome cuidado para não colocar muitas sobre as outras. Não deixe a gaveta atravancada.

Camisetas e blusas de lã: Empilhe-as de acordo com a cor, o tipo de tecido e/ou o modelo. Por exemplo: deixe as camisetas todas juntas, e então organize-as por ordem de cor. Não é adequado colocar camisetas em gavetas, pois não dá para saber o que está embaixo e atrás, e as roupas tendem a ficar amassadas também. O ideal é empilhar em prateleiras mesmo.

Bolsas: Também em prateleiras. Há quem goste de pendurá-las na parte de dentro da porta do armário, mas eu acho que fica muito bagunçado se você tiver bolsas grandes e em grande quantidade. Reserve uma prateleira para elas.

Lenços: Enrole-os e guarde em gavetas, cestos ou caixas de papelão.

Cosméticos: Não os deixe no banheiro, pois eles podem estragar com a umidade. Guarde-os em uma necéssaire em alguma prateleira do guarda-roupa. Atente para que fique sempre à mão.

Calçados: Guarde-os em caixas transparentes e que tenham pequenos furos para ventilação. Empilhe-os.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Finanças

Ultimamente a prioridade na minha vida tem sido a compra do meu primeiro apartamento. É uma loucura, gente. Você se depara com cada tipinho em imobiliárias, apartamentos ruins, caros, lugares feios. Mas está tudo correndo bem. Por isso, vou postar aqui algumas dicas para ajudar quem estiver passando por esse processo assim como eu:

* Quando você for a uma imobiliária, os corretores mostrarão primeiro os imóveis que estão encalhados por algum motivo. Não caia nessa! Seja bem claro desde o início sobre o que você está querendo e negue veementemente todas as opções que não têm nada a ver, mesmo quando o fulano insiste que você dê “somente uma olhadinha”. Não valem a pena, o tempo e o esforço.

* Determine um valor máximo que você pretende pagar. Feito isso, monte uma planilha no Excel com o valor das prestações, taxa de condomínio e todos os gastos. Estou montando uma assim pra mim, e assim que eu estiver satisfeita com ela eu posto o modelo aqui para que todos aproveitem. Vou colocar inclusive as mudanças que quero fazer no imóvel (piso, iluminação, tinta etc).

* Mantenha o foco. Se você quer um apartamento perto do seu trabalho, não se distraia com um maravilhoso e mais barato do outro lado da cidade. É claro que você deve ficar atento às opções mais em conta e maiores, mas veja se são melhores no contexto geral. Morar perto do trabalho ou, ao menos, em um lugar que facilite o seu dia-a-dia até ele faz toda a diferença.

* Procure plantas de apartamentos similares ao que você quer comprar pela Internet. Uma busca no Google dá uma boa idéia. Você também pode ver idéias de decoração e reforma, para ir se programando. Mas não gaste todo o dinheiro da entrada em revistas de decoração! Eu quase caí nessa.

* Acho que isso qualquer um já sabe, mas vale a pena reforçar: pesquise muito, muito, MUITO. Você encontra imóveis feios e velhos mais caros que muitos bonitinhos e mais novos, ou reformados. Nem sempre preço é garantia de melhor escolha.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Finanças

Algumas precauções são necessárias para quem quer adquirir um imóvel e não se arrepender da escolha depois. Conheça-as abaixo:

Imóvel novo

  • Antes de adquirir o imóvel, verifique a sua localização com relação a aspectos que possam colocá-lo em risco ou desvalorizá-lo em pouco tempo. Observe a incidência do Sol, a iluminação e a ventilação. Visitar o imóvel em diferentes horários, é a maneira ideal de verificar a situação da sua real localização;
  • Certifique-se se o local possui boa infra-estrutura, ou seja, se possui variedade de serviços, comércios, meios de transporte, hospitais e escolas. Uma boa dica para conhecer um pouco mais sobre as proximidades é conversar com os futuros vizinhos;
  • Verifique se tudo que foi prometido em folhetos e prospectos foi cumprido, principalmente no que se refere a material, metragem e acabamento;
  • No memorial descritivo, identifique a marca e a qualidade do material e dos equipamentos utilizados – elevador, azulejos, pisos e metais;
  • Analise a documentação do imóvel e do vendedor e leia o contrato com bastante atenção antes de assiná-lo, observando principalmente o compromisso de compra e venda. Na dúvida, solicite esclarecimentos ao vendedor ou procure um advogado especializado;
  • Consulte também o Cadastro de Reclamações Fundamentadas ou o Banco de Dados do PROCON para tomar conhecimento da existência de reclamações contra a entidade incorporadora, construtora ou vendedora;
  • Antes de fechar o negócio, aguarde a aprovação da operação pela CAIXA.

Imóvel usado

  • Para verificar as condições físicas do imóvel, agende as visitas durante o dia, pois, em alguns imóveis, os problemas de construção, como rachaduras, infiltrações e mofo, podem passar despercebidos em outro horário;
  • Verifique a pressão da água abrindo torneiras. Não esqueça também de acender as luzes para conferir a existência de algum problema elétrico;
  • Certifique-se se o local possui boa infra-estrutura, ou seja, se possui variedade de serviços, comércios, meios de transporte, hospitais e escolas. Uma boa dica para conhecer um pouco mais sobre as proximidades é conversar com os futuros vizinhos;
  • Confira também se o seu futuro imóvel fica bem localizado e se ele possui aspectos que possam colocá-lo em risco ou desvalorizá-lo em pouco tempo. Observe a incidência do Sol, a iluminação e a ventilação. Visitar o imóvel em diferentes horários é a maneira ideal de verificar as reais condições de uso dele;
  • Tenha cautela na assinatura do contrato. Verifique a documentação do imóvel e do vendedor. Confira as condições físicas da casa ou do apartamento e, se necessário, consulte um advogado de sua confiança;
  • Antes de fechar o negócio, aguarde a aprovação da operação pela CAIXA.

Imóvel na planta

  • Verifique o memorial descritivo e leia atentamente todas as informações contidas nele. Localização, material e equipamento utilizados, tais como o piso, os azulejos e os objetos da área de convivência, também deverão estar relacionados;
  • Certifique-se de que o que consta nos folhetos e prospectos condiz com a planta apresentada. Guarde todo o material promocional do empreendimento, pois ele poderá ser útil em algum momento da negociação;
  • Solicite referências comerciais de outras obras realizadas pela construtora. No caso de imobiliária, verifique se ela possui cadastro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI). Caso contrário, não compre;
  • Peça para ler a minuta do contrato do imóvel e, se sentir necessidade, leve-a para um advogado especializado na área ou procure o PROCON da sua cidade.

Lote

  • Antes de comprar um terreno, confira se os documentos estão em ordem. Se tiver dúvidas, procure um advogado de sua confiança;
  • Informe-se sobre a localização do imóvel ou terreno. Se sua intenção for fugir do barulho e da agitação, ruas com vários imóveis comerciais não serão escolhas favoráveis;
  • Conheça a sua vizinhança. Visite o local em diversos horários. Morar próximo a uma feira-livre, a uma casa noturna ou terreno abandonado, não é indicado. Verifique também se, na região, os bancos, supermercados, hospitais e escolas são próximos. Pense na sua comodidade;
  • Procure um engenheiro para estudar o terreno e verificar se há inclinações (topografia).

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Rotinas, Lazer, Pets

Quem tem bicho de estimação, sabe como é: na hora de viajar, dói o coração deixá-lo em casa, ainda mais se ele ficar sozinho. Mas ele pode, dependendo do seu roteiro, fazer companhia para você em uma viagem. Preparamos algumas dicas para você saber como proceder.

Se você vai viajar de avião, tem de verificar as normas da companhia aérea de sua preferência. Os animais de estimação podem viajar na cabine, debaixo do banco de passageiro ou no porão. As condições variam com o porte do animal e é necessário transportá-lo em uma caixa, que o cliente deve possuir. Dependendo do caso, é preciso ainda pagar uma taxa.

Para quem vai ao exterior, é importante estudar as restrições do país, pois em alguns o animal fica confinado por um determinado tempo. Se você optou por viajar de ônibus, também deve providenciar uma caixa para levá-lo. Alguns não podem seguir com o passageiro e devem ir no bagageiro. Em viagens de carro, os cuidados também são importantes, como levar o animal protegido em uma caixa, além de não deixar que ele fique debruçado na janela do carro.

Em todos os casos, é importante que o animal esteja com as vacinas em dia, além de ter em mãos um atestado de veterinário, para evitar complicações.

Fora os cuidados burocráticos, você tem de lembrar que ele necessita de cuidados e um carinho especial em uma viagem. Pense na alimentação, se o destino da sua viagem é frio ou quente, faça um check-up nele antes da viagem, etc. Outro detalhe importante é você acostumá-lo a ficar preso horas dentro de uma caixa e levá-lo para dar algumas voltas de carro, para ele não estranhar na hora de uma viagem.

  • Verifique as normas de cada companhia (aérea, terrestre ou fluvial) para transportar animais de estimação;
  • Antes de providenciar uma caixa especial para transportar seu bichinho, verifique com a companhia de sua preferência a medida específica da caixa que você precisa adquirir;
  • Verifique se o local onde você vai se hospedar permite entrada de animais;
  • Deixe as vacinas do animal em dia e leve sempre um atestado de veterinário dele. Antes de viajar, leve o animal para fazer um check-up;
  • Leve todos os itens essenciais para o seu bicho de estimação, como a ração, escovas, potes de água e comida, e sem esquecer dos “brinquedos” dele;
  • Tenha sempre em mãos uma foto do seu bichinho, para o caso dele desaparecer;
  • Dê alimentação leve para o animal horas antes da viagem. Se viajar de carro, pare às vezes para ele dar algumas voltas. Mas não é necessário alimentá-lo novamente durante o percurso;
  • Tome cuidados caso o seu animal entre na água. Se for cão, por exemplo, tem de dar um banho depois e secá-lo bem, incluindo os ouvidos.
Fonte: Terra

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Lazer

Indicação de um ótimo artigo. Lá você confere 10 dicas para ler mais, organizar sua leitura, classificar as obras. Bem bacana.

Algumas dicas interessantes:

  • Troque o gênero do livro a cada nova leitura. Se você acabou de ler um livro de ficção procure ler em seguida um de não-ficção. Intercalando o tipo de leitura, o tamanho do livro e o seu gênero o fôlego continua sempre forte e o interesse não decai.
  • Leia diversos livros ao mesmo tempo. A idéia é ler sempre, constantemente, mesmo que você vá deixando livros pela metade. Opa, mas nada de deixá-lo pela metade indefinidamente. Você tem que ter um prazo para acabar de ler o livro iniciado.
  • Estipule uma meta e tente cumpri-la. Leia uma página por dia e terá lido um livro de 300 páginas num ano; leia 10 páginas por dia e em um ano terá lido 18 livros de 200 páginas.
  • Os puritanos que me perdoem, mas livro é para ser usado, dobrado e rabiscado. Faça anotações, risque e rabisque. São informações que você pode acessar de forma rápida, ao invés de folhear centenas de páginas atrás do que procura.
  • Recomendo que tenha sempre um livro à mão. Nunca se sabe quando você poderá ficar parado no trânsito, numa fila ou em qualquer outro lugar que não te permita fazer outra coisa.

Veja também a indicação de 10 livros de ficção científica feita pelo autor do artigo.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Você já passou horas procurando um objeto que jurava estar em um lugar mas não estava? Ou então, perde o prazo de pagamento de suas contas freqüentemente?

Sabe aquele documento importante que você guardou em um lugar seguro? Você se lembra qual é esse lugar?

Se você ficou angustiada(o) somente lendo as perguntas anteriores, então já sabe a resposta para a pergunta do título.

Tornar-se organizada(o) faz as coisas funcionarem.

Como nós sempre dizemos, não é preciso se tornar um primor em organização – basta que funcione para você. Esse é o objetivo final.

Organizar-se é tornar-se uma pessoa mais tranqüila, mais precavida, com mais tempo para gastar com o que realmente importa: amigos, família, namorado(a) ou simplesmente um tempo para nós mesmas(os)…

Não tenho medo de dizer que ser organizada(o) faz de você uma pessoa muito melhor. E geralmente as pessoas mais organizadas são aquelas que eram bagunceiras e finalmente encontraram um jeito de domar a bagunça… (risos)

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Carreira

Nem tudo é informática. O escritório sem papel – em nossa opinião – é uma utopia. Portanto, seja craque no assunto “Arquivamento”, tanto para a execução do trabalho quanto para a orientação de sua eventual assessora/equipe. Periodicamente você obterá nesta pasta do nosso site algumas dicas valiosas para uma boa prestação de serviços nesta área.

Comecemos por alguns itens que podem aumentar sua produtividade e a qualidade do trabalho:

1) Padronização: Este é um item vital para garantir produtividade e qualidade. Separe cada assunto por cores. Pastas e etiquetas iguais para os mesmos temas. Garanta que haja títulos claros e procure manter um padrão inclusive nos tipos de letras usadas. Rotule pastas, gavetas e armários com etiquetas de boa qualidade.

2) Planejamento: Separe toda a papelada e documentação previamente. Se for necessário um tempo antes do arquivamento. Deixe tudo separado por clipes com indicações claras do local destinado para arquivo.

3) Regularidade: Não deixe acumular a papelada. Mantendo um sistema de arquivo diário você e seus colaboradores e colegas vão se sentir melhor. O acúmulo de papéis sem arquivo aumenta o risco de perdas e conturba o ambiente.

4) Pastas: Dê preferência às pastas tipo caixa. É mais fácil a identificação e o posicionamento. Faça uso também das pastas suspensas. Aplique subtítulos, dividindo em seções, por assunto.

5) Tamanhos: Evite sobrecarregar pastas de forma a que elas mal possam ser arquivadas. Procure manter pastas de até 3 cm de espessura na quantidade de papéis.

6) Atualização: Descubra um sistema de atualização, de tal forma que você possa periodicamente fazer uma “limpeza” e não sobrecarregar o arquivo. Veja se há papéis cujo conteúdo está no computador e, portanto, dependendo do caso, ele é desnecessário.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

Eu estou procurando informações para montar a minha casa e comprar “as coisas certas”. Tem tanta coisa! Mas enfim, agora é a vez da máquina de lavar roupa e eu não sabia que era tão complexa essa escolha!

Vejam aqui alguns textos úteis que podem ajudar vocês nessa difícil empreitada, assim como têm me ajudado.

Obrigados pelas exigências do Departamento de Energia em direção a uma melhor aproveitamento de energia nos próximos anos, os fabricantes de máquinas de lavar roupa estão finalmente lançando alguns produtos mais eficientes. Essa tendência está nos trazendo máquinas de carregamento frontal aperfeiçoadas e algumas máquinas de carregamento superior novas e igualmente eficientes. As novas máquinas de carregamento frontal usam cerca de 2/3 de água a menos que suas semelhantes de carregamento superior de pouca eficiência; contudo, essa eficiência de energia vem acompanhada de preços muito elevados. Alguns desses novos modelos podem ter mais que o dobro do preço das máquinas de “carregamento superior” médias.

http://compras.hsw.uol.com.br/lava-roupa-guia.htm

Ao comprar uma máquina de lavar roupa, não só deve ter em atenção a eficiência energética, mas também as eficiências de lavagem, centrifugação . Só assim garante que tem um equipamento que é eficiente no uso da energia e nas suas funções.

Existem medidas que podem ser aplicadas para que se racionalize a utilização destes equipamentos, e que os seus consumos sejam menores:

· Ajustar a carga da máquina à capacidade útil indicada pelo fabricante de forma a não desperdiçar energia.

· A limpeza dos filtros é importante para que o consumo de electricidade não aumente com a utilização destes equipamentos.

· Grande parte da electricidade gasta numa lavagem é para aquecer a água. A utilização de programas a baixas temperaturas, diminui assim a fatura da electricidade, e a sua roupa vai ficar bem lavada.

· Se vai secar a roupa numa máquina de secar, centrifugue-a o melhor possível. Assim gasta muito menos energia ao secá-la, pois a secagem pela centrifugação é 70 vezes mais económica que a da máquina de secar. A rotação minima neste caso deve ser de 750 rpm.

· Se se coloca esta questão, não se esqueça: uma máquina de lavar e secar roupa tem uma eficiência de secagem menor que uma máquina só de secar roupa.

· O uso do programa suave, em vez do normal, faz com que o motor da máquina não tenha que trabalhar tanto, consumindo menos energia.

· Não misture roupas húmidas com uma carga que já esteja parcialmente seca.

· Se a sua máquina tem botões que permitem uma poupança de água e energia na lavagem, utilize-os.

http://www.fazfacil.com.br/Maq_lavar_roupa.htm

 

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.