ou

Um dos trabalhos que venho fazendo com mais significado nos últimos anos é o de estudar, pesquisar, conversar com as pessoas e testar técnicas que sejam relacionadas à otimização da rotina doméstica, especialmente para pessoas que trabalham fora e têm uma vida absurda de corrida, com muitas atividades, e geralmente sem contar com empregados em casa. Por isso, eu resolvi reunir todo esse conhecimento para lançar um workshop online (cuja primeira aula começa sábado agora) com foco em organização da rotina doméstica.

As aulas serão todas gravadas e você terá acesso durante 1 ano para assistir o curso quantas vezes quiser.

Veja o que você irá aprender:

• O que significa cuidar da casa
• Como cuidar da casa mesmo trabalhando fora?
• Hábitos indispensáveis para manter a casa nos eixos
• Organize um cronograma de limpeza para a sua casa
• Entenda as necessidades da sua família e da sua residência
• Aprenda a planejar um menu semanal e preparar as refeições sem estresse
• Saiba como fazer boas compras e aproveitar seu tempo no mercado, na farmácia e na feira
• Aprenda como lidar com suas roupas
• Crie uma rotina de lavanderia
• Como simplificar seus cuidados com a casa e ainda assim ter bons resultados
• Como inserir crianças, adolescentes e outras pessoas da família na organização
• Como criar rotinas diária, semanal, quinzenal, mensal e outras para manutenção da casa
• Rotina em família com filhos, casamento, amigos e parentes: como fazer
• Implementando um centro de comando na sua casa
• Tenha uma agenda para a sua casa

Esse curso está sendo preparado com muito carinho e o objetivo é que você aprenda de vez como organizar sua rotina doméstica, não importam os desafios, e que você consiga fazer isso em equipe, diminuindo o estresse e o cansaço.

A primeira aula entrará no ar sábado agora e, na página do curso, você pode conferir a programação das aulas. Não é necessário estar online no dia para assistir as aulas. Como comentei, elas são gravadas, e você pode assistir quando quiser.

Thais Godinho
10/07/2017
Veja mais sobre:
Em casa, Manter, Organizar
19
Implementando o sistema FLY Lady no apartamento novo
GTD em Portugal
Priorização da vida para pessoas muito ocupadas

>

  1. Se algo cheira mal na cozinha, jogue fora. Não é só comida não. Serve para aqueles potes antigos, talheres etc.
  2. Tire do seu guarda-roupa tudo o que você não usou no último ano. Doe, venda, dê adeus.
  3. Jogue fora, venda ou doe aquilo que está quebrado e você disse que consertaria, mas nunca consertou.
  4. Se você esconde alguma coisa, é porque tem vergonha de mostrá-la. Por que você a guarda?
  5. Limpe embaixo da cama.
  6. Tire todas as roupas do chão da lavanderia. Dê um jeito nelas, nem que seja apenas transferindo-as para um cesto, provisoriamente.
  7. Processe seu e-mail todos os dias. Separe o que é lixo, o que precisa responder, o que é referência etc. Quando tiver 15 minutos livres, responda o que puder.
  8. Todos os dias, antes de dormir, arrume as mesas da casa. Tire de cima o que não lhes pertence.
  9. Tenha um lugar para guardar artigos de craft (cola, tesoura, papéis, canetas), nem que seja uma caixa de papelão. Melhor do que deixar em cima da mesa de jantar.
  10. Mantenha a pia do banheiro limpa.
Thais Godinho
19/10/2010
7
Rapidinhas: home-office minimalista
Como organizar: Guarda-roupa
Utilizando o Toodledo para gerenciar a rotina de limpeza da casa

 

Meu arquivo de referência rápida.

O arquivo de referência rápida é o item c) do post sobre o GTD, e significa guardar coisas que você precisa rever mais tarde. Exemplo simples: contas. Na aba do dia em questão, coloco a conta para pagar naquele dia. Depois de paga, ela vai para a minha pasta de contas pagas, organizada por mês.

Mas não só de contas vive o arquivo de referência rápida. Você pode usá-lo para qualquer coisa mesmo. Segunda-feira, por exemplo, levarei meu filho para tomar as vacinas dos 4 meses. Na aba do dia 16 já tem, então, a carteirinha de vacina dele. Assim como na aba do dia 2 de setembro já está uma lista de perguntas para a pediatra, pois será o dia da próxima consulta. Quando eu abrir a pasta nesse dia, já tem ali tudo o que eu preciso e não me esqueço de levar nada. Também uso para lembretes, frases de motivação, relatórios que preciso levar para reuniões, formulários para preencher, convites de casamento, enfim, papéis que vou precisar em uma data específica – arquivos temporários, na maioria das vezes.

Funciona assim: todos os dias, eu pego a aba correspondente ao dia em questão e vejo o que tem ali. No final do dia, eu levo a pasta para o final da fila, e assim os dias e meses se vão. Como vocês podem ver na imagem acima, eu trabalho sempre com dois meses: o atual e o próximo. As pastas dos outros meses estão na prateleira de baixo e, à medida que eles chegam, eu as subo. Por exemplo, quando chegar dia 1º de setembro, eu desço a pasta de agosto e subo a de outubro.

Trabalho bastante com post-its, porque tenho pavor de folhas soltas. Então em cada pasta tenho uma folha limpa de papel cartão, onde colo os lembretes com post-it. Documentos e papéis avulsos ficam separados dessa folha, claro. Mas é bom centralizar os lembretes em uma só página, e com os post-its fica super fácil.

A grande sacada do arquivo de referência rápida é que ele permite que você tire da sua cabeça coisas com as quais você não precisa se preocupar no momento, mas precisa se lembrar mais tarde. Não serve para compromissos (use o calendário) ou tarefas (use suas listas) – não confunda. São para itens que não demandam ação – referência a ser vista em uma data específica, simplesmente.

É fundamental checar todos os dias o arquivo. Se você ficará fora alguns dias, certifique-se de verificar as pastas de todos os dias em que estará em outro lugar. Senão, não funciona. É um arquivo vivo.

Como montar um arquivo de referência rápida

Você precisará de 43 pastas: 31 diárias, numeradas de 1 a 31, e 12, com os nomes dos meses. A primeira pasta deverá ser a do dia de hoje, seguida pelos outros dias (se hoje é dia 14, a pasta seguinte é a do dia 15 e assim vai. não caia no erro de começar pela pasta 1). Depois do dia 31 (ou do último dia do mês), entra a pasta do próximo mês e os dias: 1, 2, 3… até o dia de ontem (exemplo: 13).

Você deve, todos os dias, verificar a pasta diária e o que tem ali dentro. Depois, essa pasta é re-arquivada no final da fila (se hoje a pasta representa 14 de agosto, amanhã ela representará 14 de setembro). Da mesma forma, quando o arquivo mensal chega o fim, você deve substituir a pasta dos meses – o arquivo mensal de outubro entrará no fim da fila, quando entrarmos em setembro. Resumindo, é um arquivo permanente em que, a qualquer momento, dia ou ano, você terá referências para os seus próximos 31 dias e 12 meses.

Eu uso pastas suspensas e um carrinho específico para isso, mas com certeza o ideal é ter um gaveteiro ao lado de sua escrivaninha, onde você possa manter o arquivo fechado e organizado. Algumas usam pastas normais dentro de uma caixa. faça como funcionar melhor para você. Os dias e meses eu etiquetei com a minha rotuladora. Acho que o visual fica mais limpo do que escrever à mão.

Thais Godinho
14/08/2010
17
A versão simplificada do GTD
Como implementar GTD com equipes
O que eu aprendi sobre produtividade com Tim Ferriss: parte 4