ou

Um dos trabalhos que venho fazendo com mais significado nos últimos anos é o de estudar, pesquisar, conversar com as pessoas e testar técnicas que sejam relacionadas à otimização da rotina doméstica, especialmente para pessoas que trabalham fora e têm uma vida absurda de corrida, com muitas atividades, e geralmente sem contar com empregados em casa. Por isso, eu resolvi reunir todo esse conhecimento para lançar um workshop online (cuja primeira aula começa sábado agora) com foco em organização da rotina doméstica.

As aulas serão todas gravadas e você terá acesso durante 1 ano para assistir o curso quantas vezes quiser.

Veja o que você irá aprender:

• O que significa cuidar da casa
• Como cuidar da casa mesmo trabalhando fora?
• Hábitos indispensáveis para manter a casa nos eixos
• Organize um cronograma de limpeza para a sua casa
• Entenda as necessidades da sua família e da sua residência
• Aprenda a planejar um menu semanal e preparar as refeições sem estresse
• Saiba como fazer boas compras e aproveitar seu tempo no mercado, na farmácia e na feira
• Aprenda como lidar com suas roupas
• Crie uma rotina de lavanderia
• Como simplificar seus cuidados com a casa e ainda assim ter bons resultados
• Como inserir crianças, adolescentes e outras pessoas da família na organização
• Como criar rotinas diária, semanal, quinzenal, mensal e outras para manutenção da casa
• Rotina em família com filhos, casamento, amigos e parentes: como fazer
• Implementando um centro de comando na sua casa
• Tenha uma agenda para a sua casa

Esse curso está sendo preparado com muito carinho e o objetivo é que você aprenda de vez como organizar sua rotina doméstica, não importam os desafios, e que você consiga fazer isso em equipe, diminuindo o estresse e o cansaço.

A primeira aula entrará no ar sábado agora e, na página do curso, você pode conferir a programação das aulas. Não é necessário estar online no dia para assistir as aulas. Como comentei, elas são gravadas, e você pode assistir quando quiser.

Thais Godinho
10/07/2017
Veja mais sobre:
Em casa, Manter, Organizar
18
Reveja sua lista de despensa e modifique o que for necessário
Checklist de setembro 2012
Minhas recipes no IFTTT

Alguns leitores do Vida Organizada comentaram que já até fizeram a declaração, que iniciou na quinta-feira passada, dia 2 de março. Não deixe para a última hora (28 de abril) para fazer! Quanto antes você declarar, mais chances tem de receber a restituição do valor (se houver alguma) nas primeiras levas, daqui a alguns meses (início em 16 de junho). Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade.

Se você teve recebimentos no ano passado (2016) acima de R$ 28.559,70 em 2016, você deve declarar o imposto. O valor subiu 1,54% em relação ao ano passado, quando somou R$ 28.123,91 (relativos aos recebimentos em 2015). A multa para quem não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido.

De acordo com a Receita Federal, também estão obrigados a declarar o Imposto de Renda neste ano:

  • Os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.
  • Quem obteve, em qualquer mês de 2016, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.
  • Quem teve, em 2016, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Quem teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2016.

A única coisa que muda na declaração deste ano é que os contribuintes terão que informar o CPF das pessoas listadas como dependentes e que tenham 12 anos ou mais. Até o ano passado, a exigência era para dependentes acima dos 14 anos.

A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 poderá ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço “Fazer Declaração”, disponível para tablets e smartphones. Se você for trabalhador empregado, com vínculo CLT, pode ser mais fácil (e mais barato) fazer você mesmo(a) a declaração. Caso tenha dúvidas, consulte um(a) contador(a). Mas não deixe para a última hora! Este é o período do ano em que eles mais trabalham e podem não ter mais agenda para você.

Uma maneira fácil de organizar os documentos ao longo do ano é ter uma pasta para guardar exclusivamente os comprovantes para a declaração do ano seguinte, pois assim você não precisa ficar procurando ou buscando em lugares diferentes. Experimente para o ano que vem, se você ainda não faz assim.

Thais Godinho
06/03/2017
8
Dicas para economizar: 25 gastos desnecessários que você nem imagina
Colecione fotos do que deseja comprar, em vez de comprar
Top 5 sacadas para economizar dinheiro

Deveria ser proibido a gente abrir uma caixa de mudança na casa nova e descartar algo que estava dentro. É importante fazer essa seleção antes de se mudar – ideal mesmo é fazer antes de começar a encaixotar seus pertences. Se a gente deixar para decidir enquanto já está colocando dentro de caixas, a tendência é colocar tudo dentro porque é mais fácil fazer isso que decidir dar outro fim ao objeto (“só quero me livrar disso”). Portanto, antes mesmo de começar a empacotar tudo, destralhe. Aliás, vou além: mesmo que não tenha uma mudança em vista, destralhe como se tivesse. Porque a tendência do ser humano sempre é a de acumular coisas enquanto houver espaço para elas.

Segue então uma checklists do destralhamento para mudanças:

  • Comece com as SUAS coisas, e não com tudo de todo mundo da casa:
    • Materiais de referência: arquivos, documentos, material no geral, papelada no geral
    • Equipamentos: gadgets, eletrônicos
    • Decoração: quadros, bibelôs, lembranças, presentes, tapetes etc
    • Móveis: O que você precisa levar? O que pode doar ou vender?
    • Suprimentos: artigos de escritório, cadernos, canetas, cosméticos, remédios e outros
    • Roupas, sapatos, acessórios (bolsas, cintos, lenços)
    • Livros, revistas, CDs, filmes, discos
  • Passe para as coisas de uso comum:
    • Decoração
    • Móveis
    • Panelas, itens de cozinha, itens de área de serviço e relacionados
    • Eletrodomésticos, eletrônicos, equipamentos
    • Papelada
  • Auxilie nos objetos de uso individual das outras pessoas que moram com você, mas sem forçar – deixe a pessoa decidir:
    • Brinquedos dos filhos
    • Roupas do marido ou da esposa ou de outro familiar
    • Artigos pessoais de outras pessoas

Há muitos objetos que podem ser doados ou até mesmo vendidos. Hoje, com tantas opções de canais online para isso (OLX, Bom Negócio, o próprio Facebook), é bobeira ficar com coisas em casa que já não sirvam mais para a gente. Quem não quiser vender pode ajudar alguém fazendo uma doação, pois sempre tem alguém que precisa de algo que a gente não use mais. Portanto:

  1. Venda
  2. Presenteie alguém
  3. Doe para quem precisa
  4. Reaproveite para outros usos
  5. Recicle
  6. Jogue no lixo

Além de diminuir a quantidade de coisas que precisarão ser encaixotadas, você se liberta. É libertador viver com o que for necessário ou amamos muito, sem tralhas. No final das contas, a mudança vem antes.

Thais Godinho
07/02/2017
Veja mais sobre:
, Destralhar, Em casa
19
Qual a diferença de uma coleção legal para coisa de doido?
6 coisas para substituir agora na sua casa
Acabe com os potes inúteis!