08 Jul 2013

Doe algumas de suas coisas para quem precisa

Imagem: Pinterest (sem fonte)

Imagem: Pinterest (sem fonte)

Viva a vida com menos – isso é o que está escrito acima. E o que significa viver com menos? Passar necessidade? Claro que não. Viver com menos é um pedido de mudança de atitude para uma sociedade que tem coisas demais. Se você tem a possibilidade de estar lendo este post agora, você é uma pessoa privilegiada que possui acesso à Internet. Isso significa que você tem muitas possibilidades na sua vida. Se você tem Internet, certamente tem um trabalho ou a possibilidade de acessar a rede através de algum meio que, de uma forma ou de outra, demande dinheiro. E, se você tem dinheiro para gastar com isso, eu suponho que não falte dinheiro para você viver, se alimentar e descansar, que são as necessidades básicas de um ser humano.

Analise tudo o que você tem, então, e veja se não existe a possibilidade de doar um pouco para quem precisa. Sempre há pessoas precisando de algo que você tenha e não use mais, desde uma roupa ou sapato até livros e filmes. Gente pobre não precisa só de roupa e comida, mas de cultura também.

Eu acredito que, independente da religião de cada um, ou da ausência de religião, é importante termos esse sentimento de compaixão para com todos os seres vivos. Não existe ninguém melhor do que ninguém, mas as pessoas têm possibilidades diferentes. Se você está em uma posição privilegiada, utilize isso para ajudar quem você puder. E não precisa doar dinheiro. Pode doar coisas que você tenha e que não use. Não estou dizendo para doar algo que seja de uso essencial em sua casa, mas objetos que já não lhe têm serventia. E eu posso afirmar com 99% de certeza que você tem pelo menos alguma coisa da qual pode se desfazer nesse exato momento.

Não deixe de doar por achar que não tem como levar em algum lugar, por exemplo. Há instituições, como o Exército da Salvação ou as Casas André Luiz, que recolhem as doações em casa. Você também pode doar  agasalhos, livros e brinquedos quando for ao supermercado e à farmácia, que sempre têm esse tipo de campanha. Livros podem ser dados de presente para amigos que estejam precisando ler aquele livro em questão, ou você pode doar na sua faculdade ou escola. A biblioteca com certeza os aproveitará. Quem tiver lojas de livros usados em sua cidade também pode levar lá. Roupas e donativos podem ser recolhidos em igrejas. Você também pode doar um agasalho ou cobertor para moradores de rua.

O importante é reconhecer que um objeto que você não usa poderia estar sendo melhor aproveitado por outra pessoa. E, dessa forma, ao se desfazer dele, você na verdade está se comprometendo com o universo, fazendo uma boa ação, além de liberar espaço em sua vida para o novo. Pense nisso. Seja caridoso.

26 comentários . Comentar via blog

  1. Olá Thais, não poderia estar mais de acordo com este post. Tenho andado a viver com menos há já quase 2 anos e só posso dizer que me tem feito maravilhas! Aconselho a toda a gente. Este ano ando a fazer um desafio para levar o destralhamento um bocadinho mais além e estou a tentar livrar-me de 2013 coisas já que estamos no ano de 2013. Tenho registado esse projecto no meu blog http://anagoslowly.blogspot.pt/p/2013-em-2013.html.

    Responder
    1. Thais Godinho

      Vou ver, obrigada.

      Responder
  2. Oi Thais, bom dia!
    Ontem mesmo tocamos neste assunto no almoço de domingo… das pessoas que precisam dormir perto de alguma fogueira porque não têm nem cobertor… e a gente tem vários em uso e outros tantos guardados… affe!
    Tenho constantemente separado coisas para doar, mas é incrível como sempre tem mais, né?
    É um exercício para todos os dias…
    bjos e tenha uma semana prá lá de boa!

    Responder
  3. Mychelle

    Oi Thais! Acompanho todos os seus posts, e hoje como de habitual fui separar organizar minha cozinha, geladeiras e afins. E quando vi nao parava de ter coisas a fazer, o detalhe é que moro sozinha. Parei e pensei… Sera que eu preciso de tudo isso? logo me veio a resposta de que com certeza muito do que tenho consigo compartilhar com muitas pessoas proximas e com alguma instituição de caridade. E decidi parar um tempo agora, para anotar tudo aquilo que eu acho basico de se ter em uma casa para 1 ou 2 pessoas. Para ter um auxilio recorri é claro a web, de cara digitei teu site e minha surpresa foi o seu post d hoje ser extamente sobre live life with less. É exatamente isso que eu devo fazer, acho q nao foi coincidencia o post do dia ser esse.
    ps: desculpa por falar muito. Eu compartilho muito do seu pensamento, de dividir com as pessoas aquilo que foi bom ou nao na sua vida. A gente tem sempre que passar adiante o conhecimento. beijos!

    Responder
  4. Elis

    Thais,
    queria apenas dizer que acho muito bacana este trabalho que você faz aqui divulgando a simplicidade voluntária, a possibilidade e os beneficios de se viver com menos. Ao fazer isto, você ajuda nao apenas às pessoas que se beneficiarao com nossas doacoes mas também (e acho que principalmente) a nós mesmas, tuas leitoras. É incrivel como, quanto mais nós temos, mais desejamos, nunca estamos satisfeitos e também perdemos a capacidadde de nos alegrarmos com pequenas coisas.
    Eu vivo na Alemanha, um dos países mais ricos do mundo, onde todas as pessoas tem suas necessidades básicas asseguradas e a maioria possue bem mais do que precisa e é incrivel como as pessoas aqui reclamam, falam apenas do que lhes falta e esquecem completamente que existem pessoas em outras partes do mundo que, às vezes, ao acordar nao sabem se vao poder fazer uma refeicao naquele dia. Eu quase entrei nesta, mas por sorte depois teu blog a tempo. rsrsrs
    Teus post me ajudaram a rever alguns conceitos, a repensar minha vida, minhas atitudes e provocou algumas mudancas bastante significativas na minha forma de viver e de ver a vida.
    Eu reduzi drasticamente meu consumo/aquisicao de coisas superfluas (como roupas, sapatos, acessorios) e tenho pensado mais em como ajudar pessoas que tem bem menos que eu.

    Obrigada por ter me ajudado a me tornar uma pessoa um pouquinho melhor!

    Responder
  5. Elis

    mas por sorte depois* teu blog a tempo. rsrsrs

    leia-se: descobri

    Responder
  6. Olá Thais.

    Este post espelha aquilo em que ando concentrada nos últimos tempos. Tem sido muito bom perceber os imensos benefícios do destralhamento. Por um lado diminuo imenso a minha ansiedade/stress por não ter tralha para arrumar/limpar/organizar, por outro ajudo outras pessoas dando coisas que raramente utilizei e que ainda estão boas.

    Tenho inclusivé um cesto perto da porta da entrada para ir colocando tudo aquilo que quero doar. Quando enche, está na altura de entregar.

    Bjs,
    Anabela

    Responder
  7. Thaís eu sempre doou aquilo que não uso mais, ou que simplesmente que não goste mais, nunca vendo, quando compro algo novo, a coisa mais velha sempre vai para doação, como por exemplo o computador antigo, eletrônicos e etcs, acho tão legal esse ato, gosto muito de ver alguém feliz em receber algo útil! Abraço!

    Responder
  8. Raquel Leão

    Oi Thais, hoje tem um app pra iphone e ipad que tá gratis, e que achei bem dentro da temática do blog: Day One.
    É um app pra agenda, anotar ideias, enviar fotos, tipo um journal… Baixei agora, mas já gostei!! :)
    Fica a dica… :)
    Beijo!

    Responder
    1. Thais Godinho

      Eu uso ele, gosto bastante.

      Responder
  9. Michele Almeida Canhoto

    Parabéns Thaís pela iniciativa. Com tantos blogs que só estimulam o consumo desnecessário e a nossa sociedade que dita que precisamos ter uma casa, um carro e viajar de férias para dizer que somos bem sucedidos, você vem e cutuca os leitores com o desapego.
    Concordo que ajudar os outros não precisa ser algo religioso e sim de compaixão. Doar na igreja é legal e há muitos necessitados mas e a família? Aquele parente distante que deseja ser lembrado, como você já mencionou em um post.
    Estou começando a conversar com o marido sobre a necessidade de dois computadores e televisões…temos um filho e não quero ele com o seu computador e com a sua televisão, pois quero ele presente!!! E para isso precisamos dar o exemplo…e como é difícil dar o exemplo!!
    As nossas roupas eu consegui me desapegar e só falta as do filho…porque mãe se apega aquele casaquinho, aquela mantinha…
    Viver com menos é um luxo hoje em dia. Pois com poucas coisas são poucas horas para a limpeza e organização e mais tempo para nós mesmos e a nossa família!

    Responder
  10. Oi Thais … já faz um tempo que aqui em casa adotamos a sua ideia de ter uma caixa “Coisas para doar” que lemos em um post aqui no blog, e funciona muito bem, cada um se encarrega de colocar lá dentro aquilo que está em desuso e de tempos em tempos fazemos a doação, mas antes damos uma verificada para ver se as coisas estão em bom estado para serem aproveitadas, o que não está legal vai pro lixo.

    Responder
  11. Paula

    Gostei tanto do que tu escreveste, e concordo tanto, que tomei a liberdade de copiar e colar no meu facebook. Logo abaixo, escrevi que o texto foi retirado do teu blog. Tem algum problema ou prefere que eu apague a publicação? não quero ferir direitos autorais… obrigada

    Responder
    1. Thais Godinho

      Imagina, Paula, não tem problema nenhum.

      Responder
      1. Paula

        Obrigada! :)

        Responder
  12. Fernanda

    Venho num processo de destralhamento quase que diário.Sou uma acumuladora….não do mesmo nível dos acumuladores do discovery ,mas bastante acumuladora. Há dois anos que comecei esse processo qd me mudei de cidade e vi que estava num beco sem saída (não poderia levar tudoooo para outra cidade ) com muito sofrimento,acompanhado de alívio a posteriori, me obriguei e consegui doar muiiiita coisa.Entretanto,estagnei depois da mudança.1 ano depois minha mãe,que havia se mudado junto comigo, faleceu…comecei,então,a vasculhar na internet vários sites e áudios que me ajudassem.Cheguei a alguns que falam da importância extrema de desafogarmos nossa vida…retomei o processo…. e agora com sofrimento mesmo veio passando muita coisa adiante…é difícil,mas sinto que minha alma pede muito isso…(estou colocando meu roupeiro abaixo…pretendo doar quase tudo pq sinto que minhas roupas não me refletem mais…)

    Responder
  13. Marcela

    Oi Thais!!! Amo teu blog, descobri há mais de um ano e vejo quase todos os dias, ou sempre que sobra um tempinho rsrs
    Você não sabe como ajuda pessoas com esse trabalho, é incrível ver a diferença na minha vida antes e depois. Sou grata por te-lo descoberto!
    Estava já há algum tempo querendo fazer essa limpa, mas falta tempo e paciência.. hj ao ler o post foi quase uma obrigação chegar em casa e arrumar o guarda-roupas.. foram 3 malas de roupas para doação. Com ctz outras pessoas farão melhor uso do que estava esquecido..

    Boa semana!

    Responder
  14. Renata

    Perfeito Thais. Que bom você poder influenciar tanta gente para o bem.

    Responder
  15. Vania Lacerda

    Como bem disse a Michele aí em cima: viver com menos é um luxo!

    Responder
  16. Fernanda

    Olá Thaís,sempre que posso leio seu blog e gosto muito,mas não sou muito de comentar.Ainda não aprendi a ser organizada e estou muito longe disso,mas estou tentando.Gostei em especial de um post que falava sobre cuidar da casa sem estresse e diminuir as expectativas .Gostaria de pedir , se fosse possível que você escrevesse alguma coisa sobre pessoas que têm muita dificuldade em pedir ajuda.Chega uma hora que é preciso pedir ajuda,mas algumas pessoas pensam que podem fazer tudo sozinhas e se sobrecarregam de coisas pra no fim acabar não dando conta . Quando é a hora de contratar alguém ou tentar dividir a carga de alguma forma?

    Responder
    1. Thais Godinho

      Legal, obrigada pela sugestão.

      Responder
  17. O que você faz é um grande serviço à humanidade, gratidão!

    Responder
  18. Muito bom, Thaís!!!

    Responder
  19. Helena

    Até roupas, toalhas, cobertores e tapetes bem velhos podem ser doados para instituições que cuidam de animais em situação de rua ou em abrigos. E bacias de plástico, caixas d’água e pneus usados podem virar casinhas super boas!

    Dá pra doar até o óleo de cozinha usado pra instituições que produzem biocombustível com ele.

    Sempre tem uma solução melhor que o lixo comum e o esquecimento em um cantinho da casa ;)

    Responder
  20. Thais adoro seu blog e essa vida de organização, adoro também esta parte de destralhamento pq eu desde de criança meus pais me ensinaram a doar roupas que não uso mais, e esse mês mesmo eu enchi uma bolsa e doei bastante coisa o uma adolescente que precisava ela disse que era tudo pro natal dela, fico feliz em ver outras pessoas felizes …. gosto muito também de ler os comentários pois aprendo muito com as pessoas!
    Bjus

    Responder
    1. Thais Godinho

      Obrigada, Valeria.

      Responder

Deixe um comentário