Priorização da vida para pessoas muito ocupadas

Tenho passado por isso. Eu sei, simplesmente sei, que construí coisas demais ao mesmo tempo para mim, este ano, e agora tudo precisa ser administrado. São muitos sonhos e objetivos em jogo e a tendência certamente é a gente começar a se questionar sobre as escolhas que fez e se está feliz dessa forma. Como estou há um bom tempo passando por isso, quis escrever este post para ajudar quem passa por situação semelhante.

Não queira fazer tudo sozinho(a)

Em primeiro lugar, tenha um time. Tenha apoio. Ninguém consegue fazer absolutamente nada sozinho. Em casa, tenho meu marido, que me dá suporte para tudo. Se eu pudesse, teria uma faxineira também, para fazer a limpeza mais pesada, ao menos. E olha, já estou naquele nível de considerar ter uma secretária! Só não faço isso porque curto demais fazer essas coisas todas relacionadas à organização, senão certamente teria.

Equilibre da melhor forma possível

Em segundo lugar, saiba que pratos você deixará cair. Os de porcelana você mantém – os de papel podem cair sem problemas, que não vão causar grandes transtornos. Ninguém dá conta de tanta coisa ao mesmo tempo mas, se essa foi uma escolha sua, você precisa diminuir as expectativas e tentar fazer o suficiente com o que tem. Aí caímos na terceira coisa, que é:

Feito é melhor que perfeito

Se a gente se dedicasse a uma (ou três) atividades somente, é claro que poderíamos elevar nosso nível de cobrança para que o trabalho beire a excelência. Porém, se você escolheu viver com todas essas atividades que está vivendo agora, precisa entender que o seu nível de dedicação (e até de resultado) não será igual ao nível de alguém que viva para isso exclusivamente, ou que tenha mais tempo para isso que você. Portanto, foque no suficiente, não no perfeito. O perfeito estabelece ideais lá em cima que muitas pessoas não conseguem atingir. Isso só traz mais estresse para o nosso dia a dia já tão corrido e ninguém precisa perder tempo com isso.

Conheça seus limites

Saiba quando é hora de dormir, de comer, de largar tudo e ir fazer alguma coisa que te relaxe, como correr, ver um filme ou brincar com os seus filhos. Não insista. Aprenda a deixar para lá antes de ficar realmente doente e seu corpo te obrigar a parar.

Priorize o seu descanso

Conheça a quantidade ideal de horas de sono que você precisa dormir todas as noites e seja rígida(o) com ela. Nada prejudica mais o nosso dia a dia que estar com sono. Para quem é muito ocupado, como a gente, dormir bem faz toda a diferença. Eu já fiquei até de madrugada trabalhando ou estudando porque era o tempo que me restava, mas isso complicava demais os meus dias seguintes. Vale mais a pena ter uma rotina estável de sono, dormindo e acordando nos mesmos horários, que dormir três horas hoje e compensar dormindo 12 amanhã. Não funciona, seu organismo fica desequilibrado e você pode ficar doente.

Agende compromissos pessoais

Trate compromissos pessoais como você trata compromissos de trabalho. Se eu marquei de levar meu filho ao circo no sábado, para mim isso é sagrado, assim como seria se eu tivesse uma reunião de trabalho. Aliás, é ainda mais importante, pois nosso bem-estar e o dos nossos é tudo.

Reflita sobre a vida

Vale a pena tirar alguns minutos do dia para pensar se tudo o que você vem fazendo tem algum sentido. Talvez você já tenha arcado com muitos compromissos e agora não pode mais voltar atrás, então faça o melhor que puder nesse período e, quando for possível, deixe ir embora. Busque sempre o melhor para você e para os seus, mas aprenda a otimizar o seu tempo. Uma coisa é ter três empregos por causa do dinheiro e da qualidade de vida da família que aumenta, mas e a sua qualidade de vida, está aonde? Pense em como poderia otimizar a coisa toda, tendo somente uma atividade que lhe traga rendimentos semelhantes às das três juntas. Consulte alguém que entenda de finanças, por exemplo, para saber que tipo de investimentos você pode fazer, e por aí vai.

Tente sempre fazer melhor em menos tempo, para que sobre tempo e vida para as coisas mais importantes. É sério: somos clichê! Somos aquelas pessoas que, quando estiverem no leito de morte, vão pensar que deveriam ter trabalhado menos etc. Corte esse ciclo agora! Eu sei que é difícil, mas lute por isso.

Estou passando por uma fase muito complicada e ocupada da minha vida, mas sei que ela é passageira. Ela está servindo para reafirmar uma série de crenças que eu já tinha antes. Mas o que eu posso dizer é: reflita sobre a vida, conheça-te a ti mesmo(a), descanse e tenha perspectiva. O que não dá é para deixar esse status de semi-vida para sempre. Esta é a SUA vida.

Thais Godinho

Organizadora profissional e publicitária, criou o blog para ajudar as pessoas a se organizarem.

Mais posts - Website

25 Comments

  1. Viviane
  2. Cris
  3. Sabrina
  4. Rosa
  5. Linda Salles
  6. Machado
  7. MILENA AZEVEDO
  8. Nayara
    • Graziela Faria Carvalho
    • Susana
  9. Liz
  10. Sofia
  11. Adriele
  12. Angélica
  13. Josi Guimarães
  14. Anna Amelia Dias Carcanholo

Responder